História Damned Souls - Imagine Park Jimin - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, Seventeen
Personagens Chanyeol, Hyun A, Jackson, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Jihun "Woozi", Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé
Tags Bad Boy, Bad Girl, Destino, Garota, Jimin
Visualizações 904
Palavras 2.629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sim, vocês leram isso! O tal esperado HOT, finalmente chegou! Eu realmente espero que vocês gostem, meus amores.

Ps: Não sou boa com HOT's, mas pelo menos ficou fofo depois dele, rs.


B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 37 - Transa


Fanfic / Fanfiction Damned Souls - Imagine Park Jimin - Capítulo 37 - Transa

Diário de Kayla

Estava sentada de costas para Jimin, quando senti suas mãos rodearam minha cintura e sua boca encostar em meu pescoço.

— Eu não aguento mais... — Murmurou manhoso.

— Não aguenta o que? — Perguntei ainda de costas para ele.

— Você sabe do que eu estou falando. — Ele me virou, deixando-me confusa. — Eu preciso... Preciso que você seja minha só hoje, BabyGirl. Apenas uma vez, e não te peço mais nada. Eu não estou mais aguentando...

— Jimin... — Tentei falar, mas nada saiu. - Talvez por que eu também quisesse? -

— Eu prometo que não vou te decepcionar!

— Você tem um péssimo histórico com promessas, e... Esse não é o problema. O único problema, é que eu tenho medo de que você só me use, e depois me descarte. — Abaixei meu olhar, mas logo o levantei. — Você tem fama disso, se esqueceu?

— Com você não, nunca! Eu não consigo fazer isso... — Sua mão foi até o meu rosto e o acariciou. — Seja minha, Kayla... Quero ouvir você gemer o meu nome... — Sua voz de pousou rouca e sexy pelo meu ouvindo, fazendo-me arrepiar completamente.

— Eu... — O encarei pensativa, até que não resisti e o beijei, me entregando rapidamente. - Eu não posso me decepcionar com ele, mas pela primeira vez, estou ouvindo o meu coração, não minha cabeça. -

Jimin foi me deitando em minha cama, e logo retirou minha camisa, desesperadamente. Seus lábios exploravam todo o meu corpo, assim como sua mão macia, causando-me arrepios. Assim que ele chegou perto do botão de minha calça, ele a retirou, me deixando apenas de lingerie na sua frente. - Uma atitude um tanto rápida e desesperada. Eu o enrolei por tanto tempo. -

Suas mãos se direcionaram para o feixe de meu sutiã, sendo aberto em seguida. O tecido foi jogado para longe, rapidamente. O maior abocanhou um de meus seios, sem ao menos dar um aviso, enquanto o outro, era massageado. Gemia baixo, mas podia transparecer prazer. Assim foi passado para o outro seio, fazendo da mesma maneira. - Ah, seus toques... Como me deixavam louca! -

Quando ele acabou, seus beijos desceram até a minha intimidade, coberta pela renda avermelhada naquele local. Ele logo olhou para mim perverso e rasgou a mesma, a jogando longe em seguida. Seus dedos rapidamente me penetraram, ganhando um gemido mais alto, o deixando contente. Ele começou a fazer movimentos circulares, deixando-me contorcida e intrigada, apenas o desejando dentro de mim.

Quando percebi, já estava completamente molhada. Jimin abocanhou minha intimidade, engolindo todo o líquido presente. Sua língua fez os mesmos movimentos de seus dedos, levando-me a loucura. Ele me chupava e mordiscava, despertando mais e mais prazeres por ambas as partes.

Abri a boca diversas vezes, mas conti meus gemidos, mordendo meus lábios inferiores. Ao ver minha reação, ele se levantou e sorriu satisfatoriamente, ao me ver daquela maneira. - Me torturar era sua diversão... -

Logo ele saiu dali e me beijou intensamente, logo passando para a minha barriga novamente, que era apertada contra seu corpo, já que suas mãos se mantinham em minhas costas.

— J-Jimin awn... — Gemi manhosa, ao sentir seus dentes na mesma.

— O que você quer, hum? Só diga e eu farei, BabyGirl... — Ele me olhou e me massageou, causando um grande impacto em minha fala

— Não me faça dizer isso, por favor... — Ainda de olhos fechados e apertados, me pronunciei quase necessitada

— Então aguente, meu amor... — Suas mãos deslizaram pelo o meu corpo e eu logo disse:

— Me foda, Daddy! — Gritei, finalmente soltando o que queria. - Por mais que fosse constrangedor dizer aquilo, eu precisava senti-lo dentro de mim, era como uma necessidade. - O maior abriu um sorriso vitorioso e logo saiu de cima de mim, começando a se despir em minha frente.

Assim que ele retirou sua box preta, seu membro saltou para fora, completamente duro. Ele roçou por minha intimidade, despertando mais desejos, impuros e maliciosos em mim. Apertei os olhos e mordi os lábios, sinalizando para que ele andasse logo. Sem fazer falta e rápido, seu membro se encaixou perfeitamente em minha intimidade.

— Podemos começar devagar? — O olhei apreensiva e ele assentiu.

— Sua primeira vez? — Perguntou, então fiz uma concordância. — Melhor ainda... — Jimin soltou um sorriso pervertido, e adentrou com tudo de uma vez, me fazendo soltar um alto gemido de dor.

No começo a sensação era horrível, doía muito. Ele ficou parado dentro de mim, até eu me acostumar com sua enorme "intimidade" em mim. Dei um sinal para que ele prosseguisse, e assim fez. O maior começou com estocadas leves, recebendo gemidos baixos, que ainda não o deixavam satisfeito, assim como eu. - Quero mais intenso! -

— Mais rápido, Jimin! — Reclamei e recebi um tapa de estalar em minha coxa. Mordisquei os lábios, segurando um grito.

— Daddy! — Brigou autoritário. — Como é?

— Por favor, mais rápido, Daddy! Não torture a sua BabyGirl. — Pedi manhosa, tirando um sorriso pervertido de seus lábios.

As estocadas eram cada vezes mais brutas e rápidas, porém, de puro prazer. - Agora finalmente entendo, o por quê daquelas garotas o desejarem tanto. Lindo e bom no sexo. -

Gemia loucamente, tirando apenas sorrisos do mesmo. Ele logo retirou seu membro de dentro de mim, deixando-me confusa e irritada com seu ato. O mesmo se levantou e foi até sua calça, pegando um pacote de preservativo. Ele abriu e colocou em seu membro, logo voltando para dentro de mim, que ainda estava raivosa.

— A não ser que por algum descuido, você queira ter um mine Mochi, sugiro que usemos camisinha! — Ele sorriu fofo e me beijou carinhosamente, adentrando em mim; se que eu percebesse; de novo.

Jimin voltou a me dar estocadas rápidas e ferozes, mostrando que o clima só tinha esquentado cada vez mais. O empurrei e tirei-o de cima de mim, fazendo ele se sentar na cama. Me direcionei até o mesmo e me sentei em seu colo, encaixando seu membro em mim.

Comecei a cavalgar em cima de seu membro, fazendo-o gemer. Rebolei incessantemente, tendo como minha vingança e prazer, o torturar. Seus lábios iriam até os meus, mas eu o impedi, direcionando-o para o meu pescoço. Suas marcas foram postas por todo o meu corpo, impedindo para que ele não gemesse. Assim que ele se sessou de chupões, o beijei, recebendo um tapa em minha bunda. Gemi baixo e mordi seus lábios. Ele riu diante de minha atitude e apertou minha cintura, novamente contra seu corpo.

As estocadas continuaram, o clima era mais intenso. - Nós não nos cansávamos nunca. Era ótimo! -

— Jiminnie-Ah! — Recebi outro tapa em minha bunda e gemi mais. — Awnn...

— Vou ser obrigado a te dar uma punição, por desobedecer as minhas ordens! — Ele mordiscou o meu queixo e eu saí dali, retirando seu membro de mim.

O garoto pegou o preservativo usado e o jogou fora, logo arrumando outro. - Dois, é sério?! Acho que teremos um segundo round... -

Ele pôs o objeto em seu membro e me puxou bruscamente para perto de si.

— Fica de quatro, BabyGirl. — Assenti e logo me ajoelhei na cama. Botei meus braços juntos em cima de meu travesseiro e empinei a minha bunda, sentindo suas mãos deslizarem pela mesma. — Tão gostosa... — Sorri boba ao ouvir sua fala e gemi, ao sentir seu membro em mim novamente.

Mais e mais estocadas eram feitas, porém Jimin ainda não havia gozado. Suas mãos deram diversos tapas estalados em minha bunda, gerando gritos que podiam acordar toda a vizinhança. Agarrei o lençol na cama e gemi manhosa, já sentindo que meu ápice viria, e também o seu.

Um líquido quente se pousou dentro de mim, mas que foi impedido de prosseguir por conta da camisinha em seu membro. - Enfim, ele gozou! - Seu membro foi retirado de mim e o outro objeto foi jogado na lixeira de meu quarto, acabando com aquilo.

Caímos juntos na cama, ofegantes e realizados. - Demorou, mas eu nunca imaginei que iria transar com Park Jimin! O garoto que eu achava tão mesquinho, mas me apaixonei... -

O garoto pegou o cobertor que havia sido jogado no chão e nos cobriu, colando seu corpo abraçado com o meu, debaixo da coberta. - Era confortável... -

— Você foi ótima, para a sua primeira vez. — Sorriu, deixando-me sem graça. — Está vendo pornô? — Ri e lhe dei um tapa, recebendo reclamações de minha mão pesada.

— Com você sempre na minha cola, acha mesmo que eu irei ver pornô? — Ironizei.

— Eu veria com você e com o maior prazer. — Ele sorriu malicioso e me deu um selinho. Neguei e revirei os olhos, me virando para o outro lado. - Comecei a sentir o sono bater, e não era pouco não. Eu estava cansada, precisava desncasar um pouco. -

Jimin deslizou sua mãos pela curvatura de minha cintura e pediu desculpas pela brincadeira, deixando um selar em meu ombro. Sua mão se voltou para onde deveria e assim dormimos rapidamente, de conchinha.

{...}

Acordo, e vejo que Jimin não se encontrava mais ao meu lado. Peguei meu celular, e olhei a hora, já eram 20:30. Procurei pelo chão, mas suas roupas não estavam lá. - Eu sabia! Sabia que ele iria fazer isso! Ele me deixou... Aish, eu sou muito trouxa! - Botei minhas mãos em meu rosto e suspirei pesado, percebendo o quão eu era idiota.

Sem antes terminar de me lamentar, ouço um barulho de porta sendo aberta. Quando olhei para meu banheiro, vi Jimin saindo do banheiro com uma toalha em sua cintura, e um outra enxugando seu cabelo loiro.

— Oi, você já acordou! Desculpa sair assim para tomar banho, eu só não queria te acordar... — Respirei aliviada, ao vê-lo ali e ganhei um selinho, me deixando mais feliz.

— Eu pensei que você tivesse ido embora... — Abaixei meu olhar, mas ele levantou meu rosto em sua direção.

— Geralmente, antes da garota acordar eu vou, mas eu disse que não te decepcionaria. — Sorri pequeno e ele retribuiu, com um beijo calmo. — A propósito você foi ótima! Bem... Apertadinha, como eu gosto. — Um sorriso pervertido surgiu em seus lábios e ele logo começou a se vestir.

— Não fala assim, por favor... Estou quase parecendo um pimentão... — Meu rosto queimou completamente. Senti que já estava corada. Ele riu baixinho e voltou a se trocar na minha frente mesmo.

Assim que ele acabou, veio na minha direção e depositou um beijo em minha testa, tentando acabar com a minha vergonha diante dele.

— Por que está com outra roupa? Aonde arrumou? — Perguntei ao vê-lo com uma roupa diferente.

— Eu sempre tenho uma muda de roupa no carro. Eu trouxe aqui para dentro, antes de começarmos a fazer o trabalho. Inclusive, temos que terminar... — Ele se sentou ao meu lado e acariciou minha bochecha. - Ele estava tão doce. -

— Bem preparado. — Sorri e me levantei com o cobertor ainda no corpo. — Vou tomar banho, eu já volto. — Antes de sair de perto dele, Jimin puxou o cobertor, me levando para perto dele.

— Por que usar cobertor se eu já vi esse lindo corpo? — Senti que estava corando novamente. - Por que ele gosta de me deixar envergonhada? -

— Eu quero ir tomar banho, Jimin! Solta! — Briguei com o mesmo, que permaneceu segurando, com um sorriso cínico.

— Só com uma condição... — Revirei os olhos e bufei, para que ele continuasse. — Eu quero um beijo. — O olhei confusa, pois era algo simples.

Me aproximei de seu rosto e o beijei docemente, o fazendo ceder. - Realmente estava bom demais para ser verdade. - Jimin pegou minha cintura e me jogou na cama, levando o cobertor para longe dali.

— Você é um aproveitador! — Me levantei e fui para o banheiro, antes que ele viesse atrás de mim.

— Espero repetir a dose! — Gritou, antes que eu fechasse a porta em sua cara é ligasse meu chuveiro quente.

20 minutos depois...

Ainda de toalha, encontrei Jimin sentado em minha cama, lendo um de meus livros. Passei pelo mesmo, que ainda estava concentrado e nem percebeu minha presença. Botei uma roupa confortável e me sentei ao seu lado, delicamente.

— Gostou do livro? — Perguntei para o mesmo, que levou um susto ao me ver. — Você ficou bem concentrado, né? — Ri.

— Gosto de ler... — Sei olhar percorreu todo o meu corpo, e um biquinho se formou em seus lábios. — Já botou a roupa? Ya, nem vi você passar!

— Não queria atrapalhar a sua leitura, Mochi! — Ele sorriu e puxou para deitar ao seu lado, pousando beijos em todo o meu rosto. — P-por favor, chega... — Ri, quando ele começou a fazer cosquinhas em mim.

— Qual a palavra mágica?

— Vai se fod... — Fui interrompida pelo seu indicador e um olhar fofo.

— Sua grossa! — Ele se afastou e foi para a ponta da cama, voltando a ler o livro.

— Mas eu não tenho pa...

— Shii, me deixa ler! — Um bico e seu indicador sinalizaram para que eu ficasse quieta. Fui para perto dele e deitei em cima de si, que estava de bruços. Dei um beijo em sua bochecha e ele sorriu. — Aí tudo bem...

— Ri. — Mas me diga... Gostou do livro?

— Sim, é interessante. — Disse enquanto folheava as páginas. — Já estou chegando quase na metade, só pelo tempo que você ficou tomando banho.

— 20 minutos? Que rápido! — Me joguei em seu lado; também de bruços; e acariciei seus cabelos. — Pode levar para casa se quiser. Já li ele e todos os outros.

— Obrigado. — O maior sorriu e fechou o livro, continuando. — Vamos comer? Estou com fome.

— Depende de qual comida você está falando... Sabe, você não tem muitas expressões faciais, tirando o Aegyo. — Ele riu.

— Estou falando de comida, não de transa. Mas se você quiser um terceiro ou quarto round... Disposição sempre! — Ele piscou e puxou meu queixo para um selinho.

— Não, eu também estou com fome de COMIDA. — Riu. — Mas por favor, vamos pedir! Da última vez que eu usei a cozinha para fazer comida com o Jungkook, ela ficou toda bagunçada. — Seu semblante feliz, passou a ser sério, deixando-me confusa. - Eu não havia feito de propósito, apenas saiu normalmente... - — Desculpa...

— Tudo bem... — Ele se levantou e eu também.

— Não entendo... Ele é seu amigo. Por que sente "ciúmes" dele comigo?

— Por ele justamente estar com você! Não gosto de nenhum dos meus amigos perto da minha garota. Nenhum garoto, a não ser eu. — Ri, o deixando sem graça. — Sem falar que você e o Jungkook já tiveram uns rolos, que eu sei. — Agora quem estava sem graça, era eu.

— Temos que conversar sobre a sua possessividade. — Brinquei tentando acabar com o clima, mas ele pôs suas mãos em meu rosto, fazendo-me o olhar.

— Kayla, meu amor... Você é muito inocente, às vezes. Entenda, que meus amigos são homens e não são puros. Todos eles tem malícia e alguns são iguais a mim. Ver qualquer um deles, ou o próprio Jungkook, que não é nem um pouco inocente, perto de você... Ah, aí já é um cúmulo para mim! — Ri novamente e ele bufou.

— Tudo bem, mas quando vamos comer? — O maior; ainda de cara emburrada pelo meu deboche; abriu a porta do quarto, saindo dele em seguida.

Pulei em suas costas, e fui até a cozinha com o mesmo. Ele me sentou no balcão e me deu mais um selinho, começando a mexer na geladeira, para ver o que iria preparar.

- Por que tantos selinhos? Eu gosto, mas será que... Ele vai fazer um pedido diferente, ou... Vamos apenas continuar mais coloridos? -

Continua...?


Notas Finais


Obrigada! ♥

Se tiver qualquer erro, me desculpem. Eu estava mortinha 😂


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...