1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Midoriya Izuku X leitora >
  3. Mandioca no Bombril.

História Imagine Midoriya Izuku X leitora - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


call me daddy :3

Capítulo 2 - Mandioca no Bombril.


Fanfic / Fanfiction Imagine Midoriya Izuku X leitora - Capítulo 2 - Mandioca no Bombril.

Você abre a porta de sua casa, entrando e abrindo o caminho para o esverdeado passar. Ele sorri de forma doce, fazendo você suspirar de alívio, entra e tira os sapatos, logo se sentando em seu sofá. Logo você toma coragem e pergunta do por que ele ter feito aquela pergunta derrepente, e pergunta do por que ele ficara tão serio sobre isso, afinal, você sabia que o esverdeado estava ciente que você não era do tipo talarica.

— Eu sei que você gosta dele...do Todoroki — Ele diz de cabeça baixa, mexendo em suas mãos e estalando as articulações dos dedos apressadamente, você fica nervosa e diz que não, que via ele como amigo.


— Você pode ver ele como amigo, Mas ele te vê como outra coisa...não vou permitir isto... — Ele diz com um tom meio alto e grosso, levantando a cabeça e olhando para você. Você fala que não ia roubar o Todoroki dele, e que suspeitava dos dois terem uma relação a um tempo, mas obviamente você estava mentindo, já que percebera isso apenas agora. Ele logo suaviza o olhar.


— Como...assim...espera... você pensava que eu e o Todoroki namoravámos? — Ele troca de semblante denovo e começa a rir muito. Você olha para ele confusa, ficando um pouco constrangida. Ele ainda rindo, pega em seus ombros e te joga deitada no sofá.


— Estamos sozinhos em casa né? — Ele pergunta tirando a gravata, deixando exposto as clavícula dele. Você fica vermelha e sem jeito, ele sorri. Você se pergunta da razão de ele estar assim, e do por que ter ficado sério, ele logo fica levemente corado.


— D-desculpa é que... eu... percebo os olhares do Todoroki-Kun para você, tenho certeza que ele gosta de você... mas...eu também tenho uma quedinha por...você... — Ele chega perto de seu rosto e você sente a respiração dele colidir com a sua. Você desvia a sua cabeça para o lado estando completamente vermelha.


— Antes que ele.. torne você dele....Eu vou te tornar minha... — Ele pega em seu queixo e da um beijo demorado em seus lábios. Você fica surpresa e arregala os olhos, porém, acaba se entregando, fechando os olhos e aproveitando o beijo, percebendo o quão doce e quente era os lábios de Izuku. Você abraça ele, entrelaçando seus braços no pescoço do menor. Ele desce a mão dele em sua cintura e aperta firme, preesando os quadris dele contra os seus, o clima fica quente, e suas línguas já se encostavam, acabam por entrelaçar elas, fazendo ambas dançarem em perfeita sincronia. Ambos já estavam ofegantes entre o beijo, e você separa o beijo por conta da falta de ar que incomodava. Ambos se olham estando com a respiração forte, querendo mais, muito mais.


Logo ele tira a camisa, mostrando o abdômen dele para você, o corpo dele era uma escultura, uma obra prima, tudo era perfeito nele. Ele logo te olha denovo, E percebe seus olhos brilhando, explorando cada canto do corpo dele, porém, faltava mais partes para olhar, você olha para o local aonde mais queria ver, ele sorri e lambe os lábios de uma forma que arrepia todos os seus pelos dos braços, e tira o cinto da calça, deixando a ereção dele visível sob o pano da cueca. O esverdeado logo joga as calças no chão e desliza as mãos dele pela sua cintura, colocando as mãos dentro de sua saia e enchendo as mãos com a carne macia de suas nadegas, você solta uma arfada e sente ele roçar a ereção em sua calcinha já molhada. Logo, você sente os lábios quentes e macios do Izuku em seu pescoço enquanto ele desabotoava o seu uniforme sem muita pressa, beijando, e lambendo algumas vezes, fazendo você se arrepiar todinha e arfar no ouvido dele, ele aperta a sua bunda com mais força e da uma mordida forte, deixando uma marca.

— Vou te marcar todinha princesa — Ele sorri de forma fofa e começa a dar chupões leves que logo foram aumentando de força consecutivamente em seu pescoço e ombros, quando você percebeu ele já estava tirando o seu sutiã. Não demorou muito para você sentir denovo a ereção do menor, você menciona sobre isso e ele sorri.


— Quer chupa-lo? — Perguntou ele com uma voz rouca em seu ouvido, apertando firmemente a sua bunda, diminuindo o espaço de sua intimidade e o pênis dele, fazendo ele roçar a ereção em sua clitóris ainda mais. Você responde que sim e ele começou a sorrir enquanto tirava a cueca e deixava seu membro ereto exposto para você. Logo ele se deita e você coloca sua cabeça entre as pernas dele, porém, ele te corrige.


— Não, não quero assim... — Ele fica um pouco corado. Você olhava para ele confusa. O esverdeado sorri e acaba sentando novamente olhando para você um pouquinho constrangid, tirando a sua calcinha em um piscar de olhos, logo ele deita e aperta em seus quadris firmemente, movendo eles e colocando sua intimidade em cima da cabeça dele e a sua cabeça entre as pernas dele.


— I-isso se chama...s-sessenta e nove — Diz ele desviando o olhar, tentando não olhar fixamente para sua intimidade, você fica vermelha e constrangida, era a sua primeira vez afinal, você não fazia a menor ideia do que poderia fazer para satisfazer os desejos dele. Ele percebe seu nervosismo e solta um risinho nasal 


— Não fica nervosa meu amor... não tem do por que ter vergonha.. você é tão linda, tudo em você é perfeito — Ele da beijos em suas coxas enquanto apalpava mais ainda a sua bunda, ele sentia a sua respiração compassada no membro dele, o esverdeado sabia que você fazia de propósito. Ja não aguentando mais, você passa a língua na glande dele lentamente, fazendo ele travar um pouco e morder os lábios, soltando um tipo de gemido entre suspiros.


— S-sua língua e quente e molhada... I-imagino meu pau inteiro na sua boquinha — Ele da uma lambida lenta em seu clitóris, fazendo você se estremecer na boca dele, ele continua os movimentos lentamente, abrindo seus lábios com os dedos e chupando toda a região. Você geme, e começa a movimentar o prepúcio dele com a sua mão fechada para cima e para baixo, logo, chupando a cabecinha dele que se encontrava pulsando em sua boca. O esverdeado geme enquanto chupava a sua intimidade com vontade, mordendo lentamente os lábios vaginais, o que era um pouco doloroso,mas prazeroso ao mesmo tempo.


— Eu vou te dar todo o amor que você precisa princesa — Ele da um tapa em sua bunda e acelera as chupadas que ele dava em sua intimidade. O esverdeado morde os próprios lábios e estoca em sua boca, movimentando a cintura lentamente, fazendo o membro dele bater em sua garganta. Ele solta um gemido arrastado, parecendo gostar muito da situação por qual se encontrara. Com o tempo, os movimentos foram aumentando de velocidade e força, quando perceberam já estavam no limite, os gemidos se sincronizavam. Você começa a rebolar contra os lábios do menor ao sentir chegar perto do orgasmo, e antes mesmo de você gozar, o menor ejacula um líquido quente e salgado em sua boca, preenchendo ela toda,fazendo você engolir tudo aquilo. Ele enfia a língua dentro de sua intimidade e você acaba por gozar no rosto do esverdeado, que sorriu perante a situação e bebeu todo aquele líquido pegajoso com vontade.

Você sai de cima dele e senta, porém, o esverdeado não estava afim de descansar, ele logo te coloca de quatro, fazendo você se apoiar no sofá.

— Empina a bunda pro daddy — Ele sorri e vê você obedecer ele. O esverdeado roça o membro dele em sua bunda e da um tapa em sua bunda forte, estalando a palma dele em sua nadega, fazendo um barulho alto. Você geme um pouco


— Você é gulosa minha vadiazinha... — Você conseguia ver claramente que o esverdeado tinha mudado por completo por conta do prazer, não é como que você não tivesse gostado, você apenas estava surpresa por ele revelar esse lado rebelde, você fala isso para ele, ele apenas ri.


— Tem muitos lados meus que você não conhece, princesa — Ele sussurra em seu ouvido e enfia a cabecinha dentro de sua intimidade devagar, ele estava sendo bem cauteloso, massageava a sua bunda para te acalmar e beijava as suas costas, logo você pede para e continuar colocando, e assim ele fez, foi colocando mais no fundo, fazendo você sentir uma ardência, uma pequena dor que incomodava, mas ia passando conforme ele ia fazendo as carícias em seu corpo. Quando você sente a virilha dele, ele suspira de tesão.


— D-deixa o daddy se movimentar — Ele estava ofegando bastante, ele suava e seus olhos estavam pedindo para te foder com força, dava para ver que ele estava insano, saber que era você que estava deixando ele tão louco desta forma te excitava, você espreme o membro dele com força de propósito e ele geme baixinho, você diz sim com a cabeça e logo sente ele movimentar para trás e te estocar com força, fazendo você arquear as costas e gemer alto, ele começa a rir um pouco


— Seus gemidos são gostosos...Me deixa ouvir mais... — Ele sorri estapeando a sua bunda e mordendo as suas costas, ele logo acelera os movimentos, estiando cada vez mais fundo, ele queria mais, muito mais, dava para ver que ele queria passar muito mais além do que o prazer que ambos estavam sentindo agora, ele dá um olhar de como tinha pensado em algo, ele troca de posição e quanto te fodia, deixando você de lado e colocando a sua perna direta em cima do ombro dele, ele se apoia na outra coxa deixada e segura a que estava em seu ombro.


— S-sua bucetinha é tão apertada, eu vou fazer o estrago nela, se não eu não me chamo... Izuku...Midoriya....o-one for all....5% — Ele concentra o one for all na cabecinha do pau e começa a estocar com mais força e velocidade, você já gemendo grutalmente, aperta com força a capa do sofá e morde com força a almofada. Ele sorri ao olhar o seu rosto desesperado e começa a ir mais forte e mais rapido, dando tapas em sua bunda com força, fazendo barulhos altos.


— Está ouvindo esses sons impuros? Eu amo eles, eu amo fazer isso com você — Ele beija a sua coxa e acelera, olhando para você com um olhar levemente apaixonado, com o rosto corado. Seu coração bate mais rápido ainda, e nesse impulso você  abraça ele e beija ele de língua. 


— Aahh...eu te amo! — Ele acelera de forma frenética, fazendo você gritar. Você diz que estava quase chegando, estava tão intenso que você tremia os quadris e revirava os olhos de prazer, ele apenas apertava os olhos e mordia com força os lábios. Você responde que amava ele também, ele te olha nos olhos surpreso e começa a chorar um pouco. Ele agarra em seus quadris e da uma estocada tão forte que faz você alcançar o seu ápice, ele goza junto e bate na boca de seu útero. Vocês dois ofegantes, se olham com paixão.


— D-desculpa gozar dentro..estava tão gostoso — Diz ele aproximando os seus rostos, você apenas sorri e diz que estava tudo bem. Ele fica feliz e enche o seu rosto de beijos, dava para ver que usar o one for all naquela região tinha desgastado muito ele, ele estava cansado, você puxa um pouco ele para o mesmo se deitar junto de você, Ele te olha levemente corado.


— Eu realmente te amo amor, obrigada...por aceitar meus sentimentos e se tornar minha — Ele sorri limpando a lágrimas e te abraçando com vontade, deitando sob você. Ele olha para você nos olhos.


— Eu sei que... eu tô meio atrasado...mas...eu queria ser claro com isso, você quer... ser...minha namorada? — Ele fica corado e esconde o rosto dele em seus peitos, você sorri e diz que aceita rapidamente, ele te olha com aquele olhar fofo, típico de midoriya. As orbes verdes de Izuku estavam brilhantes diante de você, e assim ele começa a demonstrar-se cansado denovo.


— Vou só descansar um pouco amor...eu...tô.. realmente...can..sado...zzZ... — Ele dorme com o rosto em seus peitos, você solta uma risadinha nasal enquanto fazia carinho nos cabelos verdes e rebeldes de Izuku.


"Apartir de hoje... Ele é meu namorado"


Pensou você feliz, adormecendo junto com ele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...