História Imitadora - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon (Vibro), Detetive Joe West, Dra. Caitlin Snow (Nevasca / Killer Frost), Eddie Thawne, Iris West
Tags Barry Allen, Caitlin Snow, Flash, Flashfrost, Interrogatório, Manipulaçao, Nevaska, Snowbarry, Universo Alternativo, Usurpadora
Visualizações 44
Palavras 1.436
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Festa, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Continuação!
Cilada & (In)Verdades ;)

Capítulo 11 - Você sabe que eu posso te tratar melhor do que ele!


Fanfic / Fanfiction Imitadora - Capítulo 11 - Você sabe que eu posso te tratar melhor do que ele!

- Alô?

Barry: Funcionou. Obrigado Cisco.

- Não me agradeça se você acabar esquartejado e vendido no mercado negro. Ao que parece que você faz seu trabalho tão bem no necrotério que os mortos voltam pra lhe agradecer… Mas e então, qual o plano? Libertar a princesa das garras do dragão? - riu – Com o arsenal que você tem eu duvido muito. Vou ligar para o Joe e… Barry? Ah, não, não, não, não! Barry você tá aí? - sem resposta – Barry? Oh, droga… - passou as mãos pelos cabelos – Não é hora de dar uma de herói cara.

.

.

Por fora, Caitlin mostrava calmaria, por dentro tempestade. Há minutos atrás ela disfrutava de um sexo selvagem com o seu antigo amante cujo trás desperta nela velhos sentimentos. Certamente haveria algum vestígio em seu corpo e não teria um desfecho sutil como em “Camino de rosas”… Quer dizer, Jay irá querer a cabeça do Allen, mas não significa que ela ficará livre enquanto, em prantos, se agarra ao corpo baleado do rapaz que no final nem foi perfurado devido ao colete a prova de balas. Pensando nisso, a loira nem se deu conta até bater sua frente nas costas do Garrick.

Jay: Distraída? - virou seu corpo para ficar de frente ao dela, seus orbes diziam “eu sei que você tem culpa no cartório” - Ou cansada?

Ao invés de seguir a sugestão de ser revistada em um quarto, distraí-lo com uma discussão seria uma alternativa melhor?

Snow: Você não confia em mim.

Por que não testar essa abordagem?

Jay estreitou os olhos – Quer mesmo falar de confiança? Na primeira oportunidade, VOCÊ me deixou e qual o seu destino? Central City.

Snow: Teria feito diferença se eu tivesse ido pra Gotham, por exemplo? Acho que não.

Jay: Você não teria fugido pra lá... – se moveu colocando a platinada contra a parede, inclinou o corpo e a fechou com os braços – porque essa cidade é a sua casa. Sabe, nós nos conhecemos há muito tempo – brinca com uma mecha de cabelo dela – e a doce doutora Caitlin Snow mostrava alguns raros indícios antes de vir pra cá e ficar mais evidente. Seu olhar já não é tão gélido, Nevaska – a encara – Quer mesmo ser minha inimiga? Porque é isso o que se tornará se não me escolher.

Snow: Essa opção é mesmo possível? - sua fala fez soar como se ele fosse um ditador.

Os olhos do loiro se encheram de água, ele se afastou e sorriu – Mas é claro – tirou um cartão do bolso, abriu a porta do quarto e deu passagem a moça que entrou no quarto apreensiva, princinpalmente ao ouvir a tranca atrás de si.

Respirando fundo, Cailtin caminhou para o centro do quarto e virou-se descendo o zíper do seu macacão até que interrompeu a sua ação.

Jay: Por que parou? Certamente nós temos mapeado a dedo o seu corpo.

A moça ficara boquiaberta ao encontrar ali sentado, calado, sobre as próprias pernas e acorrentado, o legista – O que ele está fazendo aqui? - contraiu a mandíbula.

Jay: Quem melhor do que um cara que trabalha com corpos destroçados todos os dias pra me ajudar com a vistória em você? - caminhou em direção a ela que se afastou.

Snow: Já disse que não temos mais nada.

Eu não vou mentir para você

Eu sei que ele não é certo para você

Jay: Não? Eu vi o salto que sua garganta deu ao vê-lo, seu batimentos subiram.

Snow: Se eu o quisesse, por que teria voltado pra o hotel? Jay… - se aproximou pondo suas mãos no rosto do homem – Eu te amo.

E você pode me dizer se eu estiver enganado

Mas eu vejo isso em seu rosto

Quando você diz que ele é o que você quer

Jay: Eu já achei isso um dia – a empurra e agarra o pescoço do Allen – Vamos encerrar esse capítulo – notou que a loira se levantou, mas antes que pudesse caminhar, ele lhe apontou uma arma – Não seja minha inimiga – ergueu o rapaz.

Você está desperdiçando todo seu tempo

Nesta situação errada

E quando quiser que isso pare

Snow: Jay para! Por favor… Se o que temos é real, solta ele. - o Garrick o apertou mais - Eu to pedindo! - ela sentia dificuldade para respirar - Eu sei que uma parte de você se importa comigo então se existir alguma humanidade em você, por favor, deixe ele em paz.

Eu sei que posso te tratar melhor

Do que ele pode

E qualquer garota como você merece um cavalheiro

Jay: Vejam só, e pensar que você ainda pode fazer essa expressão depois de tudo – esbofetou o rival com sua outra mão armada.

Aproveitando da distração, ela tratou de agarrar o braço livre dele – Jay já chega.

Me diga por que estamos perdendo tempo

No seu choro desperdiçado

Quando você deveria estar comigo em vez disso

Snow: Eu deixei o meu passado pra trás então não tem porquê trazê-lo a tona. Nós estamos criando um futuro, não é?

Jay: Consegue olhar nos olhos dele e não sentir nada? - o solta, no entanto, o imobiliza por trás e agarra seus cabelos fazendo com que ele encarasse a platinada – Quero que você fale em alto e bom som.

Eu sei que posso te tratar melhor

Melhor do que ele pode

A Snow não sabia o que fazer, muito menos quando o outro dizia, visualmente, quem ela deveria escolher independente das consequências.

Eu vou parar o tempo para você

No segundo em que você disser que gosta de mim também

Jay: Diga, Cailtin!

Snow: Dele eu sinto pena – mudou a postura demonstrando indiferença – Ele não está a sua altura. Você me deu um mundo que nunca teria ao lado dele, aventuras. Eu sou mais feliz ao seu lado.

Jay afrouxou o aperto – Mesmo? Porque 5 minutos com ele trouxe sua velha eu que andei buscando nos últimos anos – BANG! Atirou na região inferior das costas do filho do Joy.

Eu só quero te dar o amor que você está perdendo

Snow: NÃO!!! - tentou ir ao socorro de Barry, mas Jay a arrasta para a janela do quarto mesmo ela se debatendo.

Vendo a médica se afastando de si outra vez, ele se amaldiçoava por não ter tomado uma atitude antes.

Querida, apenas acordar com você

Seria tudo que eu preciso

Deitado no chão e sentindo sua vista ficar turva, Barry só conseguia ouvir os gritos dela e sentir sair de seu ferimento muito sangue. De repente, o som de outro tiro ecoou no local e em seguida o de vidraria quebrando, daí pra frente nada mais escutou, tudo ficara escuro.

E isso poderia ser bem diferente

Me diga o que você quer fazer

Porque eu sei que posso te tratar melhor

Do que ele pode

.

.

- Barry?… Barry? - notou que os olhos dele estavam se abrindo – Caramba cara, que susto, hein? Você não me disse que conhecia uma organização de assassinos profissionais chamados de “Espectros”.

Barry: O quê? Ai! - se encolheu na cama

Joe: Cisco acho melhor fazer a entrevista em outro momento – se aproxima - Filho, como se sente?

Barry: Vou ficar bem – olhou o local – Onde ela está? - se agitou – Eu ouvi um disparo antes de...

Joe: Não sabemos. Quando chegamos lá só tinha você e ele – Frustado, mas aliviado, Barry jogou a cabeça pra trás – Agora ela é uma criminosa que está tendo o rosto divulgado em todos os noticiários. Sinto muito.

Silêncio.

Joe: Vou pedir para trazerem algo para você comer – sai da sala

Barry: Ela não pode ficar invisível então…

Cisco: Antes de se preocupar com exs namoradas, não que você tenha tido muitas, mas enfim, recupere-se okay? - ring-ring – Falando em exs – murmurou – Eu já volto – deixa o local.

Sozinho, busca em sua mente as memórias finais daquele epsiódio – Argh! - passou as mãos pelos cabelos e rosto.

Me dê um sinal

Pegue minha mão, nós ficaremos bem

Prometo que não vou te desapontar

“Barry...” - uma voz ecoou em sua cabeça - “Me desculpe. Quando eu fugi do Jay não sabia ao certo pra onde ir e terminou que me deixei conduzir até aqui, até você...” - sente uma carícia no seu rosto - “e veja como isso te deixou. Sinto muito” - agora o toque dos lábios dela nos seus - “Tenho que ir agora. Preciso lidar com os meus estilhaços do passado.”

Apenas saiba que você não

Tem que fazer isso sozinha

Prometo que eu nunca irei te desapontar

Porque eu sei que posso te tratar melhor

Do que ele pode


Notas Finais


Gostaram??? Nesse cap eu citei os trechos da música do Shaw Mendes (Treat You Better)
Onde Cailtin se meteu???
Por acaso o Joe sabe de alguma coisa e não contou ao Barry para ele não ir atrás dela??? Cisco seria um cúmplice disso???
O Jay morreu mesmo???
Cailtin estaria grávida do loiro???
Quem são os Espectros???
Como a loira irá escapar da prisão???
E em qual rua a vida de Barry irá se encontrar com a da Snow outra vez???
R: Próximo cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...