História Imagine Traição Jeon Jungkook - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook)
Visualizações 131
Palavras 2.987
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - Fim...


Fanfic / Fanfiction Imagine Traição Jeon Jungkook - Capítulo 24 - Fim...

09:45 A.M

Abro os meus olhos e me sento na cama.

Passo a costa da minha mão no meu rosto enxugando algumas lagrimas que desciam.

“Eu sou um monstro” – falo mentalmente pois não queria acorda Dahyun que dormia tranquilamente ao meu lado.

Em questão de segundos, sinto como se tivesse levado uma pancada na cabeça, várias lembranças voltam e isso me faz me sentir mais mal ainda.

Me lembro da minha mãe me implorando para continuar e nova Iorque.

Flash Back on:

Omma: “Fique e termine sua faculdade filho, o seu pai não tem mais condições de cuida da nossa empresa fique e cuide dela.” – ela me olhava com um olhar triste, enquanto eu arrumava minhas malas para ir para a Coreia.

Lucas: eu vou voltar mãe mas com a Sn. – sorrio pra ela.

Omma: não demore para voltar, já estou sentindo saudades. – ele dar um sorriso fraco e me abraça.

Dou um beijo no topo da sua cabeça e retribuo o abraço.

Lucas: eu te amo mãe. – desfaço o abraço e a olho nos olhos.

Seu rosto estava molhado e várias lagrimas desciam dos seus olhos.

Lucas: não chora por favor. – limpo o seu rosto.

Omma: como eu não vou chorar? ... É a primeira vez que vamos ficar longe desde quando você nasceu?

Rimos.

Lucas: eu também sentirei saudades mãe. – limpo rapidamente uma lagrima que descia em meu rosto.

Fash Back on:

Sorrio lembrando do sorriso da minha mãe.

Lucas: eu estou sentindo tanta saudades. – falo baixo.

Sinto um aperto no coração.

“Eu estou com tanta saudade de você mãe, eu vou voltar amanhã mesmo para nova Iorque.” – penso.

Desço da cama com cuidado para não acorda Dahyun e vou até o meu closet.

Depois de entrar no mesmo procuro minhas malas e assim que as acho começo a arrumar minhas coisas.

Abro a gaveta onde eu deixei meus documentos e o meu passaporte e encontro um celular lá.

Ligo a tela e vejo uma foto da Sn e do Jungkook abraçados na tela de bloqueio.

Em questão de segundos me lembro quando eu deixei lá.

Tenho vontade de socar tudo em minha frente, eu não aceito que eu sou um cara tão idiota mas isso faria muito barulho e eu não quero acorda a Dahyun.

Deixo o celular encima do balcão do armário e volto a arrumar as minhas coisas.

Vou deixar ele amanhã na faculdade antes de ir pro aeroporto.

Meia hora depois...

Termino de arrumar as minhas coisas e saiu do closet.

Dahyun não estava mais no quarto então saiu do quarto a procura da mesma.

A encontro na cozinha fazendo alguma coisa no fogão.

Lucas: bom dia my winter bear. – a abraço por trás e dou um beijo em seu pescoço.

Ela leva um pequeno susto e sorrir.

Dahyun: bom dia Lucas. – ela sorrir e vira a cabeça para me dar um selinho. – pensei que você estava tomando banho mas tá com a mesma roupa.

Lucas: eu estava arrumando minhas coisas para voltar para nova Iorque.

Ao ouvi isso ela se põe de frente para mim rapidamente ficando com o seu rosto bem próximo do meu.

Dahyun: você vai me abandonar, eu-eu não tenho nem um lugar pra ir. – ela fala triste com os olhos marejados.

Sorrio pra ela e selo nossos lábios.

Lucas: claro que não, você vai comigo. – ela sorrir e começa me abraça.

Dahyun: muito obrigada Lucas! – ela fala animada.

Lucas: o que você está fazendo?

Dahyun: panquecas o seu prato favorito.

Lucas: sério? – pergunto animado. – você me conhece melhor que eu.

Rimos.

Ajudo ela a colocar a mesa.

Dahyun: esse é meu trabalho, pode se sentar eu vou servi você. – ela sorrir.

Lucas: claro que não, eu vou te ajudar.

Nos sentamos na mesa e começamos a tomar o nosso café.

Enquanto eu bebericava o meu café olho para Dahyun, devo está parecendo um bobo apaixonado olhando pra ela.

Me lembro de ter a encontrado em uma praça quando eu voltava de uma festa.

Flash Back on:

Deviam ser quase três horas da manhã, eu estava voltando de uma festa quando eu passo por uma braça e vejo uma garota dormindo no banco de uma braça.

Ela estava muito vertida pra ser uma garota de programa, não dou muita importância e passo direto mas minha consciência pesa e penso no perigo que a garota estava passando ali, então volto.

Estaciono o meu carro e saiu do mesmo.

Ando até a garota e assim que me aproximo da mesma pode ver várias manchas roxas em seu braço, eu seu rosto e em sua perna.

Ela tremia de frio, sinto pena dela.

Lucas: ei, ei. – falo baixo, me curvando um pouco para ela me ouvir.

Ela abre os olhos assustada e se levanta rapidamente do banco.

??: não me machuque por favor. – ela fala se levantando e se afastando de mim.

Lucas: não, eu não vou te machucar, o que você faz sozinha a essa hora nessa praça? – pergunto preocupado.

??: não te interessa. – ouço sua barriga roncar.

Lucas: você está com fome?

Ela nega.

Lucas: eu tenho alguns salgadinhos no meu carro você quer?

??: por que você está sendo gentil comigo, eu não vou me entregar a você.

Lucas: eu não vou te estuprar ao algo do tipo, eu só estou preocupado com você. Tem muitos pervertidos nessa cidade pode passar um aqui e te machucar.

??: eu sei. – ela fala triste. – você é um deles?

Lucas: claro que não. – sorrio.

??: então por que esta aqui?

Lucas: como eu disse estou preocupado com você, deixa eu ajuda você.

??: por que eu iria deixar você me ajudar eu nem te conheço.

Lucas: prazer meu nome é Lucas, faço faculdade de música em uma faculdade no centro de Seul e moro a duas quadras daqui e tenho 20 anos e você?

??: você faz faculdade de música? – ela pergunta interessada no assunto.

Lucas: sim, você gosta?

??: eu sempre quis fazer mas... – ela volta a ficar triste.

Lucas: mas?

??: acho que isso não importa pra você. – ela abraçando o próprio corpo com frio.

Lucas: claro que sim, que sabe eu posso ajudar você.

??: sério?

Lucas: como é o seu nome?

??: Dahyun. – ela fala tímida.

Lucas: você é muito limpinha pra ser uma moradora de rua.

Dahyun: é que eu... fugi de casa. – ela respira fundo perecia que iria chorar.

Lucas: por que você fez isso?

Dahyun: meu padrasto me abusava e minha mãe soube disso. – ela começa a chorar. – ela falou que a culpa era minha e começou a me agredir todos os dias, eu não aguentava mais então fugi.

Fico um pouco surpreso com tudo aquilo, queria abraça-la mas não queria parecer um pervertido.

Lucas: eu sinto muito.

Dahyun soluçava enquanto várias lagrimas desciam em seu rosto.

Lucas: deixa eu ajudar você.

Dahyun: co-como você vai me levar pra minha casa de novo, por favor não!

Lucas: você pode dormir na minha casa hoje e amanhã nós vamos na delegacia resolver isso, quem sabe eles mandam você pra um abrigo.

Dahyun: muito obrigado. – ela me abraça.

Sou pego de surpresa por um abraço dela a abraço também.

Lucas: vamos está ficando tarde.

Dahyun: você não vai me machucar mesmo não é?

Lucas: claro que não.

Ela pega uma bolsa que estava encima do banco e me segui.

Assim que nos aproximamos do meu carro abro a porta para ela e ela entra.

No dia seguinte nós fomos na delegacia e eles levaram Dahyun pra antiga casa dela, eu fiz questão de acompanhar tudo.

A mãe dele fingiu que ela era uma garota rebelde e falou várias mentiras e por fim os policiais acreditaram e a deixaram na casa dela.

Dahyun não queria ser deixada lá, praticamente pulou em um dos policiais para não deixa-la lá.

E por fim eu a levei para minha casa e a mãe dela nem ligou.

Nos primeiros dias ela ficou um pouco depressiva e não saia do quarto, então decidi leva-la pra alguns lugares divertido para ela se descontrair.

Em uma semana ficamos muito íntimos e ela falou que me ajudaria na casa, eu não aceite mas ela falou que eu já tinha feito muito por ela e essa era uma forma de pagar a sua moradia, contra a vontade eu aceitei mas a pago pra ela continuar a fazer seus cursos e não ficar aqui só limpando a casa.

Aconteceu de algumas vezes eu e ela ficarmos isso acontecia muito quando eu fazia festa aqui em casa e ficávamos bêbados mas eu nunca quis ela por que eu amava a Sn.

Sempre falei para ela “não poderia se apaixonar por mim”, ela falava que isso estava fora de cogitação então me senti aliviado.

Flash Back Of:

Sorrio ao me lembra dessas coisas.

E agora estou aliviado ao saber que ela me ama e que o meu amor está sendo correspondido.

“Como assim Lucas você não amava a Sn?” – você pode esta se perguntando.

Sim, eu já a amei muito mas agora ela ama outra pessoa e ela está sendo feliz com ele.

E eu também mereço ser feliz com alguém que me ame e eu já a encontrei.

Sorrio pra Dahyun.

Dahyun: você não cansa de sorrir não? – ela fala comendo uma panqueca.

Lucas: está me lembrando de quando eu te conhece, foi a melhor coisa que poderia ter e acontecido.

Não entro muito em detalhes não queria que ela ficasse triste e nem que se lembrasse de tudo que passou, mesmo nem fazendo nem um mês que tudo isso aconteceu.

Dia seguinte

Visão da Sn na história

Termino de me arrumar e saiu do quarto com as meninas.

Encontramos nossos namorados enquanto íamos para o refeitório e fomos juntos.

Nos sentamos na mesa que sempre sentávamos e começamos a tomar nosso café.

Soyeon: acho que o Lucas não vai voltar mas para faculdade.

Jungkook: será você matou ele com aquele jarro amor? – todos riram.

Suga: por que você quer saber tanto desse tal de Lucas, Soyeon?

Soyeon: eu só achei estranho. – eles se encaram friamente e voltam a comer.

??: ei, você é a Sn não é? – um garoto que era do grupo do Jimin se aproxima da nossa mesa.

Sn: sim, por que?

Todos param de comer e prestam atenção no garoto.

??: o Lucas quer falar com você, ele tá na praça da faculdade te esperando.

Sn: Lucas? – o garoto assente. – tá-tá bom eu já vou.

O garoto se afasta da mesa e eu encaro Jungkook.

Jungkook me olhava irritado.

Jungkook: o que ele quer com você?

Sn: eu não sei. – me levanto da cadeira.

Jungkook: você vai mesmo? – ele também se levanta. – depois de tudo que ele fez?

Sn: eu... eu não sei.

Jungkook: eu vou com você.

Sn: tá bom.

Saímos do refeitório e andamos até a praça.

Lucas estava lá distraído enquanto brincava com os dedos, assim que me olha se levanta.

Nos aproximamos do mesmo.

Sn: o quê que você quer?

Lucas: Sn, eu. – ele mete a mão no bolso e o Jungkook me puxa pra trás. – o seu celular.

Ele tira o celular de dentro do bolso e me entrega.

Eu pego com um pouquinho de receito.

Sn: obrigada. – Jungkook segurava a minha mão.

Lucas: eu sinto muito, eu era um cara tão idiota.

Sn: era? – pergunto confusa.

Lucas estava diferente parecia mais meigo.

Lucas: depois que eu perdi a memória eu me lembrei das coisas ruins que eu fazia e eu me odeio tanto. - ele fala triste.

Sn: você perdeu a memória?

Lucas: sim, mas estou recomperando as poucos. – ele sorrir. – eu queria que vocês dois me perdoasse antes de eu voltar para nova Iorque.

Jungkook: você vai embora.

Lucas: sim, eu sinto muita da minha mãe, aqui eu sou sozinho só tenho a Dahyun mesmo ela me dando todo amor e carinho do mundo nada se compara ao amor materno.

Sn: verdade, um dia eu irei te perdoa não se preocupe, passar bem.

Jungkook: você se esqueceu mesmo? – ele pergunta em um tom irônico. – ou só está fingindo pra não ir pra cadeia?

Jungkook segura Lucas pelo colarinho de sua camisa.

Lucas: por favor me solte, eu não sou mais o Lucas ruim de antes. – ele fala calmo.

Dahyun: o que é isso solta ele! – ela aparece correndo do nada.

Sn: Dahyun? – a olha confusa.

Dahyun: solta ele seu louco. – ela tenta puxar Jungkook pra longe de Lucas.

Sn: solta ele Jungkook! – dou um beliscão no braço dele e ele solta Lucas murmurando.

Jungkook: ai amor doeu. – ele fala fazendo massagem no local onde eu belisquei.

Dahyun: você está bem amor? – ela pergunta preocupada ajeitando a camisa de Lucas e o abraçando.

Enquanto isso eu e Jungkook olhávamos a cena confusos.

Lucas: mesmo vocês não acreditando, eu só espero que um dia me perdoem.

Dahyun: Sn, eu vou para nova Iorque! – ela fala animada.

Sn: nossa que legal. – falo feliz por ela.

Lucas: eu tenho que ir agora, o meu voo vai sair daqui a uma hora, vamos meu amor.

ele olhava ela com amor.

Ele pega a mão dela e começa a andar em direção a saída.

Sn: Lucas?

Lucas: sim? – ele se vira para mim olhar.

Sn: eu te perdou.

Lucas: muito obrigado. – ele sorrir e olha pra Jungkook. – cuida bem dela, você é um cara de sorte.

Jungkook sorrir.

Jungkook: pode deixar, vai tranquilo eu também te perdoou.

Lucas sorrir e limpa uma lagrima que descia em seu rosto.

Lucas: adeus. – ao falar isso ele volta a andar até a saída.

Jungkook: foi que achei o Lucas diferente?

Sn: não. – sorrimos um pro outro e voltamos para dentro da faculdade.

5 anos depois...

Dia da formatura da Sn e do Jungkook.

Eu me olhava no espelho sem acreditar que esse dia chegou.

Omma: filha? – minha mãe fala entrando no banheiro. – você está tão linda.

Ela me abraça e saímos juntas do banheiro.

As já levei minhas coisas pra minha casa o quarto que eu dividia com as meninas já estava totalmente desocupado.

Sn: eu vou sentir falta daqui. – falo olhando todo o quarto.

Omma: eu imagino. – ela olha no relógio em seu pulso as horas. – vamos já vai começar.

Saímos do quarto e andamos até o auditório

Me sento na primeira fileira que era a dos formandos da faculdade de música, Jungkook estava na fileira detrás da minha junto com os formandos da faculdade de dança.

Soyeon: eu estou tão nervosa. – ela aperta a minha. Nós estávamos com as mão dadas esperando a diretora chamar o nosso nome.

Minutos depois...

Os formandos da faculdade música já tinham terminado agora a direitóra começou a chamar os formandos da faculdade de dança.

Diretóra: Jeon Jungkook.

Jungkook se levanta animado da cadeira e anda até o palco.

A diretora entrega o microfone e o um tubo cor vinho onde era colocado o certificado.

Jungkook: eu gostaria de agradecer a todos os professores, aos meus amigos e aos meus pais que se encontram aqui presentes, esses cinco anos foram os melhores anos da minha vida. E eu também gostaria de agradecer uma pessoa em especial. – ele me olha. – Sn. Obrigado por ter ficados esses cinco anos ao meu lado, me dando amor, carinho, eu te amo muito.

Sn: eu também! – grito.

Jungkook: para finalizar o meu discurso eu gostaria de te fazer uma pergunta, quer casar comigo?

Sou pega de surpresa com essa pergunta.

Jungkook entrega o microfone a professora e vem até mim.

Se ajoelhada na minha frente com uma pequena caixinha vermelha em mãos.

Jungkook: você aceita ser minha esposa?

Sn: claro amor . – rimos e ele se levanta logo me abraçando.

Jungkook: eu te amo tanto. – ele desfaz o abraço e me beija.

Assim que nos afastamos colocamos as alianças um no dedo do outro e voltamos para os nossos lugares.

Uma hora depois...

Sn: sentirei saudades. – abraço as duas.

Yuqi: eu também.

Soyeon: eu também.

Jin: vamos amor já esta tarde.

Yuqi: sim. – ela olha apaixonada pra ele e nos dar um tchauzinho.

Sn/Soyeon: tchau.

Soyeon: eu não acredito que o Jungkook te pediu em casamento.

Jungkook: eu o que? – Jungkook me abraça por trás e Yoongi segura a mão da Soyeon.

Soyeon: que você pediu a Sn em casamento na frente da faculdade toda.

Jungkook: o meu pai sempre me falou que “por amor agente comete loucuras”, eu sempre tirei sarro da cara dele quando ele falava isso. Mas hoje eu digo que é a mais pura verdade.

Rimos.

Depois disso conversamos mais um pouco e fomos embora.

Jungkook: eu queria te mostrar uma coisa antes de irmos pra casa.

Sn: oque?

Jungkook: surpresa.

Meia hora depois...

Jungkook estaciona em frente a uma casa em um condomínio.

Sn: o que estamos fazendo aqui?

Jungkook: seja bem vinda a nossa casa.

Sn: como assim nossa casa?

Jungkook: aonde a gente vai morar amor.

Sn: não acredito. – coloco a mão na frente da boca inacreditada.

Jungkook: vem vamos entrar.

Entramos de mão dadas na casa.

Sn: nossa que casa linda. – falo assim que entro.

Jungkook: gostou? – assento. – foi sua mãe que decorou, já que ela sabe todos os seus gostos eu pedi pra ela decorar.

Sn: eu adorei.

Jungkook: isso é por que você ainda não viu o nosso quarto.

Sn: o nosso quarto? – fala isso parecia tão estranho.

Jungkook abre a porta do quarto.

Sn: wow nossa eu amei.

Jungkook se deita na cama.

Jungkook: vem amor.

Me deita ao seu lado e recebo um beijo na testa.

Jungkook: eu te amo.

Sn: eu também te amo.

Sn Off.

Os dois ficaram conversando até dormir estavam exaustos, também por que já passava das três da madrugada.

Um mês depois Jungkook conseguiu a vaga de trenee em uma empresa chamada Bighit e Sn também conseguiu uma vaga de Tranee em outra empresa como cantora solo.

Um ano depois eles conseguiram debutar, mesmo com a agenda lotada eles se casaram e viveram juntos para sempre.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...