História Imagine Min Yoongi- My Favorite Monster - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Visualizações 14
Palavras 4.183
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Literatura Feminina, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ME DESCULPEM DE NOVO!

Gente, é sério, minha agenta está lotadíssima e eu só consegui arrumar tempo e criatividade pra essa fic agora! Perdão...

Porém pra compensar tem um presente aos que continuam perseverando na continuação desse imagine e é por isso que eu o fiz maior!

Seja bem-vinda Sra_Yoongi_52 e MinKingSoo!

Good Reading!

Capítulo 17 - Capítulo 17- This Is Our Night!


Fanfic / Fanfiction Imagine Min Yoongi- My Favorite Monster - Capítulo 17 - Capítulo 17- This Is Our Night!

- Nós éramos muito unidas antes daquele fatídico dia...

Éramos...

Por que eu fiz aquilo? 

Ela não merecia....

Eu quem sou a verdadeira monstra, não ela...

Ela só queria ser escutada...

~Flashback on

Moka e Ravenna estavam em frente a uma caverna, ambas haviam acabado de completar seus lindos 15 anos, o que torna as memórias extremamente frescas as duas.

- Ravenna é a melhor! - grita a garota dos cabelos brancos para dentro da caverna, a mesma emiti um eco que leva a frase até seu fim.

- Ravenna, deixa de ser infantil! - diz Moka se segurando para conter a vontade de adentrar a caverna.

- Eu sei que além de você querer gritar o mesmo, só que com seu nome, quer entrar lá dentro! - diz Ravenna esperançosa que a mais nova aceitasse seu "convite".

- A "Rainha" pode nos punir por invadir a casa de alguém! - diz rindo do próprio comentário. 

- "Vocês duas são infantis demais para ter 15 anos!" - fala imitando a voz de sua Omma, a Rainha. 

- "E como se atrevem a invadir uma caverna? Se houvesse um bixo perigoso lá dentro vocês estariam mortas!" - diz com a mesma tonalidade, rindo. - Tem vezes que a Omma é muito irritante com suas preocupações. - diz já adentrando a caverna e sendo seguida por Ravenna. 

"Linda". Essa única palavra poderia descrever por completo o ambiente atual das duas Princesas. 

Ouvia-se as gotas caírem de alto, as cores eram as costumeiras: variadas tonalidades de azul - lindas -, verde, branco e preto! (Capa)

- Noooossaaa! - dizem as irmãs ao mesmo tempo.

Entretanto neste mesmo momento  ouviram-se passos na direção das duas garotas, o medo tomou conta delas e - após as duas se encontrarem abraçadas - logo ouviram um estrondo. 

- Ahhhhhhh! - gritam.

Moka Akashyia, com o medo impregnado em seu corpo e alma, lançou - automaticamente - um feitiço, o mesmo atingiu o alvo e um grito fora escutado, mas não era de nenhuma das irmãs. 

- Ai meu santo Eros! Você matou um homem! - acusa Ravenna apontando o dedo indicador a sua irmã mais nova. (Eros: deus grego do amor, ou em outras palavras, Jung Hoseok)

A mais nova não acreditou em suas palavras então em poucos segundos já se encontrava a frente do homem que estava estirado no chão, agora sem vida. Moka arregalou seus olhos, não acreditara no que havia feito e pior, no que lhe aconteceria se alguém - além de sua irmã mais velha - descobrisse. 

Mamãe vai me matar...

Eu vou ser julgada e condenada...

EU MATEI UM HOMEM! 

E agora..?

Moka Akashyia estava aos prantos, estava magoada e decepcionada com sigo mesma por ter feito tal coisa e temia o que lhe aconteceria com a mestiça quando seus pais descobrissem. Estava desesperada.

- Calma, eu te defendo! Inventamos uma mentira extremamente boa e bem planejada pra você não se ferrar... - diz Ravenna pondo sua mão no ombro de sua irmã, com a intenção de acalma-la.

~Quebra De Tempo

- Princesas Moka Akashyia e Ravenna Akashyia, o Rei e a Rainha exigem a vossa presença. - diz um mordomo - cujo o nome nenhuma das duas lembrara - educadamente e logo se retirando, as irmãs se entreolharam.

Com receio as duas foram ao encontro do digníssimo Rei e da amada Rainha, ao chegarem em sua presença ambas se curvaram.

- Levantem-se. - ordena o Rei. As duas se levantam em sincronia.

O olhar da Rainha nunca fora tão frio quanto agora, o Rei tinha aparência de quem julgaria o pior criminoso de seu Reino. Um frio na espinha subiu pelo corpo das gêmeas presentes. 

- Expliquem-se. - ordena a Rainha friamente. 

Não posso ir parar no calabouço...

Não posso ir parar no calabouço...

Não posso ir parar no calabouço...

Essa frase se repetia na mente da Akashyia mais nova.

- E-eu... - começa Moka.

- A gente achou o corpo lá, já estava morto quando o achamos... - continua Ravenna. 

- Ah, é mesmo? - diz o Rei cinicamente. - Então quer dizer que Robert, o cara responsável pela segurança de ambas as Princesas, que estava atrás de vocês antes de morrer, apareceu morto na frente das duas?!

O Rei é um poderoso feiticeiro, ele é capaz de ver os últimos pensamentos, suspiros, sentimentos, imagens, resumindo, tudo, de uma pessoa minutos antes de morrer , e isso é muito poder pra um mero iniciante. Ou seja,  o Rei viu que Robert procurava por duas garotas sapecas - Princesas - que haviam entrado em uma caverna, porém no momento de sua morte não deva pra distinguir qual das duas havia matado seu amigo mais confiável. 

- Só queremos saber qual das duas matou Robert... - diz a Rainha incentivando uma das duas a se pronunciar com a verdade.

- Rave... deixa que eu digo... - diz Moka vendo Ravenna afirma com a cabeça. 

Eu tenho que contar! 

Não posso deixar minha irmã ser punida no meu lugar...

Também não tem como esconder! 

Eles infelizmente já sabem que uma de nós o matou...

Aish, por que é tão difícil?!

- F-f-foi... foi - em sua mente passava-se a palavra "eu", porém sua boca travava na hora de dizer. - Foi... foi a Ravenna! - diz a última frase quase gritando e apontando para a mesma.

Seus pais eram do tipo que confiavam em suas filhas, porém neste exato momento eles desconfiaram de que Moka estivesse mentindo, isso até o Rei sussurrar no ouvido de sua estimada esposa. 

Ravenna estava em um conflito mental afinal sua irmã havia acabado de acusa-la de algo que a mesma não fez, e esse algo é grave. 

A mesma irmã que ela confiaria sua vida na palavra - de Moka -, a mesma irmã que sempre fora  extremamente gentil e adorável com todos, sua gêmea, estava lhe pondo num inferno.

- O quê? Mas foi você! Mamãe, papai, vocês vão acreditar nela? - o Rei e a Rainha se entreolharam.

- Desculpa Ravenna, mas vamos ser honestos, você sempre foi mais estressada e possessiva que Moka, além disso, Moka nunca mentil para nós. - diz a Rainha decepcionada porém mantendo a compostura impecável. 

- Mas... - fora interrompida.

- Nada! Você matou um homem honesto e bom, será julgada por seus atos. - diz o Rei sem demonstrar sentimento algum além de ira e desgosto. - Nunca pensei que uma filha minha seria capaz de fazer algo tão grave. Estou decepcionado com você, Ravenna. - diz realmente num tom de decepção. - Guardas! Levem-na daqui! E tratem para que ela não fuja, a garota é especialista em fuga.

E realmente era. Isso fora um dom de Ravenna, pois o de Moka era o contrário, "pode ser facilmente achada", dizia o Rei.

~Flashback off

O coração de (S/n) se apertou ao lembrar-se do que fez. A mestiça nunca havia se perdoado por causar o inferno na vida de sua amada irmã, a mesma que não teve culpa de nada.

- Deixa eu ver o que aconteceu... - diz Yoongi estendendo sua mão ao rosto da garota devagar. Ela desviou o rosto.

- Odeio o que fiz, não quero que pense errado sobre mim...

- Nunca! - diz o vampiro dando um selar em sua testa.

O caminho se prolongou em silêncio, ás vezes a garota se pegava olhando para Yoongi imaginando o que teria ocorrido se tivesse dito a verdade.

Eles realmente acreditaram em mim...

Nem questionaram minha palavra, apenas por não ter mentido antes...

Depois do ocorrido com Ravenna os dias foram difíceis para ambas as gêmeas, odiavam ficar longe uma da outra, entretanto Ravenna já não conseguia pensar da mesma maneira que sua irmã. 

O Rei e a Rainha diziam coisas do tipo "ainda bem que podemos confiar em você, Moka" ou "se você se comparar a sua irmã vai perceber que você nunca mentiu ou matou ninguém, já sua irmã é diferente", ou ainda "estaríamos perdidos se você fosse semelhante demais a sua irmã mais velha", o que deixava a pequena mais arrependida de ter mentido.

Já para Ravenna as coisas eram difíceis pelo fato de ser considerada prisioneira, fora julgada por uma coisa que não fez e pagou o preço por ficar calada. A garota fora escoltada diversas vezes, suas refeições diárias eram raras, e quando vinham eram pouquíssimas. Todavia sempre que podia, Moka levava um prato farto de comida a sua irmã, a mesma rejeitava todas as vezes, porém o corpo e a vontade eram mais fortes, o prato ficava em sua frente e minutos após a ida de sua irmã, ela atacava o prato que a mesma lhe entregava. Só não sofreu mais por ainda ter sangue Real. 

Ravenna ficou assim por 4 anos, segundo o Rei, fora sua punição por tirar uma vida, pior, tirar a vida de um nobre. Coisa que ela não fez...

Quando fora libertada, contato com sua irmã caiu muito, o que a 4 anos era uma amizade, não... um amor forte entre irmãs, hoje já não era mais nada.

Ravenna tratava a Moka friamente, não falava mais que um "oi" seco a ela e, quando falava mais que isso, era um mico, uma patada, uma ironia.

Fora quando Ravenna perdeu seu direito de assumir o reinado de seus pais que ela enlouqueceu, "como assim? Eu sou a primogênita! A ordem não é assim" foram suas palavras após o decreto do Rei.

Ravenna fugiu em seguida, sua irmã havia tomado tudo o que Rave tinha. O dinheiro dos pais não interessava Ravenna, muito menos o poder, o que ela tinha prazer em ter era apenas o amor, respeito, compreensão, afeto e confiança que seus pais a davam, coisa que fora tirada de si após a mentira de sua irmã. 

Já havia perdido tanto pra sua irmã, agora perder seu direito ao trono? Isso ela não iria tolerar.

Após a fuga de Ravenna, Moka logo soube o motivo, não ficou com medo da irmã, sabia que uma conversa e um acordo poderia resolver tudo, porém, uma conversa em que sua família ainda a tratasse como a Ravenna boazinha, a que era admirada juntamente com sua irmã, Moka.

Rave também tinha uma paixão, e desde sempre ela o admirava de longe. Moka o roubou dela também, seu nome era Yoongi. 

Sim, Ravenna sempre soube da existência de Min Yoongi, sempre o achou extremamente lindo e sempre fora loucamente apaixonada por ele.

Agora Ravenna odeia sua irmã mais que antes, pois a fez mudar-se para o buraco onde vive - lugar onde é aceita e respeitada -, coisa que ela odiava juntamente com a irmã. Sua casa atual era melhor que a 3 meses da sua fuga, porém era beeem pior que a vida que levara antes de tudo acontecer-lhe.

Somente por isso que Moka Akashyia não desejara a morte de Ravenna. Porque era tudo culpa sua...

Ao chegarem em uma velha Fazenda, Yoongi pagou por um cavalo - com o dinheiro que o Rei havia lhe dado para a missão -, onde ele se sentou e obrigou a (S/n) subir no mesmo.

"Você iria gostar que montassem em você?", foram palavras de (S/n).

Com ajuda do mapa não conseguiram nada, pois o mestre em descobrir onde estão com um simples pedaço de papel era Taehyung.

- Droga, não gosto dele... - diz Yoongi zangado por precisar da ajuda de alguém que detesta.

- Corrija sua frase, você não gosta mais.

- Tá, pode ser.

Yoongi deixara bem claro que odiava Taehyung pois sabia o que ele queria ter com (S/n), e isso o fazia ter medo de perde-la, pois ele sempre fora melhor que Yoongi em absolutamente tudo e ainda era totalmente apaixonante ver Taehyung sendo perfeito enquanto Yoongi pisava na bola.

Ao chegarem na casa de Louise outra vez, partiram a procura de Taehyung, o Perfeito. O acharam perto do lago, ou melhor dizendo, o refúgio mental dos que possuem uma mente problemática.

- Tae, vamos! - diz Yoongi apressado. 

- Pra aonde...?

- Encontrar com a irmã problema.

- Ela? Eu mesmo não! 

- Por favor, TaeTae! Eu preciso de você! - diz (S/n) temendo um "não" da parte do mais velho.

Porém o mesmo, ao ouvir seu apelido, não aguentou olhar para os olhos de (S/n) - os mesmos olhos de antes do dia de sua morte -, então aceitou ir.

Dois cavalos, três pessoas, uma mentirosa, dois idiotas. Era o que se encontrava aos olhos de (S/n).

A viajem fora "perigosa". Em aspas pois os perigos que passaram na casa de Louise - ou perto da mesma - foram mais mortais. Durante o caminho tiveram de enfrentar o frio mais congelante, o deserto mais seco e atravessar o maior rio que havia em Ammenon, coisa que tirou muito das forças de (S/n) por ser a única capacitada a fazer as coisas andarem pela água. (Ammenon: cidade fictícia que eu inventei agora ksks)

Ao passarem por tudo isso se hospedaram em um hotel que encontraram no caminho, o estilo era meio antigo, porém bem juvenil aos olhos dos dois homens - ou melhor dizendo, vampiro e shinigamy.

- Olha, gente... só tenho dois quartos, um só tem uma cama de casal e outro, uma de solteiro. - diz Yoongi olhando as chaves em suas mãos logo recebendo um olhar mortal de Taehyung. 

- Eu e você podemos dividir a mesma cama, eu não ligo. - diz Taehyung se referindo a Yoongi. 

- Eu ein, tu ta me estranhando? Não sou viado não! - diz Yoongi fazendo (S/n) rir por ele ter lhe lembrado de que havia ensinado umas gírias a ele.

O bate-papo continuou até (S/n) decidir que iria dormir no quarto de seu namorado, Taehyung manteve um semblante enciumado até adentrar seu quarto - que era no terceiro andar, enquanto o de Yoongi e (S/n) se encontravam no quinto - enquanto Yoongi se divertia com a situação. 

Yoongi já estava de banho tomado quando (S/n) adentrou o banheiro. A mestiça arrancou de seu corpo escultural as roupas que usou durante o dia, logo as guardando em algum canto para leva-las para casa depois. Apanhou uma toalha e pôs em cima da pia - era um costume seu -, logo adentrando a box do banheiro. Ligou o chuveiro e deixou que a água quente relaxasse seu corpo. Após seu corpo ficar limpo e cheiroso ela pegou a toalha e passou-a por seu corpo, enxugando-se. Apanhou o roupão que se encontrava pendurado no gancho preso a parede e vestiu-se com ele.

A garota abriu a porta do banheiro e Yoongi arregalou seus olhos vermelhos escuros, não estava habituado a vê-la apenas de roupão. 

- Desculpa! Não sabia que você... - tenta dizer, porém falha. (S/n) tentou lembrar de tê-lo visto vermelho alguma vez.

A garota divertiu-se em ver tal cena - o constrangimento de Yoongi - e quis provoca-lo caminhando até ele em passos lentos com um sorriso malicioso nos lábios. 

- Quero que tire a única pessa de roupa que me cobre! - diz manhosa, mas fazendo soar bem sexi a ouvidos alheios.

Para Yoongi isso extrapolava dos limites, pois seu membro deu sinal de vida ao escutar tais palavras saírem da boca da mais nova. Ela foi encurtando o espaço entre eles lentamente, até que seus lábios se tocaram e um beijo cheio de luxuria iniciou-se.

A garota atrevida a frente de Yoongi o abraçou a fim de deixar inexistente o espaço entre seus corpos, o que, no impacto, fez membros alheios - ainda coberto pela jeans que Yoongi usava - se chorasse com a intimidade coberta pelo roupão de (S/n), o que o deixou mais excitado. 

- Me faz gritar hoje, hum? - diz a jovem Princesa de uma forma sexi e provocante, porém calma e serena.

Ela faz parecer tão natural...

Como isso é possível? Nem eu consigo isso!

Seria tão ruim se eu fodesse essa bucetinha gostosa dela mais uma vez? (A primeira foi antes dela morrer em sua vida passada)

Que se dane, hoje a noite e minha!

Yoongi desamarrou o roupão de sua namorada e o atirou longe, estava cansado de vê-la com aquilo, e isso fez a intimidade de (S/n) piscar de excitação. 

- Posso te ter hoje..? Se passar daqui não me responsabilizo por meus atos... - diz Yoongi com voz rouca e, aos ouvidos de quem escutou, sexi e quente, porém a jovem não o respondeu, apenas o puxou pela gola, o prendendo em outro beijo.

Em um movimento rápido Yoongi arrancou suas vestes e jogou (S/n) na cama de forma bruta, ele sabia que ela sempre fora o tipo de garota que gosta de sexo selvagem, então era exatamente isso o que faria com ela. Quer dizer, depois de tortura-la um pouquinho. 

Ambos já se encontravam nus em cima da cama, Yoongi se posiciova em cima da garota, todavia sem pôr muito peso na mesma. Ainda havia o medo de machuca-la no vampiro. 

As mãos da ex Moka passeava por entre o pescoço de Yoongi até seu peitoral, logo descendo para seu Abs. (Autora: minha Omma acha que Abs é absorvente... não sei por que falei isso, mas é verdade...)

Quando a falta de ar se fez presente Yoongi mordeu o lábio inferior da garota, logo passando a destrubuir mordidas em seu pescoço - não fortes -, a garota suspirava em resposta. 

As mãos da garota passearam por seu corpo até encontrar o membro de Yoongi, o apertando levemente, o vampiro conteu um gemido mordendo os lábios, entretanto conteu a vontade de começar logo a foda deles em seguida.

- Vire-se! - ordena Yoongi. Sua voz autoritária fez partes necessitadas do corpo de (S/n) implorarem por atenção. A jovem ficou de costas pra Yoongi. 

A mão esquerda de Yoongi foi ao peito da jovem, o massageando lentamente e arrancando mais suspiros da mesma. Já a mão direita foi até a intimidade da garota logo a estimulando lentamente, um gemido da parte da jovem. O fato de seu membro relar na bunda de (S/n) era extremamente torturante para ambos.

- Você gosta de quando te toco assim? - pergunta Yoongi com a voz rouca já sabendo a resposta. Ela afirmou com a cabeça. - Sabia que estou louco pra sentir você? - a garota enterra seu rosto nos lençóis para conter outro gemido. Yoongi tira sua mão da intimidade da garota e lhe deixa um forte tapa na bunda. - Eu te fiz uma pergunta. Não deixe seu Daddy falando sozinho... - soou quase como um sussurro ao pé do ouvido de (S/n).

- N-não... - diz entre gemidos. Yoongi volta com a mão na intimidade da mais nova, dessa vez penetrando um dedo, outro gemido da parte de (S/n).

Porém Yoongi não deixaria a parte dela tão boa assim, tinha em mente torturar ela mais ainda antes de fode-la com vontade.

Ele virou outra vez a menina, dessa vez descendo rapidamente para o quadril da mesma, ela suspirou quando percebeu o que ele iria fazer.

- O que quer que eu fassa? - diz Yoongi soando natural para a garota, pois ele queria ouvi-la dizer o que queria que ele fizesse. 

- Co-como.. ass-assim..?

- Você sabe o que quero ouvir, então diga. - diz beijando um pedaço da coxa da jovem, um lugar próximo a intimidade da mesma. Ela suspirou. 

- M... me chupa logo.... - diz a garota e um sorriso aparece nos lábios de Yoongi, que logo abocanha a intimidade da mesma.

(S/n) agarrou os lençóis com as mãos e arqueou as costas a fim de ter mais contato entre sua intimidade e a língua do mais velho. Ela largou os lençóis e passou a puxar de leve os cabelos de Yoongi, o que o deixava louco de desejo, porém havia de se controlar.

Quando a Princesa iria ter o seu primeiro orgasmo ele parou de chupa-la e se levantou. A garota ficou preocupada com o fato de ele ir embora e sua pele reclamou do ar frio que a invadiu tão de repente.

- Aonde vai? - diz vendo o garoto parar a frente da cama.

- Sabia que eu poderia olhar pra você assim, nua, durante toda a eternidade que não me cansaria? - pergunta sexi mordendo os lábios. 

- Vem terminar o que começou! - diz manhosa. 

- Não estou com pressa, (S/n). E nem você. Ou está? - recebe um balanço de cabeça negando como resposta. - Pois bem...

- Mas por que está aí? Eu quero você aqui! 

- Sabe, ouvi você pensar uma vez que um namorado seu tem que ser bom de cama, se fudeu, Princesa. Porque eu sou excelente! - diz e vê a mesma morder os lábios, sorriu de ladino. 

Antes de (S/n) falar mais algo - ou se falou, ele não percebeu - ele levantou sua mão e a fez percorrer por seu peitoral, logo após o Abs, até chegar em seu membro que implorava por atenção. Ele apertou de leve a glande rosada, um gemido rouco e baixo da parte de Yoongi.

Logo ele começou com os movimentos de "vai e vem" com a mão,  o garoto jogou a cabeça pra trás e fechou seus olhos, ele mordia os lábios para conter seus gemidos e, quando não dava certo, (S/n) imaginava os gemidos do mais velho ao pé de seu ouvido, pois eram arrastados e roucos. Ela suspirou com tal pensamento e sua intimidade "piscou" outra vez.

Quando o vampiro a frente de (S/n) abriu os olhos outra vez ele sorriu e se moveu até estar novamente em cima do corpo nu da mais nova voltando a beija-la ferozmente. 

Suas línguas travavam a terceira guerra mundial enquanto (S/n) impulsionava o quadril pra cima a fim de conseguir mais contato com o membro de Yoongi, o mesmo mordeu sua língua de propósito. 

- O que eu disse sobre ter pressa? 

- Que não precisa...

- Então continue sem a porra da pressa, okay? Logo essa bucetinha será fodida. - ela suspirou com tal frase.

Você não pediu para que eu a fizesse gritar? 

Estou cumprindo com minha palavra! 

Se depender de mim o dono do prédio vai expulsar a gente por tanto barulho...

Ele relou de leve seu membro pela entradinha molhada de (S/n), a fazendo gemer manhosa.

- Está tão necessitada assim, é? - diz com um tom cômico. 

- Chega de tortura...

- E o que você quer então? - diz já prevendo a resposta que queria. 

- Eu quero que me foda agora! 

Era essa a frase que Yoongi queria ouvir desde o princípio. 

Sem mais demorar Yoongi penetrou com tudo na intimidade de (S/n), a fazendo gritar. Ficou parado por um tempo para que ela se acostumasse e quando a mesma remecheu o quadril de leve ele entendeu que já podia começar, e assim fez.

Seus movimentos eram lentos e ainda torturantes, ele queria dar extremo prazer a si mesmo e a garota. Para ele não havia forma melhor que essa.

Com o passar do tempo suas estocadas foram ganhando velocidade, até que ele atingiu o ponto sensível da garota, a fazendo gemer mais alto.

- Ahh se eu achei seu pontinho sensível você se fudeu! 

- Literalmente.... - diz e arranca um riso de Yoongi. 

O vampiro passou a estocar apenas ali, (S/n) gemia muito, porém a maioria de seus gemidos - quando não eram gritos - eram baixos ou abafados. Essa estava sendo a melhor noite da vida dela. 

Algum tempo se passou, fora quando (S/n) chegou ao seu ápice e, poucas estocadas depois, Yoongi - que soltou seu "jato" nos lençóis -. O mais velho caiu ao lado da garota que agora está completamente suada.

- Não entendi...

- O quê? 

- Você não fez porra nenhuma e está suada. - diz e logo recebe um tapa no ombro de sua garota.

- Silêncio que eu quero dormir! 

- Eca, sua porca! Vai dormir toda suada? Com outro cara! Eu sou limpinho, vou tomar meu banho.

- Então vou ir lá ver se o Taehyung está de pé... - diz se levantando, porém Yoongi puxa sua cintura até o banheiro.

- Pronta pro segundo round? - pergunta sorrindo, a garota afirma com a cabeça. 

Yoongi a levou até a box do banheiro e logo ligou o chuveiro. A água quente corria pelos corpos nus dos dois que estavam debaixo do chuveiro. 

Yoongi apanhou o sabonete e passou pelas costas de sua amada, logo indo para o peito, pescoço, barriga, bumbum e, por último, sua intimidade. Ela gemeu manhosa.

- Adoro quando geme pra mim... - diz Yoongi sexi ao pé de seu ouvido - ele se encontrava atrás da garota. 

Logo fora a vez da garota de ensaboar seu namorado, coisa que ela fez ser excitante ao masturba-lo quando fora passar o sabão por seu membro - que ainda se encontrava bem acordado.

Yoongi a virou de frente para si e a pegou no colo entrelaçando suas pernas na cintura do mais velho após todo o sabão escorrer de seus corpos. Ele mordeu de leve sua orelha e logo penetrou devagar nela. Ela mordeu os lábios, contendo seu gemido.

Fora assim até o banho se encerrar. Quando os dois estavam enxutos ele carregou (S/n) - ainda nua - estilo "noiva" até a cama, a sentou lá, mas ela se levantou e ajudou o vampiro a trocar os lençóis. Em pouco tempo os dois estavam deitados e cobertos pelo tercido do lençol, que quando tirado, exibia os corpos nus de ambos. 

- Eu te amo... - diz a garota após abraçar seu namorado por de baixo dos lençóis. 

- Eu também te amo, mais que minha vida! - diz deixando um selar na testa da sua garota.

Pouco tempo depois os dois pegaram no sono.


Notas Finais


Desculpa, sério! Não gosto de atrasar, mas quando eu tinha inspiração pra escrever me dava preguiça!

Estou sendo sincera! Msks

Until The Next Chapter!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...