1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Namjoon: Vida de Híbrido >
  3. Tóquio!

História Imagine Namjoon: Vida de Híbrido - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores, espero que estejam gostando!

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 3 - Tóquio!


Fanfic / Fanfiction Imagine Namjoon: Vida de Híbrido - Capítulo 3 - Tóquio!



S/N:



Eu e a vovó começamos a trançar os fios, sabe, fazendo taperçaria para passar o tempo. Costumávamos fazer isso todos os dias, já tinha praticamente virado um ritual.

- Eu queria trançar também. - Nayeon disse triste.

- Você ainda não está pronta Nayeon. Escute a voz do fio. Quando nós trançamos os fios, transmitimos emoções entre nós e os fios.

- Os fios não falam. - ela disse de braços cruzados.

- Ela quer dizer que tem que se concentrar. - falei.

- Mil anos na história de Hitomore estão registrado em nossos cordões, no entanto, a aproximadamente 200 anos.

- vai começar...- falei revirando os olhos.

- O banheiro do artesão de sandálias, toda essa área, pegou fogo. O templo e os documentos antigos foram destruidos e o evento ficou conhecido...

- O grande incêndio de mayoboro! - falei enquanto me concentrava nos fios.

- O que? O incêndio tem o nome dele? - Nayeon perguntou surpresa. - Coitado do mayoboro. - ela fez uma carinha triste.

- Devido a isso, o significado dos nossos festivais se perderam. Mas apesar das escrituras terem se perdido, a tradição deve ser transmitida. É uma regra que temos sobre isso. - ela parou para respirar continuando logo em seguida. - Mas aquele genro, tolo! Como se não bastasse abandonar o sacerdócio e esta casa,agora entrou na política. Ele está perdido!



...



Todos os anos eu e minha irmã, vamos ao templo fazer um ritual. Hoje é um desses dias, e eu não me sinto tão confortável o fazendo. As pessoas acham que não consigo ouvi-las falando, mas na verdade, eu consigo.

- É a s/n? ela já está crescida!

- As duas são muito parecidas com a mãe.

 


Min Yoongi:



Me aproximei da Momo, que estava vendo a S/n fazer a dança no templo.

- oi! - sussurrei.

- oi! 

Ficamos olhando ela e sua irmã fazendo o ritual por um longo tempo. Não sei como ela consegue.

- É o tipo de sake mais antigo do mundo! Elas mastigam o arroz e cospem, deixando fermentar e depois vira álcool.

-  É o kuchikamisake. Os deuses gostam de sake feito desse jeito? 

- Mas é claro que gostam!

- Eu acho nojento. 



S/N:



Assim que acabamos, eu e a Nayeon saímos do templo. Enquanto caminhavamos de volta para casa, Nayeon percebeu que eu não estava bem.

- S/n deixa prá lá, e dai se alguns amigos viram você!?

- Eu invejo a dispreocupação de quem não é adolescente. 

- Por que você não vende um montão de sakê e usa o dinheiro pra ir pra Tóquio?

- De onde você tira essas ideias? - perguntei a encarando.

- Porquê você não tira fotos e faz videos? O nome pode ser: "Sakê das virgens do templo!" 

- sem chance!

- Qual o problema disso?

Eu corri um pouco mais a frente, lá vai um portão onde costuvamos fazer desejos ou pedidos aos deuses.

- EU ODEIO ESSA CIDADE! EU ODEIO ESSA VIDA! EU QUERO SER UM GAROTO BONITO DE TÓQUIO NA PRÓXIMA VIDA! - gritei.

- Que bobagem.



...



Na manhã seguinte, acordei com o barulho de meu celular vibrando. Estiquei a mão para pegar o mesmo, porém cai da cama. Passei a mão no rosto tentando impedir o brilho do sol nos meus olhos. Fiquei sentada no chão por um tempo até eu conseguir abrir meus olhos. 

- Onde é que eu to? - falei olhando para o espaço ao meu redor.

Comecei a tocar meu corpo e percebe que meus seios mucharam. Olhei para baixo e percebi um certo volume entre minhas pernas.

- O que tem aqui? - toquei ele. - AH! - gritei.

Me levantei rapidamente e fui lavar o rosto no banheiro. Isso só pode ser um sonho.

- Namjoon, já acordou? É a sua vez de cozinhar filho, não vai perder a hora.

- S-sinto muito! - falei saindo do quarto.

- Eu já estou de saída, você pode comer tudo. Vá para a escola mesmo se ficar tarde.

- Bom trabalho!

Que sonho estranho! Voltei para o quarto e notei o celular vibrando.

- Quem mandou isso? - falei olhando para a tela do celular, que não era o meu por incrível que pareça. - J-Jungkook? Quem é? 

Me levantei para pegar a roupa, mas bsteu uma vontade tremenda de ir ao banheiro.

- Tenho que usar o banheiro. - falei para mim mesma meio envergonhada.

Fiz minhas higienens e tomei banho.



...



Saí de casa e fui tentar ir a escola. Já que eu não sabia onde estava, precisava usar o GPS.

- Que sonho realista.

Enquanto andava, me deparei com a linda vista da ponte do lugar onde eu estava. Gostaria de tirar uma foto e poder guardar tudo para mim. Depois saí dali e comecei a andar pelas ruas. Fui até o metro e embarquei. Quando desci e saí do subterrâneo, me deparei com a vista mais linda que já havia visto.

- Eu não acredito. Eu to em Tóquio!

Eu realmente achava que aquilo poderia ser um sonho.



...



Cheguei na escola e demorei um pouco para achar minha sala...ou talvez muito.

- Achei! - um menino provavelmente mais novo pós a mão em meu ombro. - Chegando ao meio dia é?vamos almoçar! - ele começou a me puxar para algum lugar. - Você ignorou minha mensagem.

- Hã? Jungkook?

- Tudo bem, pelo menos parece arrependido. - ele deu um leve murro no meu ombro.

Ele me levou para um outro lugar onde estavam os outros garotos. Sentei ao lado deles e ficamos conversando. 

- Você se perdeu?

- Como é que você foi se perder vindo pra escola? - o de cabelos ruivos perguntou entre risadas.

- É que eu me discipei...

- O que?

Eles me olharam estranho.

- É...eu me debandei?

- Hã? - eles disseram ao mesmo tempo.

- Me despercei! 

- O que? - Jungkook perguntou confuso.

- Me distrai!?

- Ata.

- É que eu estavs me divertindo, é tudo tão festivo e tão bacana aqui em Tóquio.

- Parece até uma pessoa do interior falando. - o laranjinha falou.

- Realmente. - o moreno concordou.

- Cadê seu almoço? - o mais alto de ombros largos perguntou olhando para mim.

- Ai minha nossa! 

- Caramba, você não acordou direito né? 

- Eu tenho um sanduíche de ovo.

- E eu salada!

Eles dividiram seus lanches comigo.

- Obrigado! - o de ombros largos sorriu para mim.

- E que tal irmos ao café? 

- Aquele café é legal, vamos Nam?

- UM CAFÉ? - falei empolgada.

Nunca tinha visto um café. Essa seria minha primeira vez tendo contato com um.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!

Obrigada pela leitura! 😁😉

Comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...