1. Spirit Fanfics >
  2. Impasse — second season. >
  3. Heaven.

História Impasse — second season. - Capítulo 2


Escrita por: e Viccandy


Notas do Autor


Oie gente, eu volteeeeei
Os pontos de vista do maravilhoso Jay serão todos meus.
Espero que comentem muuuito, e que gostem da nossa segunda temporada.

Capítulo 2 - Heaven.


Fanfic / Fanfiction Impasse — second season. - Capítulo 2 - Heaven.

“Meu bem, você é tudo o que eu quero, quando você está aqui deitada em meus braços eu acho isso difícil de acreditar, estamos no paraíso.”

 

Acordei cedo como todos os dias, observei aquela linda garota deitada ao meu lado e agradeci mais uma vez por tê-la ali. Os dias no Canadá tem sido complicados, não vou dizer que é um mar de rosas todos os dias, mas acredito que conseguimos fazer o dia de cada um melhor. 

Me levantei obrigado da cama e caminhei em direção ao banheiro, no relógio marcava 4 horas da manhã e poderia me considerar um pouco atrasado já que teria que estar no hospital às 5 horas em ponto. Entrei em um banho quente para sentir que aquilo faria meu corpo relaxar e me acordar um pouco, mas sem sucesso, continuava com o peso dos meus lençóis em meu corpo e com o cheiro de Emília em minha alma. Mesmo sem querer voltei para o closet e vesti minha tipica roupa branca de todos os dias, era meu uniforme de guerra para uma batalha que eu não conseguia ganhar todos os dias. 

— Você já está indo? - Ouvi sua voz manhosa vindo da cama e vi seus lindos olhos me encarando ao mesmo tempo tentando se acostumar com a claridade que vinha do banheiro.

— Desculpa meu amor eu te acordei? - Caminhei até a cama e me sentei próximo o suficiente para sentir aquele cheiro de rosas que ela tinha. — Já estou indo, meu plantão começa às 5 hoje, e eu já estou um pouco atrasado. Eu volto para o almoço prometo. 

Senti ela esvaziando completamente todo o ar de seus pulmões depois respirando fundo, aquilo me incomodou um pouco, mas eu sabia que tinha dado motivos o suficiente para ela se sentir daquele jeito comigo, todo meu trabalho e atrasos tem sido muito estressante para todos nós. 

— Eu sei que prometi isso das últimas vezes, mas eu estarei aqui, ou você acha que eu esqueci do nosso aniversário? 

Ela sorriu de canto e talvez isso tenha sido uma coisa boa, então a beijei levemente nos lábios e me afastei antes que toda aquela energia que queria me manter em casa me arrastasse de volta aos meus cobertores. De volta aos seus abraços quentes e seu beijo que me levava perto de tocar o céu e depois me arrastava para um lugar de puro prazer. 

 Desci as escadas de nossa linda casa, peguei minhas chaves da mesa de centro e parti para mais um dia, planejando o que iria fazer com Emília essa noite e como eu queria que ela se sentisse especial, me lembrei de como ela adorava dançar e de uma peça linda que estava passando no centro de nossa cidade, talvez depois um jantar romântico, ou antes. Talvez fosse o momento de fazer aquele tão esperado pedido… 

Depois de passar algum tempo em meu carro cheguei ao hospital, olhei no relógio e ele marcada exatos 5 horas, talvez fosse sorte, mas ainda tinha que correr para dentro para marcar minha entrada, passei pelos corredores com um pouco de pressa e subi pelo elevador em direção a sala dos médicos, marquei minha chegada e respirei aliviado, estava pronto para mais um dia. 

— Mais um dia atrasado? - Ouvi aquela voz que eu conhecia muito bem atrás de mim, me virei e encontrei com Ryan segurando um copo de café grande para ele e na outra mão um para mim, como todas nossas manhãs de plantão ele vinha e me trazia um café, e eu literalmente tinha que agradecer todos os dias e por tudo que ele tem feito por mim. 

— Pensei que com o tempo eu ia me acostumar, mas cada dia que passa eu fico mais cansado. - Dei um riso cansado e comecei a seguir pelo corredor ao lado de Ryan observando as enfermeiras passando de um lado para o outro. — Hoje é meu aniversário com Lia, e eu não tenho a mínima ideia do que fazer, ela anda chateada comigo esses dias eu sei. 

— Por causa dos atrasos ou das excessivas horas extras. - Ryan disse com um tom de deboche em sua voz e logo riu. — Eu estou brincando. 

— Mas eu sinto agora que não é mais uma brincadeira Ryan, ela está chateada comigo, acho que passei dos limites dessa vez, mas eu não consigo falar não. 

— Mas você precisa irmão, um emprego você conhece arrumar outro, mas a mulher da sua vida você não encontra fácil assim. - Ryan tinha razão por mais que fosse difícil eu tinha que aceitar, Lia não ia aceitar ficar assim o tempo todo, passando noites sozinha sem minha companhia, ou me esperando por horas para jantar. Meu nome foi chamado nos altos falantes do hospital e eu sabia que o plantão tinha oficialmente começado. 

— Bom irmão, valeu pelo café, bom plantão e até o almoço. 

— Não se esqueça de ir para casa hoje viu. 

Ryan riu enquanto eu me caminhava para o lado contrário do corredor, o dia seria cheio, mas hoje nada iria me fazer tarde daqui, não hoje. 

 

***

O relógio batia exatos 12 horas, e finalmente tudo aquilo tinha acabado, eu não reclamava de cuidar daqueles pequenos, mas eu queria cuidar agora da minha pequena que me esperava em casa. Estava caminhando para os portões de saída do hospital como se um peso estivesse saindo das minhas costas até ouvir meu nome sendo chamado por alguém não muito longe. Me virei e encontrei a Doutora Sarah caminhando em minha direção com muita elegância. 

— Você já está indo? - Ela me questionou enquanto caminhava ao meu lado em direção a saída. 

— Sim meu plantão acabou, fiz o turno da manhã hoje, então estou sendo liberado agora. Porque está com algum problema?

— Não eu entrei a pouco tempo e estou indo almoçar, ia te convidar, ouvi dizer que tem um bistrô muito gostoso aqui perto. 

— Olha eu agradeço o convite, mas hoje é meu aniversário de namoro e estou indo encontrar minha namorada nesse momento. 

Eu consegui sentir de longe sua decepção, mas eu não poderia fazer nada naquela situação, não iria abandonar Lia em casa para almoçar com uma Doutora que estava claramente tentando algo comigo. 

— Nos vemos amanhã então? - Ela me questionou e eu assenti com um sinal positivo e caminhei em direção ao meu carro. A tarde estava bonita, não estava sol, pois o inverno estava chegando e logo a neve estaria aí para nos abraçar. Fiz meu caminho de todos os dias e logo estava parado na porta de nosso apartamento. Fui subindo tranquilamente até nosso andar e cada passo que dava meu coração acelerava, como se eu estivesse a encontrando pela primeira vez, mas era bom estar cumprindo minha palavra, queria que ela tivesse orgulho de mim. 

— Meu bem? - Abri a porta de casa e encontrei a sala completamente vazia, mas de longe conseguia ouvir o barulho que vinha da cozinha, caminhei até lá deixando meus sapatos no canto da porta e minhas chaves na mesa de centro. — Cheguei. 

A abracei por trás sentindo todo seu perfume me embriagar, ela estava vestindo apenas uma camiseta minha que a deixava completamente sexy. 

— Você me assustou. - Ela se virou e encontrou meus olhos que me fez derreter naquele instante. 

— Eu te disse que ia estar aqui para o almoço. - Ela se limitou a dar uma risada fraca e se virou novamente para mexer na panela a sua frente. — Hoje temos uma programação especial, esteja pronta as oito. 

— O que vamos fazer? - Ela disse empolgada e me deu vontade de te beijar toda. 

— Só esteja pronta. - Beijei seus lábios e sai da cozinha indo tirar minha roupa do hospital. 

***

Eram 8 horas em ponto e estava sentado na sala, vestindo meu melhor terno, com os cabelos penteados para trás e com o perfume que ela mais gostava. Sei que ela não iria se atrasar, pois de longe ouvi o barulho de seu salto bater na ponta da escada e aquela era a visão mais linda que eu já tive em toda a minha vida. Ela trajava um vestido longo e vermelho, completamente perfeito tudo estava onde deveria estar e disso eu tinha certeza.

— Eu fico impressionada de como você consegue ficar mais linda a cada dia que passa. 

— Você também está perfeito. - Ela me beijou nos lábios e eu não pude perder a oportunidade de aprofundar aquele beijo e sentir seu corpo contra o meu. Era quente e macio como sempre foi, e por mim não sairia de casa, a faria minha ali mesmo. — Acho melhor a gente ir. 

Lia se separou dos meus lábios e vi seu rosto completamente corado. Assenti e controlei todo aquele fogo que tinha dentro de mim e caminhamos para o carro. O caminho foi tranquilo conversamos sobre coisas do hospital e deixei completamente de fora as investidas de Sarah em cima de mim. Não precisei esperar muito, mas logo Lia já sabia onde estávamos indo e vi seus olhos brilhando enquanto observava de longe as luzes do grande teatro brilhando. 

— Você está brincando que está me levando aquele concerto que eu te falei. 

— Eu sei o quanto você gosta de dançar e o quanto gosta de assistir. Espero que goste, feliz aniversário. 

— Você é o melhor. 

Ela sorria contente e aquilo fazia meu coração se encher de esperança, de que tudo seria o mais perfeito impossível. Chegamos ao teatro e entramos, estava tudo perfeito eu não poderia negar, conseguimos ver alguns dançarinos passando por nós e andando em direção às coxias para começar o show.  Caminhamos até nossos lugares que nós dava privilégio para ver o palco completamente. 

— Você está gostando meu amor? - Sussurrei em seu ouvido enquanto nos sentávamos para esperar o show. 

— Você está brincando? - Ela sorria animada. — Tudo está perfeito, eu daria tudo para estar no lugar de um desses dançarinos. 

Tive a sorte que as luzes foram apagadas naquele momento, assim ela não conseguia ver meu sorriso morrendo em meus lábios. Talvez fosse somente uma expressão pela felicidade, mas e se ela estivesse realmente disposta a largar tudo para estar no lugar que ela sempre quis?

 

Continua...

 


Notas Finais


Espero que gostem gentee, o proximo é da linda da @aquarelas.
COMENTEEEEM.
XOXO Candy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...