História Imagines BTS - (Hot) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Hot, Imagine, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Sexo, Suga
Visualizações 1.042
Palavras 2.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem vindos a mais um capítulo, é PURA FICÇÃO, eu não tenho nenhuma intenção de influenciar tais atos. Ambos estão consciente do fazem de suas vidas. Tive a idéia agora e resolvi escrever.
Espero que gostem! Vejo vocês lá em baixo.

Capítulo 12 - Jung Hoseok - Titio é tão gostoso...


Fanfic / Fanfiction Imagines BTS - (Hot) - Capítulo 12 - Jung Hoseok - Titio é tão gostoso...

Jung Hoseok

- Capítulo único


— Tio, o que está fazendo? — perguntei com um pingo de medo. Ele estava tão próximo do meu rosto, pude até sentir minha intimidade piscar.

— Ah minha sobrinha! Por que está com medo? Não vou fazer nada que não queira. — suas palavras saíram calmas, meu tio é tão excitante.

Suas mãos passearam pelo meu corpo e me puxaram para si, seus lábios rasparam em meu pescoço e todos os meus pêlos arrepiaram na mesma hora, escutei sua risada soprada pelo nariz.

Ele introduziu dois dedos em minha intimidade que não era possível ficar mais molhada. Eu gemia baixo em seu ouvido e rebolava em seus dedos, realmente Jung era muito bom no que fazia.

— Eu quero tanto foder sua bocetinha sobrinha, você não imagina o quanto... — suas palavras fizeram-me gemer alto. Ele era tão sensual no que dizia.

— Então me fode, titio.

Acordei sentando rapidamente sobre a cama, minha respiração estava acelerada e meu coração parecia que ia sair pela boca a qualquer  momento. Me deitei novamente e fiquei fitando o teto, eu havia sonhado com meu tio e gostei disso. Gostei de sentir seus toques e o gosto dos seus lábios na minha boca mesmo que não fosse real, passei as mãos por meu corpo lembrando do meu sonho que parecia tão real e sorri.

Sempre tive segundas intenções com meu tio, não nego, me pegava olhando para o volume em suas calças imaginando como deveria ser,  sempre que escutava sua voz imaginava como seria ele gemendo meu nome, Hoseok é além de tudo um homem sexy e muito sensual, que me faz molhar a calcinha com tão pouco, nos jantares em família seus olhares em mim faziam meu corpo tremer em excitação, era difícil me controlar perto dele.

Porém, mudou totalmente quando ele apresentou sua noiva, meu mundo caiu e eu me vi com uma pontada de ciúmes, ciúmes porque era ela que podia beijar seus lábios em frente ao mundo, podia andar de mãos dadas ou simplesmente fazer sexo, coisas que eu por ser sua sobrinha, é inadmissível.

Eu só o desejo, desejo muito, se ele quisesse eu enfrentaria nossa família por ele. Por que? Hoseok é o tipo da cara perfeito para ter algo.


[...]


— Filha você está pronta? — minha mãe perguntava do outro lado da porta. Revirei os olhos por ter que ir nessa festa, sinto que não deveria ir.

Abri a porta forçando um sorriso e minha mãe me olhou dos pés à cabeça com brilhos nos olhos e um imenso sorriso que aqueceu meu coração.

— Está linda! Vai ficar com aquele menino bonito que é seu amigo. — seu tom de voz era contente e orgulhoso, ela se referia a Jimin que iria estar lá por ser amigo de Hoseok. Ela nem sonha que Jimin é gay. Ri por isso e dei uma voltinha pra ela.

Uma festa de solteiro do Hoseok era o que eu menos precisava agora, muito menos vê-lo se casar, ainda mais com aquela mulher... Mando uma mensagem para Jimin dizendo que estava próxima e que o arrependimento tinha batido com tudo em meu rosto, eu seria uma palhaça indo. Aigoo!

[21:56] Jiminie: Vem logo sua ocidental fresca! O seu tio está um pedaço de mal caminho que se eu não namorasse o Kookie, pegaria.

Revirei os olhos e só visualizei recebendo outras em troca, quando avistei sua casa meu coração bateu mais rápido e meu sangue ferveu, o bom é que aquela mulher não vai estar.

Não sei por qual motivo Hoseok convidou meus pais, de certo porque faz tempo que não curte com meu pai, que está contente que vai a uma festa. Entro primeiro e deixo os dois no carro relembrando quando se conheceram, historia que sei décor.

Música alta e vários homens, algumas mulheres quase nuas. Começo a rir assim que avisto Jimin e Jungkook dançando que nem loucos. Meu casal preferido.

— Jimin! Jungkook! — os dois se viram rapidamente me fitando e rindo cúmplices. — Você ta maravilhosa S/n! Se eu fosse hetero te pegava aqui mesmo. — Jimin deu pulinhos de felicidades.

— Não exagera Jiminie. — falei rindo. — O seu tio estava perguntando se você viria... — a voz de Kookie se fez presente e muito maliciosa, os dois sabiam minhas intenções com Hoseok. Revirei os olhos e neguei com a cabeça.

— Por mais que eu queira muito transar com ele, ele vai casar, minhas chances agora são... zero! — formou-se um biquinho manhoso em meus lábios e após minhas falas ambos se entreolharam e começaram a rir como se tivessem ouvido a coisa mais engraçada do mundo.

— Qual é a graça? — perguntei com um olhar desconfiado. Jungkook desviou o seu olhar e eu me dei conta. — Ele ta aqui né? — falei e fechei os olhos sentindo minhas bochechas queimarem.

Os dois assentiram e eu pude ver lágrimas se formando nos cantos de seus olhos de tanto rir. Me virei com um sorriso forçado e, Hoseok havia escutado tudo. Talvez eu devesse querer enfiar minha cabeça num buraco ou estrangular os dois viados que chamo de amigos. Recebi um sorriso que julguei ser lindo e um olhar um tanto malicioso de sua parte.

— Oi sobrinha! — me abraçou. — Oi... Hoseok. — falei sem emoção, o choque por ele ter escutado tudo me deixou extremamente envergonhada.

É recíproco, S/n. — sussurrou em meu ouvido e beijou o canto da minha boca antes de dar as costas.

Confesso que molhei a calcinha e que meu sangue está fervendo nesse exato momento, fiquei petrificada vendo ele se sumir no meio de todos, lançou um sorriso e entrou em um cómodo da casa. Seu quarto.

— Você sabe que ele está te esperando, né? — Jimin perguntou me sacudindo, o olhei ainda com a boca aberta. — Vai entrar um bicho ai! Anda menina, vai ver ele. — Jungkook me empurrou e saiu de mãos dadas com seu namorado.

Fui em passos lentos em direção onde Hoseok estava, minhas mãos soavam e meu corpo estava quente. Jung me deixava quente apenas com sua voz, rouca e grossa que me deixa em devaneios.

Abri a porta sem bater e pude ver seu corpo sentado sobre a cama, seu olhar encontrou o meu e pude sentir todos os meus pêlos se eriçarem.

— Hoseok... Eu-

Fui interrompida por seu corpo me prensando na parede e seus lábios selados nos meus, um belo ósculo, eu diria. Hobi ditava os movimentos e eu os seguia, seu beijo era maravilhoso assim como seu toques que passeavam pelas minhas carnes despidas de roupas, sua língua quente em contato com a minha me fazia sentir minha excitação presente. Puxei seus cabelos fazendo nossos beijos ficarem precisos e sedentos, não ligávamos para nossas respirações. Hoseok pegou-me no colo e seu sexo foi de encontro ao meu, me fazendo gemer entre o beijo. Sua risada vitoriosa por eu ter gemido se fez presente. Desci minha mão de encontro ao seu volume nada pequeno e iniciei uma masturbação lenta e torturosa.

— Eu desejei tanto isso... — beijou meu pescoço fazendo-me fechar os olhos automaticamente. — Desejei tanto me ter dentro de você. — não havia mais minha sanidade presente. Eu o queria dentro de mim, queria vê-lo gemer por minha causa.

— Me faça sua, Hoseok. — sussurrei em seu ouvido mordendo levemente seu lóbulo. — Você já é minha, S/n!

Hoseok me levou até a cama onde me despiu por inteira e eu fiz o mesmo com ele, seu corpo era lindo e fazia meu corpo estremecer e minha mente delirar. — Você é linda. — passou a língua em meus seios enrijecidos. — E minha. — chupou com vontade vendo formar-se marcas de vários tons. — Sempre foi minha. — sua mão foi de encontro com minha intimidade encharcada e pulsante por ele.

— Hobi... — gemi quando senti sua língua em contato com meu clitóris inchado. Hoseok chupava-me com vontade e determinação fazendo-me contorcer em sua cama e pedir por mais, puxei seus cabelos para mim e me desfiz em sua boca. O mesmo engoliu ate a última gota de meu líquido, beijou-me logo depois fazendo eu sentir meu próprio gosto.

— Me deixa sentir teu gosto. — sorri para o mesmo que se pôs de joelhos sobre a cama, parei-me cara a cara com seu membro que escorria o pré-gozo, passei a língua por sua glande inchada e vermelhinha recebendo um gemido em aprovação de Hoseok, olhei para o mesmo e sorri safada.

Abocanhei seu membro num delicioso vai e vem profundo, os gemidos do mesmo aumentavam a cada vez que eu colocava novamente em minha boca, palavras sem nexo algum saia de sua boca, sua mão foi de encontro ao meu cabelo ditando os movimentos e eu deixei que comandasse.

Sentia minha excitação escorrer por minhas pernas de tanto tesão que eu me encontrava, Hoseok não demorou a gozar e seu líquido descer por minha garganta, seu peito subia e descia tentando controlar a respiração e eu apenas observava tudo.

Num piscar de olhos eu me encontrava entre a cama e Jung, seu membro roçava com o meu fazendo-me suspirar alto e gemer. — Você é tão gostosa que já estou duro de novo. — ri fraco de seu comentário e inverti as posições ficando por cima.

Hoseok apertou meu peitos e deu sucções em cada um deles enquanto eu rebolava em seu falo duro. — Ah! Hoseok... — gemi enquanto introduzia lentamente em meu interior. Confesso que senti um desconforto pelo tamanho mas me acostumei logo em seguida.

— Apertada... — sorriu e colocou suas mãos em minha cintura me ajudando com os movimentos que iniciavam-se rápidos e precisos. Sentia Hoseok ir fundo e eu gemia louca por mais, estava tão gostoso, meu tio fodendo comigo é tão bom...

— Geme meu nome, gostosa! — apertou minha bunda com certa força e sugou o ar entre os dentes, ato que julgo ser muito sexy.

— Hoseok... Mais rápido! — senti meu interior se contrair diversas vezes, meu orgasmo estava próximo.  Hoseok inverteu as posições novamente e ficou por cima, me estocando rapidamente e fundo, revirei os olhos de puro prazer. — Goza pra mim S/n... — sussurrou em meu ouvido passando de leve a língua por meu lóbulo. — Goza pro titio... — apertou com força minha cintura, ainda estocando com uma certa rapidez. Rebolei em seu falo vendo o mesmo gemer rouco.

Depois de um tempo me desfiz em seu membro, meu corpo estava extremamente quente e minha mente só conseguia pensar em Hoseok.

Ele se pôs de joelhos na cama novamente e iniciou uma masturbação rápida. Abri minhas pernas para o mesmo dando-lhe visão de minha intimidade sensível pelo recém orgasmo. — Está pensando na minha bocetinha, tio? — perguntei sapeca recebendo um gemido em troca. — Minha bocetinha é tão gostosa assim? — sorri mordendo os lábios.

— Você não imagina o quanto! — gemeu rouco despejando seu líquido em minha barriga depois. Hoseok beijou-me ferozmente e me puxou num tom possessivo.

— Você é incrível. — disse antes de eu dar-lhe o último beijo. — Aproveite seu casamento! — pisquei os olhos e sai pela porta.


[...]


Passou-se alguns dias e ainda não aconteceu o seu casamento, motivo desconhecido por todos nós, familiares. Hoseok não era do tipo em que fugia das decisões, me pergunto toda hora o que foi que aconteceu...

Desde aquele dia eu não costumo mais dormir direito, a cena de Hoseok se masturbando em cima de mim passa-me todo dia por minha cabeça. Não me arrependo de nada que fiz, só me faz desejá-lo ainda mais. Sinto meu coração bater mais forte sempre que penso nele e sempre solto uma risada por isso.

— Filha, você soube do seu tio? — minha mãe perguntou quando estavamos sentados na mesa jantando.

— Não mãe, o que? — perguntei olhando desconfiada, ela sabia o motivo dele ainda não ter casado?

— Seu tio cancelou o casamento... — meu pai disse suspirando logo depois, um sentimento de felicidade e alívio tomou conta de meu corpo.

— Vocês sabem o motivo? — fiquei aflita novamente, poderia existir outra mulher na história, um pingo de esperança se fez presente em meus pensamentos.

— Ele falou que se apaixonou por outra.


Notas Finais


Não demorei a postar, né? ❤😄
Espero que tenham gostado, sou muito agradecida pelos tantos favoritos e visualizações! Se tiver algum erro me avise.

Até o próximo. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...