História IMAGINES- Shawn Mendes - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Imagines Shawn Mendes
Visualizações 244
Palavras 995
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 33 - 33


 Não botei a frase por isso: Fiz um capítulo. Eu tenho ele faz tempo, e queria postar. Mais meu medo e tão grande que não postei. Sei que não está totalmente correto, até porque não sei tudo sobre pessoas autistas, e o autismo. MAS a ansiedade sim, eu tenho desde meus sete anos. Então espero que gostem.


Olhando da janela de meu quarto, acompanho cada movimento seu. Sem deixar escapar sequer um movimento.

Olho o pequeno caderno em minhas mãos, avia vários desenhos seus, queria de coração entregar a ele. Mais meu medo era enorme.

"Mas S/N, medo do que?"

Medo dele jogar em minha cara que ele não me ama. Que seremos só colegas de turma, onde ele pede e eu faço.

-S/N desça desse quarto!- Gritou minha mãe.

Eu nunca descia. Somente pra ir a escola.

Meus pais viviam me colocando em psicólogos. Mais não adiantava, eu sempre ficava a mesma.

Até que o toque de meu celular foi ouvido pelo cômodo inteiro. Olhei para baixo, ele não estava mas lá, sai da janela, relando meus pé no chão frio.

-Alo?-Minha voz sai mais baixa que o normal.

-S/N?- aquela voz.

Joguei meu celular no chão, caindo no mesmo. Desesperada, tento novamente respiram sem dificuldade. Impossível.

"Ansiedade"

A voz do Dr.Pierre veio a minha mente.

"Crise de ansiedade"

Minha mãe avisou a todos.

Minha Cabeça doía. Não sentia o carpete fofinho em minhas mãos.

"1,2,3,4,5,6..."

Eu parava no meio do caminho.

-Hey, hey! To aqui calma!- Cameron.

Senti meu corpo ser levantado do chão. Algo em minhas costas fofinho.

Cameron era meu irmão de consideração mais velho. O mesmo sempre me ajudou, não sei como retribuir tudo isso.

-O que houve? Me diz princesa- passou sua mão por meu cabelo.

Era um ato de carinho, não íamos nos beijar.

Seus olhos escuros, cabelo castanho e pele morena. Bem diferente.

Cameron olhou por todo quarto, parando em meu caderno de desenho.

-Você o desenhou- levantou pegando o mesmo.

Cameron diz que quando desenho eu me expresso.

-Ficou muito realista- disse me mostrando um rabisco meu. Aquilo era um rascunho- Quer entregar a ele?- perguntou sentando ao meu lado.

-Não consigo- falei baixo.

Era verdade aquilo, não avia uma vez que tentava entregar e não voltar correndo.

-Quer que eu entregue?- parou no desenho de Saturno e Júpiter. Eram meus favoritos, sempre amei os corpos celestes, como as três Marias, cruzeiro do Sul, cinturão de orion e a ursa maior.

-Ele não vai gostar. Esta feio- falei lembrando de sua pergunta.

-Vamos tentar ir no parque?- mudou o assunto.

-Cam, eu não quero- olhei minhas unhas roídas.

-Vamos, só uma meia hora- segurou minhas mãos- voltamos pra casa, e vemos aqueles documentários sobre animais- sorri.

-Podemos comprar um livro novo?- perguntei na expectativa de um sim.

-Sim, vamos- sorri mais ainda.

Levantei com dificuldade, Cameron me ajudou a colocar a sapatilha, segurei contra meu corpo meu caderno de desenhos.

-Você está bem- minha mãe afirmou vindo até mim.

-Sim mamãe- falei, a vendo me abraçar.

-Estão saindo?- me olhou feliz.

Assenti positivamente, enquanto Cameron pegava a chave do carro. Fomos até o veículo, me sentei na frente, e Cameron ao meu lado.

Contei as caixas de correios, avia 17 caixas, maioria fechada.

-O que pensa?- me olhou enquanto colocava a chave na ignição.

-17 caixas de correio, são 17 casas, cada uma com dois andares, e a garagem. 17 vezes 17 igual 289 andares- falei baixo.

-Isso!- falou animado.

O silêncio era perturbador, eu odiava aquilo, pássaros. Sim pássaros, eu os desenhava em meu caderno.

O parque era bonito, sua grama fofinha e um cheiro de plantas.

-Sabe a Ariana?- Ariana, repito o nome em minha mente. Grande, Ariana Grande.

-Hm?- olho as crianças.

-Ela vai lá em casa, junto dos meninos- disse sentando ao meu lado.

Meninos, Nash Grier, Hayes Grier, Carter Reynolds, Matt Espinosa, Jack Johnson, Jack Gilinsky, Aaron Carpenter, Mahogany Lox, Jacob Whitesides, Shawn Mendes e Taylor Caniff.

-Vocês não iam sair?- perguntei.

Um cachorro. Sim um somente um.

-Não podemos, tenho que cuidar de você- me abraçou pelos cotovelos.

"Você"

olho rapidamente em volta do parque. Era Luz, não lâmpada, luz, Luz do sol. Uma estrela, corpo celeste.

-Podemos ir?- perguntei juntando meu joelhos.

O mesmo assentiu me ajudando a levantar.

Em casa, fez como prometido, colocou o documentário sobre animas, enquanto foi pegar sorvete pra nós.

Ele não ia comer.

Meus joelhos estavam em perna de índio, no canto do sofá.

Tartaruga.

Meu animal favorito, podia ser lento, mas seu raciocino era rápido.

Questão de segundos, a porta foi aberta. Meu olhos rodaram, pessoas.

-Chegamos!- Nash, ou Grier, disse assim que Colocou sua pé no mármore.

-Oi S/N- lox veio me abraçar.

E como sempre, seus cabelos ruivos me encantam.

-Posso tocar?- perguntei somente pra ela ouviu.

A mesma assentiu, passei meus dedos frios e trêmulos, por todo seu cabelo macio e ruivo.

-Chegaram?- desviei meu olhos para Cameron que estava com o pote de sorvete em mãos.

-Óbvio, sorvete eu quero!- Matthew foi em sua direção.

-Nada disso, é da S/N- disse vindo até mim.

Colocou o pote em meu colo, colher, olhei Cameron e o mesmo me entregou.

Frio, o pote estava frio igual minhas mãos.

-Desculpa o atraso.

Meu coração gelou, minha respiração falhou, meu corpo estava imóvel.

Procurei pela sala inteira, meu caderno de desenhos. Chão, olhei o mesmo vendo lá.

-O que é isso?-Caniff pega em mãos.

Gritar, minha garganta trava.

Todos foram a ele, Mahogany, me olhou arregalada.

-S/N isso é seu?- Todos me olharam. Ele, ele me olhou.

Palavras, abre a boca e fale.

-É dela, fomos ao parque hoje e ela desenhou isso- Cameron respondeu por mim.

-Você desenhou o Shawn- Jacob, folheou algumas páginas. Avia vinte desenhos dele.

Rapidamente, apertei minhas unhas na palma da mão. Sentindo a ansiedade.

-S/N, você não pode mais fazer isso- Cameron veio até mim, ele percebeu.

Suas mãos grandes pegaram nas minhas. Sangue, era aquilo.

O pote caiu.

Como de costume, me encolhi no canto do sofá, protegendo os ouvidos, alto era alto.

Fechei os olhos com força, constelação.

-S/N olha pra mim, conta os planetas- Cameron ficou em minha frente.

-Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno- falei rápido.

-Porque não plutão?- perguntou segurando meu rosto.

-Foi retirado por orbitar em outras órbitas- respirei fundo.

-O que foi isso?- Shawn, Peter, Raul ou Mendes.

-Crise de ansiedade, ela tem direto- mentiu.

Autismo.


Notas Finais


Beijos para Mendes army's de meu core destruído!

Amo-te


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...