1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Seokjin - Os Opostos Se Atraem >
  3. Teste de gravidez.

História Imagine Seokjin - Os Opostos Se Atraem - Capítulo 45


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem 💜💕
Boa leitura 💜📖

Capítulo 45 - Teste de gravidez.


Acordei com o despertador tocando e dessa vez, só não taquei no chão porquê o despertador era o meu celular.

"Pelo menos, não foi a minha mãe que me acordou... Ela sempre grita"

Me levantei da cama e fui para o banheiro, tomei banho e escovei os dentes, depois vesti o uniforme escolar. Saí do meu quarto e fui para a sala, onde a Nathalia estava me esperando.

Nathalia - estava te esperando, para a gente tomar café da manhã juntas.

S/n - ah... Vamos comer então!

Fomos para a mesa para comer algo antes de sair, mas estranhei por que só tinha nós duas.

S/n - cadê o resto do povo?

Nathalia - acho que sairam mais cedo. A sua mãe esta se esforçando muito no filme que ela está participando.

S/n - é filme de quê?

Nathalia - ainda não divulgaram, mas acho que é de ação.

Depois de comer, pegamos nossas mochilas e fomos para a escola. O sinal tocou assim que chegamos, então fomos para nossas respectivas salas. O dia foi bem chato... O pessoal da minha sala eram bem bagunceiros, toda hora tinha guerra de bolinha de papel e não tinha um professor sequer que não saísse estressado daquela sala, a não ser, os professores substitutos, eles estavam cagando para a gente. 

Quando chegou a hora do intervalo, a Nathalia passou na minha sala de novo e fomos juntas para o refeitório. Dessa vez ninguém me incomodou e pude comer o meu lanche em paz... Quer dizer, quase em paz, pois novamente o enjôo se fez presente, então me levantei da mesa e sai correndo para o banheiro feminino da escola e Nathalia, sem entender nada, veio correndo atrás de mim e me viu vomitando.

Nathalia - s/n?! Você está bem?! Tá passando mal?!

S/n - não, eu estou bem.

Nathalia - tem certeza?!

S/n - sim, é só um enjôo, já vai passar.

Escutamos o sinal tocar novamente, avisando que o intervalo tinha acabado.

S/n - pode ir para a sua sala.

Nathalia - mas e você?

S/n - vou ficar aqui por mais um tempo, já já eu vou para a minha sala, não se preocupe, pode ir.

Nathalia foi para a sua sala e como eu tinha dito, fiquei mais um tempo no banheiro e vomitei novamente. Todos os alunos já tinha ido para suas salas e depois de um tempo, decidi ir para a minha também. Como a minha sala ficava no segundo andar, tive que subir escadas, mas quando estava fazendo isso, senti uma tontura.

- olha quem eu encontrei aqui.

"Ah, não. Ela de novo não."

Aquela garota tinha aparecido de novo e pelo visto, ela não iria me deixar em paz tão cedo.

S/n - o que você quer? - perguntei enquanto me segurava no corrimão da escada, por causa da tontura.

- me vingar.

Ela simplesmente se aproximou de mim e me empurrou, desci escada a baixo, rolando. Senti uma dor forte na cabeça e quando cheguei no final da escada, a minha vista escureceu e a última coisa que vi foi a Nathalia gritando o meu nome e vindo na minha direção, depois apaguei.

Quando eu acordei, estava deitada em uma maca hospitalar e Nathalia estava sentada em uma cadeira ao meu lado.

Nathalia - s/n!! Você acordou!!

S/n - onde a gente tá?

Nathalia - na enfermaria da escola.

Nesse momento, a minha mãe entrou na pequena sala e correu na minha direção.

- filha! Eu vim assim que me ligaram! - falou me abraçando e eu senti o meu corpo doer, mas ela me largou rapidamente - QUEM FOI A RAPARIGA QUE FEZ ISSO COM A MINHA FILHA?! EU VOU QUEBRAR A CARA DESSA VADIA!!

- Senhora, se acalme. - pediu uma moça, acho que era uma enfermeira.

- NÃO ME PEÇA PARA EU ME ACALMAR!!! QUANDO EU ACHAR QUEM FEZ ISSO COM ELA, EU VOU AMARRA-LO NO MEU CARRO E VOU ARRASTAR PELA CIDADE!!!

S/n - mãe, dá pra parar de gritar? Minha cabeça está doendo.

- ah, desculpe, meu amor.

- por sorte, ela caiu apenas alguns degraus, se tivesse sido do topo da escala, a queda teria sido pior. Ela só teve um pequeno corte na testa, mas nada muito grave e alguns possíveis hematomas, mas não posso explicar exatamente o por quê dela ter desmaiado, sugiro vocês irem ao médico e fazerem alguns exames. - explicou, a enfermeira.

- vamos para casa, querida!

Minha mãe me ajudou a levantar e saímos da escola. Quando iríamos entrar no carro, vimos dois policiais levando a valentona e o diretor da escola se aproximou de nós.

S/n - o que vai aconter com ela? - perguntei para o diretor

- vão levá-la para um reformatório juvenil. A ação dela foi muito perigosa.

S/n - hm... Mãe, me espera aqui.

- o que você vai fazer?

S/n - só me espera.

Me aproximei da garota e ela me olhou com ódio.

- o que você quer?!

S/n - "me vingar"

Dei um soco na cara dela e logo o policial me afastou dela. Ela tentou revidar, mas os policiais seguraram ela e a colocaram dentro da viatura e eu voltei para junto da minha mãe e da Nathalia.

S/n - vamos embora!

- essa é minha filha! - falou orgulhosa.

Entramos no carro e logo a minha mãe começou a dirigir. Ela queria me levar ao médico, mas convenci ela para me levar para casa. Depois que chegamos, ela voltou para o seu trabalho e a Nathalia ficou "cuidando" de mim.

S/n - Ô pirralha, você sabe onde tem farmácia por aqui?

Nathalia - tem uma perto daqui. Por quê?

S/n - poderia me levar lá?

Nathalia - claro, vamos!

Saímos de casa e segui a pirralha até a farmácia, o que não demorou muito. Comprei o teste e no caminho de volta, a Nathalia ficou me enchendo o saco, fazendo perguntas do tipo "você está grávida?", "Se estiver, qual nome você vai colocar no bebê?" entre outras coisas... Com ela fazendo essas perguntas, eu estava ficando com medo... E se eu realmente estivesse grávida? Eu não sei cuidar de bebê, não tenho maturidade e nem responsabilidade para isso, vai ficar tudo nas custas do Jin!

Quando cheguei em casa, fui para o banheiro e fiz o teste. Quando sai do banheiro, a pirralha estava me olhando com os olhos brilhantes e sorridente.

Nathalia - e aí?

S/n - deu... Positivo... Eu tô... Grávida.

Nathalia - AAAAH MEO DEUSO, JESUIS DO CÉU!!!

S/n - eu acho que vou desmaiar...

Nathalia - NÃO! CALMA! - falou me segurando - vem cá, senta aqui - ela me guiou até o sofá e nos sentamos. - s/n... Você tá chorando?

S/n - não! - falei com os olhos marejados.

Nathalia - você não está feliz?

S/n - eu estou, mas ainda não estou acreditando... Só foi uma bem rapidinha com o Jin... Nathalia...

Nathalia - eu?

S/n - guarde essas palavras: use camisinha.

Nathalia - ah... Então tá, né...

*Quebra de tempo*

Depois que eu me recuperei do choque da notícia. Subi para o meu quarto e peguei meu celular... Era hora de dar a notícia para o Jin. Liguei em chamada de vídeo, ele demorou um pouco, mas atendeu a ligação.

Jin - s/n? Eu estava dormindo...

S/n - está muito escuro, acende a luz! Preciso te falar uma coisa séria!

Jin - espera aí.

Escutei sons de passos e ele acendeu a luz, logo vejo a cara dele toda amassada e com o cabelo bagunçado.

Jin - pronto. O que foi?

S/n - então... É complicado...

Jin - você está me assustando... Fala logo o que é.

S/n - então... Não tem aquele dia em que você me fez uma surpresa para mim, antes de eu viajar?

Jin - hm...

S/n - quando você me levou para aquele campo de madrugada pra fazer um "piquenique noturno"...

Jin - é... eu sei, eu me lembro, fala logo, estou ficando curioso!

S/n - eu tô grávida! Você vai ser papai!

O Jin fez um som estranho e depois, não sei bem o que aconteceu, mas parecia que ele tinha caído e o celular ficou com a câmera para cima, me mostrando o teto do quarto dele.

"Ele... Desmaiou?"

S/n - Jin?






Notas Finais


Espero que tenham gostado 😄💜
Me desculpem por quaisquer erros na escrita 🙇😅
Até o próximo capítulo, tchauzinhu 👋💜💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...