1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Red Velvet >
  3. Noiva

História Imagine Red Velvet - Capítulo 39


Escrita por:


Notas do Autor


capitulo BABADEIROH

Capítulo 39 - Noiva


Fanfic / Fanfiction Imagine Red Velvet - Capítulo 39 - Noiva

“... O pai de sooyoung poderia desconfiar de nós, mas não podia fazer nada sem provas. Contudo, soo estaria noiva de jaehoon mais cedo ou mais tarde e eu sabia que ela não queria aquilo... nos amávamos demais para permitir que isso acontecesse de fato...”

*

*

*

I----------------------------------------------- / Março de 2015 / ----------------------------------------------I

 

POV S/N

O possível noivado de sooyoung com jaehoon era inevitável e nós duas sabíamos disso, entretanto aconteceu em um momento que eu não esperava: jaehoon havia programado fazer uma festa de noivado, onde ele iria pedi-la em casamento. Contudo, além de nos convidar eu sentia que ele sabia de algo sobre nós duas e poderia usar isso para me atingir ou até fazer o pai de sooyoung se voltar contra mim.

O pai de sooyoung havia contratado a igreja para abençoar a união de ambos, então hoje seria aquele dia insuportável em que eu teria que aguentar aquele imbecil agarrando minha sooyoung na minha frente e eu teria que ficar calada obviamente. Suspirei e logo assinei a papelada que hyoyeon havia me pedido para preencher entreguei para  a mesma.

Hyoyeon: se acostumou fácil com a rotina daqui né?

- é... com um tempo a gente se acostuma com tudo.

Hyoyeon: pois é... – respondeu suspirando – eu até queria visitar seul. Deve ser legal lá.

- acho que você se divertiria bastante.

Hyoyeon: você e sooyoung são muito próximas né? Acho bom ela ter alguém como você por perto, assim a vida dela não se resume ao namorado dela.

- é...  – respondi um pouco incomodada. Eu detestava quando falavam do relacionamento dela com jaehoon.

Hyoyeon: é... destino. – disse em um tom lamentável.

- como assim?

Hyoyeon: ah eu conheço a soo muitos anos sabe? Sempre achei que quando ela crescesse iria para seul e casaria com alguém da faculdade e tal... mas no fim ela vai ficar aqui não é?

- é uma pena realmente, mas as vezes é uma escolha dela...

Hyoyeon: não acho... sooyoung não escolheria ficar aqui e se casar com um cara na qual o pai escolheu para ser o pretendente dela. Agora me admira um noivado tão repentino... cheguei a cogitar que ela estivesse grávida.

Apesar de ser apenas uma coisa da cabeça de hyoyeon, poderia fazer sentido... até porque sooyoung não havia conversado comigo alguns dias e ainda o noivado foi muito repentino. Aliás, eu não sabia muito bem se ela estava ciente disso, porque tia josephina não explicou muito bem.

Hyoyeon: enfim, já vou mandar para a faculdade validar ok? Espero que se divirta no noivado de hoje.

- obrigada hyo... – respondi e saí do polo da faculdade.

Eu não deveria ficar com essas coisas na cabeça, mas era inevitável. E se sooyoung estivesse gravida? Eu definitivamente não queria pensar nisso, mas era necessário que eu sanasse essa dúvida.

 

~ ~ * ~ ~

 

O dia passou rápido e como o planejado todas nós estávamos nos arrumamos para ir naquele jantar onde jaehoon pediria a mão de sooyoung. Eu não queria ver aquilo acontecer e muito menos ouvir um “sim” sair de sua boca...

Suki: rélou.

- oi – respondi me virando para encara-la

Suki: ta assim por causa da sooyoung?

- é. Eu não queria ir...

Suki: ta com medo do que?

- dela dizer sim o que eu tenho certeza que vai acontecer.

Suki: hm... ok então, eu e yerin vamos distrair aqueles caipiras otarios enquanto vocês fogem.

- hã?

Suki: é isso aí.

- não viaja suki – respondi dando um sorriso fraco – como estou?

Suki: chique... – respondeu tirando uma foto com a tek pix – essa vai pro meu tumblr.

- você tem tumbrl?

Suki: sim, tumbrl @SukiMagia_Ecologicah

- que seja... vamos?

Suki: claro... YERIN TU TA LEVANDO TAPOER?

- será que você poderia fazer a gentileza de não fazer isso?

Suki: s/n, é necessário isso, porque eu preciso levar comida aos pobres...

- ã?

Suki: nada. Vamos lá.

 

 

POV SOOYOUNG

Sra. Kim: está linda soo.

- obrigada... – respondi sorrindo – não acha que esse vestido está exagerado demais para um simples jantar?

Sra. Kim: não, muito pelo contrário... você lembra a sua mãe.

Mamãe... me perguntava se ela estivesse viva eu estaria aqui? Ou estaria namorando jaehoon? Suspirei devido aos devaneios que tive sobre as possibilidades que existiam se ela estivesse viva, com certeza tudo seria diferente... incluindo meu relacionamento com s/n.

- acha que a mamãe... me apoiaria?

Sra. Kim: claro que sim, sua mãe te amava soo.

- a minha história seria toda diferente não é? Tudo isso...

Sra. Kim: talvez...

- e eu sinto que não estaria sendo sincera... parece que eu estou interpretando um personagem e isso não quero.

Sra. Kim: então seja sincera quanto aos seus sentimentos – dizia sorridente

Sra. Kim cuidou de mim desde que eu era ainda um bebe. Ela praticamente me viu crescer e agora cuida da minha irmã... mamãe confiava nela e agora eu não poderia desfrutar do mesmo privilegio. Eu sabia o que de fato iria acontecer essa noite e eu não queria abrir mão da minha liberdade por causa do meu pai.

Sra. Kim sempre havia sido fiel à minha mãe e agora estava me apunhalando pelas costas fazendo as vontades de jaehoon, então como essa poderia ser a ultima noite que eu a veria, tomei coragem e decidi confronta-la.

- sra. Kim... a senhora é sincera comigo?

Sra. Kim: claro que sim... porque pergunta? – respondeu sorrindo

- eu sei o motivo desse jantar... – suspirei – Eu sei que jaehoon pediu para você me vigiar – comecei encarando a mais velha que agora me olhava surpresa – eu sei que ele pediu para que relatasse tudo sobre eu e s/n e eu te pergunto porque aceitou?

Sra. Kim: eu não sei do que está falando senhorita park

- sabe sim! – rebati sem paciência – porque aceitou fazer isso? Simplesmente invadir a minha privacidade e ainda me vigiar??? É por dinheiro que fez isso?

Sra. Kim: sooyoung, não é por dinheiro. É pelo seu bem.

- bem? – perguntei rindo de forma sarcástica – estava me vigiando pelo meu bem?

Sra. Kim: eu sei o que s/n é senhorita park – respondeu mais séria – e sabe que seu pai jamais aceitaria. Posso estar errada quanto à amizade de vocês, mas é necessário que você entenda que certas coisas jamais deve mudar e ambas pertencem a realidades diferentes.

- como pode dizer isso sem ao menos conhece-la?

Sra. Kim: confia em mim senhorita park. Seja la o que vocês sentem uma pela outra, jamais vingaria. Não por mim ou pelo seu pai, mas pelo mundo... ninguém veria com bons olhos.

Eu não esperava que aquelas palavras frias me atingissem de forma bruta, pisquei algumas vezes com o que ela havia acabado de falar.

Sra. Kim: entretanto... – continuou – eu não posso forçar você a se casar com o jaehoon... e ainda que não concorde comigo acho que você já é adulta o suficiente para tomar decisões. Eu sei que errei em vigia-la, mas quero que saiba que eu fiz isso para o seu bem senhorita park. – deu um leve sorriso e virou de costas – vou ver se seu pai precisa de algo, com licença.

 

 

POV S/N

No salão de festas da família park haviam pessoas que eu nunca tinha visto na minha vida... talvez seja por que fosse pessoas de alta classe social não é? Prefeito de cidades vizinhas, alguns parlamentares e obviamente a família de jaehoon estava presente. Sentamos em uma mesa que ficava um pouco mais afastada, procurei sooyoung com os olhos mas não a achei.

Depois de alguns minutos ela surge linda como sempre, mas infelizmente acompanhada daquele imbecil do jaehoon. O jantar seguiu normal e a minha vontade era de me levantar e ir embora, já que uma hora ou outra ele iria fazer o discurso.

Por alguns segundos que olhei novamente para a mesa na qual a família choi e park se encontravam nossos olhares cruzaram. De inicio senti um arrepio, mas logo decidi desviar para que o clima não ficasse estranho e nem que jaehoon notasse isso. Havia passado 20 minutos e pra mim era uma eternidade, então decidi tomar um ar fresco.

Jaehoon: olá – ouvi a voz e me virei – linda as estrelas não é?

- sim. – respondi mantendo a calma.

O olhar arrogante dele combinado com o sorriso sádico fazia eu revirar o estômago e ao mesmo tempo me fazia queimar de ódio.

Jaehoon: me surpreende que tenha vindo – começou ascendendo o cigarro ao meu lado – pensei que não viria.

- ela é a minha amiga, não há motivos para eu faltar.

Jaehoon: amiga... – riu – sei suas intenções com sooyoung... pretende fazer ela ser a nova seungwan? Ou nova yeri?

Assim que ele disse aquilo eu o encarei com um certo desprezo acompanhado de surpresa. Como ela sabia sobre elas?

Jaehoon: sooyoung poderia ser sua se não perecesse a mim.

- ela não pertence a você.

Jaehoon: hm... – me encarou – é o que você acha... mas acredita mesmo que pode fazer sooyoung feliz?

- não só posso como eu faço.

Jaehoon: hm.. já que é tão boa porque está aqui? – perguntou sério soltando a fumaça do cigarro – quer dizer, seu pai é rico não é? Você cursa cinema em uma das melhores universidades, namorou son seungwan filha de um dos maiores empresários no rumo de hotelaria... e o que faz aqui? O que você esconde s/n?

- eu não tenho nada para esconder de você – respondi o encarando tranquila – sobre o meu relacionamento com meu pai não te diz respeito também, mas me admira ter se interessado na minha vida... quando eu for atuar no cinema quem sabe você não poderá lançar um livro a meu respeito? – respondi debochada – acho que seria perfeito pra isso.

Jaehoon: se eu tivesse interesse sim... mas pode colocar na sua listinha que perdeu sooyoung pra mim. – respondeu jogando o cigarro no chão – eu já a fiz minha...

- o que quer dizer?

Jaehoon: o que você pensou... eu a fiz mulher, coisa que eu acho que você não conseguiria fazer não é? Enfim, tenho que voltar... preciso adiantar as coisas. Mas antes s/n... quero que ponha uma coisa na sua cabeça: quando ela disser sim, esqueça sooyoung de vez. Caso contrario tiro você da vida dela em um mês.

Assim que ele soltou essa ameaça e voltou para o salão comecei a rir, uma parte de mim queria socar a cara desse babaca retardado, mas a outra parte ria do blefe ridículo que ele deu... até porque o meu relacionamento com sooyoung ninguém sabia além de nós duas, mas era certo que eu poderia perder ela essa noite.

Voltei para a mesa fingindo que nada havia acontecido e eu sabia que agora era o momento na qual ele pediria sooyoung em casamento, então ele levantou e bateu um garfo na taça chamando atenção de todos e fazendo um silencio no salão.

Jaehoon: bom, acredito que vocês todos estão aqui por um motivo, mas antes gostaria de dizer algumas palavras sobre os meus sentimentos. Quando eu era jovem eu aproveitava muito a vida, cheguei até a dar trabalho para os meus pais. Vivi sem limites... até conhecer sooyoung....

Bla bla bla. Revirei os meus olhos por conta do discurso mega meloso e politicamente correto. Era uma farsa? Sim, porque provavelmente ele metia o chifre nela em seul pelo que yerin me contou, mas eu conseguia ver o desconforto no olhar de sooyoung. Eu queria tirar ela desse lugar e leva-la para bem longe daqui

Yerin: nossa ta demorando pra acabar esse discurso

- quem me dera se ele calasse a boca...

Suki: mana, ele não vai pedir ela.

- como assim?

Suki: confia em mim.

Jaehoon: ... e eu sei que eu não sou uma pessoa perfeita, mas eu queria dizer que eu te amo sooyoung. E é por isso que eu estou aqui para te fazer uma única pergunta... você quer casar comigo?

Nesse momento todos no salão sorriram e aplaudiram, sooyoung deu um sorriso torto e ficou hesitante por alguns minutos.

Sooyoung: eu...

Suki: OH DECANTA LABASHURIA OUDRILARRAI – gritou levantando e indo para a mesa dos park – vi uma revelação

Dahyun: que revelação?

Suki: deus me revelou um negócio aqui. Jesus, amém igreja?

Pessoas: amem!

Suki: amem... pra quem não me conhece eu sou a presbiteriana sutekion tá? Da igreja vassoura de cristo que varre os pecado pra longe de você, da sua vida... – começou o discurso – eu fui convidada pelo nosso querido irmão viuvo aqui park hyunwook né, hoje ele ta afastado dos caminho do senhor, mas creio que deus vai traze-lo de volta

Dahyun: gloria!

Pessoas: amem!

Suki olhou para sooyoung e deu uma piscadela como se estivesse planejando algo e em seguida sooyoung me encarou dando um leve sorriso.

Suki: o senhor varão é viúvo né? Não cheguei a conhecer a sua esposa como era o nome dela?

Sr. Park: chaerin...

Suki: tenho certeza que sooyoung é uma menina abençoada temente a deus e hoje vamos orar aqui né? Pedir pro senhor para que abençoe a união dela e que chaerin a guie né? – disse levantando a mão pro alto e fechando os olhos – senhor meu deus meu pai, senhor amado, senhor querido deus de gloria deus de honra...estamos aqui nesse momento pai para te pedir aleluia, que tu tenha nas tuas mãos aleluia, park sooyoung. Que tu possa senhor amado decanta, abençoar a tua filha...

Pessoas: amem!

Sarah sheeva kim: amem!

Suki: SENHOR AMADO MEU DEUS MEU PAI TE ENTREGO AGORA... a vida dessa varoa e desse varão que está aqui decanta labashuria e que tu possa senhor, dar amor no coração desses pecadores fracassados. Amem...

Sr. Park: muito obrigado suki...

Suki: eu queria orar aqui por esse varão aqui... – disse ficando atrás de jaehoon – levantem suas mãos pra ca igreja – disse e todos levantaram – senhor meu deus meu pai, abençoe a vida desse jovem perdido... pai amado, peço que abençoe esse fracasso em forma humana e que tire toda a macumbaria... desse homem.

Suki ficou enrolando sooyoung de dizer a resposta por alguns minutos e notei que chegou um momento na qual soo estava enjoada e acabou indo para o banheiro. Fiquei preocupada com ela, mas sra. Kim havia a acompanhado e isso só fazia eu pensar ainda mais que hyoyeon não poderia estar tão louca assim.

Depois de alguns minutos elas voltaram e sooyoung parecia mais corada do que antes. Jaehoon já estava impaciente com a enrolação que suki estava fazendo no jantar, mas ele não contestava pelo simples fato do sr. Hyunwook estar fascinado com o culto gratuito que ela estava fazendo

Suki: você cre irmã na existência divina?

yerin: creio irmã

Suki: deus ta me revelando aqui... decanta labaSHURIA! Decanta ramanas deus ta me revelando O GLORIA GLORIA GLORIA! – nisso yerin caiu e todos ficaram espantados – OH GLORIA GLORIA! Isso deus revela! – disse para yerin que se levantava com dificuldade – em nome de jesus inimigo cai por terra! IGREJA LEVANTEM AS MÃOS, todos juntos! QUEIMA QUEIMA QUEIMA!

Pessoas: QUEIMA QUEIMA QUEIMA

Yerin: to sentindo que já ta queimado...

Suki: isso aí minha filha, volta pros caminhos do senhor enquanto é tempo. antes de encerrar eu gostaria de passar aqui por todos – disse caminhando entre as mesas com uma bolsinha – pedindo uma oferta né? Pra ajudar as pregações da igreja.

Eu estava inconformada com a forma como suki extorquia dinheiro daquelas pessoas ricas e eles entregavam com muita boa vontade.

Dahyun: pastora para onde vai esse dinheiro?

Suki: não é da tua conta rapariga – respondeu voltando para a mesa dos park – pra encerrar essa noite de oração vamos cantar uma musica para os corações quebrantados essa noite... agora... muito cego andei e perdido vaguei, longe longe do meu... CANTA IGREJA ALELUIA

dahyun: ele desceu e seu sangue bebeu pra salvar um pobre pecador...

yerin: ó o demônio aqui – disse apontando para o jaehoon

dahyun: meu pecado castigado em jesus... pela fé que os olhos abri e agora me alegro em sua dor...

suki: SAI DEMONIO! Cai por terra! – disse dando tapas na cabeça de jaehoon – esse aqui ta possuidíssimo... FALA DEMONIO QUAL É SEU NOME?

Jaehoon: que? É jaehoon! – disse bravo se levantando

Suki: TA QUEIMADO SATANÁS PORQUE ELE É UM SERVO DE DEUS!

Jaehoon: que!?

Suki: levanta igreja que aqui é legião! Jesus manda fogo pai pra queimar ele! Manda fogo e queima!

Dahyun: queima! Queima!

Suki: é isso aqui que o inimigo quer fazer com vocês igreja... – disse apontando para o jaehoon – OH LABASHURIA DECANTA! Ta curado oh gloria!

Jaehoon: ok já chega! – disse firme – obrigado seja la pelo que você fez, agora vamos voltar ao que interessa!

Suki: tiro o demônio e ele ainda é grosso.

Suki e yerin voltaram a se sentar na mesa conosco e jaehoon tentando não parecer irritado decidiu ajeitar o cabelo e refazer a pergunta.

Jaehoon: park sooyoung, você aceita se casar comigo?

Apesar do momento que suki e yerin me fizeram rir enrolando a resposta de sooyoung, não podia escapar disso. Era o fim, nosso fim se encontrava aqui e agora... suspirei profundamente e evitei olhar a mulher que agora estava de pé enquanto jaehoon segurava a aliança.

Sooyoung: não... – respondeu chocando a todos – não posso.

Sr. Park: sooyoung...? – perguntou surpreso

Sooyoung: eu pensei sobre isso e já me decidi... não vou me casar com você.

 

 

~ ~ * ~ ~

 

Foi um escândalo. Depois do jantar eu não vi mais sooyoung e nem recebi uma mensagem... o jantar acabou com ela ignorando o tom bravo do pai e indo embora da festa. Um lado meu pulava de alegria por ela ter recusado o casamento, mas o outro me deixava preocupada com o que poderia acontecer com ela.

No fim, eu sabia que ela estava falando sério quando disse que me amava e que queria construir uma vida comigo. Após o banho, coloquei meu pijama e liguei o meu computador, não tinha muito o que fazer a respeito disso e soo não havia atendido minhas ligações ou lido minhas mensagens. Escutei um barulho vindo da janela e assim que eu abri vi que se tratava de sooyoung, ela estava com um sorriso grande no rosto e estava com a mesma roupa do jantar o que indicava que ela ainda não havia se preparado para dormir.

- soo? O que faz aqui?

Sooyoung: vim te ver – respondeu pulando minha janela e eu a ajudei

- o que faz aqui? – perguntei sorrindo – veio escondida?

Sooyoung: eu acho que você sabe porque eu vim aqui não é?

- é sobre o jantar? – perguntei e ela acenou a cabeça – porque recusou? O seu pai deve estar irritado demais...

Sooyoung: eu realmente não vou me casar com ele. – respondeu direta – eu estou aqui porque... quero fugir com você.

- fugir?

Sooyoung: é.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POV SUKI

Uma oração ungida que livrou a joy do casamento né mores?

Agora relendo esse capítulo acho que vcs vão dividir o ódio entre sooyoung, joohyun e seulgi ksksksks 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...