História Imperfect Love - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Gajevy, Gruvia, Jerza, Nalu
Visualizações 111
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Aproveitei que tive feriado hoje e trouxe mais um capítulo. Vai ter mais Nalu mesmo, mas o próximo vai ter mais foco nos outros casais também, porque a história deles vai se desenrolar.
Espero que gostem e boa leitura!

Capítulo 10 - Momentos.


Fanfic / Fanfiction Imperfect Love - Capítulo 10 - Momentos.

 Cidade de Fiore- 21/02/2019, Quinta-feira, 19:00.
           Lucy Point of View.
    Eu estava na sala esperando meu pai para irmos jantar. Coloquei uma calça flair azul escura junto de uma blusa branca soltinha e uma sapatilha preta. 
     --Filha? -Vejo meu pai na porta. --Vamos? 
    --Oi pai!-Vou até ele e lhe dou um beijo na bochecha. --Vamos!
     Seguimos até o carro, coloco uma música no rádio e seguimos o caminho em silêncio. Chegamos no restaurante e meu pai pede um vinho para ele e eu só no suco mesmo.
       --O que tem para me contar mocinha? -Fico levemente corada, eu sempre tive uma relação ótima com meu pai, mas nunca cheguei a ficar sério com alguém depois daquilo. 
     --Então, lembra aquela noite que eu fui para balada? -Ele assente e permanece focado em mim. --Eu acabei ficando com um amigo meu..
     --Nome? 
     --Natsu Dragneel. 
     --Lucy! Por favor filha não quero seu coração machucado, e até eu já ouvi sobre a reputação desse garoto. -Fala meio que repreendendo. -Como te conheço, sei que foi só um beijo para você.
      --Pois é... É que estamos meio que sério? - Sai mais como uma pergunta, e meu pai se espanta. --Fomos numa cafeteria hoje,a turma toda. Ele pediu para falar comigo. Disse que eu era especial e que não me queria com outro, mas ele percebeu que achei namoro muito cedo. Então estamos ficando sério. -Explico calmamente.
     --E quanto ao seu trauma? -Meu pai pergunta de forma delicada. 
     --Eu meio que contei, sabe? Eu disse que não conseguiria avançar o sinal e que tinha um motivo. Ele disse que também tem seus segredos e que falaríamos no tempo certo. E também disse que me esperaria o tempo que fosse.
     --Se é isso que quer tem meu total apoio, filha. E sabe que qualquer coisa pode falar comigo certo? - Eu confirmo com a cabeça e ele sorri para mim. --Mas quero conhecê-lo. Que tal no fim de semana? 
       Apenas concordo, não teria como fazer senhor Jude mudar de ideia. Logo nossos pratos chegam, ficamos conversando coisas aleatórias, e eu respondi mais algumas perguntas que ele fez sobre o Natsu.

        Cidade de Fiore- 22/02/2019, sexta-feira, 6:45- Fairy High School.
             Levy Point of View. 
     Cheguei na escola mais cedo e aproveitei para pegar alguns livros na biblioteca. Estava lendo um de terror. 
    --Bu! 
    --AAAH! - Grito assustada e ouço uma risada familiar. 
    --Ge-he, tinha que ver sua cara baixinha. -Me viro para trás e encontro Gajeel rindo da minha cara. Involuntariamente inflo as bochechas que tomam um tom avermelhado. 
     --Não se faz isso com quem tá lendo, Ainda mais um livro de terror! -Digo indignada e ele continua rindo de mim. --Acabou? -Pergunto irônica quando ele para de rir, o moreno só me olha debochado e se senta ao meu lado. 
     --Sério foi bem engraçado. -Eu reviro os olhos. --Enfim, nosso fim de semana tá de pé né? 
     --Depende de como vai se sair hoje no trabalho... 
     --Ah então iremos ter um ótimo fim de semana! Porque eu tô com tudo na ponta da língua! -Fala convencido o que me faz rir. 
     --E aí galera! -Natsu chega e se senta próximo a nós. --Foi mal interromper o clima aí.
      --Não tem clima nenhum! -Digo rapidamente e vermelha de vergonha. 
      --Aham tá.
     --Por que já tá aqui, Natsu? Geralmente você vai transar com alguém e depois que vem. -Gajeel pergunta e o rosado revira os olhos. 
      --Para de ser lerdo Gajeel! -Dou um tapa na parte de trás da sua cabeça. --Espero que ele não faça uma merda assim. -O moreno parece se tocar. 
     --Pera foi sério? Você e a Lucy estão realmente juntos? Tipo sério? -Ele fala desacreditado, e o seu Primo confirma com a cabeça. 
     --Estamos. Aliás cadê ela que não chega? - Eu rio. Não é todo dia que se vê Natsu Dragneel impaciente por uma mulher né. 
      Gajeel continua implicando com o Primo, e eu pego meu celular. Tinha algumas mensagens no grupo das garotas. 
           *Mensagem* 
Ju: Meninas! Lyon-sama veio falar com Juvia de novo, estamos conversando por mensagem! Juvia está feliz!
Lu: Isso aí Ju! Tem que se valorizar mesmo mulher! O Lyon é maravilhoso, pega de jeito!
Er:KKKKKKKKKK Lucy você é perfeita! Concordo com a loira. 
Levy: Vocês são doidas kkkkkk. Onde estão que não chegaram? 
Er: Vou perder a primeira aula, resolvendo umas coisas do grêmio. 
Ju: Juvia está no portão da escola! 
Lu: Eu só tô atrasada como sempre. 
          *Mensagem Fim*
    Quando olho de novo todos os meninos já tinham chegado e estavam conversando. Logo Juvia entra. 
     --Oi pessoal! -Todos a cumprimentam. 
     --Parece que a Bunny Girl não vai vir...- Gajeel fala para provocar. 
      --Bunny Girl? - Gray pergunta confuso. 
      --A Lucy ué. O apelido combinou com ela. -Natsu fecha as mãos, visivelmente irritado. 
      --Uau que íntimos. -O rosado levanta e esbarra em Gajeel saindo da sala. 
      --Puta merda ein. Pra que provocar Gajeel? -Jellal pergunta e o moreno da de ombros.
     --Juvia concorda. Agora Natsu vai marcar um racha algo do tipo, e espero que ele não faça nada errado. 
     Todos concordam. Logo Lucy chega. 
     --Oi galera! -Todos a cumprimentam. 
     --Lu, porque não vai no terraço? Alguém fez o favor de irritar o Natsu. -Digo encarando Gajeel mortalmente. 
     --Valeu mesmo Gajeel! Parece que não conhece seu Primo. Até mais galera! - A loira fala e sai da sala. 
     Em pouco tempo o professor chega e começa a aula. 

           Lucy Point of View. 
   Nem cheguei na escola e tinha que ir atrás do Natsu. Eu mato o Gajeel ainda. Assim que cheguei no terraço o vi, e fui até ele. 
   --Já matando aula? Que feio Dragneel. -Disse me sentando ao seu lado. 
   --Hum. 
   --Ah não. Eu nem te vi e você já tá puto? Por que? 
   --Pergunta para sua intimidade com meu primo. 
   --Natsu! Eu acabei de chegar. Que merda. 
    --Por que estão de apelidos? -Sério que é por causa do Bunny Girl?
   --Ele simplesmente achou que combinou. Você não pode ficar puto por coisas assim. Eu tenho outros amigos e eu sou próxima. Tenho apelidos, e abraço, pulo neles. Mas não significa que eu ficaria com eles, ou que ficaria com outro estando com você. 
    --Como vou confiar com você abraçando outros homens Lucy? 
    --Do mesmo jeito que eu tô confiando em alguém que tinha uma mulher diferente na cama cada dia, e disse que não ia me trair e ia me esperar. -Ele se cala. --Eu não vou aturar ciúmes bestas, ou aceitar ordens. Você tá lidando com uma mulher e não uma dessas que caem aos seus pés. 
    --Eu sei, loira. Mas porra!-Ele olha para mim e coloca a mão no meu rosto.--Eu não sei lidar com isso, e com você sou extremamente possessivo. -Coloco minha mão por cima da sua .
     --A gente aprende a lidar, okay? -Ele sorri e me beija. E puta merda, como ele beija bem.
      --Já perdemos a primeira aula. O que vamos fazer. 
      --Matar todas? - Ele ri e me puxa para ele, assim eu fico entre suas pernas, encostada em seu peito. --Aliás... Os meninos disseram que vai sair no sábado e que eu deveria me preocupar. Verdade? 

       Natsu Point of View. 
    Puta que pariu. Eu MATO os que eu chamo de amigos. 
    --Não. Por que? Não vai me deixar ir? 
    --Se alguém tem que te proibir de sair são seus pais, e acho que até eles já acham que você é grandinho o suficiente para decidir. -Me surpreendo cada vez mais com o quanto ela é de boa. Queria muito que ela fosse comigo, mas e o medo dela odiar ou me deixar? --Agora se quiser companhia eu topo. 
    --Não deveria ter tanta certeza assim. 
    --Por que não? 
    --Não é um lugar que você tá acostumada. 
    --Você não sabe. 
    --Só se prometer que não vai me deixar. 
    --Vai me levar para participar de um assassinato?-Eu rio muito com isso é nego com a cabeça. 
    --Não, mas é um lugar um pouco mais pesado. -Ela assente com a cabeça. 
     --Só vamos voltar vivos. Meu pai quer te conhecer, ou seja, temos que estar inteiros e decentes no almoço de domingo, tudo bem? -Caralho, já vou conhecer o sogro assim de cara? Por mim de boa né. 
     --Tá bom. Então é surpresa para onde vamos. 
     --Podemos levar nossos amigos .
     --Corrigindo: tentar convencê-los. -Ela ri junto de mim.
     --A Ju já não vai porque tem um encontro com o Lyon.
     --Gray vai surtar quando saber.  
     --Azar dele, assim para de ser lerdo. Ela faz de tudo por ele,  e ele caga. -Só confirmo de leve com a cabeça, até porque sei que na maioria das vezes isso é verdade. 
      Mas que eu tô animado para ver a minha garota comigo num racha eu tô. É bom que todos vejam que ela já tem dono, e que ele é muito possessivo. E também vão ter a surpresa de que Natsu Dragneel foi laçado. 
   


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Não esqueçam de Deixar o favorito e comentar, porque incentivam demais!
Beijinhos e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...