História Imagine Kim Taehyung(V)-I hate you, but I love you. - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Wonwoo, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Rap Monster, Soonyoung "Hoshi", Suga, V
Tags Bangtan Sonyeondan, Bts, Hoseok, Imagine Kim Taehyung, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Seventeen, Taehyung, Yoongi
Visualizações 2.676
Palavras 1.571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiiiee
BOA LEITURA!

Capítulo 4 - Traição?


Fanfic / Fanfiction Imagine Kim Taehyung(V)-I hate you, but I love you. - Capítulo 4 - Traição?


S/N  ON.


A aula tinha acabado e era hora do intervalo, estava eu e Yang sentadas em uma mesa, Tae me viu e se aproximou junto com Jungkook e Jimin. Logo eles reparam em Yang Mi e me olharam como quem estava falando "não vai nos apresentar sua amiga?"

- Oi meninos! - Falo.

- Oi! - Falam os três.

- Bom, essa aqui é Yang Mi. - Falo apontando pra ela.

- Olá meninos, sou a melhor amiga de S/N, ela é meio tonta então não sabe apresentar as pessoas direito.  - Fala Yang. A olho incrédula. Filha da mãe!

- Sentem-se meninos! - Tentei falar o mais simpático possível e assim eles fizeram. Eles começaram a falar coisa aleatórias entre si, Taehyung falava coisas sem sentindo, me fazendo o olhar um pouco estranho. Ele era normal? 

Do nada, Jimin que estava do meu lado me faz uma pergunta um tanto estranha, Tae que estava do meu outro lado olha para ele quase engasgando, foi muito de repente, ninguém pergunta isso do nada. Esses meninos não são normais...

- S/N! Você já amou alguém? - Pergunta Jimin.

Isso é sério? Ele realmente fez essa pergunta um tanto patética? E por que eu ainda fico sensível? Eu tinha apenas 14 anos! Droga!


<<Flashs On.<<


- Vamos à festa que meu amigo vai dar hoje, love? - Pergunta ele animado.

- Claro, que horas é a festa? - Pergunto mais animada ainda.

- Vai ser às 21:00, mas a gente pode ir um pouco mais tarde, agora são 18:30. - Fala ele me dando um selinho bem rápido. Fofo.

- Está bem! - Falo afinando a voz. Que ridículo. Ele sorri e sela novamente nossos lábios. 

Nós estávamos no sofá da sala da minha casa, ficamos trocando carícias e assistindo filmes até a hora da gente começar a se arrumar para a festa. Ele foi embora para se arrumar e eu fui até minha mãe para avisar-lhe sobre a festa e passar o endereço.

Fui para o meu quarto, tomei um banho não muito demorado, coloquei um cropped branco listrado, um shorts cintura alta preto com alguns rasgados e meu Converse preto,  coloquei um casaco fino por cima pois não estava muito calor e minhas costas estavam muito à mostra, fiz uma maquiagem básica - delineado de  gatinho, uma base, rímel e um batom nude.

Já era quase 22:00, me despedi da minha mãe e fui para fora pois ele já estava me esperando, pegamos um táxi e fomos.

Chegando em frente à casa do amigo dele, eu já estava sentindo o cheiro de bebida, fiquei um pouco tonta pois o cheiro estava muito forte. Eu não bebia, eu tenho só 14 anos e ele também, mas isso não era um problema para ele, ele bebia como se não houvesse amanhã, adolescentes...puff!

Fomos para a pista dançar, ficamos lá dançando até cansar. Depois a gente foi para um canto da sala e ele disse que ia pegar algo para beber, eu disse que não queria bebida e ele assentiu.

Passaram-se 20 minutos e ele não tinha voltado, então fui procurar por ele, perguntei ao dono da festa que era seu amigo, ele disse que não o viu, saí perguntando a todos da festa, ninguém tinha visto ele.

Já estava preocupada, até que uma pessoa que estava lá na festa me disse que o viu entrando no banheiro, fiquei mais tranquila, fui lentamente para o banheiro feminino para molhar um pouco meu rosto, pois eu estava muito nervosa.

Então entro no banheiro e me deparo com uma cena que eu não gostaria de ter visto, seria melhor que eu nem tivesse vindo... eu fazia de tudo para ver ele feliz, eu tinha certeza que queria ele para sempre, eu realmente gostava deme, ver aquilo foi como se eu tivesse vendo minha própria morte em minha frente, não consegui segurar as lágrimas, quanto mais eu segurava, mais elas caíam, eu estava quase sem ar. Um aperto se fez em meu peito me fazendo engolir em seco. 

Ele estava com outra menina, não consegui ver o rosto, mas pouco me importa, eles estavam quase nús no banheiro, ela estava em cima da pia e ele estava entre suas pernas, eles estava quase engolindo a boca um do outro, a única roupa que ele vestia era uma cueca box que ele estava, e ela somente uma calcinha, se eu não tivesse chegado naquela hora, eles já teriam ido muito mais longe do que isso. Nojento.

Quando cheguei no banheiro e vi essa cena, lágrimas não paravam de cair, quando ele se tocou de que eu estava lá, parou imediatamente empurrando a menina para trás e se aproximando de mim, a cada passo que ele dava, eu dava outro para trás. Era incrível como eu estava com nojo só de pensar nele se aproximando. 

- S/N... eu... eu estava... - Sua voz estava fraca, embargada. Ele estava bêbado, consegui sentir o cheiro de longe. Desgraçado. 

- Eu sei o que você estava fazendo. - Falo com a voz falha, estava chorando muito. Eu estava tão nervosa que as palavras mal saíam. 

- Deixa eu te explicar... - Fala ele dando um passo para frente com os olhos marejados. Eu estava ficando com mais raiva, qualquer coisa que ele fazia me deixava mais nervosa, ouvir sua respiração me faz querer dar-lhe um murro na cara.

- Não chega perto de mim! Não ouse se aproximar de mim. - Falo calmamente e com os olhos fechados, não conseguia olhar nos olhos dele. - Não me explique nada, não preciso das suas desculpas, só... não olhe mais para mim, não... não olha pra mim. Car*lho, eu gostava tanto de você! - Sorrio falsamente sentindo mais lágrimas descerem. 

- S/N...

 - Você era importante para mim, mas acho que os seus sentimentos não eram os mesmos que os meus, então não fale comigo, você não merece meu amor, não merece uma única lágrima minha, não vale apena chorar por você. - Respiro fundo tentado manter minhas pernas firmes e meu coração mais calmo. - Não quero que me veja chorando, você não merece que eu chore por você! - Falo ainda com os olhos fechado secando meu rosto com as mãos. - SAIAM DAQUI!

- S/N, tem certeza do que está falando!? - Pergunta ele fungando o nariz.

- Nunca tive tanta certeza na minha vida, SAIAM DAQUI! AGORA!  - Acabo por gritar a última parte.

- Mas estamos sem roupas! - Fala a menina que estava com ele. Nossa que nojo! Que ódio! Que... Ah!!!

- Se virem, só saiam daqui! Acreditem, vocês não querem que eu abra o olho e veja vocês aqui ainda. - Falo apertando meus olhos, não queria olhar na cara dele, e nem cara desse menina, não sabia quem era ela, e nem queria saber. Se eles não saíssem dali naquele momento, eu não iria responder por mim, então só ouço alguns passos e a porta do banheiro abrindo e fechando logo em seguida.

Caio no chão com tudo, minhas pernas não estavam mais me aguentando, caí em um choro profundo, não conseguia parar.


Que ódio, que ódio, que ódio! 


Era incrível como o amor pode ser grande, mas a decepção pode ser maior ainda, eu não estava esperando isso, realmente não estava...

Depois de um tempo chorando no banheiro, me levanto e saio da casa, estava um barulho muito alto, e eu estava com muita dor de cabeça. 

Já fora da casa barulhenta, pego meu celular indo direto no contato da minha mãe.


-Ligação  On.-


- Mãe?!! Por favor, vem me buscar! 

- O que aconteceu meu amor? Onde você está? 

- Estou naquela festa, por favor venha! 

- Estou indo! Me deixe só pegar o endereço que anotei e colocar no GPS, se acalme, meu amor! Mamãe está indo.


-Ligação  Off.-


Guardo o celular fungando o nariz sentindo novamente uma dor horrível em meu peito.


Nossa, que ódio! 


Alguns minutos depois avisto o carro da minha mãe se aproximando, levanto rapidamente adentrando o veículo quando estava em minha frente. 

Ela vê minha situação e me abraça, ela não me perguntava nada, apenas me abraçava, isso me acalmou um pouco, ela pegou minha mão e a segurou forte o caminho inteiro. Chegando em casa ela me ajuda a entrar, minha mãe cuidou de mim, me levou para o quarto, me fez tomar um banho, retirou minha maquiagem e me deitou em minha cama, depois ela se sentou ao meu lado, pôs minha cabeça em seu colo e pediu para que eu contasse tudo o que tinha acontecido.

- Pode me falar agora, meu amor. - Fala ela em um tom bem baixo e calmo, me fazendo cafuné.

- Faz parar de doer, mãe! - Falo começando a chorar de novo.

Expliquei tudo o que tinha acontecido, minha mãe me consolou, ela tinha dormido comigo essa noite.


"É só uma ilusão, você é apenas uma criança que está sofrendo por seu primeiro amor, é normal."


(...)


No outro dia, Yang Mi já estava em casa bem cedo pra ir comigo à escola, minha mãe tinha contado tudo a ela por telefone. 

Chegamos na escola, eu não queria encontrar com ele novamente, entrei de cabeça baixa, entrando na sala, não vi ele, logo a aula começou, e ele não veio, o diretor entrou na sala anunciando que ele tinha mudado de escola.

Fiquei em choque, iria realmente acabar assim? Essa seria minha última lembrança dele?

Desde então eu nunca mais ouvi o nome dele na escola, achei melhor assim, eu iria sofrer menos, minha mãe e Yang me ajudaram a superar, por isso amo tanto elas.


<< Flashs  Off.<<






CONTINUA......







Notas Finais


Espero que tenha gostado, desculpe por qualquer erro ortográfico, até o próximo cap.
BJÃO♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...