História Imagines NCT - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Doyoung, Hansol, Jaehyun, Johnny, Kun, Mark, Personagens Originais, Taeil, Taeyong, Winwin, Yuta
Tags Nct U 127 Yuta Win Win
Visualizações 439
Palavras 1.999
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oioi
Espero que gostem, desculpa a demora.
Boa leitura❤

Capítulo 8 - O Preço da Mentira - Kun -


Fanfic / Fanfiction Imagines NCT - Capítulo 8 - O Preço da Mentira - Kun -

Olhando de longe Qian Kun não era o menino popular, não era aquele que chamava atenção das meninas, nem o nerd zoado, mas mesmo assim eu era apaixonada por ele, a três anos eu torço pra ser notada pra ele me olhar uma vezinha, sonho acordada por esse momento apenas ser amada por ele, andar de mãos dadas não é pedir muito não é?

Mas uma pena que ele é caído de amores pela líder de torcida, loira, ondas invejáveis, um corpo de boneca, e o que dizer de seu rosto, era o sonho de qualquer menino, até do meu menino, se isso me deixava triste? Claro, não sou linda como ela, os meninos não me olham como olham pra ela, deveria tirar Kun do coração seguir a minha vidinha sem graça na escola mas quando eu o vejo meu coração simplesmente dispara, fico sorridente por vê-lo.

-- ainda olhando esse menino?-- minha  amiga pergunta.

-- sim...quando será que ele vai me olhar?-- pergunto.

-- quando a líder gostosona sair da escola, ____ seja amiga dele, você acha que o olhando de longe ele vai sentir seu amor e vai vir até você? Não conheço aquele amor por telepatia.-- Hanna diz.

-- nossa pra que isso? Eu só.... esquece vamos pra aula.-- seguro a mão dela e a puxo pra dentro da escola.

Andando pelo corredor estava distraída e acabei me batendo com a líder linda de torcida, nós duas fomos ao chão o que fez todos nos olhar.

-- meu Deus garota presta atenção..-- ela diz e eu me levanto ajudando ela se levantar.

-- me desculpa, estava distraída.-- digo e ela sorri.

-- meu Deus, nem nos treinos cai desse jeito.-- acabamos rindo.-- Park SunHee.-- ela diz estendendo a mão e no mesmo instante seguro.

-- _____ e desculpa mais uma vez.

-- só tome cuidado da próxima vez.-- ela sorri mas me sinto intimidada com aquele sorriso, olho para minha amiga e saímos dali, andamos rapidamente e quando olho pra trás a moça me olhava achei estranho mas não liguei.

Conforme a semana passava SunHee se aproximava ainda mais de mim fazendo Hanna minha melhor amiga se afastar, falei pra ela não fazer isso pois SunHee era um doce de menina mas ela me disse "Pobre ____ não quero estar na sua pele", não entendo porque disso, SunHee e eu passamos a fazer várias coisas juntas, compras, cinema, ir ao parque, confidenciei a ela meu amor por Kun, ela achou fofo e chamou ele pra sair com a sair com gente, ele ficava babando nela mas o bom é que agora ele sabe que eu existo.

-- porque não chama ele pra ir ao baile.-- SunHee diz enquanto se olha no espelho.

-- não sou de ir a bailes, acho isso fútil -- digo.

-- me acha fútil? Pois eu adoro o baile.-- ela diz.

-- não te acho fútil, vai da pessoa, eu particularmente não gosto.

-- legal, mas então eu já vou indo, o baile é amanhã e nem comprei meu vestido.-- ela me abraça e sai.

Pego telefone para ligar para Hanna sinto sua falta mas a dias ela nao me atende, então fico deitada aproveitando que estou sozinha em casa, meu país estavam na casa de um parente meu e chegaria a noite, SunHee ocupada e Hanna me evitando, estava mesmo querendo ficar sozinha.

Passo de canal a canal mais não me prendo a nada, nessa hora ouço batidas na porta e vou correndo atender, ao abrir a porta meu corpo todo congela, Kun na minha frente e sorrindo pra mim, será que adormeci no sofá e estou sonhando?

-- posso entrar?-- ele pergunta.

-- claro-- digo Sai de sua frente e ele entra, ele não parava de me olhar e aquilo estava me deixando um pouco nervosa.

-- será que podemos conversar?-- ele diz.

-- sim... o que seria?

-- quer ir ao baile comigo?-- me espantei ouvi isso.

-- o que? Ir ao baile comigo? Não ia com SunHee?-- pergunto.

-- SunHee tem que ir com capitão do time, pois já sabem que serão rei e rainha da noite.-- ele diz e fico triste, pois ele não pensou em mim, apenas não quer ir desacompanhado.

-- Desculpa, mas não gosto de ir a bailes.-- digo.

-- Que pena queria muito ir.-- ele diz.

-- pena, eu não gosto muito desse tipo de festa.-- digo.

-- podemos sair, ir ao cinema, tomar sorvete caminhar sei lá.-- ele diz.-- eu não queria dizer mas, mas eu estou gostando de você.

Fiquei o olhando surpresa, ele tava falando sério? Esperei por isso tantos anos e agora ele enfim também gostando de mim.

-- Gostando de mim? -- acabo sorrindo.-- podemos sim, tomar um sorvete.-- digo.

-- agora?-- ele pergunta.

-- Agora.

Saímos no mesmo instante, e posso dizer que foi o melhor fim de tarde que tivemos, ele era divertido, conversamos muito rimos, passamos até no cinema, eu realmente fiquei ainda mais apaixonada por ele.

-- obrigado pelo passeio, me diverti tanto.-- digo.

-- eu também, você é muito divertida.-- ele sorri e vem me abraçar, ele me abraça apertado e nos olhamos nos olhos, sinto sua respiração bem próxima.-- Desculpa.

Antes que pudesse perguntar o motivo das desculpas ele me beija, sentir seus lábios macios e mornos nos meus, sua lingua procurava a minha e fiquei toda arrepiada por sentir suas mãos me apertando e colando nossos corpos, ele beija tão bem, com tanto carinho e vontade, fomos nos afastando aos poucos e ficamos ofegantes, nos olhamos eu estava rindo mas ele não, ele parecia triste, ele se afasta e olha pra baixo.

-- o que foi? Não gostou?-- pergunto.

-- me desculpa.-- ele diz e sai sem olhar pra olhar pra trás, não entendi o que aconteceu, ele me beija e sai assim todo arrependido e triste, entro pra dentro de casa mesmo achando esquisito eu não tirava o sorriso do rosto, depois de tanto tempo eu consegui fazer ele me olhar.

Depois daquele fim de semana maluco em que beijei Kun hoje era finalmente segunda feira, iria ver ele novamente e estava confiante que dessa vez ele ia me olhar diferente, chegando na escola todos me olhavam, apontava pra mim e ria, não entendia.

-- eu avisei ... ___ eu te avisei pra você não se aproximar da SunHee.-- Hanna dizia

-- o que está acontecendo? -- pergunto.

-- olha isso..-- ela me estende o celular e me mostra uma foto, era Kun e eu nos beijando, e uma frase dizendo.

Meu amorzinho conseguiu provar que me ama, deu um beijo nessa otaria só para ir ao baile comigo.

Fiquei totalmente arrasada, todos rindo SunHee me olhava com um sorriso no rosto, pilantra me enganou direitinho mas o que eu fiz a ela? Porque ela me odeia tanto?

-- mas o que eu fiz a ela?-- pergunto.

-- você derrubou ela no chão.-- Hanna diz, SunHee vem vindo e para na minha frente.

-- acho que agora você vai aprender por onde anda, assim  não derruba mais ninguém, piranha, fiquei três dias com dores nas costas.-- ela diz e sai rindo, entrego o celular a minha amiga e volto pra casa, não tinha como continuar estudando lá sendo a piada da escola por ter esbarrado em alguém.

Após semanas sem por o pé na escola meu pai conseguiu me tranferir, fui para uma nova escola, hoje era meu terceiro dia estava me dando bem aqui, tinha duas amigas e por sorte eles estavam duas matérias atrás de mim, foi muito fácil de adaptar, devem pensar que trocar de escola foi exagero, mas acreditem, as piadas foram além, recebia emails, cartas, batiam na minha porta, quando voltei pra escola ainda riam de mim, e para ter paz comia no banheiro, o resultado foi um pai muito nervoso que me tirou na hora daquela escola, fiquei semanas sem estudar porém consegui vaga nessa escola, era mais longe, duas linhas de metros apenas para chegar lá porém estava me sentindo bem.

Sobre Kun, não o vi mais, Hanna disse que ele perguntava de mim todos os dias até que parou de or a escola, por mim esse assunto é passado, ainda o amava mas o que ele me fez não tem perdão.

-- ____?-- ouço uma voz e olho pra trás, estava no portão da escola esperando meu pai e vejo Kun, com mesmo uniforme que eu, isso era castigo.

-- olha, quem é a moça da vez? Porque a líder de torcida daqui é minha amiga, aah SunHee te deu novo desafio? Quem está filmando?-- digo.

-- por favor me desculpa... eu troquei de escola..-- o interrompo.

-- não me importo com sua vida..

-- ela me usou, ela fez o mesmo comigo, um pouco pior, mas o que interessa é que eu me arrependi no mesmo instante do que eu fiz, gostei de sair com você, gostei da dia companhia, você é incrível, e se você não me desculpar pelo que fiz minha vida está acabada.-- ele diz.

-- chega de drama... -- vejo meu pai e vou indo até o carro mas ele me segura.

-- me desculpa ____ eu realmente me senti muito bem ao seu lado como nunca nenhuma garota havia me deixado, curti o filme ao seu lado, adorei suas histórias, seu sorriso não sai da minha cabeça e o gosto do seu beijo é o melhor..-- ele diz.

Claro que fiquei abalada ainda amo esse menino, mas não confio nele, não sei se ele é sincero no que diz, apenas me solto de seu braço e entro no carro.

-- oi pai.-- digo.

-- seja la o que fez, eu aprovo esse namoro.-- ele diz.

-- não estamos namorando.-- digo.

-- mas a forma que ele te olha é a mesma que eu olhava sua mãe....-- ele diz.

Não falo mais nada fico olhando pela janela pensando em tudo que ele me disse, mesmo achando lindo o que ele disse, tenho medo de ser zoada novamente.

Passando três dias Kun sumiu apenas ri da situação, hoje por ser sexta estava louca pra chegar pra chegar em casa, meu paí nao me buscou hoje por estar ocupado e exatamente as sete da noite chego em casa, abro a porta e meus pais estavam no sofá, ele me olhavam e riam, fiquei parada na porta os olhando mas eles não disseram nada então subi para meu quarto estava afim de tomar um banho e me deitar um pouco, abro a porta e me assusto, meu quarto coberto de Rosas de todas as cores e uma carta na cama vou até lá e abro o envelope ainda não acreditava no que estava vendo a começo a ler as breves palavras

____ primeiramente peço desculpa, fui tolo em fazer o que fiz, e me arrependo amargamente.

Segundo: depois daquele passeio me perguntei por que não te vi antes, porque não me apaixonei por você antes? E agora que estraguei tudo, te fiz pagar o maior mico, estou aquie humilhando por um pouco de amor, me apaixonei e verdade por você, e te ver todos os dias na escola me faz ter a certeza de como fui burro em te magoar

Terceiro: Me perdoa, vamos começar novamente me mostra seu sorriso mais uma vez.

Kun.

Estava  lágrimas ao ler isso, porque ele ainda causa esse efeito em mim, porque ainda me sinto completamente apaixonada por ele, respiro fundo controlo as lágrimas e fico pensando no que iria fazer.

-- porque eu te amo tanto? -- falo em voz alta.

-- porque nascemos pra ficar juntos.-- ouço sua voz e o olho rm estava na porta de meu banheiro com um buquê de Rosas nas mãos.

Ele vem até mim e sem demora ele me segura pela cintura e me da um selar,e afasto e ele me olha assustado, ficamos nos olhando por vários minutos e ele acabou sorrindo.

-- não quer me beijar?-- ele pergunta.

-- não tem ninguém filmando dessa vez? -- pergunto.

-- Eu te amo de verdade, e jamais repetirei aquilo... Eu  te amo.-- ele diz 

E me entrego ao beijo, e foi ainda melhor que o primeiro pois esse foi com amor, começamos errado, na verdade ele começou errado me enganou, me fez sofrer quando fui cruelmente zoada, mas agora ele está aqui se redimindo, tentando outra vez e por mais que eu tenha medo eu o amo demais pra deixá-lo ir.



Notas Finais


Desculpa a demora kkk espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...