História Imagine Kim Taehyung(V)-I hate you, but I love you. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Wonwoo, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Rap Monster, Soonyoung "Hoshi", Suga, V
Tags Bangtan Sonyeondan, Bts, Hoseok, Imagine Kim Taehyung, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Seventeen, Taehyung, Yoongi
Visualizações 1.942
Palavras 2.390
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiiie

BOA LEITURA!♥

Capítulo 7 - Jantar de trabalho Pt. 2


Fanfic / Fanfiction Imagine Kim Taehyung(V)-I hate you, but I love you. - Capítulo 7 - Jantar de trabalho Pt. 2

Entramos no carro e seguimos caminho ao restaurante. Chegamos poucos minutos depois e adentramos o local que parecia agradável, era bem chique, eu era a única de tênis, não que isso seja ruim, me sentia confortável. 

Avistamos uma mesa grande com várias pessoas em volta, com certeza era a que todos estavam, quando eu e minha mãe nos aproximamos da mesa, vi uma cena e pessoas que não queria ter visto, eu queria sair correndo...


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Fechei os olhos, respirei fundo e fui para trás da minha mãe abraçando sua cintura, era como um refúgio, se sem salto ela já era mais alta que eu, agora que está com é ainda maior, me fazendo sentir como uma criança pequena que está com medo do mundo e se esconde atrás da mãe. 

Assim que  nós nos aproximamos mais, todos os olhares foram para minha mãe que estava deslumbrante, logo saí de trás dela e os olhares foram para mim, me senti desconfortável com todos olhando, pareciam curiosos, tentei ao máximo não olhar para as pessoas que estavam no outro canto da mesa, não conseguia mais suportar aquela cena, estava quase vomitando de tanto nojo.

Minha mãe começou a cumprimentar todos que estavam lá, eu somente acenava com a cabeça, até que chegou a hora de cumprimentar o chefe da minha mãe e a sua família, vi novamente a cena que me deu enjoo.

Duas pessoas que eu conhecia muito bem, uma do lado da outra, ela estava se esfregando nele na frente de todos, e ele não fazia nada, era como um boneco ali. 

Ele bate o olho em mim e fica visivelmente surpreso, seus olhos levemente arregalados e sua boca entreaberta expressavam isso. Ele se remexe na cadeira arrumando sua postura e afastando o corpo da garota ao seu lado do seu.

Minha mãe cumprimentava seu chefe, e por coincidência o garoto que acabará de arrumar-se na cadeira estava ao lado do chefe de minha mãe. Estranho, são parentes? 

- Olá, senhor, olá, senhora!- Fala minha mãe ao seu chefe e sua esposa. - Essa é minha filha, S/N. - Fala ela com um sorriso amigável colocando sua mão em meu ombro, sorrio minimamente. 

- Olá, Catarina, olá, S/N! - Fala o chefe da minha mãe e sua esposa acena com a cabeça para nós. 

- Olá, senhor! - Falo fazendo uma pequena reverência com a cabeça.

- Bom, essa aqui é a minha esposa, Kim Ji-hyeon  - Fala ele apontando para a mulher muito bonita que estava ao seu lado, a mesma que tinha acenado para minha mãe e eu. - E esse é o meu filho, Taehyung, Kim Taehyung!  - Fala ele apontando para Tae que estava do seu outro lado, e ao lado de Tae, estava Lee, que ainda tentava grudar em Taehyung o quanto podia. 


Ah, então eles são parentes...são pai e filho! Mas que sorte que eu tenho na vida, isso me surpreende! 


- Prazer, Sra. Kim! Prazer, Kim Taehyung! - Fala minha mãe acenando para eles. Eu só acenei com a cabeça para todos ali.

Os filhos dos funcionários que estavam lá, inclusive Taehyung, me olhavam de baixo até em cima, meu vestido deveria ser realmente bonito, eu não tenho uma autoestima muito alta, mas eu sabia que estava bonita naquele vestido, e eu me sentia tão bem com isso. Olhei cada garoto que se encontrava lá. 


Meu Deus, quanto coreano bonito! Jesus, me dê forças! Cada oppa ali que meu senhor! 


Me sentei ao lado da minha mãe no meio da mesa, comi um pouco da entrada que eles tinham pedido, não aguentava mais ficar na mesma mesa que Tae e aquela cabeçuda que estava com ele, eu via que ele estava desconfortável, mas ele não fazia nada para impedir. Que sofra mesmo.


Ah, Taehyung, amigo de inimigo não é meu amigo não. 


Peço licença e saio da mesa, indo até atrás do restaurante, onde tinha um gramado bem grande e muito bonito com algumas árvores e alguns banquinhos muito fofos.

Peguei meus fones de ouvido, sentei-me em um banco que tinha lá e comecei a escutar música, eu estava de olhos fechado somente sendo levada pela música, a música me acalmava. Sinto alguém ao meu lado, abro os olhos. 

- Ah, você não! O que você está fazendo aqui? - Pergunto com uma expressão nada boa. 


S/N  Off.

-----------------

Taehyung  On.


Cheguei da escola e fui trocar de roupa, hoje iria ter mais um daqueles jantares chatos de trabalho do meu pai, e como sempre, eu terei que ir, por mais que tenha comida, é chato demais, eu sento na mesa e fico olhando meu pai conversar com pessoas chatas sobre assuntos chatos.

Entro no banheiro retirando toda minha roupa e logo entrando debaixo do chuveiro, tomo banho e logo saio do banheiro para trocar de roupa, abro meu armário vendo que lá havia um terno que eu teria que usar em um canto específico e separado. Eu odeio ternos.

Pego uma blusa social branca, uma calça social preta mais solta, um blazer preto confortável que eu adorava e meu All Star preto. Eu certamente não iria usar terno, é tão desconfortável. 

Eu já estava vestido, estava prestes a calçar meu tênis até que a porta do meu quarto é aberta e meu pai adentra o cômodo. Ele já estava perfeitamente arrumado, como sempre, ele sempre usava terno, eu "nunca" o vi com outra roupa.

- Onde pensa que vai assim, Taehyung? 

- Não é um pouco óbvio? - Pergunto parando de calçar meu tênis e levando minha atenção a ele.

- Aish, não tenho tempo para suas pirraças, está quase na hora de irmos e você faz uma dessas? Ande, coloque logo o terno.

- O senhor sabe que eu odeio usar isso!

- Eu sei, Taehyung, mas é necessário, por favor, coloque, não temos tempo. 

- Mas eu não gosto...

- Pare de ser infantil, já tem 17 anos, coloque o terno e conversamos depois, você tem exatos 5 minutos para trocar de roupa, não me faça voltar aqui outra vez! E pelo amor de Deus, coloque um calçado decente. - Ele fecha a porta do meu quarto rapidamente e eu bufo alto indo até meu armário e pegando o bendito terno junto com os sapatos sociais. 

Troco de roupa colocando o terno vinho escuro e os sapatos sociais pretos, arrumo meu cabelo como sempre faço - o típico "tigelinha" - e passo meu perfume finalizando.

Saio do meu quarto andando até a escada e descendo para o primeiro andar onde meu pai e minha mãe me esperavam, e como de costume, minha mãe estava linda, perfeitamente arrumada com suas lindas joias. Ela abre um grande sorriso batendo palminhas quando me vê descendo a escada. Paro ao seu lado. 

- Está linda, omma! - Sussurro em seu ouvido cruzando nossos braços. 

- Você está maravilhoso, querido, como pude ter um filho tão bonito? - Sussurra de volta. Sorrio envergonhado. 

- Bom, o carro já está pronto, vamos? - Pergunta meu pai ao lado da porta que foi aberta pelo mesmo. 

Minha mãe e eu caminhamos em sua direção passando para fora da casa. 

- E a propósito, está realmente linda, querida, como sempre! - Fala meu pai caminhando até nós e selando a testa de minha mãe. 

Saímos de casa meu pai, minha mãe e eu. Chegamos lá e já tinham vários funcionários que trabalhavam para o meu pai, nos sentamos e logo chegaram alguns amigos do meu pai, um homem com uma expressão brava - não gostei muito dele - , a mulher do amigo do meu pai também estava lá, não tinha percebido mas tinham uma filha que estava ao lado deles.

- Taehyung... a filha deles... você é ótimo nisso, ajude seu pai, eles são donos de uma grande empresa que pode nos trazer um grande investimento! E sem pirraças agora, o assunto é sério, confio em você. - Sussurra meu pai antes de abrir um grande sorriso e ir cumprimentar seu amigo. 

Ele estava realmente fazendo isso? Já faço um enorme favor de comparecer a esses jantares chatos, agora ele quer que eu flerte com meninas estranhas? Ah, fala sério! 

Quando fui olhar quem era a filha do amigo do meu pai, arregalei os olhos, era Lee, a menina que fez S/N chorar, Hoseok-hyung tinha comentado algo dessa menina ter atormentado S/N, eu sinceramente não tenho paciência para esses tipos de pessoas. 

Lee estava com um vestido que não era longo, pelo contrário, comparado ao das outras mulheres que estavam lá, o dela era o mais curto, não que eu não goste, mulheres normalmente usam roupas curtas, mas nessa ocasião seria mais apropriado algo menos vulgar. 

- Olá, Kim Taehyung. - Fala Lee se sentando ao meu lado e colocando sua mão em meu joelho. - Não nos apresentamos ainda, não sei se percebeu, mas estudamos juntos...

- Ah, sim... - Falo visivelmente desconfortável, por que ela tem que colocar a mão na minha perna? E ela está apertando! 

- Sou Lee Ji-eun, mas todos me chamam pelo sobrenome, é bem formal mas eu não me importo, me chame do que preferir. - Fala ela sorrindo e trazendo cadeira para mais perto de mim.

Tentando não aparecer muito, vou cuidadosamente com minha mão até a de Lee e a tiro de minha perna, ela faz uma cara confusa e um bico se forma em seus lábios. Olho para meu pai e o mesmo me olhava com um olhar furioso, bufo e coloco a mão de Lee novamente em meu joelho o vendo voltar a conversar com seu amigo - pai de Lee.

Eu queria sair dali, mas meu pai não deixava. Bendita hora em que concordei em vir!

De pouco em pouco mais pessoas chegavam e a mesa ficava cada vez mais cheia, mas isso não era um pretexto para segurar Lee, ela estava quase me sufocando. Ok, qualquer garoto gosta de meninas por perto, mas tanta proximidade às vezes sufoca, e ela não parava de me tocar.

- Está tudo bem, querido? - Pergunta minha mãe sem deixar que algum som saia de sua boca. Apenas aceno com a cabeça. 

A vejo se levantar de seu lugar e caminhar até mim parando bem próximo ao meu ouvido, o que fez Lee se afastar um pouco de mim, talvez por vergonha? 

- Por que essa garota está tão grudada em você? Você sabe que não gosto que faça essas coisas em minha frente, Taehyung. - Fala minha mãe em meu ouvido. 

- Appa. - Foi o suficiente para ela entender o que se passava. - Eu sei que não gosta que eu fique grudado com garotas perto da senhora, mas dessa vez realmente não é porque quero!

- Seu pai é um idiota.

- Omma, por que ele faz isso?

- Vou conversar com ele depois, não precisa ficar perto dessa menina, está me deixando frustrada, eu te quero bem, querido. 

- Como posso ficar longe se cada vez que me afasto dela o appa me olha como se quisesse me matar? - Pergunto ainda mais baixo e mais próximo ao seu ouvido para que Lee não escutasse.

Omma suspira alto e volta a sentar-se uma cadeira depois da minha, pois entre nós sentaria meu pai.

- Sua omma disse algo de mim? Gostou de mim? Ela é muito bonita, como você Tae. - Fala Lee voltando com sua cadeira colada à minha. 

- Não disse nada de você, Lee. - Falo na intenção de cortar o assunto, o que com Lee não dá muito certo. 

- Oh, mas ela é realmente muito bonita, como minha omma... me passe seu número, Tae! - Fala ela agarrando meu braço e estendendo seu celular.

- Hum... - Rosno passado minha mão pelo meu rosto. - Para que?

- Para conversarmos!

Passo novamente a mão pelo rosto cansado.

- Não será necess... - Olho para frente e vejo que a maioria dos convidados olhavam para um ponto específico no local, levo meu olhar na mesma direção avistando uma linda mulher que acabará de chegar, seu vestido era preto e estava muito elegante. 

Vejo que lindos bracinhos cercavam a cintura daquela linda mulher, fecho mais a visão tentando identificar o rosto da garota que soltou sua cintura  e foi para o seu lado.

Oh, era S/N!

Mas que surpresa, pelo menos tem uma pessoa que eu possa conversar aqui, meu humor até melhorou,  tem alguém que salva, finalmente!

S/N vestia um delicado vestido bege, não era muito exagerado, mas não perdia o brilho, seus cabelos estavam penteados e soltos em seus ombros, que por um momento observei quando um fraco vento passou - por ter uma abertura na parte de trás do restaurante - puxando seus cabelos levemente para trás. Sorrio envergonhado por tê-la achado bonita. 

Sua mãe era aquela linda mulher, ela teve a quem puxar!

S/N  pousou seus olhos em mim por breves segundos, me arrumo em minha cadeira me afastando um pouco de Lee. Que menina grudenta, meu Deus! 

S/N e sua mãe passaram por nós nos cumprimentando. Confesso que esperava mais, S/N agiu como se não nos conhecêssemos, claro que sei que deve estar ao menos um pouco chateada, mas não precisa fingir que não me conhece. Sei que ela não gosta de Lee, sei que deve estar confusa com essa situação, mas ela não tem nada a ver, não tem porque ficar chateada comigo. 

Lee também não ajudava, parece que queria provocar, foi só S/N chegar que ela já estava quase em cima de mim de tão grudada.

S/N e sua mãe se sentam um pouco distanciadas, o que me deixou um pouco chateado pela única companhia legal que eu poderia ter, ter se sentado longe. Poxa, não tem ninguém que converse comigo, só gente chata. 

Logo saio dos meus pensamentos vendo S/N se retirando da mesa, não podia perder essa oportunidade, logo falo que vou ao banheiro e a sigo, ela foi para trás do restaurante.

Era um lugar muito bonito, um gramado com poucas árvores e bem vivo, realmente confortável, eu poderia deitar na grama mesmo.

Ela se sentou em um dos bancos extremamente fofos que haviam lá e começou a ouvir música, ela estava tão serena, fiquei observando ela de longe,  até que decido ir falar com ela, eu não vou perder minha noite por completo, pelo menos uma companhia legal eu teria que ter, já que meus hyungs e meu dongsaeng não estariam aqui. Me sento ao seu lado.

- Ah você não! O que você está fazendo aqui? - Pergunta ela, parecia brava...





CONTINUA...






Notas Finais


Espero que gostem, desculpe qualquer erro ortográfico,
Até a próxima!!!!!!!!
BJÃO♥♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...