História Imortal - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Imortal, Jikook
Visualizações 7
Palavras 1.568
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ㅡ Surgindo das sombras ㅡ

Olha quem voltou!!!! Isso msm eu!
Mais um capítulo pronto para vcs! Para esse capítulo peço que ouçam a música In The Dark da Camila Cabello quando for solicitada!
Manhã teremos um jornal sobre a fic!!!! Ebaaaa.
Bom é isso.

Ps: se haver erros desculpa
Ps2: minha revisora ainda não deu sinal de vida.

Que nossa Sehuna ilumine a leitura de vcs!

Capítulo 3 - 003 --- In The Dark


Fanfic / Fanfiction Imortal - Capítulo 3 - 003 --- In The Dark

Jeon Jungkook Point Of View

Seul /Korea

Sábado / Duas semanas depois 10h00min AM

Porão da casa dos Jeon´s

- Suas pinturas e seus desenhos são boas senhor...

- Jeon Jungkook. – respondi. O homem mantinha atenção em alguns desenhos que estavam em folhas de papel e alguns dos poucos quadros que reproduzi.

- Então, Jungkook seus desenhos e suas pinturas são muito boas, irei fotografa-las e enviar para os avaliadores, se eles tiverem a mesma opinião que eu eles virão pessoalmente avaliar, e se gostarem suas obras irão para exposição na galeria.

- Meu filho é um artista... – disse minha mãe animada. – Quem será? – ela perguntou ao ouvir a campainha tocar.

- Vá lá ver mãe, irei ficar aqui com o Senhor Oh.

Ela deu de ombros e subiu as escadas, saindo do porão fiquei lá com o homem que fotografava alguns de meus trabalhos e sorria contente.

- Bom, só preciso desses. – disse ele após retirar a fotografia de um quadro – Em uma semana lhe darei uma resposta.

- Obrigado. – sorri.

A uns meses a situação de minha família estava indo de mal a pior, meu pai estava desempregado e minha mãe sozinha não podia manter nossa casa então achei que poderia usar de meu trabalho para ajudar com as despesas. O homem se despediu de mim e subiu as escadas do porão acompanhado por mim que seguia o mesmo, assim que botei os pés para fora do porão ouvi minha mãe sorrindo com alguém. Um homem deduzi pelo timbre da voz.

- Senhor Park Jimin – ouvi o Sr. Oh Sehun disser em alegria ao chegar à sala.

Não podia ser não podia ser ele. Andei o mais depressa possível e assim que cheguei à sala constatei o que tinha ouvido. O jovem mediano de cabelos loiros estava sentado no sofá de minha sala falando com minha mãe.

- Ah filho – disse ela – Você tem visita.

- Olá. – ele disse se levantando, caminhando até mim e estendo-me a mão.

- Olá... – apertei sua mão – O que quer aqui?

- Preciso conversar com você.

- É... Claro. Vamos para o porão.

- Porão?

- É me siga. – dei de ombros e me pus a caminhar a sua frente. Abri novamente a porta e desci as escadas sendo seguido pelo homem de cabelos loiros, vulgo Park Jimin. – O que você quer? – falei em um tom sério e até meio grosseiro. – Sério, porque se quiser eu posso pegar um café na minha cozinha para você derramar em mim.

- Eu vim aqui pedir desculpas senhor Jeon. – o homem foi firme. – Por aquele dia... Pelo café, pela minha grosseria e etc. Eu só estava estressado.

- E achou que tinha o direito de descontar sua raiva em mim?

- Olha, por favor, me desculpa ok? Não era a minha intenção. – ele respirou fundo e pegou um dos banquinhos que estava ali e se sentou. – Olha, se me deixar explicar tudo e depois você decide se me perdoa ou não.

- Não, não vou deixar você explicar nada. Retire suas mãos dos meus desenhos e saia da minha casa! – falei bravo, apontando para a porta de saída do porão. O homem me encarou com aquela sua áurea seria e fria, se levantou e deu de ombros saindo do porão sem olhar para trás. A vontade que eu tinha era de reduzir toda aquela majestade que ele tinha ali mesmo. Eu queria saber o motivo de ele ter feito aquilo, mas minha raiva por ele ainda era presente. Deixei que ele saísse e não subi, sentei-me em um banquinho, puxei um lápis e uma folha de papel em branco e me pus a desenhar o que estivesse vindo em minha cabeça.

Park Jimin Point Of View

- Como foi sua conversa como o garoto que você deu um banho de café? – perguntou Namjoon assim que botei os pés em casa.

- Não houve conversa.

- Como assim?

- Ele nem se quer me deixou começar a dizer nada. Mal comecei a falar e fui enxotado.

- Quer dizer que o Sr. Park Jimin foi expulso da casa de alguém? – Namjoon estava rindo. – Por todos esses anos trabalhando nessa industria vital essa é a primeira vez que isso me acontece.

- Não ria filha da puta. – peguei uma almofada do sofá e bati em seu rosto. – Bom, pelo menos tentei. – me sentei ao seu lado no sofá. E os detalhes para amanhã? Estão todos acertados?

- Sim, o Simon esteve aqui e deixou isso pra você. – ele se levantou e pegou um envelope que estava sobre a mesa de centro.

- Irei ler no meu quarto. – peguei o envelope de suas mãos e subi para meu quarto, assim que entrei meu celular e retirei os fones de ouvidos que estavam plugados no meu notebook que estava sobre a cama, o coloquei no celular e botei uma musica para reproduzir enquanto me pus a ler os papeis que estavam no envelope.

~x~

Jeon Jungkook Point Of View

- O que aquele rapaz queria com você?

A voz de minha mãe se fez presente, me assustando. Eu estava tão concentrado em meu desenho que nem a vi entrar no porão.

- Eu não deixei que ele falasse direito o que queria. Mandei ele embora.

- Mas... por que?

Minha mãe franziu o cenho.

- Foi ele que jogou café em mim naquele dia. E agora veio me pedir desculpas.

- Jungkook! – minha mãe deu um tapa em meu ombro – Pelo menos ele se arrependeu, sabe como é difícil alguém reconhecer seus erros nos dias atuais?

- Está falando isso penas por que ele é famoso. – rebati. – E se ele se arrependeu não é problema meu.

- Você só fala isso porque está com o orgulho ferido. Veja... – ela pegou a folha de papel que minutos antes eu estava desenhando – Até desenhou ele. – ela colocou a folha sobre a mesa e deu de ombros. – Trate de procura-lo e ouvir o que ele tem a dizer. E isso é uma ordem.

Narrador Point Of View

Horas mais tarde

08:26min PM (aproximadamente)


Park Jimin havia ido para o estúdio em que estava trabalhando, estrelando no filme de Simon, após horas de gravação o jovem de cabelos loiros estava exausto. Ele adentrou seu camarim enrolado em um roupão. Pegou uma garrafa d´água que estava em seu frigobar e após tomar um gole ele foi a procura de sua roupa, já que o mesmo estava apenas de roupão pois havia tirado o figurino.

Após se vestir e ajeitar suas madeixas loiras o jovem Park pegou seu celular, seus outros pertences e o texto que interpretaria no dia seguinte e saiu do camarim, dando assim a oportunidade para a produção arrumar tudo para o dia seguinte. O loiro abriu a bolsa que levava e retirou seus óculos escuros junto de seu fone. 

Plugou os fones no celular, colocou os óculos e saiu ouvindo uma musica lenta e calma, diria até que triste.

(Dêem play em: In The Dark)

Blank stares, faithless
Vampires at the same places
Shadow, traces
I know that you feel me, you're

(Olhares vazios, sem fé

Vampiros nos mesmos lugares

Sombras, traços

Eu sei que você me entende, você está)

Runnin', runnin', runnin', runnin'
Making the rounds with all your fake friends
Runnin', runnin' away from it
You can strip down without showing skin, I

(Correndo, correndo, correndo, correndo

Andando por aí com todos os seus amigos falsos

Correndo, correndo deles

Você pode se despir sem mostrar a pele, eu)

Dizia a voz feminina da musica que ele ouvia. A noite estava fria e a única coisa que Park queria era chegar em casa, tomar um banho quente, comer e ir para cama ler um pouco de seu texto.

I can see you're scared of your emotions
I can see you're hoping you're not hopeless
So why can’t you show me?
Why can't you show me?
I can see you're looking for distractions
I can see you're tired of the acting
So why can't you show me?

(Eu consigo ver que você está com medo de suas emoções

Eu consigo ver que está esperando que não esteja sem esperanças

Então, porque você não pode me mostrar isso?

Porque você não pode me mostrar isso?

Eu posso ver que você está procurando por distrações

Eu posso ver que você está cansado de atuar

Então, porque você não pode me mostrar isso?)

Who are you in the dark? (I, I)
Show me the scary parts (I, I)
Who are you when it's 3 AM and you're all alone
And L.A. doesn't feel like home? (I, I, I)
Who are you in the dark?

(Quem é você no escuro? (eu, eu)

Me mostre as partes mais assustadoras (eu, eu)

quem é você quando são 3 da manhã e você está sozinho

E Los Angeles não te faz se sentir em casa? (eu, eu)

Quem é você no escuro?)

Park chegou a recepção onde passou sem cumprimentar as pessoas. Estava saindo do prédio do estúdio quando sentiu um par de mãos em seu ombro. O jovem se virou e viu o rapaz de cabelos castanho em sua frente sua face não expressava nenhum sentimento, estava serio. Seus olhos não continham nenhum brilho pareciam sem vida. Park retirou um dos lados do fone e esperou que o jovem falasse algo ele apenas o olhava e permanecia serio.

- Preciso falar com você. – disse por fim.


Notas Finais


Como diz o famoso ditado: SEGURA A MARIMBA AÍ MONAMU!

O que estão achando da história?

Nos vemos amanhã!!!

ㅡ Voltando para as sombras ㅡ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...