História Immortal Ties - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gowther, Hawk, King, Meliodas, Personagens Originais
Tags Baine, Gelda, Kiane, Melizabeth, Nanatsu No Taizai, Zelda, Zeldris
Visualizações 149
Palavras 1.028
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem deixei o capítulo mais músical e sentimental 💞

Capítulo 3 - Ai no saikai(o reencontro do amor)


Fanfic / Fanfiction Immortal Ties - Capítulo 3 - Ai no saikai(o reencontro do amor)


Logo após todos fazerem suas lista entregaram a Elaine e ban


Ban pov's on


Depois de pegar todas as lista eu e a pequena fadinha saímos em direção do mercado eu mal conseguia prestar atenção em nada eu apenas a olhava

Traços finos e delicados seus olhos cor mel tinham um certo brilho

Depois de pegar tudo fomos ao caixa pagamos e fones de volta para os dormitórios .


Elaine pov's on


O ban não para de me encarar será que eu tô tão feia assim ? Ele tá sorrindo MDS que sorriso lindo quando olho pra ele tenho uma sensação estranha ...

Mas como posso ter certeza que ele é o mesmo garoto daquele tempo de quando eu era a Santa guardiã da fonte da juventude?

Chegamos em casa e deixei tudo no balcão afinal quem iria cozinha era a gelda ,zeldris e Elizabeth

Entrei na cozinha e avisei o pessoal que ia sair afinal eu precisava colocar minha cabeça no lugar logo as aulas começariam

Elaine- eu vou dar uma volta não sei que horas volto

Vesti meu moletom e sai estava uma noite gelada eu não conseguia parar de pensar no passado no garoto que tirou a solidão de 700 anos em 7 dias

Coloquei meus fones e deixei tocar Kagamine Rin- Regret message

"Machi hazure no chiisana minato

Hitori tatazumu shoujo

Kono umi ni mukashi kara aru

Hisokana ii tsutae"

(No canto de um pequeno porto de uma cidade

Está uma garota sozinha

Este mar guarda

Uma história que ela não pode contar)

Andei até um parquinho e me sentei na balança e fechei os olhos sentindo o vento em meus cabelos

"Negai wo kanaete kureru kimi

Mou inai kara

Kono umi ni watashi no omoi

Todokete morau no

Nagarete iku chiisana negai

Namida to sukoshi no riguretto

Tsumi ni kizuku no wa itsumo

Subete owatta ato

Nagarete iku garasu no kobin

Negai wo kometa messeeji

Suiheisen no kanata ni

Shizuka ni kieteku

Nagarete iku chiisana negai

Namida to sukoshi no riguretto

Moshimo umare kawareru naraba...

(Você é o único que ainda me ouviria,mas você

Não está mais aqui

O mar vai expressar minha gratidão

Vai expressar meu único desejo

Vai flutuando, pequeno desejo

Lágrimas e um pouco de arrependimento

Isso finalmente mostrou como ela pecou

De qualquer forma ela não poderia arrepender-se

Flutuando para longe

Está uma pequena garrafa de vidro

Que contém os desejos de duas crianças

Ela desaparece no horizonte sem um som a ser ouvido

Vai flutuando, pequeno desejo

Lágrimas e um pouco de arrependimento

Se somente nós pudéssemos renascer...)

Quando tornei a abrir meus olhos novamente dei de cara com os olhos vermelhos rubi de ban ...não sei porque meu coração disparou...


Ban pov's on


Tive uma sensação estranha após Elaine sair então resolvi seguir ela sem dizer nada a ninguém

Eu estava na rua e estava frio mas de longe podia ouvir uma voz fina cantando uma música muito linda fui seguindo a voz

E então vi aquela pequena fadinha cantando no balanço do parquinho eu estava extasiado ao ouvir ela cantar que nem me dei conta de quão perto eu estava

Quando ela abriu os olhos eu paralisei apenas olhava naqueles olhos

Acordei do transe e sentei no banquinho do lado e disse a ela

Ban- vamos cantar não aceito não como resposta

Ela me olhou surpresa mas percebeu que eu iria continuar insistindo

Elaine- okain...

Elaine- Eu fui marcada pela solidão, anos e anos de trabalho fechado como numa prisão

Mas sua presença insistente fez tudo mudar

Li no seu olhar o necessário pra me apaixonar

De mundos diferentes, preso pela emoção a sagaz raposa, roubou para si meu coração

Você pintou com alegria um arco-iris sem cor e preencheu em 7 dias minha vida com amor

Eu só queria poder te encontrar e nos seus braços outra vez descansar

Foi doloroso eu ter que partir mas de nós dois jamais vou desistir

Diga que nunca irá me abandonar! diga que um dia voltará pra me buscar!

Ainda que os olhos eu não possa abrir nunca se esqueça que

Estou aqui sempre por ti nem mesmo a morte acaba o nosso amor transcendental

Estou aqui sempre por ti o sentimento que nos une é um laço imortal

Ban- Procurei por motivos pra viver ambicioso, sem rumo, parasitário como um ladrão

Por muita sorte eu encontrei você que inibiu toda ganância, deu a minha vida uma razão

Tão doce é a paixão, tão puro o seu olhar você é o mais perto do divino que pude chegar

A eternidade so tem brilho se for ao seu lado

Mas sem você é como estar no inferno aprisionado

Eu só queria poder ter encontrar e nos seus braços outra vez descansar

Foi doloroso eu te ver partir mas de nós dois jamais vou desistir

Juro que nunca irei te abandonar!

Juro que um dia voltarei pra te buscar! Se os seus olhos não consigo abrir nunca se esqueça que

Estou aqui sempre por ti nem mesmo a morte acaba o nosso amor transcendental

Estou aqui sempre por ti o sentimento que nos une é um laço imortal

Ban e Elaine- Estou aqui sempre por ti nem mesmo a morte acaba o nosso amor transcendental

Estou aqui sempre por ti o sentimento que nos une é um laço imortal

Estou aqui!!


Eu olhei nos olhos dela é tive novamente aquela conexão com o passado eu me levantei e fiquei cara a cara com a mesma e lentamente nossos lábios se selaram então meu coração entrou em êxtase fechei meus olhos ...



Elaine pov's on


Enquanto cantávamos sentíamos que a cada palavra era uma confirmação de que era ele ban o bandido ,ou imortal meu coração entrou em desesespero eu queria abraça-lo e e beija-lo

Então quando paramos de cantar ele ficou me encarando cara a cara e então selamos os nossos lábios

Então eu senti como se cada célula do meu corpo estivesse em erupção

Meu estômago estava cheio de borboletas eu o agarrei eu não quero me afastar não quero não quero não quero

Ban- hey Elaine...eu sabia era você mesmo a minha fadinha Santa Guardiã...não se preocupe relaxe eu não vou embora

Ele deu um sorriso e aquele sorriso fez tudo a minha volta parecer um arco íris sorri de volta e disse

Elaine- espero mesmo - então eu levitei até ficar na mesma altura que o mesmo e disse - afinal você é o meu ban o imortal









To be continued


Notas Finais


Link das músicas:
Kagamine Rin- Regret message
https://youtu.be/W3pqDElt14A
Rap do Ban e Elaine
https://youtu.be/m0OfHoKnv6I


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...