1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine Suho - Oppa de infância >
  3. Química

História Imagine Suho - Oppa de infância - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, pessoal! Realmente, a quarentena está me deixando inspirada e só hoje eu já postei 4 capítulos kkkk que continuemos assim 🙏
Lembrando que eu aceito sugestões para melhoria da fic.

Eh isso ❤️

Capítulo 4 - Química


Fanfic / Fanfiction Imagine Suho - Oppa de infância - Capítulo 4 - Química

Tomei a iniciativa de beijar ele... De começo dei um leve selinho, para ver se era correspondida, na mesma hora ele me grudou pela cintura e me puxou pra mais perto ainda. Nossa língua começou a se entrelaçar, um sentindo o gosto do outro, o beijo ficando cada vez mais intenso. Ele passou a mão pela minha nuca, puxando de leve o meu cabelo, o que me fez arrepiar. O beijo se intensificou ao ponto de os dois estarem ofegantes... Ele puxou de leve o meu cabelo, fazendo meu pescoço ficar todo amostra, onde ele foi lambendo e mordiscando cada parte. Nesse momento eu já estava no meu limite, a minha vontade era de puxar ele pra qualquer canto e dar pra ele. Como ele ousa me provocar dessa maneira? 

- Oppa, não fiz isso comigo não! - Gemi em um tom que ele pudesse escutar em meio ao barulho da balada.

- Eu tava morrendo de vontade de fazer isso desde ontem! - Ele sussurrou no meu ouvido, ainda com a mão na minha nuca, dando aquela puxadinha de leve.

- É recíproco! - Falei olhando nos seus olhos - Eu tô transbordando de vontade de você desde ontem!

Ele me encarou por 2 segundos e me puxou pelo braço pra saída da balada, onde pagou a conta rapidamente e acenou pra um táxi. Entramos e fomos direto pro apartamento dele.

Subindo pelo elevador ele já começou a me apalpar, passando a mão sobre minha bunda e me beijando com intensidade. Era incrível como parecia que ele conhecia cada ponto fraco do meu corpo, me fazendo arfar de tesão.

Assim que entramos no apartamento, as coisas esquentaram ainda mais... Entre beijos ele me levou para o quarto, onde tinha uma cama enorme e uma vista maravilhosa para a grande São Paulo, onde milagrosamente o céu estava cheio de estrelas e a lua cheia iluminando tudo.

Ele me jogou na cama, desabotuando sua camisa e me olhando com cara de tesão. Seu corpo era incrível, e eu podia ver cada "gominho" do seu abdômen iluminado pela lua. Assim que ele tirou sua camisa, já foi logo tirando minha calça. Nossos sapatos já tinham se perdido pelo apartamento. Ele veio por cima, me beijando ferozmente, agarrando minha bunda e pressionando seu membro contra minha vagina. Aquilo estava demais pra mim! Resolvi inverter os papéis e joguei ele na cama, indo por cima, sentando bem em cima do seu pau já duro. Tirei o camisa de tule, ficando só de calcinha e sutiã. Ele passava a mão pelo meu corpo, apreciando cada parte.

- Você é muito gostosa! - Foi o que ele conseguiu dizer em meio as arfadas por eu estar me esfregando nele. 

Desabotuei sua calça, tirando devagar e te olhando com cara de safada. Ele usada uma cueca box branca, onde marcava certinho seu membro, que só de olhar me deu água na boca. Tirei a cueca dele também pois já não estava aguentando mais, quando fui colocar a boca, ele quis inverter o jogo de novo e me colocou por baixo.

- Ah, oppa, eu queria tanto chupar seu pau! - Disse gemendo, quase choramingando.

- Eu já estou completamente pelado enquanto você ainda não, isso é injusto. - Ele disse me beijando e descendo o beijo até os meus seios. 

Ele tirou meu sutiã e ficou maravilhado! Começou a beijar cada parte do meu seio, intercalando em chupadas e mordiscadas. Chegou no bico do meu peito, passando a língua e mordiscando. Eu gemia de tesão enquanto ele coloca meu peito o máximo que conseguia dentro da boca, me fazendo delirar querendo sentir ele dentro de mim... Ele desceu pra minha calcinha, onde passava a mão na minha vagina por fora, me fazendo quase implorar pra ele me comer logo! Ele tirou minha calcinha, me olhou com tesão e deu uma lambida em toda a minha vagina. Eu gemi, agarrei os lençóis. Como esse homem podia me deixar tão louca???

Ele começou a beijar minha vagina, e eu não consegui, implorei pra ele me foder.

- Oppa, por favor, me come! Eu não aguento mais, eu quero te sentir! - Falei gemendo, cheia de desejo.

- Implora de novo que eu te satisfaço! - Ele sussurrou e eu senti seu hálito quente na minha vagina.

- Por favor! - Choraminguei.

Ele começou a passar a língua no meu clitóris, de modo intenso e contínuo. Que delícia! Eu gemia alto, sem me importar com nada. Em meio as chupadas que ele dava, ele também gemia, estava gostando tanto quanto eu. Ele começou a sugar meu clitóris de forma delicada, onde eu sentia o movimento de sucção da sua língua em mim. Não aguentei e grudei em seu cabelo, trazendo-o pra mais perto de mim.

-Jun-Junmyeon! - Gemi alto - Eu quero gozar!

Ele continuou a me chupar, me fazendo rebolar na cara dele de tanto tesão/prazer. Foi quando eu não me aguentei e gozei, na cara dele. Meu gemido aos poucos foi se suavizando, enquanto meu corpo ainda estava tendo espasmos do intenso orgasmo que tive. Ele levantou, lambendo os beiços me olhando com cara de safado.

- Que gosto mais gostoso, jagiya! - Ele disse, com cara de pervertido.

Por mais que eu tivesse acabado de gozar intensamente, meu fogo se acendeu mais uma vez no mesmo instante. Esse homem me deixava louca!

Me levantei, ignorando a fraqueza do meu corpo, e fui te beijar intensamente. Joguei ele na cama, e fui pra cima dele. Ao mesmo tempo que eu queria te chupar, eu queria sentar e rebolar gostoso em seu pau.

- Jagiya, eu quero te sentir! - Ele sussurrou, parecia já não aguentar mais de tanto tesão.

Eu por cima, posicionei seu membro na minha vagina e fiz entrar calmamente, centímetro por centímetro. Gememos juntos. Comecei dando umas reboladas devagar, sentindo seu membro completamente dentro de mim, era deliciosa aquela sensação, de sermos 1. Comecei a cavalgar, e quanto mais eu cavalgava, mais ele gemia se agarrando na minha bunda.

- Jagiya, que buceta deliciosa! - Ele gemia, revirando os olhos. 

Aquilo pra mim era demais, me deixava mais louca ainda, e eu fui aumentando ainda mais a velocidade... Ele revirava os olhos, gemendo alto, entre arfadas ele sussurrava meu nome.

- (S/N), por favor, deixa eu te comer de quatro? - Ele gemeu.

Eu adorei ele ter me pedido por favor, não vou negar, gosto de ser dominada na cama, mas gosto também de dominar.

- Pede com jeitinho. - Sussurrei te olhando maliciosamente.

- Por favor jagiya, deixa eu comer essa buceta deliciosa de quatro? - Ele implorou e eu não resisti.

Sai de cima dele, fiquei de quatro e empinei a bunda. Ele se ajoelhou na cama, beijando minha bunda e me deixando com mais tesão ainda. Se posicionou atrás de mim e me penetrou, me fazendo gemer alto. Começou a dar estocadas lentas, mas fundas, e foi aumentando a velocidade me fazendo gemer loucamente. Com uma mão grudava minha cintura, e outra dava uns tapas de mão cheia na minha bunda. Eu delirava! Quanto mais eu gemia, mais ele gemia junto. Eu estava quase gozando de novo, com as pernas ficando bambas e ele diz:

- Jagiya, eu tô no meu limite! Eu vou gozar! - E foi o que bastou pra chegarmos no ápice juntos, em um gemido uníssono, gozamos e relaxamos.

Minhas pernas estavam bambas, eu simplesmente me joguei na cama e o Junmeyon me acompanhou, se jogando em cima de mim. Ele se ajeitou com a cabeça em meu peito, e assim ficamos, suados e recuperando o fôlego.

- (S/N), eu juro que queria foder com você pra sempre! -Ele disse sorrindo em meio as suspiradas.

- Temos todo o tempo do mundo! - Sorri pra ele. Mesmo só com a luz da lua, eu consegui ver seu sorriso com a minha resposta.

 Ficamos ali, conversando e rindo, um enroscado no outro. Eu queria que aquele momento durasse para sempre... Depois de um tempo levantamos.

- Jagiya, vou preparar uma banheira pra gente tomar um banho, ok? - Junmyeon disse se levantando da cama e pegando sua cueca que eu tinha jogado longe.

Fiquei deitada ainda, nua e olhando a vista do quarto. Quem diria que iríamos nos encontrar, e que iríamos ter tanta química assim. Por um momento tinha me esquecido que ia voltar pra Coréia e fiquei triste pela possibilidade de não ver ele novamente, mas logo lembrei e me animei mais ainda. Mas vou deixar pra contar essa surpresa pra ele depois.

Junmyeon veio avisar que o banho estava pronto, e fomos juntos pra banheira. Eu sentei no meio de suas pernas e ele me envolveu com seus braços.

- (S/N), por mim essa noite não acabava nunca mais... Dorme comigo aqui hoje? Eu quero aproveitar cada minuto antes de ter que voltar pra Coréia. - Disse cabisbaixo, e eu sorri disfarçadamente.

- Claro que eu fico, até porque ainda não estamos quites - Eu ri - Eu gozei duas vezes, e você só gozou uma. Estou te devendo.

Ele riu e me abraçou mais forte. Ficamos ali curtindo e conversando por um bom tempo... Saímos da banheira, ele colocou um samba canção e me emprestou uma camiseta pra dormir, e fomos pra cama. Deitei sobre seu peito, e ele ficou me fazendo cafuné até eu pegar no sono... Eu estava no céu...


Notas Finais


Menina, as coisas esquentaram aqui né? Não dá pra negar que os dois tem química... Como será a reação de Junmeyon ao descobrir que a (S/N) vai voltar pra Coréia? Veremos nos próximos capítulos. ☺️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...