1. Spirit Fanfics >
  2. IMAGINES, HARRY STYLES >
  3. PREGNANCY AND SEX (gravidez e sexo)

História IMAGINES, HARRY STYLES - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - PREGNANCY AND SEX (gravidez e sexo)



Minhas mãos tremem descontroladamente, enquanto minhas pernas balançam com pressa. Observo minhas unhas e faço menção de as roer, mas acabo desistindo, elas estão incríveis e eu não quero que o dinheiro que gastei nelas seja vão. Harry está ao meu lado, parece sereno e calmo e isso me deixa com um pouco de inveja. Eu estou com medo e isso é incontrolável. 


Eu e Harry estamos casados há três anos e há um ano atrás, ele fala muito em ter um filho e eu quero dar-lhe isso, mas não conseguimos. São inúmeras tentativas - vãs. Eu me preocupo com isso, se eu não puder dar filhos ao Harry, me sentirei a mais inútil das esposas. Seria o cúmulo não poder ser mãe, sempre foi o meu sonho.


Droga


━━ Amor, fica calma, eu... ━━ Harry começa a falar e é interrompido, por uma terceira voz, a qual não pertence a nenhum de nós dois


━━ Sr. e Srª.Styles, podem entrar. ━━ a enfermeira avisa e eu pude perceber seu olhar totalmente indiscreto direcionado ao meu marido. Aparentemente, Harry não percebeu, sua lerdeza não o torna uma das pessoas mais ágeis que eu conheci, mas eu percebi e não foi agradável. 


━━ Obrigada. ━━ soo ríspida e caminho até o consultório. Harry agarra a minha mão e me acompanha, mas faço questão de passar pela loira aguada e bater nossos ombros propositalmente. Claro que eu não vou brigar com ela, afinal, tenho ética e não me rebaixaria a esse ponto.


━━ S/a, fique calma, tudo vai dar certo, okay? ━━ Harry fala carinhoso, tocando minhas costas com uma das mãos, acariciando minha pele. Sorrio forçada e toco a maçaneta da porta branca, girando-a e entrando na sala. Um suspiro trêmulo escapa de meus lábios, estou prestes a receber o resultado de um exame que poderá me deixar muito feliz ou muito depressiva e eu torço para que seja a primeira opção


━━ Olá. ━━ o médico saúda-nos com certa alegria. Fico em silêncio e Harry apenas o cumprimenta com um simples balançar de sua cabeça. Nos sentamos em frente ao médico e eu mordo o lábio, vendo-o pegar os papéis do meu exame. Meu coração parece querer saltar de meu peito e eu respiro fundo, tentando me acalmar. 


Harry toca a minha mão por baixo da mesa e eu encaro-as assim, unidas. Sinto vontade de chorar. Algo em mim me diz que sou infértil e isso está quase me enlouquecendo. Não poder dar filhos ao Harry seria um absurdo, não sei se eu viveria com esse fato. 


O médico analisa as folhas com atenção, suas sobrancelhas estão enrugadas e depois de um tempo, um suspiro escapa de seus lábios. O senhor de meia idade nos olha e empurra o seu óculos quadrado com o dedo do meio, entortando a boca antes de nos dizer ━━ Eu sinto muito, Srª.Styles, mas você não pode ter filhos. ━━ nesse momento, o mundo inteiro parece ter desabafo sobre minha cabeça


━━ C-como? ━━ questiono com os olhos arregalados. Meu coração parece ter parado por alguns minutos e eu permaneço estática, encarando o médico sem acreditar


━━ Você é infértil, Srª. ━━ pressiono meus lábios uns contra os outros e por mais que eu tente reprimir, lágrimas de tristeza escorrem por minha bochecha. Eu concordo com mágoa, passando a mão por meu rosto, secando-o. Harry me puxa para um abraço de lado e eu me desvencilho de seu toque, me levantando com pressa da cadeira onde estive sentada


━━ Você tem certeza disso? A S/n... Amor. ━━ Harry fala assim que me vê abrindo a porta e batendo-a com força. No caminho até o lado de fora do hospital, eu me permito chorar sem receio. 


Você é infértil.


Okay, eu sou uma inútil de merda.


━━ Amor, espera. ━━ Harry me alcança - surpreendentemente - ou não, visto que ele parece um flamingo com essas pernas quilométricas. ━━ Darling, você sabe que...


━━ Sim, eu sei que sou uma inútil. ━━ o interrompo com tristeza e continuo caminhando, mas ele me alcança e me para, cercando minha cintura com seu braço


━━ Não, você não é. ━━ responde sereno e eu choro ainda mais, encarando o céu e tentando me conter, mas isso fica difícil quando minha mente fervilha na frase daquele médico


Você é infértil.


━━ Não sou, Harry? ━━ questiono tentando me soltar dele ━━ Eu não posso te dar filhos, eu... ━━ meu marido me envolve em um abraço apertado, encostando sua cabeça na minha, me fazendo sentir o cheiro de seus longos cabelos 


━━ Meu amor, isso não é um problema, okay? A gente pode adotar, muitas crianças precisam de um lar, nós podemos fazer isso. Não se torture assim, S/a. Nós vamos dar um jeito, eu juro. ━━ me solta por um tempo e toca meu rosto com ambas as mãos, me fazendo olhá-lo no fundo dos olhos. 


━━ Harry, não é a mesma coisa. Você sabe que não é. ━━ soluço e ele suspira, acariciando meu rosto ━━ Me desculpa, eu vou entender se você quiser... 


━━ Nem ouse terminar essa frase, S/n Styles. ━━ de repente, seu semblante mudou e ele me observa com certa seriedade ━━ Eu não vou te deixar por um motivo bobo como esse, quando me casei com você, prometi que ia te amar para sempre, que ia estar com você nos momentos felizes e nas adversidades. ━━ molha os lábios com a ponta da língua antes de continuar ━━ Eu amo você. E se não for possível termos filhos, não importa, pois temos um ao outro, está me entendendo? Eu não quero mais te ouvir falando uma besteira como essa, eu nunca te trocaria por ninguém. ━━ por um momento, meu coração aqueceu-se com suas palavras. Uno nossos lábios em um selinho breve e o abraço novamente, querendo sentir o calor do seu corpo me envolvendo.


(...)


~ dias depois...


Os dias passaram-se voando e Harry tem tentado me animar de todas as formas. Eu sinto dó dele, pois o mesmo já até cozinhou pra mim (mesmo não sendo algo que ele gosta, pois, convenhamos, é um péssimo cozinheiro), ele tenta de várias formas me agradar, tenta me fazer feliz. Mas eu não consigo. Não depois de tudo o que aquele médico me disse. Me sinto triste por não poder ser mãe, por não poder realizar o sonho do Harry.


Ele seria um ótimo pai


Hoje ele não está em casa, pois como sempre, teve que ir ao estúdio ensaiar algumas músicas novas. Minha única saída no momento é conversar com Jeny, que é uma das serviçais de nossa casa. Ela é um pouco mais velha que eu e é sábia. Estamos conversando sobre roupas e eu começo a sentir meu estômago revirar e minha cabeça girar um pouco. 


Paro de prestar atenção no que escapa dos lábios de Jeny e fecho os olhos por um momento, tentando me acalmar. Respiro fundo uma, duas, três vezes e não consigo segurar, acabo vomitando todo o meu café da manhã no carpete da sala. Não consigo acreditar no que acabei de fazer, mas antes que eu possa me praguejar por isso, vomito novamente e sinto Jeny tocar meus cabelos, os amarrando em um coque para que eles não sejam sujos. Isso vem acontecendo há um tempo e eu não sei o que deva ser.


━━ Senhora, eu... Não quero ser incoveniente, mas... Está se sentindo assim há vários dias, são sintomas de... Gravidez. ━━ ela fala com certo temor e eu a olho incrédula, não acreditando no que acabou de sair de seus lábios


Gravidez


Você é infértil.


Nego com a cabeça e me levanto do sofá, passando as mãos pelo rosto e sufocando a vontade de chorar que se apossou de mim agora. 


Eu não posso ser mãe


━━ Pare de falar besteiras, eu não posso ser mãe, Jeny. ━━ respondo de forma ríspida, me arrependendo no mesmo instante de tê-lo feito. Ela não tem culpa de eu estar passando por um problema como esse e só está tentando me ajudar.


━━ Tudo bem. Mas pense melhor no que eu disse, o médico pode ter se enganado. ━━ fala e se retira, caminhando até a cozinha. Eu suspiro e me desloco para o meu quarto, pensando um pouco no que ela acabou de me dizer. 


(...)


━━ Sintomas de gravidez... ━━ leio a página com certo desgosto, não acreditando que isso possa ser verdade. Mas a Jeny pode ter razão e eu sinto que não devo abafar esse caso 


Meus olhos revisam cada linha daquele site e eu me choco com todos os sintomas. É exatamente o que sinto. Por um momento, meu peito infla em esperança, mas logo tento me controlar. Respiro fundo e ponho o notebook de lado, tomando a iniciativa de pegar um teste de gravidez que eu comprei há um tempo atrás, quando não sabia que não podia ter filhos. Eu abro a gaveta do criado-mudo e tiro o objeto de lá, decidida a testá-lo.


Caminho para o banheiro e tranco a porta do mesmo. Faço todo o procedimento necessário e indicado na bula do produto e me sento na borda da banheira, esperando o resultado. Seguro o objeto com força, encarando-o ansiosa e sinto meu coração falhar uma batida quando percebo o teste afirmar que eu estou grávida. 


O médico pode ter se enganado...


É quase impossível, mas... Porra, será que eu passei dias me sentindo mal por causa de um puta engano daquele médico? Minha felicidade é tanta que nem sequer penso nisso, jogo o teste no chão e corro para meu quarto novamente, procurando meu celular pelos lençóis da cama, não demorando a discar o número do Harry ao encontrá-lo.


Ele vai amar essa notícia.


(...)


━━ S/n? ━━ ouço a voz de Harry soar no corredor e eu rapidamente corro até a porta, o encontrando e tocando sua mão, o conduzindo de volta para nosso quarto ━━ Amor, o que houve? Está se sentindo bem? ━━ questiona atencioso e eu continuo em silêncio, mas uno nossos lábios em um beijo carinhoso, que Harry estranha e me afasta lentamente, me encarando confuso ━━ O que foi? 


Nego com a cabeça e volto a beijá-lo e dessa vez, Harry envolve minha cintura com um de seus braços, me empurrando lentamente até chegarmos a nossa cama. Eu estico um pouco mais as minhas pernas para alcançar seu cabelo, amarrado em um coque e puxando a xuxinha dele, sorrindo entre o beijo ao sentir os seus fios longos caírem em seus ombros. 


Não demoro a passar meus dedos ali, acariciando-os com delicadeza, puxando-os vez ou outra. Inverto nossas posições e Harry cai sentado na cama, eu sorrio para ele e puxo sua camiseta, a tirando de seu corpo. Faço o mesmo com a sua calça e em seguida, o empurro mais para o centro da cama, voltando a beijá-lo, dessa vez, com mãos bobas deslizando por seu busto e barriga, chegando em sua boxer, acariciando seu pênis por cima do tecido


━━ O que deu em você, S/a? ━━ questiona, rouco, com um sorriso de lado. Eu semicerro meus olhos em sua direção, e retribuo o seu gesto, agora beijando seu maxilar, depois seu pescoço e mordendo-o também. Harry ofega com meu contato e para deixá-lo mais excitado, eu massageio-o por cima de sua boxer, de forma leve, para que ele se sinta incomodado com ela ━━ Porra. ━━ resmunga tocando minha mão e empurrando-a ainda mais contra seu íntimo, como se quisesse sentir-me melhor. Me afasto de seu corpo e decido dar-lhe a devida atenção em suas partes baixas, sorrindo lasciva ao ver a sua boxer molhada com a sua excitação.


Para provocá-lo um pouco, eu tiro minha mão de si, para tirar minha roupa, lentamente. Encaro-o durante o processo, querendo lembrá-lo do dia em que o mesmo fez isso comigo, para me enlouquecer. Ele arregala os olhos e se levanta rapidamente, me ajudando a tirar as peças de meu corpo, me deixando totalmente nua. Eu sorrio e o empurro para a cama, sentando em seu colo. Seguro seu rosto com ambas as minhas mãos e o beijo, rebolando contra ele, friccionando nossos íntimos de forma provocativa, o ouvindo ofegar contra a minha boca


━━ Não faz isso, amor. ━━ ele me repreende de uma forma excitante pra caralho. Saio de seu colo e toco seu pênis pela base, deslizando minha mão por sua extensão, sentindo o pulsar de seu comprimento sob meus dedos. Harry fecha os olhos e geme baixinho, mexendo seu quadril de uma maneira sofrida. ━━ Se vai fazer essa merda, faz direito, S/n. ━━ esbraveja e eu arregalo os olhos, impressionada com seu tom de voz e como essa frase soou. 


Filho da mãe.


━━ Ah, é? ━━ questiono erguendo uma sobrancelha e ele sustenta nosso olhar, tocando minha mão e apertando-a em volta de seu pau, deslizando-a forte e rapidamente sob ele. Tento me soltar de seu aperto, mas só o faço pois ele mesmo me largou. Eu ameaço continuar o que estava fazendo, mas sou interrompida.


━━ Chupa. ━━ ele ordena ao se sentar, se referindo ao seu pau. Eu mordo o lábio, o molhando com a ponta da língua em seguida. Mesmo me achando submissa demais, eu me curvo para abocanhá-lo, chupando seu pau com determinação, deslizando-o para dentro de minha boca, o máximo que consigo. Harry geme arrastado e apoia as mãos na cama, apertando o lençol com força, a medida que minha língua e lábios se ocupam em lhe dar prazer.


Masturbo o comprimento que não coube em minha boca, mas esse ato dura pouco, pois eu foco em massagear as suas bolas, levemente. Harry joga a cabeça para trás e xinga algumas vezes, me estimulando a ir mais rápido e assim eu o faço. Tenho uma ideia e paro o que estou fazendo, recebendo um olhar de repreensão vindo dele.


━━ Deita na cama, Harry. ━━ agora é a minha vez de ordenar e ele sorri sacana. ━━ Agora. ━━ enfatizo e como ele não o faz, eu mesma faço, empurrando seu corpo forte para a nossa cama. De frente para o seu pênis, eu subo em seu corpo, ficando de quatro dessa forma. Harry entende o que eu quero e não demora a bater em minha bunda, me fazendo grunhir, pondo seu pau na minha boca novamente, agora fazendo movimentos de vai e vem nessa posição, simulando uma penetração.


Harry faz a mesma coisa, mas também usa seus dedos, me fazendo revirar os olhos. Apoio uma de minhas mãos na cama e chupo-o enquanto o masturbo, no mesmo ritmo. Ouço seu gemido rouco, agora um pouco mais alto soar pelo nosso quarto. Faço o mesmo contra seu pênis, ao sentir sua língua em minha extensão e por impulso, eu rebolo contra ele, sentindo minha nádega arder com mais um tapa que foi diferido nela.


Meu marido esfrega meu clitóris com precisão, enterrando seu dedo médio e anelar em mim, remexendo-os em mim de forma rápida. Meus gemidos são quase incontroláveis quando sinto sua língua trabalhar em minha intimidade também. Eu também acelero os meus movimentos, sentindo que Harry está quase gozando. 


Continuo nesse ritmo e sorrio satisfeita ao sentí-lo chegar ao ápice em minha boca, não hesito em engolir todo o seu gozo, desfazendo nossas posições e sentindo sua mão tocar a minha cintura, impedindo que eu saia de perto dele. Eu o olho sem entender e o mesmo passa a língua pelos lábios, ofegando, antes de me dizer


━━ Senta na minha cara, S/n. Agora. ━━ ouvir meu nome saindo de seus lábios dessa forma soou tão excitante que sinto minha boceta pulsar com o som. Sorrio e faço o que ele pede, subindo em seu corpo e encaixando meu íntimo em seu rosto, mas me apoiando em meus joelhos, pondo as mãos na cama. Harry segura minhas nádegas e empurra minha cabeça para baixo, para poder passar sua língua em minha fenda, me arrancando um gemido alto por essa parte em específico estar sensível


Seus dedos são pressionados em mim mais uma vez e eu suspiro, sentindo minhas pernas fraquejarem, mas tento me manter normal, com um pouco de esforço. Minhas pernas tremem e meus músculos se movem fora do meu controle. Apenas gemo baixinho, apenas para que Harry me ouça. Seus movimentos em mim ficam cada vez mais rápidos e eu sinto que meu orgasmos não demorará muito a vir, por isso, rebolo forte contra seu rosto, em busca de mais contato com sua boca e é exatamente o que encontro.


Fecho os olhos e respiro pela boca, sentindo meu interior revirar-se e areepiar-se, submerso em prazer e luxúria. Logo eu gozo em Harry e o sinto me lamber com pressa, me limpando completamente; Logo eu já estou sendo deitada na cama novamente, com Harry por cima de mim. Eu observo seu rosto e o beijo, agarrando suas costas e ofegando ao sentir seu pênis ser encostado em mim


━━ Porra, Harry. ━━ resmungo, ainda tremendo por causa do orgasmo recente. Mas que merda, eu quero tanto sentí-lo dentro de mim. ━━ Me fode, amor. ━━ peço com calma e ele sorri. Seus olhos verdes analisam meu rosto, seus lábios não se movem para falar absolutamente nada e quando eu faço menção de reforçar meu pedido, sinto Harry entrar em mim com uma brutalidade impressionante. Agora não reprimo o gemido alto que escapou de meus lábios.


━━ Caralho. ━━ ele esbraveja, se movimentando com força dentro de mim. ━━ Eu te amo, S/a. ━━ fala com dificuldade, choramingo com suas palavras e agarro suas costas, pressionando minhas unhas contra sua pele branca. Mordo seu pescoço e fungo em seus cabelos, gemendo baixinho ao pé de seu ouvido


━━ Eu também te amo, Harry Styles. ━━ respondo, rebolando contra seu colo sem nenhum pudor. ━━ Mais rápido. ━━ imploro como uma vadiazinha manhosa e ele assim o faz, entrando e saindo de mim com uma rapidez deliciosa. Nossos corpos se fundindo acaba criando um barulho de pele com pele excitante pra porra e eu me concentro em ouvir esse som e os gemidos guturais que escapam dos lábios do meu marido


Me afasto de seu corpo minimamente e encaro-o assim, me fodendo. Seus mínimos detalhes que, para mim, são maravilhosos. Seus cabelos longos balançando lindamente, suor escorrendo por sua testa e deslizando por seu peito deliciosamente definido. Continuamos assim, nos explorando por um bom tempo, até que gozamos depois de minutos, juntos. Harry sai de mim e me abraça, encaixando minha cabeça em seu peito


━━ Eu estou grávida, Harry. ━━ falo e o mesmo paralisa


━━ Hm?


━━ Estou esperando um filho nosso, amor. ━━ ele se separa de mim rapidamente e me olha confuso


━━ Mas o médico...


━━ Ele estava errado.


━━ Amor... ━━ ele trinca o maxilar ━━ Por que não me avisou antes? Eu poderia ter ido mais devagar e...


━━ Harry, calma. Eu pedi por isso, está tudo bem. ━━ beijo sua bochecha ━━ Nós vamos ter um bebê ━━ sorrio emocionada e ele me acompanha


━━ Um bebê.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...