História Imagines BNHA- Boku no hero academia - Capítulo 4


Escrita por: e Baby__Blue

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Dabi, Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Fumikage Tokoyami, Hanta Sero, Hitoshi Shinsou, Hizashi Yamada (Present Mic), Iida Tenya, Inasa Yoarashi, Itsuka Kendo, Kai Chisaki (Overhaul), Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Mashirao Ojiro, Mei Hatsume, Midoriya Izuku (Deku), Mina Ashido, Minoru Mineta, Mirio Togata (Lemillion), Momo Yaoyorozu, Neito Monoma, Nejire Hado, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Sir Nighteye, Tamaki Amajiki (Sun Eater), Tetsutetsu, Toga Himiko, Tomura Shigaraki, Toru Hagakure, Tsuyu Asui, Uraraka Ochako (Uravity), Yagi Toshinori (All Might), Yuga Aoyama
Tags Anime, Bnha, Drama, Mangá, Romance, Suspense
Visualizações 104
Palavras 1.218
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Contesto: Você é namorada de Todoroki, e em um belo dia com os hormônios a flor da pele, ele decide que vocês deviam perder a virgindade juntos (awnt), ele te chama pra dormir no quarto dele escondido e aí, aí que eu não vou estragar a historia

Capítulo 4 - Todoroki Shouto- Nossa primeira vez


Pov. Todoroki Shouto
Por volta de umas 10h da noite deu o toque de rocolher e todos foram para seus respectivos quartos, inclusive eu, fiquei encarando o relógio, desarumei e arrumeu o quarto um bom par de vezes até que umas 11:30 você bateu a porta, me congelei por inteiro, vamos Todoroki, você ja passou por coisa pior. Ao abrir a porta me deparei com a sua imagem de cabelos soltos com uma camisa branca e um short preto que mal aparecia, estava esfregando os olhinhos de sono, mas que droga, como cacetes voadores alguém consegue ser tão fofa E GOSTOSA AO MESMO TEMPO
_P-pode entrar- eu saí do caminho quando percebi que barrava a porta enquanto te admirava- trancou a porta como eu te pedi não trancou?
_Tranquei sim
_ Eu comprei umas coisas pra você, tá na sacola do frigobar, se for dormir comigo, pode tomar o café da manhã aqui mesmo, e depois descer, pra não dar na cara
_ Não é justo, eu vou ter que agir como um ninja e você de boa?
_ Ta certo, na próxima vez eu vou pro seu quarto, mas agora ja estamos aqui, não? 
_ Hum- você caminhou até o frigobar e foi mexer na sacolinha, tinha uma maçã, chocolate, biscoitos e chá, e aparentemente, você também achou o que eu não queria que achasse, uma camisinha, de certa forma não foi tão ruim, eu não tinha ideia de como ia falar isso, provavelmente ia enrolar até a próxima vez que fosse te visitar escondido, o que ia demorar pra cacete, e eu realmente não aguento mais esperar.
Você me olhou com expressão estranha mas boa, e eu não sabia onde enfiar a cara, me senti ficando como um pimentão, então eu fiz o que faço quando não sei o que fazer, eu fui na sua direção e te dei um beijo, não demorou muito e você me interrompeu, não podia ignorar o ar constrangedor que pairava sobre o quarto todo, eramos novos nisso, não sabiamos como agir. Me sentei na cama, um tanto quanto frustrado, mas você veio com delicadeza, apoiou a batata da perna na minha coxa e segurou meu queixo e me olhou nos olhos:
_ Por que não fazemos assim, você coloca ela, diz que me ama, eu te beijo e quando sentir que é uma boa idéia, faça o que quiser.
Ótimo, brilhante, fantástico, maravilhoso! Apesar de estar gritando por dentro, apenas concenti com um selinho, já estava sem camisa, então apenas tirei a bermuda e a cueca, coloquei a camisinha como ensinam naquelas aulas constrangedoras de anatomia, quando me voltei para você, ainda estava de short, desgraçada maravilhosa, você sabe que sou eu que quero tira-lo.
Se levantou e veio pra mim, então ficou na ponta dos pés, passou as mãos pelo meu pescoço e agarrou meu cabelo com uma delas, eu envolvi sua cintura com meus braços e te puxei pra mais perto, seus labios tocaram os meus, com mais vontade do que nunca, e eu estava longe de responder de forma negativa, fui descendo as mãos e logo alcancei o elástico do short, coloquei os dedoes na sua pele, sem dificuldades o short e a calcinha estavam no chão. Fui te puxando pra trás, e a uma distância segura te peguei pelas coxas e te levei até uma mesa que tinha a altura perfeita pra nois dois, deixei uma das mãos na sua perna, e levei a outra até suas costas por dentro da blusa, quando senti que era a hora, parei o beijo, como um sinal, fui até sua clavícula, porque sei que o uniforme a cobre, e deixei uma marca lá, você soltou um suspiro abafado, e eu fiquei louco, sem muita demora entrei em você, você fez uma cara de dor, puxou meu cabelo e aranhou minhas costas, eu sabia que não ia ser prazer de primeira, mas me queima o peito ver teu rosto de dor, te amo de mais pra isso, me manti lá, pra que se acostumasse um pouco, subi o olhar, tirando sua cabeça do meu ombro, te olhei por uns instantes, e te beijei pra destrair, suas pernas estavam bambas, mas eu estava te segurando, com o passar do tempo suas unhas deixaram de me machucar, e soltou um pouco meu cabelo, então eu soube que devia continuar, com delicadeza fui fazendo movimentos de vai e vem, devagar, sem demora você soltou um gemido contido, não queria fazer barulho
_Não se preocupe, as paredes não ouvem, nem mais ninguém- não me deixou falar direito, me puxou pra mais perto, desceu a boca para o meu pescoço e retribuiu a marcação, a diferença é que essa, sem muito esforço, estaria a mostra, mas eu não tinha tempo de pensar nisso, quanto te vi confortável, acelerei os movimentos até chegar em uma velocidade estável, nem muito rápido, nem muito lento, apenas perfeito pra você e pra mim, e por falar em você, que boquinha viu, não demorou e já estava gemendo, dessa vez de prazer, eu estava te dando prazer, eu. Eu me deliciava ouvindo aquilo, também gemia, mas nada tão bom quanto você, nada mesmo. Voltou a arranhar minhas costas, mas dessa vez nem doia mais, eu estava realmente concentrado, um bom tempo nessa, e você aumentou o gemido, avisando que logo chegaria no seu ápice, eu não ia demorar também, mais um pouco e pronto, você quase gritou, ainda bem que as paredes isolam o som, ainda bem. Porque logo eu fui quase mais escandaloso que você. Acalmamos os nervos, saí de você. Olhei seu rosto suado e corado, sua boca vermelha, seu cabelo bagunçado, seus olhos negros, grandes e cansados, você era uma obra de arte inimaginável, nem o pintor mais talentoso de todos seria capaz de imaginar uma cena tão linda, sentia a obrigação de pintar um quadro de você assim, mas meu ego agradecia eternamente, porque eu, e apenas eu no mundo todo, tinha sido presenteado com aquilo, não me atreveria a compartilhar com mais ninguém.
Segurei seu rosto com as mãos e te dei um beijo, você não me tocava mais, estava apenas se apoiando na mesa, peguei sua calcinha do chão e te dei, me virei de costas e coloquei a cueca e a bermuda, não havia mais necessidade de vergonha, mas se é o que você quer, que seja feito assim, uns minutinhos depois me virei e voltei pra mesa, suas pernas ainda pareciam fracas então te peguei no colo, a mesa estava toda suja, mas quem se importa, depois eu limpo, agora eu precisava te levar até a cama.
Chegando lá te deitei com cuidado, dei a volta e me deitei do seu lado, você parecia envergonhada, então te puxei pra perto, coloquei meu braço por baixo do seu pescoço e te arrastei pro meu peito, seu corpo se encaixava perfeitamente no meu, meio sem jeito fiquei mexendo no seu cabelo
_ Shouto?
_ Oi meu amor- sem motivo me invadi com o medo, e se você não me amar mais? Eu fui tão mal assim?
_ Te amo
_ Te amo mais- espero que não tenha me visto enquanto suspirava tirando um peso enorme das costas, há tempos que eu não escuto um eu te amo de verdade
_ Te amo muito mais


Notas Finais


Oi mores, não é a tia Alien, é sua outra tia Baby, esposa da tia Alien, bom eu to aqui obrigada e só quero ver o circo pegar fogo, não me matem por favor, love vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...