História Imagine Namjoon - BTS - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Kim Nam-joon / Rap Monster
Tags Bts, Hot, Kim Nam Joon
Visualizações 107
Palavras 567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Festa, Ficção, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura :3

Capítulo 19 - Primeiro dia


Fanfic / Fanfiction Imagine Namjoon - BTS - Capítulo 19 - Primeiro dia

(S/N) On:

Ele para no meio da rua quando chegamos na minha faculdade. Eu desço do carro e agradeço a Namjoon novamente.

Vou calmamente para dentro da faculdade, já que só são 6:15.  A senhora Nam-Kyu passava em frente à escola com uns papéis em mãos, quando me vê sorri e vem até mim.

Nam-Kyu: Oi (S/N)! Saudades!- Ela me abraça- Preciso te entregar a folha da sua turma, os alunos, a sala e o armário.

(S/N): Obrigada!

Nam-Kyu: Por nada querida, espero que goste daqui. Boa aula!

Eu sorrio e faço uma reverência, logo em seguida indo em direção à um corredor comprido, cheio de armários vermelhos. Olho nos meus papéis e vejo o número 20. Fico procurando pelo mesmo, e o encontro com um cadeado e uma chavezinha no mesmo. Abro meu armário e coloco meu material ali- menos o que eu iria usar, é claro.

Andando até o final desse corredor, se encontra um jardim cheio de bancos e uma lanchonete. Em um dos bancos, é possível ver os outros meninos privilegiados. Eles olham para mim, e me chamam sorrindo.

(S/N): Bom dia! Como estão?- Eu pergunto em italiano, me lembrando da noite no restaurante.

Enri: Bem... obrigado- Responde com um sorriso amarelo.

Xxx: Oi gente! Como estão?- É Dong-Yul.

(S/N): Oi Yul! Estou bem. E você?

Dong-Yul: Bem, obrigado! Eu vi que todos nós ficamos na mesma unidade. Vamos nos ver no intervalo. Menos eu, você e Fox, que vamos ficar na mesma sala!

Fox: Ah! Que bom então! Não sabia que vocês iam fazer letras também.

(S/N): Sim, isso será bom.

O sinal toca e nós vamos para nossas salas. Chegando até a mesma, sento-me na segunda carteira, da fileira do meio, Fox ao meu lado esquerdo, e Dong-Yul na minha frente. Entram mais algumas pessoas que se acomodam e entra o professor.

Corte de Tempo (8:30)

Nós saímos da sala, animados. Fomos até a lanchonete e compramos MORANGO COM CHOCOLATE! Melhor universidade! Nós nos sentamos em um banco, e enquanto comíamos, eu notei uma coisa horrível acontecendo: Enri gritava e apontava o dedo na cara de Charlie e Greg. Me levantei, mas Fox me puxou pelo braço, me fazendo sentar novamente.

(S/N): Mas...

Fox: Shiii!- Ele me interrompe- Eu sei. Ele já fez isso com nós dois também. Se você for lá, ele vai nos impedir de falar com você. Não comente sobre isso com ninguém. Se não ele nos mata.

(S/N): Mas por que ele está fazendo isso?

Dong-Yul: A gente começou a conversar para nós termos com quem ficar naquele dia em que eu mostrei a escola para vocês. Com isso, ele nos convidou para ir na casa dele. Chegando lá ele nos ameaçou, dizendo que ia nos matar caso não fôssemos totalmente fiéis à ele. Foi tanta coisa que ele falou... que... que a gente realmente fica sem coragem para confrontá-lo.

(S/N): Eu tenho! Com licença!- Me levanto, mas Fox me puxa de novo.

Fox: Por favor... não fale nada com ele- Ele me olha com um olhar doce, de súplica.

Talvez seja errado, mas concordei com a cabeça.

Fox: Obrigado. Se ele fizer algo mais sério, a gente conversa.

O sinal toca e vamos para dentro da sala.

Corte de Tempo (12:00)

Saio da faculdade superfeliz, com muito conteúdo em meu caderno. Me sento em um banco em um banco e pego meu celular, ligando para os meus pais.

Ligação On:

(S/N): Feliz ano novo!

Gabriela: Obrigada filha! Como foi o primeiro dia?

 (S/N): Excelente! Como está a festa aí?

Vinicius: Excelente!

Eu rio, mas paro quando escuto uma busina.

Continua...


Notas Finais


Eeeee... '-'

Beijooo :3<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...