História Damned Souls - Imagine Park Jimin - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, Seventeen
Personagens Chanyeol, Hyun A, Jackson, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Jihun "Woozi", Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé
Tags Bad Boy, Bad Girl, Destino, Garota, Jimin
Visualizações 732
Palavras 2.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Amores! Me desculpem pela demora para postar. Fiquei tão ocupada e exausta esses dias. Nem tive tempo de entrar no Spirit. Espero que gostem!


B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 38 - Hyuna


Fanfic / Fanfiction Damned Souls - Imagine Park Jimin - Capítulo 38 - Hyuna

Diário de Kayla

- Tudo bem, eu admito! Jimin cozinhava muito bem, e diferente de Jungkook, não deu problema nenhum. -

- Cá estava eu, pensando em diversas possibilidades de como ferrar cada vez mais a minha vida, apenas um uma pergunta inocente. Poderia recapitular? EU TRANSEI COM PARK JIMIN, CORÉIA! -

— O que houve? Está calada... — Perdi minha aflição e voltei para a minha intensidade, diante de seus olhos. Ele me olhava pensativo, enquanto eu, me mantinha mais paralisada.

— Estou avoada... — Voltei a mexer em minha comida, já sem fome alguma.

— Com o que?

— Você não acha que as coisas vão mudar? — Cresci meu olhar em sua direção, mas ele deu ombros desentendido e voltou a comer.

— Mudar em que sentindo? Quer que eu te peça em namoro? — Ele sorriu, acabando com o resto de sanidade que me havia. Ri fraco e o olhei novamente.

— Estou me referindo a um clima diferente entre nós... Estranho até.

— E por que ficaria? — Questionou enquanto acariciava minha bochecha com seu polegar. — Foi um desejo da parte de nós dois. Seria estranho se fôssemos amigos comuns.

— Ainda tento compreender a nossa amizade... É algo complexo demais! — Reclamei o fazendo rir.

— A amizade colorida sempre consiste em um relacionamento aberto, mas não sério. São amigos que se pegam quando querem, mas não se apegam. — Ele pegou nossos pratos vazios e botou na pia. — Geralmente é algo que não dá certo, pois muita das vezes um dos parceiros de apaixona... — Uma piscadela e um sorriso perverso apareceram em seu rosto, deixando-me corada.

— Nunca temos certeza do que o parceiro realmente sente. Ele pode gostar ou não... — Sorri vitoriosa, desfazendo o sorriso do mesmo. — Ou a pessoa está porque gosta da outra, ou é porque se aproveita.

— V-vamos a lavar a louça? — O mesmo desviou seu olhar, hesitando diante de tudo o que eu falei.

- Ótimo, agora não sei se ele desviou por vergonha, ou porque se aproveita mesmo! Aish, Jimin! Por que você complica a minha vida, em?! -

{...}

Nos encontrávamos deitados, vendo um seriado qualquer na TV. Comecei a me lembrar de que amanhã teria aula e eu seria obrigada a encontrar Lisa. - Era notório a minha insatisfação de pensar na possibilidade de vê-la. -

Bufei e me joguei na cama. Antes eu estava sentada.

— O que foi, pequena? — Seu olhar se direcionou a mim.

— Acabei de me lembrar que amanhã tenho que compartilhar o mesmo ambiente que a Manoban. — Revirei os olhos. — Ela só deve ter pego uns 2 dias de suspensão, mas agora, ela vai ganhar atestado médico!

— Quer ser expulsa?! — Indagou. — Vai com calma... Não posso deixar de sentir raiva dela tanto quanto você, mas se lembre, que seu histórico com a diretora não é dos melhores! Se bater nela, irá perder a sua razão, e dar para ela... — Sua mão puxou meu queixo delicamente e um beijo foi posto em meus lábios, acalmando meus circuitos.

— Respirei pesado. — Tudo bem, mas se ela me provocar, não me responsabilizo pelos danos causados! — Riu.

— Não faça nada que se arrependa depois, por favor. Estou zelando pelo seu futuro! Se continuar sendo expulsa de colégios assim, vai acabar repetindo, mesmo sendo uma aluna nota 10!

— Primeiro: Eu não me arrependeria. É a Lisa! Segundo: Eu estou zelando pela a minha reputação de má! Terceiro... É, não tenho justificativa.

— Amor, eu só quero o seu bem... — Seu olhar sereno e as costas de suas mãos em minha bochecha me acalmaram, mas eu logo me toquei no que ele havia dito.

— Amor? — Perguntei confusa. O mais velho se assustou e corou, fazendo-me.

— S-saiu por impulso, sinto muito... — Ele realmente estava ficando muito corado. Isso o deixava fofo. — Pare de rir de mim!

— Tudo bem, já parei! — Segurei o riso e agora ele estava vermelho de raiva. Sorri e apertei suas bochechas, desfazendo aquela careta mal criada.

Dia seguinte...

Acordei com o despertador do celular já tocando, às 5:30. Desliguei, e acordei Jimin, que parecia um anjo dormindo.

Assim que tentei me levantar, uma grande e forte dor pairou sob todo o meu corpo. - Talvez fosse por ontem... Ah, eu estou literalmente fodida! -

Me levantei lentamente, tentando evitar o máximo possível de me machucar, o que foi completamente em vão. Tomei um banho rápido, e saí do banheiro já com uma roupa e uma maquiagem. Desci para preparar o café e alguns minutos depois, Jimin apareceu na cozinha, já arrumado com o seu perfume maravilhoso de sempre.

— Bom dia, docinho. — Ele me abraçou por trás e apertou meu corpo contra o dele.

— Bom dia! — Minhas palavras saíram um tanto dolorosas. O mesmo reparou e deixou um selar em meu ombro, me ajudando com o café.

— Está sentindo dor, não está? — Riu, fazendo-me fechar a cara.

— Nada, que isso... — Ironizei. — Dor, não é resumida em palavras!

— Tudo bem, se sente! Eu irei preparar o café, para te poupar dessa tortura. — Sorri pequeno e recebi um selinho do mesmo, que logo começou a arrumar tudo.

{...}

- Intervalo, graças à Deus! Não encontrei Lisa, mas tenho certeza de que ela veio para o colégio, pois suas amiguinhas piranhas estão aqui no refeitório. -

Fiquei observando a mesa delas por um tempo... - Sunni, Yura e a tal de Rosé. Todas as vadias em uma única mesa e... Opa, olha quem chegou! -

Lisa se aproximou de suas amigas e se sentou com elas. Continuei as encarando, até receber um olhar da mesma de volta. Sorri debochadamente e voltei a prestar atenção em meus amigos.

— Tenho pena de seus inimigos, sabia? — Ele riu e negou com a cabeça.

— A propósito... Está vendo aquela de cabelo preto? — Apontei. — Que estava no shopping com você. — Ele assentiu. — O nome dela é Yura, né? Até hoje não sei.

— Sim, Yura. Não foi uma de minhas melhores escolhas, mas... Por que a pergunta?

— Ela ajudou as outras a... Você sabe, me baterem. A única que não fez isso, foi Rosé. — Fechei meus olhos ao me lembrar de toda aquela cena pertubadora. - Talvez eu tenha medo porque nunca apanhei para ninguém... -

— Ela deveria estar bem longe desse colégio! Ela e as outras... — Seu maxilar se apertou, e seu punho se fechou. - Ele estava com raiva. -

— Se acalma... — Cochichei, tentando o tranquilizar. Joguei minha atenção novamente para o resto do pessoal de minha mesa e Jimin fez o mesmo, para poder tirar a tensão.

Alguns minutos depois...

O sinal tocou e tivemos que nos separar para as aulas. - Eu tinha química e como vocês devem se lembrar, a minha dupla era a Lisa. Felizmente, a diretora trocou, apenas para não dar o risco de ocorrer... Mortes, dentro de sala. -

- No fim, ela me botou com Jimin, que como a mesma disse, foi incrível termos virado amigos! -

Todos saíram, restando apenas Jennie e Amy no refeitório, que ainda estavam comprando alguma coisa. - Elas iriam se atrasar, provavelmente. - Assim que cheguei na sala com Jimin, deixei minhas coisas lá e resolvi ir beber água.

No caminho, pude ver uma multidão de pessoas mais à frente. Fui me aproximando curiosa e de longe encontrei Jennie e Amy no meio, com Lisa, Yura e Rosé. A mais velha, Lisa, empurrou Jennie nos armários, a machucando, enquanto as outras seguravam Amy, que já era mais estressada e difícil de segurar.

— Onde está a amiguinha de vocês?! Parece que ela nem se deu ao trabalho de vir procurar as duas! — A garota gritou, mas eu logo entrei naquele círculo, prestes a questioná-la.

— O que pensa que está fazendo, Lisa? — Meu olhar sério abriu um sorriso no rosto da garota, que veio até mim.

— Um três contra três? Que ótimo! Estou precisando precisando terminar o que comecei com você!

— Ri. — Está achando que me intimida, só por que bateu em mim? — Ri novamente. — Eu estava impossibilitada de qualquer coisa. Mas sabe... Eu também estava doida para devolver a surra que você me deu! — Andei em sua direção em passos rápidos e pesados. A mesma se afastou assustada e eu a joguei contra um armário.

— Não se atreva a fazer nada, sua vadia! — Dei um tapa em seu rosto, fazendo-a reclamar.

— Nunca mais se pronuncie desta maneira comigo! Não pense que é alguém para me enfrentar desse jeito! — Ela me empurrou e se afastou irritada.

Continuei parada no mesmo lugar, apenas a olhando fixamente, assim como ela fazia comigo. Ouvi uma voz familiar chamar pelo o meu nome, e logo Jimin aparecer naquela roda, me afastando de Lisa.

— O que estão fazendo?

— ELA ME BATEU! — Lisa apontou para mim, fazendo Jimin me olhar apreensivo. - Ele não queria que acontecesse alguma coisa comigo... -

— VOCÊ BATEU NAS MINHAS AMIGAS! — Retruquei no mesmo tom, a assustando.

— Kay, não faça mais nada! Você vai acabar perdendo a sua razão... — Ele pôs suas mãos em meu rosto, deixando todos confusos, inclusive eu. - Seu olhar sereno me acalmou, pois antes eu estava afoita... -

— Ainda bem que você impediu mais uma atrocidade dessa monstra, Jiminnie-Ah! Agradeço pela salvação... — Lisa sorriu e se aproximou de nós, fazendo Jimin se afastar.

— Eu não te salvei coisa nenhuma! Por mim, você seria espancada! — Seu tom se elevou, deixando-a surpresa. — Você realmente merece isso, não se espante. Mas eu a impedi, porque eu não queria que ELA se prejudicasse!

Jimin e Lisa começaram uma discussão inacabável. Tentei convencê-lo a sair dali, mas ele nem ao menos me dava atenção. Fui até minhas amigas ver se elas estavam bem, ou machucadas. Jennie estava sentindo dor nas costas, por conta da queda no armário, já Amy, com dor nos pulsos e braços, que haviam sido agarrados pelas amigas frouxas de Lisa, que fugiram assim que eu apareci naquele local.

Antes mesmo de terminar meu interrogatório com as meninas, Jimin pegou meu braço e saiu dali, completamente revisto por raiva e ódio. - Eu sinto medo quando ele fica dessa maneira... -

Era para ter irmos para a nossa sala, porém, o mesmo foi me levando em direção ao terraço do colégio. Ele abriu a porta e entramos, logo a batendo com força. Sua expressão, era furiosa. Fiquei parada, um pouco afastada dele, enquanto o mesmo andava de um lado para o outro, impaciente.

Chamei por si, mas ele veio até mim e me prensou contra a porta. Seu olhar profundo me encarou por alguns segundos, enquanto eu ainda estava assustada, tentando assimilar tudo. Surpreendentemente, garoto me beijou com tanto desejo, vontade e necessidade, fazendo-me retribuir rapidamente. Suas mãos puxaram minha cintura, me deixando mais perto do mesmo. Sua língua brigava por espaço, com a minha, uma sensação muito boa e muito prazerosa.

Aquele beijo intenso e desesperado, foi se acalmando aos poucos, até a falta de ar se tornar presente. Ele respirou aliviado e colou nossas testas, ainda de olhos fechados.

— Me desculpe, eu... Estava irritado e só isso me acalmava. — Ouvi seu suspiro pesado e ele logo se afastou, ficando de costas para mim.

— Só um beijo te acalma? — Me aproximei, fazendo o mesmo se virar para mim novamente.

— Só um beijo seu... — Suas mãos pousaram em meu rosto delicadamente, enquanto seus olhos me encaravam de uma maneira estranha.

— Por que está me olhando assim? — O indaguei confusa.

— Assim como?

— Assim, estranho...

— Eu gosto de olhar você. É um olhar... Apaixonado, eu acho. Olho com carinho, amor... — Suas palavras me surpreenderam, fazendo-o corar.

— Apaixonado? — Ele se virou de costas e se afastou de novo.

— É-é... Nós v-vamos acabar nos atrasando para a aula... — Ele se virou para mim novamente, mas dessa vez, totalmente nervoso. - Ele estava transparente, algo que nunca foi... -

— Tudo bem... — Jimin pegou minha mão e me levou para fora do terraço novamente. Sua mão estava trêmula e suada. - Por que tão nervoso? -

— Vai embora comigo hoje? — Perguntou, e eu assenti, tirando um pequeno sorriso sem mostrar os dentes, do mesmo.

Voltamos para a sala, quase atrasados. O professor deu o aviso, de que entre nós teria uma nova aluna. - Fiquei até confusa, pois estávamos na metade do ano e era muito difícil alguém entrar assim. -

O professor a chamou, e a garota entrou, direcionando o olhar de todos para ela. Assim que a vi, senti meus olhos lacrimejarem completamente. - Não é possível... Por que Hyuna está aqui?! -

Continua...?


Notas Finais


Obrigada! ♥

Novamente, me desculpem pela demora...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...