1. Spirit Fanfics >
  2. Imagines de anime >
  3. Como se conheceram lV

História Imagines de anime - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Como se conheceram lV


Fanfic / Fanfiction Imagines de anime - Capítulo 4 - Como se conheceram lV

🛡️Naofumi Iwatani🛡️

         Você foi a única pessoa além de Malty a se oferecer para a equipe do herói, porém avia pegado uma gripe forte então nem compareceu durante as divisões de equipe. Durante seu tempo de cama várias amigas comentaram sobre o caso onde o herói do escudo avia abusado da princesa Malty, “aquela vaca atacou de novo” você pensou, vocês duas nunca se deram bem e o fato de você a tratar como lixo não ajudava muito. Depois de finalmente melhorar e arrumar suas malas, já que o herói do escudo estava indo embora e você viu aquilo como uma oportunidade de finalmente ir embora daquele reino nojento, você foi atrás do herói.

         No começo ele se recusou ao máximo, mas se nem as santas da igreja aguentavam suas insistentes visitas em busca de uma resposta sobre o porquê de sua existência, quem seria Naofumi para lhe dizer não? No final, você venceu, como sempre.

🏮Kirihito🏮

        Era mais um repugnante dia e como a boa súcubos que você é estava aproveitando o seu maravilhoso saquê rodeia dos mais lindos homens da área, se sentia uma rainha, queria marcar a pele clara como neve das raposas e arranhar cada parte do tanquinho moreno daqueles demônios. Estava em ecstasy, até ignorou que se sua mãe se integrasse de seu hobby arrancaria todos seus dentes com um único soco e ainda a faria limpar a poça de sangue com seu lindo vestido branco.

            Estava quase que embriagada quando sentiu cada parte de seu corpo se arrepiar, suas pontudas orelhas estavam alerta, algo bom passava por fora da casa de suingue. Se levantou rapidamente arrumando desajeitadamente o kimono branco sobre suas partes, escutou leves resmungos mimados de seus companheiros, o que a fez pensar que talvez quando atingisse a idade certa para ir conquistar humanos já teria uma boa quantidade de experiência. Com um sorriso satisfeito deixou a habitação e se dirigiu para fora, os olhos curiosos acompanhavam os movimentos de suas curvas, olhares que devoravam cada parte descoberta de seu corpo.

          Atravessou as postas e logo foi abraçada por um frio aterrorizante, em menos de segundos sua respiração se tornou quente e nevoa branca saia de seus vermelhos lábios. Olhou em volta e só então viu a imagem grande e esguia um pouco a frente, um homem que carregava ombros largos cobertos de belos e longos cabelos ruivos, como uma linda Flamboyant.

- “É como ver a flor mais bela do paraíso”

   Sussurrou para si mesma, que irônico, um demônio que lembra o paraíso.

✴️Kurama✴️

              E é nesse momento que você para e se pergunta: “Eu realmente preciso dessa amizade? Eu realmente quero me disponibilizar para isso? ” E a resposta eeeeeeeeeee...... SIIIMMMM. PORQUE VOCÊ É TROXA! ”. Dando um pouco de contexto, sua amada amiga conseguiu dois ingressos para um suposto show pelo cantor do qual ela é apaixonada e você foi convidada sem poder recusar a ir. E agora estava no meio de um tanto de adolescentes escandalosas e suadas, não que você não fosse assim, mas não por homens e sim por animais e coisas fofas que de acordo com seu diário deveriam dominar o mundo.

            Você escutava a voz melancólica coberta por gritos na primeira fileira, com os braços apoiados nas barras de segurança se preparava caso sua amiga enfartasse ali, o homem alto de preto perto do palco a olhava com pena, um possível segurança que notava seu estado de pena. De repente os gritos aumentam o que a chamou atenção, olhou para o palco pela primeira vez na noite e viu um ruivo alto de maquiagem gótica e unhas pretas, ajeitou os óculos que apertavam a ponta de seu nariz e suspirou. Ele era bonito, pessoas bonitas a faziam sentir inveja.

- Preciso de café.

   Sussurrou em meio à multidão e por um instante sentiu que alguém no meio de tantos gritos a avia ouvido.

💖Tomoe💖

            A bela raposa branca passeava distraidamente, Nanami estava na escola então não avia nada que pudesse fazer. A manhã estava levemente nublada, mas o sol ainda era rigoroso, em meio a tal pela manhã uma energia sombria o chamou a atenção. Uma casa florida e harmônica gritava com tamanha quantidade de espíritos, mortes, doenças, pragas e tragédias, seu corpo tremeu um pouco ao passar pelo arco de flores que avia na entrada. Uma casa isolada na floresta, em meio a uma trilha perdida e a mercê de animais. Pensou que estivesse abandonada, mas era impossível, estava em ótimo estado não se comparava com seu templo que parecia poder desabar a qualquer momento.

               Andou mais um pouco a dentro até encontrar um lindo jardim de flores, todos os tipos, desde as inimagináveis até as mais simples e adoráveis. Olhou em volta, era como viver onde sempre será primavera. Uma fraca tosse o desconcentrou, pela primeira vez notou a jovem moça no canto regando as plantas. Cabelos ao vento, vestido branco e um chapéu com laço, estava descalço, parecia tão delicada e pura, tão frágil e adorável que sem nem notar o rapaz já estava atrás dela. A mesma agora o encarava freneticamente, segurava firme o regador caso precisasse se defender.

            O olhou nos olhos e por algum motivo se sentiu triste, era como se seu corpo visse alguém que se perdeu a anos, como se sua alma estivesse se contorcendo lá dentro. Largou o regador e se aproximou mais dele, tocou a pele pálida do homem que estremeceu em surpresa, seu corpo se encolheu, se sentiu vulnerável ao toque da mulher e duvidava de seus olhos.  

- “Porque tantas almas se penduram em ti mulher? ”

⚔️Asta⚔️

      O pequeno rapaz olhava a jovem a sua frente admirando como sua pela brilhava em contraste com a água, o belo sorriso que ela dirigia a ele o fazia sorrir besta. Ela falava algo incompreensível para o rapaz, mas apenas ouvir sua voz o deixava feliz, se sentia dopado em sua presença como se um anjo estivesse parado em sua frente.

           Sentiu suas pernas serem apertadas com força, enormes mãos agora o agarravam o impedindo de se mover, desesperado olhou para a garota que se encontrava agora sendo abraça por trás por uma enorme sombra que sorria macabramente. Tentou se soltar, mas era tarde, inúmeros espinhos pretos aviam perfurado a pele da garota e seu belo vestido agora eram trapos manchados de vermelho escuro. Ele gritou e gritou, tentou novamente se soltar, mas nada era útil, não queria desistir, mas o corpo morto a sua frente deixava claro que não avia nada que ele pudesse fazer agora. Sentiu as lagrimas rolarem em disparado pelo seu rosto e o impacto de seus joelhos com o chão, estava aos prantos. “Você não pode salva-la”

- asta... asta...

       Uma voz ao longe dizia e um estrondo soou o fazendo pular da cama, a garota que avia arrebentado a porta agora gritava a todo pulmão com ele.

-VOCÊ PODERIA CALAR A MERDA DA BOCA PELO MENOS QUANDO ESTÁ DORMIDO SEU MALDITO? TEM PESSOAS QUERENDO DORMIR NESSA JOSSA, SE EU ESCUTAR MAIS UM BERRO SEU JURO QUE VOLTO AQUI E QUEBRO SEUS DENTES.

       Bateu novamente a porta e voltou para seu quarto com passos pesados, Asta piscou várias vezes tentando entender o que avia acontecido.

- S/n-Senpai?

🌪️Yuno🌪️

        Klaus avia ficado responsável de recolher informações com um dos magos superiores do Alvorecer Dourado, porém este mago se encontrava incapacitado de se dirigir a qualquer local sem supervisão o que fez com que o mesmo junto a Yuno, já que logo após isso iriam a uma missão, se dirigissem a um pequeno coreto de flores ali perto. Lá uma delicada dama os esperava sentada em uma mesa com uma xicara de chá, os convidou a se sentarem e serviu os dois, começando a discutir logo em seguida os assuntos com Klaus.  

    Yuno apenas observava as ações da mais velha, seu jeito delicado e comportado, as palavras chiques e cada detalhe formoso. Oque o surpreendia era a diferença em sua aura, parecia que a mesma gritava e rogava por um pouco de ação, a força que emanava de si era surpreendente e ao mesmo tempo compreensível, já que aquela era o famoso Lobo em pele de cordeiro do qual seus companheiros falavam as escondidas. Uma mulher violenta e sedenta por sangue com um capuz de princesa, admirável ele diria, quase inacreditável, mas ainda assim, admirável tal farsa. 

🐩Sesshomaru🐩

       Após Sesshomaru ter se ferido e desmaiado você o viu várias vezes caído no mesmo lugar, mas se recusava a ajudar o yokai já que era humana e ainda por cima era sozinha então se ele te atacasse não teria para quem pedir socorro. Em uma de suas cassadas decidiu passa por ali novamente na esperança dos batimentos da fera terem sessado, mas para sua surpresa o que encontrou foi uma pequena criança humana cuidado do corpo, se desesperou e queria arrasta-la dali o mais rápido possível, mas seus instintos a prendiam no lugar. Não sabia se respirava ou sentia medo pela garota, mas ao notar a felicidade no rosto da jovem por ajudar o grisalho seu coração bambeou, com os instintos ainda alertas colocou o javali que carregava silenciosamente no chão e pegou a bolça de pele amarrada na cintura, procurou a maior folha ali perto e despejou todas as amoras, morangos, cerejas e framboesas que avia colhido cuidadosamente nela. Seria o bastante para os dois e a pobrezinha estava tão magra, a daria um pouco de carne, mas não era certo se seria possível cozinha-la.

           E assim repetiu farias vezes o mesmo processo todas as vezes que saia para cassar, sua cabana já tinha carne o bastante para a temporada de inverno e um pouco depois então decidiu ir ver os dois uma última vez e agora com uma enorme cocha de búfalo assada.

       Ao chegar lá colocou a carne no lugar de sempre, esperou com animo que a garota viesse pegar, mas sentiu seus sentidos dispararem quando uma enorme sombra a cobriu. Tomou distancia o mais rápido possível e o encarou, era o Yokai que estava desmaiado, estava tão concentrada em ver a garotinha que nem verificou se ele estava lá.

- Realmente é uma humana selvagem, onde um humano normal conseguiria carregar algo desse tamanho? Ainda mais uma criança?

        Ignorou as palavras do grisalho e começou a olhar em volta desesperada procurando a garotinha, ele a teria devorado? Respirou fundo, o cheiro dela ainda estava firme no ar, não estava morta. Focou no homem alto, o analisou dos pés à cabeça e riu por dentro ao ver dois pés pequenos escondidos atrás dele.

- É a fada das frutinhas.

         Uma voz doce soou, o grisalho olho para trás e aproveitando a oportunidade você correu. Se sentiu bem por ter ajudado os dois, mas como o homem disse, você era uma “selvagem” e selvagens não se metem com outros bandos.




Notas Finais


Animes:
° Tate no Yuusha no Nariagari
° Kamisama Hajimemashite
° Black Clover
° Inuyasha
👽


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...