História Imagine Xiumin - Capítulo 11


Escrita por: e _CuteGirl

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO, Got7, Seventeen, Stray Kids, TWICE, Wanna One
Personagens Baekhyun, BamBam, Bang Chan, Boo Seungkwan, Chaeyoung, Chanyeol, Chen, D.O, Daehwi, Dahyun, Guanlin, Han Ji-sung, Hansol "Vernon" Chwe, Hwang Hyun-jin, Jackson, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jeon Wonwoo, Jihoon, Jinyoung, Jinyoung, Jisung, Junghan "Jeonghan", Kai, Kang Daniel, Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kim Woo-jin, Kris Wu, Lay, Lee Chan "Dino", Lee Felix, Lee Jihun "Woozi", Lee Min-ho, Lee Seokmin "DK", Lisa, Lu Han, Mark, Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Rosé, Sana, Sehun, Seongwoo, Shin Dongjin, Soonyoung "Hoshi", Suho, Sungwoon, Tzuyu, Xiumin
Tags Colegial, Comedia, Drama, Romance
Visualizações 53
Palavras 1.524
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - '''CAP. 11'''


Oque eu faço agora, o Bambam é meu primo isso nunca vai dar certo, outra que isso também seria incesto, e meus pais me proibiram de fazer isso, se bem que… escondido que é melhor, aí oque eu tô pensando sai desses pensamentos garota.

Talvez eu poderia pedir a ajuda da Kiungri e da Lisa acho que elas podem me ajudar com isso, ou não.

Após Bambam ter saído de meu quarto fiquei pensando na resposta que daria a ele, pensei em recusar o pedido dele, mais até que Bambam sempre fora um Garoto Gentil, carinhoso, fofo, irritante, enche o saco o tempo inteiro, mais...

Meu celular, Tocou fui ver quem me ligava, era Lisa a vontade de não atender era enorme, mais eu precisava daquele "emprego" como sou a uma ótima irmã Jin me deve um grande favor eu poderia nem ligar pra nada e deixar que ele tomasse no Cú, fazer oque se sou otária.

Chamada On:

— S/N SUA PESTE JÁ FAZ DUAS HORAS QUE ESTOU AQUI TE ESPERANDO.

— Primeiramente não grita comigo, segundamente não faz nem uma hora que você me mandou aquela mensagem.

— Que se dane, vem logo.

— Porque está com tanta pressa?

— Nada só quero chegar logo em casa e ver minhas séries da Netflix em paz.

— Aff.

Chamada Off.

Desci as escadas, já vendo Lisa que parecia ter sido cuspida por um unicórnio de tão arrumada que estava, com certeza essa pressa toda por parte dela não é apenas por causa de séries.

— Vamos!

— A pé?

— Claro, não se preocupe é bem pertinho.

[...]

Depois de ter andado pelo quarteirão inteiro, porque a biscatinha da Lalisa perdeu um tal brinco diz ela que ganhou da bisavó, e fez a gente voltar o caminho inteiro pra procurar.

Chegamos naquela casa onde parecia mais um pequeno pedaço do paraíso de tão bonita que ela é, no minimo eu teria que vender minha casa, o carro ( que não é meu) e ainda não conseguiria chegar ao preço da Porta pivotante, também conhecida como porta de rico.

Se o moleque for mimado eu vou embora, mais antes dou uma surra nele.

Os meus futuros filhos vão sofrer.

Amo crianças, mais só depois que crescem.

Depois que eu e Lisa tivemos uma pequena discussão para decidir quem tocaria a campainha, a porta foi aberta, por um garoto, que como eu havia dito, a Lisa não estava com essa pressa por causa de séries, e parecendo um unicórnio ambulante, sabia que tinha algum garoto que ela estava afim, até eu achei ele bonitinho, queria ser um sushi só pra ele me comer de pauzinho.

— Pois não.

— Tia Dayoung está em casa? — Porque a Lisa está nervosa?

— elá está la em cima.

— poderia chamar ela.

— Tudo bem.

[...]

Ficamos na pequena área que tinha na frente da casa, esperando a tal DaYoung.

Até aparecer uma moça Loira com um roupão que deve ter custado os rins dela:

— Oi, Lisa.

— Olá tia DaYoung.

Não sei oque é pior ficar ouvindo a Lisa se fazendo de santa na frente da tia rica dela, ou eu ter que cuidar de um Pirralho mimado.

— MÃÃÃÃÃÃEE, O JIHOON QUER ME MATAR.

— Só um minuto, meninas eu já volto.

— DANIEL! SEU CORNO! VOU TE BATER ATÉ VOCÊ ESQUECER COMO ABRE OS OLHOS.

— O é, que foi que eu fiz?

— MANDEI VOCÊ CUIDAR PRO JIHOON NÃO PEGAR AS FACAS DO COZINHA!

— Que?

— FICA COM ESSA MERDA DE FONES PARECENDO UMA VELHA SURDA, ATÉ EU QUEBRAR ELES NA CABEÇA, AÍ VOCÊ APRENDE A OUVIR OQUE EU FALO!

— Achei uma família mais escandalosa do que a minha. — Falei um pouco assustada.

— S/N, tu ainda não viu nada.

— Espero que o garoto que eu vou cuidar não seja assim.

— ahh S/n preciso falar uma coisa. Não é apenas um garoto.

— Não me diga que são dois.

— São Cinco.

— Porque não me falou antes?

— Se eu falasse você não iria aceitar, e eu te ajudo a cuidar deles.

— É porque você queria que eu aceitasse?

— por nada não.

— Eu sei que é por causa de garotos.

— Dessa vez juro que não.

— então porque?

— Já pensou em ficar uma semana em uma mansão.

— Tu quis dizer trabalhando nela.

— São só crianças.

— Que tipo de criança tenta matar o irmão mais novo?

— Eles só estavam brincando. Eu acho.

— JIHOON, LARGA ESSA FACA MENINO!

Como assim Faca? Medo dessas crianças. Eu poderia dar meia volta e ir embora, deixar o Jin que tome no cú. Porque estou fazendo isso?

— foi o Woojin que começou.

— Não me interessa.

— Mais, ele me chamou de frango.

— Você que não sabe jogar, fiz uns 40 gols e ele não defendeu nenhum.

Toda aquela discussão já estava sendo engraçada mesmo eu não sabendo oque estava acontecendo.

— alguém falou frango?

— Jisoo? — Eu e Lisa falamos em coro.

Será que ela aparece cada vez que falam em frango?

Acho que apelidar ela de franga.

 — Como veio parar aqui? — Falei um pouco confusa com a aparição misteriosa de Jisoo.

— Eu vi vocês Vindo pra cá, aí resolvi lhes seguir pra ver o iam fazer… Cadê o frango?

Explicado a aparição de Jisoo.

— Meninas me desculpa por isso, esses dois vivem igual ..

— Tom e Jerry?

— É esses mesmos ahh... Qual seu nome?

— S/n.

— Você é a moça que vai cuidar dos meus filhos, né? Prazer Dayoung.

— Sim.

— E quem é ela?

— Essa daqui é a minha amiga Jisoo.

— Só vim por causa do Frango.

— Frango? — Dayoung olhou pra jisoo com um olhar confuso.

   [...]

Depois de ter conversado com Dayoung sobre algumas coisas, ela vai viajar a negócios segunda feira, e precisava de alguém para cuidar dos cinco monstrinhos,  e esse alguém é a pessoa mais linda do mundo, vulgo eu. ela também me apresentou aos garotos, realmente acho que não vai ser tão difícil de cuidar deles, ou vai, já que vou ter que cuidar de um bebê babão, dois moleques que vivem se matando, um que só sabe comer, dormir e ficar correndo pela casa, e um que só me olha com cara de bunda. Será que vai ser fácil?

 Acho que não.

Eu vou matar o Jin. É tudo culpa dele.

Oque eu não faço pra ajudar alguém?

Cheguei em casa, tarde pois a praga da Jisoo nos encheu o saco até pararmos pra comprar frango Frito no caminho, comeu dois baldinhos cheios, ela come tanto frango que não sei como não criou penas, torramos todo o dinheiro da Lisa em Besteiras. Pobre ave que agora está no estômago de Jisoo.

Fui até meu quarto, se escondendo para que Bambam não me veja, pois ainda não pensei na resposta que daria a ele.

Entrei vendo minha confortável cama, só queria deitar, dormir e esquecer que existe mundo.

           [...]

Acordei com Cherry Bomb tocando em meus ouvidos, sim, coloquei NCT de toque no meu celular, pois além de ser maravilhoso acordar com eles cantando o antigo toque de meu celular era um saco.

Levantei e fui me olhar no espelho, me assustei comigo mesma, Meu cabelo estava parecendo uma juba e meus olhos parecia uma panela, resumindo, estou parecendo o leãozinho da cara suja.

Depois de ter tomado banho e colocado o uniforme da escola, não sei porque essa chatice de uniforme, no começo das aulas podia ir com qualquer roupa. Desci para tomar café, como sou a pessoa mais azarada do mundo, havia apenas um lugar na mesa e era do lado do Bambam. Fazer oque? Me sentei evitando no máximo olhar pra Bambam.

— S/n!

Droga.

— Já decidiu sobre aquele negócio?

— Que negócio? — Minha mãe pergunta.

— Uns esquemas.

— S/n tu não tá usando drogas, né?

— Não, Claro que não.

— Gente vamos logo que já estamos atrasados.

   

             […]

Cheguei na escola indo direto até meu armário, guardando alguns materiais que não seram úteis durante a aula, ele está cheio de bugigangas como, uma Barbie sem cabeça (o filho de uma mãe do Xiumin botou fogo no cabelo dela, eu chorei tanto naquele dia), velas perfumadas, uma matabicheiras pra cachorro, um calendário de 2014, uma aranha de borracha, uma pistola e uma algema de brinquedo (Não pense coisas erradas, eu e Kiungri usávamos para brincar de polícia e ladrão, quando éramos crianças, bons tempos).

Fecho a porta do armário vendo a cara feia de Jackson, ele nem é feio, muito pelo contrário, mais gosto de implicar.

— E Ai S/n como anda a vida.

— Um Lixão.

— porque não conversa mais comigo? Está me evitando?

— Claro que não.

— A gente não conversa mais desde quando você levou um chifre do Suga.

— Eu não tive tempo de conversar com você.

— Ahh.

— Porque não senta em minha frente hoje.

— S/n não estudamos na mesma sala.

— Ahh, então passa o intervalo comigo.

— Ta bom, depois a gente se vê.

Escuto uns berros vindo do pátio, é a voz da Lisa.

— Oque é isso? — pergunta Jackson.

— É a Lisa, aquela escandalosa.

Eu e Jackson corremos para ver com quem Lisa estava brigando dessa vez.

Era com a Tzuyu. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...