1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Lee Taeyong - Refugees - (NCT) >
  3. Capítulo XL - Ao fim de uma perfeição.

História Imagine Lee Taeyong - Refugees - (NCT) - Capítulo 40


Escrita por: SrtaHwang

Notas do Autor


Estamos hoje no último capítulo de Refugees e eu mal comecei a escrever mais já tô sentindo saudades kkkkk (cada "k" é uma lágrima que eu tô derramando). Mas vamos lá. Espero que gostem do último capítulo e boa leitura 😘💕❤️💞💗

Capítulo 40 - Capítulo XL - Ao fim de uma perfeição.


Fanfic / Fanfiction Imagine Lee Taeyong - Refugees - (NCT) - Capítulo 40 - Capítulo XL - Ao fim de uma perfeição.


— Então você conseguiu se formar, S/n ? — Maria me perguntou, enquanto bebericando seu drink.

Eu, Maria, Zia, Priyanka, Sid, Ravi, Doyoung e Taeyong decidimos fazer uma viagem a Fernando de Noronha — uma ilha paradisíaca brasileira — em comemoração ao um ano do fim do projeto La Perfection e também por ser o único lugar que éramos fluente na língua. E todos nós estávamos de férias. O restante dos nossos colegas e amigos não conseguiram vir a essa viagem, mas nós continuamos mantendo contato.

E nesse exato momento, nós estávamos em um bar em frente a praia, bebendo drinks, comendo alguns petiscos e compartilhando os últimos acontecimentos de nossas vida em uma conversa agradável. Também esperávamos Taeyong e Doyoung chegaram. O vôo deles havia se atrasado, foi o que Taeyong escreveu na mensagem que ele me enviou.

— Sim, Maria. — a respondi. Naquele ano eu havia conseguido terminar o ensino médio e tive que usar uma desculpa e mentira, devido aos meus 28 anos, dizendo que eu havia ficado em coma por 10 anos e também eu não podia falar sobre ser uma refugiada. A escola tinha me aceitado de volta, mas agora eu não possuía ideia do que eu faria profissionalmente. — E quando vai ser o casamento de você, Maria ?

Uma novidade : Maria e Ravi estavam noivos. E estavam juntos dês do período no acampamento do FBI, mas foram assumir o relacionamento recentemente. Os dois planejavam se casar e Maria junto a sua irmã, Jordan, vieram morar em Londres. E o casal até já morava na mesma casa. E claro, eu estava imensamente feliz pela minha melhor amiga estar com meu irmão e ainda ser minha cunhada.

— Em breve. — Maria respondeu sorrindo e trocando um olhar apaixonado com Ravi.

Senti um beijo ser depositado em minha bochecha e não precisei adivinhar quem era, pois estava mais que óbvio. E virei para trás vendo Taeyong de pé sorrindo e sem hesitar me levantei o abraçando bem forte. Não fazia muito tempo que nos vimos, mas mesmo assim eu estava com saudades de Taeyong. Meus dias eram tão sem graças e vazios sem a presença dele. Por isso, nós dois planejavamos morar e viver juntos e eu me mudar para o Estados Unidos.

— Como foi a viagem, meu bem ? — Perguntei me afastando do abraço e segurando suas mãos.

— Tranquila. Pena que o vôo atrasou. E eu estava com tantas saudades de você... — sorri e deixei um selinho nos lábios de Taeyong.

— Aí credo, quanta melação para meu gosto. — Doyoung que estava mais atrás, reclamou  e fingiu vomitar. Para provocar ele, beijei mais ainda Taeyong que gargalhou.

— Deixa de ser mal amado e ranzinza, Doyoung. — Zia disse brincando e Doyoung mostrou a língua. — Quem mostra a língua é cobra. E você é uma cobrinha bem solteira e encalhada, Doyoung. — O mesmo abriu a boca para recrutar, mas Sid o interrompeu. 

— Venham sentar e vamos brindar.

Sentamos rindo ainda com a expressão azeda que se formou no rosto de Doyoung, e pegamos os copos para brindar. E finalmente brindamos e juntos dissemos :

— Ao fim de uma perfeição !

Pois era aquele o motivo de estarmos comemorando.





                           {.....}




O relógio em meu pulso indicava três horas da manhã. E eu estava com Taeyong na praia sentados na areia, ouvindo as ondas colidirem com as rochas e sentindo o frescor da brisa noturna. Taeyong havia me chamado para estar alí. E eu sabia que ele tinha algo a me falar, pela sua inquietação e enrolação.

— Essa é a sua última tatuagem ? — Taeyong perguntou aleatoriamente apontando para a tatuagem que eu havia nas costas. Eu estava com uma regata por causa do calor, então era possível de se ver a tatuagem.

—  É....

— "O primeiro dever da inteligência é desconfiar dela mesmo..." — Taeyong leu a frase da tatuagem, traduzindo do inglês ao português — É bem a sua cara essa frase.

— Pode dizer, Taeyong. — Ele me encarou sem entender — Sei que você tem algo a me dizer.

— Está tão nítido assim ? — Assenti — Bem, eu tenho duas propostas a você. A primeira : Você gostaria de trabalhar para o FBI ?

— Para o FBI ? Não é meio perigoso ? — Questionei meio surpresa.

— Bem, agora o FBI não está tendo casos complexos como o do projeto La Perfection. E eu comentei de você para o Jamie. — Jamie era o chefe de Taeyong e também o responsável por cuidar dele quando seus pais morreram, e Taeyong o considerava como um pai — E ele te quer colocar na equipe. O que você acha ?

Pensei e analisei bem. Nunca passou pela minha cabeça ser uma agente do FBI. Porém sempre tive um interesse em casos criminosos e gostava de investigar. E sem contar que eu estava sem um trabalho e certamente eu não iria ser aceita numa entrevista pela falta de experiência no mercado e a idade. Então, por que não ? Além de que eu estaria trabalhando com Taeyong e nós dois somos ótimos parceiros de investigação. 

— Sim. Eu aceito. — Taeyong sorriu com a notícia — E qual é a outra proposta ?

— Se casar comigo. Se você quiser ou não.

— Claro que eu quero, sem hesitar ! Nem precisava perguntar.

Nós dois sorrimos e eu abracei Taeyong e o beijei. Agora tudo estava de volta em minha vida e na vida dos jovens refugiados. E eu agradecia por ter Taeyong comigo.

E também eu agradecia pelo fim de uma perfeição, pois esse fim me fez ter minha vida de volta.

— Ao fim de uma perfeição ! 













Fim. 

     


Notas Finais


Eu quero começar agradecendo a vocês leitores. Agradeço por todos os favoritos, pelos comentários e para todos aqueles que acompanharam a história. Essa história foi uma história que eu realmente gostei muito de escrever e que eu vou sentir muito falta. E foi a minha primeira que eu me senti satisfeita com a escrita. E mesmo eu já sentindo saudades, eu me sinto realizada por ter conseguido postar mais uma história minha. Enfim, muito obrigada por tudo e até mais 😘💕❤️💞💗💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...