1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Seungmin: The End >
  3. Episódio 25: O fim!

História Imagine Seungmin: The End - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, finalmente o último capítulo, espero que gostem.

Sobre a nova fic, deixem nos comentários recomendação, darei um semana, na próxima quarta já estarei postando (ou até antes), então, deixem ai o que você achou desse final maravilhoso e de quem querem a próxima, ok? Sem vácuo, poh! Se cuidem, lavem as mãozinhas e sigam o Protocolo, Coronavírus não é brincadeira!

Capítulo 25 - Episódio 25: O fim!


Fanfic / Fanfiction Imagine Seungmin: The End - Capítulo 25 - Episódio 25: O fim!

P.O.V Emma

– S/N? A porta tava aberta e acabei esquecendo uma cois-... - paro ao ver uma carta na mesa - O que é isso? 

Eu acabei voltando para buscar uma coisa que esqueci, minha mãe foi presa, minha irmã está solta, mas logo, logo, será pega também, estava animada para a S/N ter o que é dela de volta. 

Pego a carta e sento no sofá. 

– É da S/N...- meu coração já começou a bater mais forte - Por que ela escreveria uma carta? - começo a ler. 

"Existe coisas na vida que precisam acontecer, não adianta tentarmos escapar disso, infelizmente, não escolhemos nosso destino, meu destino desde sempre foi morrer, eu sempre desejei a morte para falar a verdade, desde que minha família morreu, vinha pedindo por isso, e sempre me conformava dizendo: 'Existem coisas na vida que precisam acontecer, certo?', talvez eu quisesse esconder e justificar para não desacreditar em Deus, para não pensar que ele tinha algo contra mim e minha família, mas a verdade é, esse é meu destino, vocês foram as melhores coisas que aconteceram para mim, passei 2 anos desejando morrer, mas vocês me fizeram sentir vontade de viver, de continuar a lutar e me fizeram voltar a andar, correr e a viver coisas que nunca pensei que viveria. Me diverti muito, vocês são os melhores amigos que já tive, não se culpem, não fiquem tristes, se chorarem eu volto para puxar o pé de vocês. Mas agora, irei iniciar meu Testamento. Não confio em outra pessoa além da Emma e da Nayeon, infelizmente, não posso passar para a Nayeon, mas posso para Emma, a The End é toda sua até o meu irmão recuperar suas lembranças, faça a justiça que eu sempre quis fazer, cuide do que é nosso, Théo pode ficar com minha casa, na verdade, ela é nossa também. Meu bem mais precioso são vocês, eu amo-os! Muito obrigada por tudo, espero poder encontrar vocês em outra vida e pudermos ser felizes juntos até ficarmos velhinhos! 

De: S/N

Para: Meus melhores amigos. 

Desculpa, nos veremos outra vez! Até a próxima vida!"

Eu estava chorando muito, não acredito no que li. 

– S/N! - gritava o seu nome enquanto tentava encontrá-la pela casa, até que recebo uma ligação. 

Ligação on:

Xxx: Senhorita Emma? 

– Sim? - estava desesperada já. 

Xxx: Eu sinto muito... 

... 

Ligação off

Caio no chão aos prontos, vejo a porta sendo aberta. 

Nayeon: Cheguei! - ela para após me ver no chão chorando, estava olhando para ela, a mesma começa a negar com a cabeça, mesmo eu não falando nada, ela já havia entendido. 

– Eu... Eu sinto muito... - falo chorando, Nayeon corre até mim e me abraça. 

Foram longos dias, meses e anos sem ela, Seungmin havia desaparecido, até que finalmente, chegou meu dia de ir embora também deste mundo. 

... 

P.O.V S/N

Vários anos depois... 

– Não! Não pode! - falo tirando a mãozinha dela antes de tocar no fio - Preciso te levar para a escolinha meu amor, vou dar banho em você, vamos lá! 

Olá, sou mãe solteira e tenho uma filha de 5 anos, faço faculdade de Psicologia, não sei porque mais sempre me interessei nessa área, talvez na minha outra vida eu fosse uma pessoa depressiva 'ksks', todo o dia saio de casa e deixo SeonLyn na creche e vou para a faculdade, faço compras e em fim, volto para buscá-la, essa foi minha vida desde que tive ela, uma maior bagunça, aquele traste do pai dela pelo menos me deixou uma coisa boa antes de sumir. Tenho 24 anos, tive ela muito cedo, mesmo assim, não desisti dos meus estudos e continuei a lutar para dar uma vida boa a ela. 

– Vamos? - ela segura minha mão, e assim, saímos de casa fui andando até a creche e a deixo lá, depois, saio correndo indo até o mercado. 

... 

Xxx: Atrasada de novo? - ri. 

– Para de ri da minha cara Nayeon! - suspiro - Ela de novo quase tocou no fio... 

Nayeon: Aff! - suspira também colocando a mão em meu ombro - Ela ainda tem 5 anos, é normal! 

– Eu sei, mas isso me preocupa, aliás, meus pais vão jantar comigo hoje, eles querem passar uns dias com ela, será que eu deixo? - falo enquanto andavamos para ir até a minha sala, sento na minha mesa vendo as outras meninas. 

Nayeon: É claro que tem que deixar! - diz batendo a mão na minha mesa. 

Xxx: Deixar o quê? - chega as outras meninas. 

Nayeon: Ai, Emma - fala massageando o pé. 

Emma: Desculpa, a Jihyo me empurrou! - fala encarando Jihyo. 

Jihyo: Desculpa, gente... - fala cabisbaixa. 

– De novo pensando no Calouro da faculdade de Medicina? - digo sorrindo - Bem que a Sana disse... 

Jihyo: E-eu... Ash! É claro que não! - cruza os braços com raiva - Não ligo para o Daniel, por que pensaria nele? 

Daniel: Jihyo? - olhamos para a porta, Jihyo estava fazendo bico mas ao vê-lo, seu sorriso foi de orelha a orelha, a mesma correu até ele e vimos ela o abraçar. 

Sana: Como a Jeongyeon diria: Coisas de hétero, credo! - rimos. 

Jeongyeon: Mesmo assim, pelo menos ela está desencalhando! 

Nayeon: É... Mas você, só está dando desculpas! Se não quer sair comigo é só falar! - fala cruzando os braços. 

Momo: Ai, Senhor! Dai-me paciência para aturar essas duas brigando. - diz fechando os olhos e passando a mão na cara. 

Mina: Se comam logo e todo mundo fica feliz! 

Dahyun: Concordo plenamente, vocês estão muit-... 

Xxx: Boa tarde, alunos! Sentem-se nos seus lugares! 

Chaeyoung: Esse professor... Que tesão - sussurra. 

O professor entra, todo mundo olha, ele era lindo, bem novo, seu nome era Minho, nós babavamos por ele, mas infelizmente, eu não tenho tempo para isso, tenho filha. Ele tinha quase nossa idade. 

... 

Estava voltando para casa, até que recebo uma ligação da babá dizendo que não poderá pegar a SeonLyn na creche, e disse que mandou seu filho ir buscá-la. Desligo e vou até a creche. 

– Como ela pode mandar alguém que não conheço? - nada contra, mas eu realmente tenho receio em relação a isso. Estava correndo até que vejo minha filha, lá estava ela, suspiro aliviada, ela estava brincando no parquinho perto da creche com um rapaz, me aproximei. 

SeonLyn: Mamãe! - diz minha filha correndo até mim, me ajoelho e a abraço. 

– Estava tão preocupada! - falo abraçando, me levanto rapidamente segurando na mãozinha dela encarando o rapaz - Você é filho da babá? 

Xxx: Sim-... - respiro fundo. 

– Poxa, era para levar ela para casa, me assustei ao ver que ainda não estava lá! O que deu em você? - falo brava. 

Xxx: Desculpa, mas eu não sabia onde era sua casa-... 

– Então por que não me ligaram? Eu daria um jeito de buscá-la! - estava praticamente gritando, solto a mão dela e passo no meu rosto limpando o suor. 

Xxx: Pode para de gritar? Que escândalo sem sentido! - fala cruzando os braços - Pelo menos eu cuidei dela! 

– Mas não levou ela para casa! 

Xxx: Eu não sabia... Perai... Você acha que eu ia sequestrar sua filha? - ele me olha chocado. 

– Talvez? Não te conheço! 

Xxx: Nem eu, como vou saber que você é realmente a mãe dela? - ele finge receio. 

– Seu filho da p-... - paro quando o rapaz passa por mim correndo - Ei! - me viro arregalando os olhos, minha filha estava no meio da rua, um carro se aproxima, corro também soltando um grito - SeonLyn! - antes de o carro bater o rapaz a agarra e se joga, ele rola pelo chão por conta do empulso tentando proteger ela, até que para quando bate as costas na calçada.

Corro até eles chorando quando o sinal fecha. 

– SeonLyn! - abraço ela - você está bem? Se machucou? - estava desesperada - Desculpa a mamãe!

SeonLyn: Não tô mamãe - fala doce para mim, a mesma abre um sorrisinho fofo fechando os olhos - foi divertido - óbvio que ela errava as palavras, mas eu consegui entender. 

– E você? Está bem? - falo ao ver o rapaz se sentar na calçada, vejo alguns machucados, o mesmo sorri.

Xxx: Estou - fala tentando esconder a dor, vejo que sua mão estava vermelha, então, aperto fazendo ele gemer de dor - Poxa... Eu salvei sua filha, ao invés de me agradecer, faz é me machucar mais? 

– Não gosto de mentirosos - falo em relação aos machucados - Minha casa é aqui perto, vamos, vou cuidar disso primeiro! 

Xxx: Quem garante que você não dê em cima de mim? - brinca colocando a mão no peito, dou um soco em seu braço fazendo-o gemer. 

– Vamos antes que eu mude de idéia! - me levanto pegando a mão de SeonLyn. 

Xxx: Fale seu nome. 

– Nã-... - sou interrompida ao ver minha filha agarrar com a outra mãozinha a mão do rapaz. 

SeonLyn: Vamos 'moxo bonitu'! - vejo ele sorri então se levanta, enquanto eu segurava a mão direita dela, ele segurava a esquerda. 

– Meu nome é S/N, e o seu? - pergunto enquanto nós dois levantavamos ela, SeonLyn sempre quis fazer isso com o pai e comigo, via as outras crianças e me perguntava, eu apenas dizia que eu era o suficiente para ela, mas... Mesmo não sendo o pai dela, a mesma estava feliz. 

Xxx: Seungmin... - o encaro, por que meu coração bateu rápido? - Não sei o que aconteceu... -  Ele me olhava - Mas quando ouvi seu nome, meu coração... 

– O meu também... - sorrio, ele também sorri. 

Chegamos em casa, SeonLyn brincava com ele enquanto eu tentava limpar o curativo, SeonLyn ria a cada careta que ele fazia, sei que dói, mas ele fazia isso de propósito para ela rir, até que eu acabei rindo. 

Seungmin: Meu Deus... - fala colocando mão esquerda sobre a boca - Ela sorriu? - sussurrou para SeonLyn. 

SeonLyn: 'Sorrixo' da mamãe é lindo - sussurrou de volta, sorrio novamente. 

Seungmin: Muito... - concorda me fazendo olha-lo, volto a limpar os machucados enquanto ele continuava fazendo as caretas. SeonLyn ria, sua risada era gostosa, Seungmin olhava para ela tão fofo.

Seungmin: Meu sonho é ser pai, você tem uma filha muito linda, parabéns! - diz enquanto eu limpava sua cabeça - Acho que nós 3 vamos nos dar muito bem. 

– É... Acho que vamos sim... - dou um soco em seu braço de novo fazendo ele gemer. 

Seungmin: Por que faz isso? 

– Te ver gemer é engraçado - falo rindo. 

Seungmin: Pensei que iria dizer excitante - fala me fazendo arregalar os olhos. 

– Também... - sussurro. 

Seungmin: O que disse? - ele se aproxima sorrindo safado. 

– Agora, SeonLyn! - falo, ele olha para trás e é bombardeado pela minha filha tacando o travesseiro nele, resolvo fazer o mesmo. 

Seungmin: Duas contra um não vale! - ele falou fazendo nós duas rir, o mesmo segura minha mão e me puxa acabo caindo em seu colo, ele não ligou, pegou um travesseiro perto dele - Agora, vamos atacar a Mamãe! 

Agora quem estava sendo bombardeada era eu. Após várias brincadeiras, Seungmin pediu para deixar fazê-lo SeonLyn dormir, eu apenas concordei e fui fazer um café, minha mãe ligou antes e disse que teve um contratempo, então, não pode ir, após terminar fui no quarto chamar ele, até que encontro o mesmo dormindo na cadeira ao lado da cama de SeonLyn, sorrio vendo a cena, minha filha na cama e ele no sofázinho, parecia cena de pai e filha, não sei porque, mas confiava nele, como se eu já o conhecesse faz tempo. Pego um travesseiro da sala sorrindo maléfica, vou devagar até ele e bato tentando não acordar SeonLyn, eu ria baixinho vendo ele acordar assustado. 

Seungmin: O que está fazendo? - sussurra, paro rapidamente. 

– Revanche! - sussurro de volta batendo nele, o mesmo consegue segurar na ponta do travesseiro, e o puxa com força para si, de novo caiu em seu colo, mas desse vez, ele me encarou. Estavamos próximos. 

Seungmin: Por que sinto que já te conheço? - fala pegando na minha mão e colocando em seu peito, seu coração estava acelerado - Sinta... Dizem que o coração acelera quando encontramos o amor de nossas vidas. 

– Ou também pode ser ataque cardíaco - digo olhando em seus olhos. 

Seungmin: Então... Você também está tendo ataque cardíaco? - olho para baixo, realmente, meu coração estava acelerado. 

Ficamos nos encarando ali, e meu coração continua acelerando... 

P.O.V Tzuyu

Hyujin: Bom trabalho! - bate na minha mão - Você realmente sabe dirigir bem! 

Tzuyu: Agora eles estão juntos... - digo sorrindo, Hyujin concorda. 

Hyujin: E finalmente poderão ser felizes juntos! 

Escoro minha cabeça no ombro de Hyujin. 

Tzuyu: E nós dois poderemos ir em paz. 

Não é o fim, e sim, apenas o começo de uma nova história de amor para esses dois! 

The End! 


Notas Finais


É isso meus amores, estou muito emocionada em terminar a minha primeira série, se tiver bastante gente pedindo, talvez eu pense em criar uma 2° temporada, mas saibam, criei essa série parta ter um fim, esse foi o fim que eu escolhi, então, não teria sentido fazer uma 2° temporada sendo que já era previsto acabar aqui. Deixe seus comentários, falem que fic vocês vão querer agora? Deixei ai, eu amo vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...