1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Sana - Twice >
  3. Tudo parece estar indo bem. - Cap 28

História Imagine Sana - Twice - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiie pessoal, estão bem?

Desde já quero agradecer por compreender a falta de Cap semana passada.

Hoje estou com Cap quentinho, espero que gostem. 💜

Ah e Sobre a Fic da Mina vou esclarecer nas notas finais.

Boa leitura! 💜

Capítulo 28 - Tudo parece estar indo bem. - Cap 28


Fanfic / Fanfiction Imagine Sana - Twice - Capítulo 28 - Tudo parece estar indo bem. - Cap 28

POV (S/N)


         MENSAGEM ON


Saninha♡: Oooi

Saninha♡: Tá aí?

Saninha♡: Respondeeeeee  ㅜㅜ

Você: Diga minha linda

Saninha♡: O que está fazendo?

Você: Tô abastecendo a moto, por quê?

Saninha♡: Nada, vai pra algum lugar?

Você: Na verdade estou voltando, estava na casa de Nayeon.

Saninha♡: Hmm... Fazendo o que?

Você: O mesmo de sempre, ué.

Saninha♡: QUE?

Você: O mesmo de sempre desde que eu comecei a ficar com você, Bobona ㅋㅋㅋ

Saninha♡: Idiota -.-

Você: Está com a Momo?

Saninha♡:  Sim, ela está dizendo oooi
             *Foto* (Foto de capa)

Você: Ai tu é linda demais <3 Cuida bem da Minha mulher Momori -.-

Saninha♡: Ela ta cuidando :3

Você: O que estão fazendo?

Saninha♡: Comendo Hot Dog numa barraquinha.

Você: Pra variar né @Momo ㅋㅋㅋ

Saninha♡: Momo mandou você ir catar coquinho.

Você: Tudo bem, tô indo byebye.

Saninha♡: Espera...


    MENSAGEM OFF



Desliguei o celular, minha bateria estava já no fim, logo logo iria acabar. Passei em casa e deixei Kookie na casa de Jimin, os dois iriam para escola juntos amanhã.

 Saindo da casa do coreano passei em casa, tomei banho e fui me encontrar com Jackson e Mark.

 Chegando na casa de Mark estacionei minha moto e dei a volta na sua casa, encontrando um portão de ferro que dava acesso ao quintal de trás da casa dele, abri o portão e ao longe pude ver uma pequena cabaninha feita de madeira por Mark quando criança junto ao seu pai, era improvisado mas ainda estava de pé.


  A medida que ia me aproximando da cabana podia ouvir as vozes dos dois que pareciam estar em uma discussão e uma música animada ao fundo.


   - Vocês não podem ficar um segundo sem brigar? - Adentro a pequena cabana já reclamando, recebo olhares dos dois.

  - Ninguém manda seu amigo ser teimoso e nunca admitir que está errado. - Mark olha mortalmente para Jackson.

   - Jackson peça desculpas para Mark. - Digo me sentando na frente dos dois deixando minha mochila ao meu lado.

  - O que? Mas você nem sabe o que está acontecendo. - Jackson fala um pouco surpreso.

  - Eu sei, mas como Mark disse você é teimoso e raramente admite que está errado. E de nós três o Mark é mais centrado, ele é sensato. Agora peça desculpas! - Aponto na sua direção e ele revira os olhos, me olha com uma expressão tipo "Sério isso". - Vai logo Bobão.

 
   - Desculpe Mark por ter pego a última bolacha do Pacote e dizer que foi seu cachorro que comeu. - Olho para os dois e começo a rir.

   - É serio isso? - Pergunto ainda rindo e Mark concorda . - Poxa Jackson você ainda põe a culpa no cachorro? Cadê a criatividade?
 
  - Pois é... Não tive tempo de pensar - Jack coça sua cabeça e vejo Mark o reprovar com o olhar.

  - Eu nem tenho cachorro seu idiota! - Mark fala enquanto encarava Jackson.


- Mas enfim gente. - Digo pegando minha mochila que estava ao meu lado e a abro tirando alguns Lámens de dentro. - Eu trouxe o Lámen 


 - Eu trouxe o Kimchi e uma Coca. - Mark Levanta um pote e aponta para a garrafa.

 - E eu trouxe algumas garrafinhas de Soju. - Jack aponta para as garrafas, apenas concordamos.


    A nossa frente  havia um fogão de mesa e em cima uma panela média com água fervendo, colocamos os lámens e ficamos conversando até ficarem prontos.


 - Você não trouxe apimentado? - Jack pergunta enquanto lia as embalagens

  - Claro que não, quando eu compro só você come. Eu mais bebo água do que como o lámen. - Falo e os dois começam a rir. - É sério, eu gosto de coisas apimentadas mas aqui na Coréia as coisas não são apimentadas, são super apimentadas, credo.

   - Pior que é verdade, eu não sou muito fã de pimenta. - Mark diz enquanto mexia o lámen dentro da panela e colocava os temperos.

   - Vocês dois são fracos, isso sim. - Jack fala para nós apontando seus hashis. Apenas negamos com a cabeça.

 - Vocês não acham estranho... - Mark começa a falar e apenas continuamos a prestar atenção no que o garoto falava. - Eu não consigo tirar isso da minha cabeça... O Jinyoung nunca mais apareceu na escola depois da briga de vocês, apenas para falar com a Sana no dia seguinte. Vocês não acham estranho?

Jackson e eu não respondemos, ficamos pensativos, Mark tinha razão. Eu nunca havia parado para pensar nisso, estava mais aliviada por ele não estar indo e estava dando mais atenção pro meu relacionamento, Jinyoung realmente não estava em meus pensamentos ultimamente.


 - É estranho, com certeza. Não ouvi falar dele depois do que aconteceu, ele deve ter saído da escola, sei lá. - Digo e volto a comer. Desde da briga que houve na casa de Im Tudo parece estar indo bem.


   - Então aí que é estranho, ele não saiu da escola e nem trancou os estudos. Ele ainda é considerado um aluno da nossa escola, o diretor disse que não consegue falar com ele ou com alguém da família. É como se ele estive desaparecido.

 
 Instantaneamente nós três paramos de comer, tudo ficou um extremo silêncio, apenas no estreolhamos.

  - C-Como você soube disso? - Pergunto com um pouco de receio.

 - Como sabem eu faço parte do Conselho Estudantil da nossa escola, as notícias chegam primeiro lá. - Mark diz e volta a atenção ao seu Lámen.

   - Bom se isso tudo for verdade, espero que ele não volte e continue aonde estiver. Se eu ver ele na minha frente novamente é bem capaz de eu estourar aquele rostinho. - Jackson diz com os dentes cerrados, o clima ficou pesado.

    - Tudo bem nervosinho, vai lá quebrar a cara dele que sobra mais Lámen para Mark e eu. - Digo tirando toda a tensão do ar.

   - É pode ir, você come demais. - Mark diz, em seguida abro uma garrafa de soju e sirvo para os dois em copinhos de shot, Mark pega a garrafa da minha mão e me serve, apenas agradeço.

  - Olha vamos parar de falar sobre esse cara, pelo menos hoje. Agora eu estou com as duas das melhores compahias que podia ter, vamos aproveitar nosso momento. - Levanto meu copinho e os dois fazem o mesmo, brindamos. - A nossa amizade.

  - A nossa amizade. - Os dois repetiram e viramos o shot ao mesmo tempo.

 

 









    6:00 AM


   


 Acordei com o barulho de algum celular tocando, abri os olhos meio tonta por conta do álcool. Ainda estávamos na cabana, nós bebemos até tarde ontem, dançamos e fizemos algumas brincadeiras, fiquei de vela. E essa foi a última coisa que lembro, só espero que eles não tenham feito nada ao meu lado, argh.


 Levantei com cuidado daquele pequeno sofá que tinha ali e fui tombando um pouco em direção ao colchão que os dois se encontravam abraçados. Peguei o celular de Mark que tocava e desliguei o despertador, vi o horário e não estávamos atrasados. Ainda.


   - Ei vocês dois. - Balancei o corpo mole de Jack com um dos meus pés, apenas recebi uma reclamação dele como resposta. - EI VOCÊS, ACORDEM.


 Grito e Mark acorda desperado, já levantando.


  - Fogo, fogo, cadê? - O garoto levantou tão rapido que nem percebi quando ele pegou um balde vazio que estava ao meu lado, comecei a rir que nem idiota.

   - Que fogo Mark, se liga. - Digo e lhe dou um tapa de leve na cabeça. - O despertador tocou, temos aulas, apenas isso. - Digo ainda rindo.

  - Ah... - Ele diz e coloca a mão sobre o peito, respirando fundo, logo ele coloca as mãos sobre a cabeça. - Meu deus, que dor horrível...

  - Isso que dá perder duas partidas seguidas e ter que tomar duas garrafas de soju sozinho. - Digo e dou risada.

 - Eu fiz isso? - Perguntou com a cara de espanto, confirmei balançando a cabeça positivamente. E novamente ele levou as mãos a cabeça. - Nossa... Agora eu me lembro.


 Rimos juntos, olhei na direção de Jack e vi o mais velho ainda dormindo, parecia que não ia acordar tão facil.


 - Sabe... pelo o que conheço Jack sei que ele não vai acordar com a gente apenas chamando por ele. - Peguei o balde que estava em frente a Mark e o olhei perversa. - O que o acha? - O garoto apenas confirma com um sorriso sapeca.

 
 Saímos de dentro da cabana, o sol já iluminava o que nos fez murmurar reclamando por conta da claridade aos nossos olhos. Nos aproximamos da piscina logo Mark retira a toda a lona de proteção, enfio o balde debaixo d'água e logo o retiro. Entramos novamente dentro da cabana indo em direção do mais velho.

   - Espera, deixa eu tirar o celular dele, se não nós estamos mortos. - Apenas cocordo e sorri já ansiosa.

 - Grava grava. - Falo e logo Mark pega o próprio celular já dando risada. - Pode ir?


 Pergunto e Mark faz um sinal com a mão confirmando, balanço o balde devagar enquanto Mark gravava, contei até três e joguei a água sobre o mais velho.


Ele acordou deseperado olhando para todos os lados, sua reação foi engraçada, ele pensou que estava se afogando e logo levantou espantado. Mark e eu nos encontrávamos esparramados no chão, a cena foi tão engraçada que não tínhamos forças nas pernas para ficarmos em pé.


  - E-u eu... vou mijar nas calças... aaaaah - Mark falou com dificuldade se contorcendo no chão, isso só aumentou mais minhas risadas que já chegavam a doer minha barriga.

  - J-Jack você tinha q-que ver sua cara. - Digo com os olhos cheios de lágrimas.

 Jackson levou um tempo para entender o que havia acontecido, quando percebeu nos olhou com um olhar mortal.

  - Seus malditos! Irá ter vingança! - Ele diz e sai bufando de dentro da cabana, fomos atrás e o vimos entrando dentro da casa, provavelmente para se secar.

 
  Peguei minha mochila e entramos dentro da casa também, nos arrumamos para a escola e comemos

 Jack e Mark foram para a escola de carro e eu fui com minha moto, chegando lá estacionei e fui em busca dos meus amigos e Sana que de longe pude ver sua cara emburrada ao lado de Momo. A japonesa mais nova devorava um sanduíche com muito gosto, sorri pois a mais nova parecia uma criança comendo, toda lambusada e mesmo assim não ligava.

 

 - Eai pessual. - Chego onde eles se encontravam, comprimentei todo mundo e chegando perto de Sana a mesma me olhava mortalmente, talvez eu já saiba o motivo. Vou irritar ela mais ainda. - O que? Eu tô com marca no pescoço? - Pergunto olhando o reflexo do meu pescoço no celular, a olhei de canto de olho e pude a ver soltar fumaça pelas orelhas.


   - Mermão eu vou dar o fora, tá declarada a terceira guerra mundial. - Momo fala enquanto me olhava assustada, pegou seus lanches e meteu o pé.

 - Qual o seu problema? Não respondeu minhas mensagens nem minhas ligações! E ainda chega com essas suas piadinhas sem graça! Eu estava preocupada (S/A). - Sana diz e escuto meus amigos falando coisas do tipo "iiih" "quando chegar em casa vai apanhar na bunda" "respeita a patroa" "se ferrou". Os repreendo com o olhar e chego perto da Japonesa.

   - Estava sem bateria, coisinha. - Encosto meu dedo indicador no nariz da Japonesa a fazendo ficar vesga, ri da sua expressão. - Deixei ele em casa e dormi no Mark, desculpa se te preocupei.


  Sana cerra os olhos tentando me decifrar, apenas vira o rosto para o lado e bufa.

   - Você adora me provocar, né? - Ri de sua fala e apenas concordei.

  - Claro, você fica adorável quando está brava. -   Ela novamente me olha torto e cruza os braços.

   - Vem cá. - Puxo sua cintura e dou um beijo na sua testa.

  - Aish... - Reclama e escutamos o sinal tocar. - Conversamos depois, temos prova hoje. Estudou?


  Puts... a prova de química, estou fodida. Jack que estava ao nosso lado se aproxima e envolve seu braço direito no meu pescoço.


   - Se ela estudou? - Jack me olha sorridente. - Só se for a fórmula química do álcool que nós bebemos a noite toda.


 Sana nos olhou, me reprovou com o olhar e balançou a cabeça negativamente.


  - Nossa Jackson, muito obrigado. - Retiro seu braço do meu pescoço e o empurro.

  - Não há de quê. - Diz perverso. - Essa ainda não é minha vingança. - Diz e se afasta junto com os outros.

 - Vingança? - Sana diz com os braços cruzados e uma sombrancelha arqueada, apenas nego com a cabeça e seguimos para a sala de aula.






 













     QDT


  - Nossa pensei que essa aula nunca iria acabar. - Me levanto e começo a guardar minhas coisas assim que ouvimos o sinal da última aula chegando ao fim.

  - A cabeça ainda dói? - Mina me pergunta sorridente, estava achando engraçado.

  - Como nunca. - Dei risada também. - Valeu pelas colas Minari, você é a melhor. - Ela apenas nega com a cabeça.

  - Você tem que ser mais cuidadosa com seus estudos (S/A). - Se aproxima e me da um tapa de leve na cabeça.

- Ya... Eu só esqueci, prometo ser mais esperta. - Falo manhosa, bagunço seus cabelos e de longe vi Sana saindo da sala acompanhada por Momo. - Eu tenho que ir agora Mina, até amanhã. - Me afasto e aceno para a garota. 


Saio da sala e olho para os lados procurando Sana, a avisto de longe e corro até ela desviando de algumas pessoas. Finalmente a alcanço.


   - Hey, quer uma carona? - Seguro sua mão e Sana me olha.

  - Não precisa, eu vou pra casa da Momo, iremos repassar juntas a coreografia nova para sábado. - Concordo e solto sua mão. - Pode ir ligando o carro Momo, eu já vou.


 Momo apenas concorda, me da um aceno e vai em direção ao estacionamento da escola.

 - Vai fazer o que hoje? - Me pergunta e se aproxima.

 - Vou buscar Kookie na escolinha, vamos passar em casa e depois vamos vir pra cá. - A olho normalmente.

  - Vai fazer o que aqui? - Pergunta

 - A semana inteira teremos treino, menos sexta. Temos um jogo sábado contra a nossa escola rival e Kookie quer me ver treinando. - Falo sorrindo lembrando do mais novo implorando para o trazer junto nos treinos.

 - Como pude esquecer disso? Nós iremos nos apresentar antes do jogo também. - Bate a mão contra a própria testa.

 - Vai com calma linda. - Segurei sua mão e comecei a andar, a trazendo junto comigo. - Vem não quero te atrasar mais.


 Escuto Sana dar uma risada fofa e agarrar meu braço me abraçando de lado.


 - Você não me atrasa, bobona. - A olho e nego sorrindo.


 Chegamos até o estacionamento, andamos até o carro de Momo e a garota estava cochilando sobre o volante. Bati a mão de leve contra o vidro do carro e ela acordou um pouco desorientada, limpou a baba e abaixou o vidro.


  - Ya Momori, sua dorminhoca eu quero você bem acordada quando for levar o meu bebê pra casa. - Aponto para sua direção e a mesma me mostrou a língua. - Mas que criança malcriada!


 Abro a porta do carro e tento entrar, para repreender a mais nova já dizendo, "me mostra essa língua de novo que eu arranco ela fora", mas antes mesmo de conseguir adentrar o carro Sana me puxa e fecha a porta.

   - Aish vocês são duas crianças! - Me olha e se abaixa para encarar Momo que novamente da a língua enquanto revirava os olhos.

 - Eu vou tacar meu tênis nela. - Falei emburrada. - Levo minhas mãos até meu tênis direito tentando o retirar mas Sana impede.

 - Byun (S/N), já deu né?! - Sana fala firme, retiro minhas mãos do tênis e volto a minha postura normal.

 - Vai Otária. - Momo diz e começa a dar risada, Sana a repreende com o olhar e a mesma para de rir.

 - Nunca mais te pago um lanche, sua chata. - Digo e vejo Momo fazer um biquinho fofo.


   Sana segura o meu rosto me fazendo olha-la, a encaro esperando ela dizer algo e a mesma apenas me dá um selo demorado. Mesmo surpresa envolvo minhas mãos em sua cintura calmamente a trazendo mais pra perto colando mais nossos corpos. Separamos o beijo e sorri com o ato da mais velha.

   - Só assim pra fazer você ficar quieta. - Sorriu e mordeu o lábio inferior, fiquei igual uma idiota admirando seu rosto ainda próximo do meu, senti um calor cobrir meu rosto, me deixando sem jeito. - Byun (S/N) tímida? Gostei desse seu lado, é fofo.

   - Eu só estou com... calor. - inventei algo, Sana cerrou os olhos, obviamente sabia que estava mentindo. - Aish...

 Novamente Sana me puxa para um beijo, esse agora mais demorado e profundo, suas mãos estavam um pouco geladas por conta do frio que fazia, te-las grudadas em meu rosto não era um desconforto, eu até que gostava. Sentir sua língua quente e úmida em contato com a minha me fazia sentir arrepios, uma mistura de sensações... era profundo e só ela conseguia acender isso em mim. Puxei sua cintura para mais perto tentando fundir nossos corpos, dentre nosso beijo saiu suspiros de ambos os lados, a encostei no carro e ficamos mais alguns segundos ali até Sana separar o beijo com alguns selinhos.


    - Argh... Não queria que você fosse... - Digo manhosa com os olhos ainda fechados, nossas testas estavam grudadas uma na outra.

  - Eu também não. - Ela separa nossas testas e me dá um sorriso reconfortante.


 Ouvimos um barulho alto e persistente de buzina, Momo acabou com todo nosso momento.

 - Ya eu não quero ver vocês duas se comendo bem na minha frente!  Podem parar! - Eu iria responder mas Sana me impediu enquanto ria.

- Te vejo amanhã? - Sana pergunta, assinto e a abraço apertado.

  - Até. - Digo e separamos o abraço, abri a porta do carro para ela, e a mesma adentra.

 - Hey (S/A)! - Escuto Momo me chamar, abaixo ficando na altura da janela. - Você sabe que eu estava brincando, né? - Me olhava esperançosa, nego com a cabeça.

  - Tsc, Quando se trata de comida você é realmente interesseira Hirai Momo! - A repreendo, ela ia me responder mas Sana a corta.

 - Chega Momo vamos logo. - Sana diz e me dá um selo na bochecha, Momo me olhava com um biquinho nos lábios, ignorei.


 Me afastei do carro e o vi ir embora, coloquei minha mão sobre minha bochecha onde Sana havia beijado.


- Fofa. - Digo pra mim mesma.


A semana seria longa, mal podia esperar para acabar logo, quero ter mais tempo com a japonesa.


Notas Finais


Aproveitem enquanto podem :3


Quase infartei alguns leitores no aviso que havia postado ksksks foi mal.



Então pessoal sobre a fic da Mina quero dizer que ela vai ser sim postada, mas não por agora. Eu quero postar assim que a fic da Sana estiver chegando ou chegar até o final. Até lá vou trabalhar na da Mina tranquilamente para trazer um conteúdo legal para vocês! Espero que me apoiem quando eu postar ela!

Para as duas eu quero me dedicar bem, então irei concluir uma separada da outra para não haver problemas, espero que me entendam.


É isso galera, espero que tenham gostado.

Me fala o que achou desse cap e até o próximo 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...