História Imagine Twice - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Visualizações 94
Palavras 1.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yuri (Lésbica)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 😉

Capítulo 27 - Tudo revelado e plano contra o Daivid.


Continuação....

                      ~~ S/n Pov ~~

   Estávamos procurando no computador e em jornais antigos, alguma prova de que o Daivid era perigoso. Mas sem sucesso.

- Desculpe meninas, não tem como. O Daivid é muito esperto, nunca vamos achar nem uma prova contra ele.

  Sana se aproxima de mim e coloca a mão nas minhas costas.

- Ainda é cedo de mais para falar isso. Não se preocupe nós vamos conseguir. - Ela dá um sorriso gentil e belo, que de alguma forma me deu forças para continuar.

    Sendo sincera, isso tudo está me desgastando, eu me sinto fraca e perturbada. Ainda bem que eu tenho a Mina e a Sana do meu lado, porquê se não fosse elas, eu não sei o que teria feito.

- Vai dar tudo certo. - Mina colocando a mão no meu rosto e o acaricia com o polegar. - Como a Sana disse, " Nós vamos conseguir " é só confiar em você mesma e em nós. - A mesma aponta para ela e para Sana.

- Ta bom... - Falo com um pouco de esperança e logo recebo enormes sorrisos de ambos os lados.

- Perfeito, agora vamos procurar por provas. - Cada uma voltamos a fazer o que estávamos fazendo antes, quando alguém bate na porta.

   Olhamos uma para a outra, temendo que fosse o " infeliz ".

- Eu vou ver quem é... - Fala Sana baixinho.

   Ela vai em direção a porta e a abre com um pé de cabra em mãos.

- Ah, alarme falso. - Ela fala com um sorriso de alívio. - Se estiver procurando o Jyp, ele não está.

- Não, eu estou procurando a S/n.

- A S/n? Qual o seu nome?

- Salomão.

    Na mesma hora, lembro do sonho que tive de um garoto com cabelos negros, mais dessa vez ele dizia seu nome.

- Salomão... - Acabo deixando escapar.

- Você o conhece? - Pergunta Sana, se virando para me olhar.

- Uhm, éhh~. - Passo a mão por meus cabelos. - Pode deixar ele entrar.

    Sana abre espaço para deixá-lo entrar, coloca o pé de cabra atrás da porta e logo em seguida fecha a porta.

- S/n, que bom, que você está bem. Talvez você não lembre de mim, mais eu já lhes garanto que não sou inimigo. - Ele olha para todas, para indicar que não estava falando só para mim.

- E como vamos saber, sé realmente podemos confiar em você? - Pergunta Mina.

- Simples, porquê eu vim ajudar e já está na hora de meu irmão sé controlar.

- Seu irmão? - Pergunta Sana e Mina em coru.

- Sim, esse homem que está atrás da S/n é meu irmão.

- Mais um motivo para não confiar-mós em você, e por quê só agora você vem ajudar? - Fala Sana com uma voz, que saiu mais fofa do que séria.

- Para falar a verdade, eu gosto muito do meu irmão, mais ele está passando dos limites. Eu não aguento ver a S/n sofrer tanto por causa dele, isso me machuca.

                   ~~ Mina Pov ~~

    Quando o Salomão fala isso, sinto meu coração apertar, como sé alguma coisa estivesse ô esmagando. Eu não sei o por quê estou me sentindo assim, eu devia é ficar feliz por ele está sé preocupando com a S/n.

- Então esse problema do seu irmão, vem acontecendo por muito tempo, é isso?? - Pergunto.

- Sim.

- Uhmm...

- Em fim, vocês estavam pesquisando por quais provas?

- No verdade, não sabemos muito bem, estávamos levando em conta o que minha avó disse para ele, e pelo que ela disse, talvez ele tenha algum problema psicológico?! - Quem está tendo um problema aqui, sou eu.

- Realmente a história do meu irmão é bem complicada.

- Seu irmão é que é complicado. - Eles dão uma risadinha.

    Eu é que estou em um momento " complicado ", eu quero matar esse Salomão. Junto minhas forças para não chorar de raiva e falo :

- Acho que estamos esquecendo o que é mais importante. - Eles olham para mim. - Você não veio aqui só para conversar, não é mesmo? Acho que você tem alguma história útil para contar, sobre o maluco do seu irmão. - Falo ô olhando séria.

- Oh, desculpem, eu me distraí. - Ele não tira os olhos da S/n, isso está me irritando profundamente. - Em fim. Quando éramos crianças, ele tentou me atacar com uma faca, me causando leves ferimentos, e é claro, minha família sé preocupou logo e levaram ele a um psicólogo e em seguida a um psiquiatra. Eles o diagnosticaram com esquizofrenia e uma pitada de psicopatia, mas é claro que já foi sido tratada, mas logo que ele conheceu a S/n, ele ficou obcecado por ela. - Ele dá uma pausa. - Dessa vez sou eu que vou impedi-lo de fazer mais alguma besteira.

- Nossa... - Fala Sana em choque. - Então estamos lidando com um problema maior do que imaginávamos.

- Sim. - S/n responde.

- Essa é uma ótima história para provar que o Daivid é perigoso, mais sé só tiver a sua palavra como prova... não sei sé vai dá muito certo!!! - Falo.

- Não sé preocupe com isso, eu Tonho toda a papelada, do hospital psiquiátrico que ele frequentou. - O maior tirá uns papéis de dentro de seu paletó. - Aqui está... - Ele estende os papéis para a S/n.

   A S/n olha atentamente para a papelada.

- Eu vou ligar para o Jyp. - O maior pega seu celular.

- E o que o Jyp tem a ver com isso?? - Me pronuncio.

- Eu pedi para que ele não deixasse o Daivid chega perto da S/n, mas ele falhou.

- Sé ele falhou, por quê você vai ligar para ele? - O olho confusa.

- Por quê o Jyp estava em uma cafeteria com o meu irmão.

- Uhmm...

                ~~ Salomão Pov ~~

- Alô, Jyp?

- Sim?

- Em qual cafeteria você está com o Daivid?

- Eu não estou mas na cafeteria e o Daivid já não está comigo, ele disse que tinha algo para resolver e que iria deixar eu resolver minhas coisas.

- COMO?! Você... deixá pra lá. - Desligo o celular.

- O que aconteceu?? - Pergunta a garota com um sinal no nariz.

- O Jyp não sabe onde o Daivid está...

- Meu Deus!!! Precisamos comunicar a polícia e a essa clínica psiquiátrica e isso tem que ser LOGO. Ele não pode sair da cidade!!!

- Eu conheço muito bem o Daivid, ele não vai sair da cidade... pelo menos, não até conseguir o que ele quer. - Olhamos para a S/n.

- Você tem serteza disso?? - Pergunta a garota com cabelos longos.

- Sim, tenho.

- Então o que faremos? Escondemos a S/n? Ela vai ter que ir para outro país?

- Não, não, ele vai ficar perseguindo ela até consegui-la para sé.

- Então vamos ligar para a polícia.

- Não, assim vamos espantar ele. Vamos jogar uma isca e observar de longe, para ver sé ele caí nela.




Notas Finais


Iai, gostaram??

Ainda bem, não demorei né?!
Eu não sei sé fico tão bom, mais eu espero MUITO que vocês tenham gostado e sé divertido. Eu não quis deixar esse cap com muita tenção e procurei brincar em algumas partes, como por exemplo a fofa da Mina com muita raiva do Salomão, por quê ele não tirava os olhos da S/n.

Em fim, espero que vocês tenham gostado desse cap e até o próximo ~ bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...