1. Spirit Fanfics >
  2. Imagine twice - (e vc) >
  3. O flagra amores kk

História Imagine twice - (e vc) - Capítulo 77


Escrita por:


Notas do Autor


BOA TARDE

Capítulo 77 - O flagra amores kk


Fanfic / Fanfiction Imagine twice - (e vc) - Capítulo 77 - O flagra amores kk

POV SUKI

Então, vamos recapitular tudo porque essa novela deu uma linda pausa de 2 séculos e meio:

Minha prima retardada, VULGO S/N,  foi tentar a vida na coreia do sul e acabou se envolvendo com varias sapatonas, uma evangélica e uma ex sapatão. Jaehoon ficou com recalque da minha prima e aí tentou fuder com ela e acabou armando para eu ir em cana.

Saí da cadeia em nome de jesus e ajudei a minha prima a fazer investigações, enquanto isso dahyun a crente estava em cárcere numa espécie de convento clandestino e falamos “AQUI NÃO passarão!” e fui investigar qual era do babado lá do coiso.

Passei as informações para a minha prima e amigas e elas foram nos resgatar, obviamente com provas né mores? Enquanto isso nayeon recebeu uma ligação misteriosa que acabou deixando a bonita um pouco nervosa....

 

-----------------------------------------------------ASSISTAM POSE NA NETFLIX-------------------------------------------------------------------

 

 

 

 

POV S/N 

Assim que chegamos tivemos que tocar a buzina umas 3 vezes só para que elas pulassem o muro. Eu só conseguia ouvir os gritos de suki do outro lado do muro. 

Suki: PULA ROSINHA! - nisso uma menina pulou o muro junto com uns papeis. 

Depois dela vi dahyun pular o muro. Desci do carro deseperada e fui ao encontro da mesma. A abracei com muita saudade que sentia. 

Dahyun: s/n??? é você mesmo? 

-sim dah... sou eu. 

Dahyun: essa é rosé...  

-rose...? - questionei. 

Foi aí que eu lembrei do nome igual o dela na ficha da empresa.  

-roseanne park...? 

Rose: me conhece? 

Suki: CARALHO AJUDA AQUI – falou parando no muro

Madre Odete: ALÉM DE HEREGE NÃO USA CALCINHA! RAPIDO NÃO DEIXE ELA ESCAPAR!

Nós três puxamos a suki que acabou caindo em cima de nós.

Suki: ai, to com fome.

-saudade de você também prima. 

Dahyun: melhor irmos... - disse e fomos para o carro. 

Assim que nós começamos a andar, antes que pudessemos entrar no mesmo,  ouvimos tiros o que nos fez abaixar.  

Wanessão: oh merda, meu carro zero. 

Suki: PEGA A PISTOLA AE, VAMO METER O FUMO NAS MADRE TEREZA 

-você acabou de sair da cadeia e já quer voltar??? 

Suki: affe. 

Rose: entre meninas – disse abrindo a porta ainda agaixada. 

Entramos no carro praticamente rastejando e wanessão pisou fundo no acelerador. Assim que chegamos, nayeon já estava acordada e havia preparado o café. 

Nayeon: que bom que estão bem! - disse me abraçando e olhei rapidamente para dahyun que estava desconfortavel – oi dah... 

Dahyun: oi...  

Suki: ai que fome, vou comer o hamburger. 

- dahyun... pode me esperar na sala?

Dahyun: claro... – disse acompanhando suki e wanessão.

Olhei o semblante da nayeon e me aproximei, algo errado tinha acontecido enquanto nós saímos.

- nay... o que foi?

Nayeon: não é nada...

- eu conheço você nayeon... o que aconteceu?

Ela estava hesitante, mas com certeza era algo grave.

Nayeon: recebi uma ligação.

- recebeu?

Nayeon: é... – disse suspirando e contendo as lagrimas – era... uma ameaça.

- quem te ameaçou?

Nayeon: jaehoon...

A hora que ela disse aquele nome eu juro que meu sangue ferveu que nem lava. Eu queria socar a cara dele por ter ameaçado nayeon.

Nayeon: eu não quero que se envolva nisso s/n, mas eu to cansada de receber ameaças dele.

- a gente tem que acabar com ele... – falei pensativa

Sana: GAY! – disse chutando a porta com força.

Suki: oh geisha safada vai pagar a porta quebrada

Sana: s/n! – disse ainda séria – eu preciso te contar o que eu descobri!

- descobriu alguma coisa sobre o jaehoon?

Sana: sim! – falou ofegante

- calma... respira fundo – falei tentando acalma-la – suki pega agua pra ela.

Suki: não vou pe...

Nayeon: larissinha capixaba vai te arrastar a noite

Suki: oh porra. – disse indo na cozinha e voltando com um copo de agua.

Sana tomou a agua e explicou tudo o que havia descoberto a respeito dele incluindo as ameaças que ele fez a ela na escola.

Sana: então... eu descobri essas manchetes e então uma me chamou a atenção que é o desaparecimento de uma menina chamada song hye-joon que era matriculada nessa escola onde a dahyun estava.

Rosé: você disse song hye-joon?

Sana: isso.

Rosé: lembro de ter visto um nome desse em um daqueles arquivos antigos...

Sana: e não é só isso... – disse tirando o celular do bolso – verifiquei um fórum coreano que dizia que havia rumores de que as irmãs haviam matado a garota quando ela tentou fugir. E junto disso havia fotos e uma delas... era essa

A japonesa me entregou o celular e pude ver uma foto que tinha um casal, o convento e algumas pessoas incluindo uma criança.

- não entendi... porque essa foto?

Sana: essa criança é o jaehoon. Tem uma testemunha que mora em hannam aqui em seul que ela era uma das irmãs do convento antigamente, mas saiu.

Nayeon: então... jaehoon está envolvido nisso?

Sana: não faço ideia.... Ah! Ta aqui o papel de anotações do jaehoon – disse em entregando – é a relação das drogas que ele vendeu.

- ok... muito obrigado japinha – disse sorrindo e dando um beijo na testa dela.

Sana: você sabe que eu mereço na boca né?

- é...

Nayeon: vai beija essa oferecida logo se não ela não vai parar de encher o saco! – falou sem paciência.

Me aproximei de minatozaki e dei um rápido selinho nela, de canto pude ver dahyun revirar os olhos.

Chaeyoung: oi pessoal... o que houve com a porta?

Suki: essa flopada da minatozaki arrombou.

Tzuyu: dahyun! – disse correndo abraçar a amiga – que bom que está bem

Jihyo: oi meninas! – disse entrando também

Suki: da onde saiu tanta menina assim?

Jihyo: nós viemos aqui para saber da dahyun, mas aparentemente está bem.

- bem mesmo não está.

Jihyo: o que aconteceu?

- bom... muitas coisas...

Suki: cade a hirai, a miyoui e a jungão?

Jihyo: jungão ta no fliperama, hirai ta namorando e miyoui numa reunião de família.

Suki: mina moça de família sempre falei.

Jihyo: então... – começou séria – acho que todas nós devemos entender o que está acontecendo não é? Porque existe boatos, mas quero saber a verdade.

Nós nos entreolhamos, mas no final acabei contando toda a verdade para as meninas. Não era uma coisa muito boa de se fazer, mas nós precisaríamos de ajuda para capturar o jaehoon e fazer ele assumir a verdade para que o negocio obscuro dele e da família dele tivesse um fim.

Jihyo: muito bem, não podem fazer isso sozinhas.

- sabemos e por isso... precisamos da ajuda de vocês.

Chae: o que podemos fazer?

- bom, primeiro de tudo temos que denunciar o convento, mas primeiro precisamos fazer isso simultâneo com o jaehoon para que ninguém fique impune.

Rosé: nós temos provas do convento já...

Sana: e uma prova do jaehoon traficante.

- correto. Como o pai do jaehoon tem dinheiro para pagar juízes e delegados, já me certifiquei de ter uma carta na manga.

Jihyo: e seria?

 

 

--------------------------------------------SERIO, ASSISTAM POSE NA NETFLIX-----------------------------------------

 

 

Solar: prazer em revê-la suki – disse sorrindo

Suki: igualmente, a cadeia tava tão boa...

Solar: o que trazem tantas meninas aqui...?

- delegada, nós temos uma denuncia para fazer contra o jaehoon e o convento.

Solar: ok... e que denuncia é?

- trafico de órgãos e drogas. – falei e ela me olhou séria, mas preocupada

Solar: isso é uma denuncia muito grave sabia? Tem alguma prova

- sim, e não faria isso se eu não tivesse provas. – falei tirando um pen drive e o papel de clientes do jaehoon – esse papel é o papel de clientes do jaehoon e esse pen drive são as provas da falsa empresa e convento.

Solar: entendi...

Nesse pen drive foi no dia em que nós invadimos a empresa com yuju e passamos todas as provas da falsa empresa de entretenimento na qual o pai do jaehoon havia medade dos direitos. Solar colocou o pen drive no seu computador e começou a olhar as provas com uma expressão chocada.

Solar: muito bem... temos aqui coisas muito sérias. Como conseguiram?

Suki: eu invadi dona... – falou sentando na mesa da mulher – fui rata e pei! Catei os barato.

Solar: suki, pelas datas dos arquivos você estava na cadeia.

Suki: droga!

- eu invadi e peguei pra poder salvar a suki da cadeia.

Solar: sabe que invasão é crime né?

Nayeon: mas foi por uma boa causa.

Solar: ok... – respirou derrotada – deixo essa passar porque foi por uma boa causa, mas... precisamos dar o flagra e para isso... precisamos de iscas.

- eu vou de isca.

Suki: não, pode deixar que eu vou.

Nayeon: não, deixe eu fazer isso... ele está me chantageando a tempos.

Jihyo: meninas pensem bem... tem que ser alguém que não desconfie. Sendo assim... suki.

Suki: porque eu?

Solar: você já foi pra cadeia, ta obvio que vão falar que você é trombadinha.

Suki: ok, vou me disfarçar então e dar o flagra nele.

Solar: muito bem, faremos isso amanhã e também já vou entrar com uma equipe contra o convento... esse endereço está certo?

- isso... – falei analisando o papel

Solar: excelente, amanhã suki a delegada wheein vai acompanha-la e eu vou invadir o convento ok?

 

 

POV NAYEON

Depois de voltarmos da delegacia, s/n fez questão de me levar em casa e apesar das minhas negações, ela insistiu para que passasse a noite comigo. Era estranho pensar em todo rodeio que tivemos e hoje estarmos deitadas na mesma cama sem fazermos sexo.

s/n: nay... – chamou – sabe que esse ano... acaba o ensino médio não é?

- sei, graças a deus.

s/n: o que quer fazer?

- quero ser funkeira.

s/n: to falando sério – falou rindo

- queria fazer musica mesmo...

s/n: uau... im nayeon cantora.

- pois é – falei pegando uma carta que estava na minha mochila e voltando a deitar na cama

s/n: que isso?

- uma cartinha que roubei da irene sapatão.

s/n: sério?

- tecnicamente eu troquei os envelopes, ela vai ficar puta quando souber.

s/n: porque fez isso?

- brigamos, porque ela achou que eu tava dando em cima da namoradinha nerd dela.

s/n: ela ta namorando uma nerd?

- é a sonsa da seungwan.

s/n: seungwan?

- Wendy s/n!

s/n: ah...

 

 

NA CASA DA IRENE SAPATÃO...

Irene: e como estamos sozinhas essa é a minha surpresa.

Wendy: uau que lindo o seu quarto, mas quando vamos fazer o trabalho?

Irene: não tem trabalho seungwan acorda! – estalou o dedo – só eu e você entendeu?

Wendy: você fala... em fazer aquilo?

Irene: obvio.

Wendy: nossa... eu não esperava mas tudo bem.

Irene: mas antes de dar isso – apontou para sua genial – quero te dar isso

Irene sapatão pegou o cartão em sua bolsa e estendeu para a virgem nerd da seungwan, vulgo Wendy.

Wendy: um cartão? - sorriu

Irene: abre amor! – disse sorridente

Wendy: ta... – respondeu abrindo o envelope e tirando a carta – é...

Irene: gostou? Fiz com todo o meu coração.

Wendy: uau... – disse estranhando – fico feliz pelo pênis.... bem grande e veiudo

Irene: que? – desmanchou o sorriso e pegou a carta – deixe eu ver isso.

A coreana pegou o papel da mão da Wendy e encarou aquilo com todo o ódio do mundo.

irene:  filha da puta! Eu vou matar a nayeon!

 

 

 

DE VOLTA NA CASA DOS IM...

- mas e aí s/n... vai fazer o que?

s/n: eu ainda não sei...

- faça algo que goste

s/n: mesmo assim me sinto confusa sabe? – respondi respirando fundo – as vezes penso em me mudar para outro lugar, mas acho que sentiria a sua falta.

Aquilo que ela falou sem pensar muito preencheu o meu coração de forma tão doce que me deixava ficar mais boba por essa menina do que eu já estava.

- eu também sentiria a sua falta.

s/n: bom saber – sorriu

- olha s/n... desde que você chegou eu tenho travado lutas e apesar de você ter ficado com a dahyun, a jihyo, a sana, quase com a mina, ter chamado primeiro a chaeyoung para um encontro ao invés de mim... eu ainda gosto de você.

s/n: obrigado eu acho...

- agora você sabe que a vida segue né? – me virei na cama ficando de barriga pra cima – mina vai ano que vem para a Rússia por causa do ballet, jihyo já foi chamada por uma das faculdades, chaeyoung vai para a escola de belas artes na italia, momo virou hetero, jeongyeon ganhou bolsa na universidade para jogar vôlei, dahyun vai pra faculdade de jesus gloria aleluia não sei o que lá... – respondi e a mesma riu – a sana vai fazer cinema com a tzuyu sabia?

s/n: minatozaki é louca. – respondeu sorrindo

- mas sabe que... tem chance de nós não nos vermos nunca mais né?

s/n: sei sim... – respondeu limpando a garganta – mas quero aproveitar o máximo de tempo ao lado de vocês.

- eu adoraria dizer pra você que eu to com câncer e vou morrer, mas não posso brincar com essas coisas – falei me sentando na cama – mas... eu gostaria de ir com você pra qualquer lugar. Qualquer um s/n e nós não precisamos namorar... apenas não quero quebrar vínculo com você.

s/n: de todas as meninas, as mais insistentes foi você e a sana – sorriu se sentando também – mas a única que se confessou profundamente foi você. Jihyo é muito sensata, mas nós entendemos que a amizade foi o melhor para gente.

- então... é um sim?

s/n: um sim?

- é tipo “sim” de, “oh, sim vamos ser próximas”

s/n: então... é um sim – respondeu sorrindo

- vamos dormir antes que eu te agarre – sugeri a puxando para um abraço – amanhã temos que preparar tudo para ferrarmos o jaehoon.

s/n: boa noite nay. – disse com a cabeça no meu peito

- boa noite s/n...

 

 

 

 

 

 

POV SUKI


EU VOLTEI....
AGORA VOU TOMBAR....
O JAEHOON...
PRA ELE SE LASCAR.....
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...