História IMAGINE Suga - REGRAS QUEBRADAS (primeira temporada) - Capítulo 160


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Kai, Mark, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Bangtan Boys, Imagine Suga, Min Yoongi, Romance
Visualizações 361
Palavras 606
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 160 - Epílogo



POV - SUGA
Meu pai espera do lado de fora da arena quando o time sai pelas portas traseiras. Namjoon deu um jeito de arrumar um radinho daqueles antigos, portáteis, e o traz apoiado no ombro, enquanto “We Are the Champions”, do Queen, explode nos alto-falantes. Não há ninguém por perto para ouvir a música da vitória além de nós e os parentes e amigos que vieram até Portugal nos ver jogar. Ao passarmos desfilando como os campeões que somos, aplausos irrompem, e vários dos meus colegas se curvam em reverências exageradas antes de dizer oi às pessoas que vieram nos ver.
Eu consegui. Quer dizer, foi um trabalho de equipe — não, um massacre em equipe, porque, pela primeira vez em anos, a final do Frozen Four teve um placar de zero. Hoseok fechou o gol. Os adversários não marcaram nem uma única vez. E parece apropriado que os três gols do nosso lado tenham vindo de mim, Jungkook e Bambam, respectivamente.
Estou orgulhoso do time. Estou orgulhoso de mim por ter nos trazido até aqui. É o final perfeito para a temporada perfeita, e fica ainda mais perfeito quando Cicy corre e se atira em meus braços.
“Ai, meu Deus! Foi o melhor jogo da história!”, ela declara, antes de me beijar com tanta força que machuca meus lábios.
Sorrio diante do seu entusiasmo. “Gostou do tirinho que fiz com os dedos na sua direção depois do primeiro gol? Foi para você, gata.”
Ela sorri de volta. “Desculpa destruir seu sonho, mas, na verdade, você estava apontando para um velho algumas cadeiras atrás de mim. Ele ficou louco e começou a gritar para todo mundo que você tinha marcado aquele gol para ele. Depois o ouvi perguntar à mulher se você sabia que ele tinha acabado de receber o diagnóstico de diabetes, então não tive coragem de explicar para quem o gol era na verdade.”
Caio na gargalhada. “Por que com a gente nada é simples?”
“Ah”, protesta ela. “Somos mais interessantes assim.”
Não posso negar que ela tem razão.
De canto de olho, vejo meu pai à espreita perto do ônibus, mas não faço contato visual com ele. Na verdade, noto que ninguém está olhando para ele. Nem eu, nem Cicy, nem nenhum dos meus colegas de time. Há alguns meses, contei a eles a verdade sobre meu pai, porque a conversa que tive com Cicy sobre a vida não ser justa e meu pai ainda ser reverenciado ficou na minha cabeça. Assim, depois do Réveillon, quando um dos nossos jogadores de defesa do segundo ano me perguntou se eu poderia lhe dar um autógrafo de Min WaeHyung, não consegui mais me conter. Reuni todo mundo, até o treinador, e contei tudo.
Não preciso nem dizer que foi desconfortável e intenso pra cacete, mas, depois que acabou, meus amigos me provaram que não sou só o capitão deles, mas um irmão. E, agora, a caminho do ônibus, nem um único par de olhos se volta na direção do meu pai celebridade.
“Vejo você no campus?”, pergunto a Cicy.
Ela faz que sim. “É. Tio Maik vai me levar de volta agora, então devo chegar lá mais ou menos junto com vocês.”
“Me ligue assim que chegar em casa. Te amo, linda.”
“Também te amo.”
Dou um último beijo em seus lábios; em seguida, subo no ônibus e me acomodo em meu lugar de sempre ao lado de Hoseok.
Quando a porta se fecha e o motorista se afasta, não fito pela janela o homem alto e mal-humorado que ainda está de pé no estacionamento.
Ultimamente não olho mais para trás.
Só para a frente.


Notas Finais


E é isso kk chegamos ao fim dessa longa caminhada, espero que tenha tirado boas risadas de todos e trazido um momento legal no tempo livre de vcs kkk agradeço a todos que me acompanharam ate agora, todos voces sao dez, minhas inspiraçoes kkkkk agr dois avisos
1) A segunda temporada n sera tão atualizada cm essa pq tenho outras fics para completar entao sera um capitulo por semana kk sorry mas eu to muito enrolada com as outras.
2) amo todos vcs e preciso de uma namjoon utted para a terceira temporada de regras quebradas kk entao se pronunciem bjs se vemos na proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...