1. Spirit Fanfics >
  2. Império e Dinastia >
  3. Brasserie

História Império e Dinastia - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Brasserie


Fanfic / Fanfiction Império e Dinastia - Capítulo 1 - Brasserie

No palco sentia-se livre, demonstrava todo seus sentimentos nas músicas, adorava ver toda aquele multidão, aquele coro maravilhoso ao tocarem suas músicas. Eram mais de trinta mil pessoas reunidas naquela noite. Como todos os shows, cada palco é uma história, a mesma sensação, diferentes pessoas, fotos ou notícias para paparazzi. Mas sempre os mesmo sentimentos. Liberdade e paixão pela música.

-In the dark...And I'm right on the middle mark

O garoto de cabelos pretos, molhados pela chuva, iniciava a penúltima música daquela noite aos gritos, o corpo que levava as meninas a loucura. A voz rouca, um tom perfeito.

I'm just in the tier of everything that rides below the surface

And I watch from a distance seventeen

And I'm short of the others dreams of being golden and on top

It's not what you painted in my head

There's so much there instead of all the colors that I saw

Ele estava cantando nas escadarias do palco, próximo ao público, as luzes dos celulares fazia parecer que milhares de vagalumes estavam ali, as luzes azuis, rosa e roxa coloriam as arquibancadas.

- We all are living in a dream !!!

- But life ain't what it seems !!

- OOhh, everything's a mess !!!

As pessoas cantavam junto dele, a imagem passava nos telões para aqueles que estavam no fundo e mais distantes do palco, cada integrante fazia com que todos gritassem ainda mais, aumentassem o tom da voz.

They lead me to believe

That everything's a mess

But I wanna dream

I wanna dream

Leave me to dream

Do lado de fora inúmeros paparazzi, loucos para perseguir o grupo para onde quer que eles fossem, mesmo sendo mais de meia noite, aquele estava para ser um dos maiores shows assistido em diferentes plataformas. Formam mais de trinta mil ingressos vendidos, a live no Instagram da banda estava sendo acompanhada por mais de dois milhões e no YouTube eram mais de treze milhões de viws.

In the eyes

Of a teenage crystallized

Oh, the prettiest of lights that hang the hallways of the home

And the cries from the strangers out at night

They don't keep us up at night

We have the curtains drawn and closed

O garoto sorriu de forma sexy assim que a câmera ficou em seu rosto, algumas pessoas gritavam, outras finalizavam a música em coro, enquanto os outros integrantes da banda tocavam os instrumentos.

- I wanna dream !!!

- Leave me to dream....

- I wanna dream....

- Leave me to dream !!!

O palco ficou inteiro escuro, o som da guitarra e do baixo fazendo um solo instrumental, todos ergueram os braços com os celulares, balançando lentamente enquanto faziam um coro 'cantando' "uoh ooh, ooh."

-Do you feel the same when I'm away from you? -O baixista e segundo vocalista contarolou, sorrindo descaradamente enquanto a multidão ia a loucura.

- Do you know the line that I'd walk for you? -o Moreno completou, sorrindo para o amigo. Eles iriam encerrar da melhor forma possível aquele show, e deixaria marcado na história.

We could turn around, or we could give it up

But we'll take what comes, take what comes

Os dois completaram juntos, naquele momento fogos de artifício começaram a estourar no céu, aqueles cheios de cor, sem som que assustava os animais ou crianças, não apenas acima do estádio, mas também no topo da cobertura onde os dois vocalistas moravam.

Feel the wind in your hair

Feel the rush way up here

We're walking the wire, love

We're walking the wire, love

We're gonna be higher, up

We're walking the wire, wire, wire

Os dois cantavam junto ao público, naquele momento eles eram o assunto mais comentado no país, a mídia estava louca, eufórica e desesperada por uma entrevista, por um simples aceno a câmera sorteada. E a emissora que levasse a melhor certamente teria sorte.

Feel the wind in your hair

Feel the rush way up here

We're walking the wire, love

We're walking the wire, love

We're gonna be higher, up

We're walking the wire, wire, wire

(...)

Feel the wind in your hair

Feel the rush way up here

And we'll take what comes, take what comes

Enquanto a maior e mais popular banda formada por adolescentes tinham a melhor noite e melhor show de suas vidas, no hospital da cidade entrava um adolescente de dezessete anos. Rosto com marca de soco, braço quebrado, abdômen perfurado por algum objeto cortante e notavelmente nada afiado. Mas aquilo não era o que estava o deixando entre a vida e a morte e sim uma overdose.

-Precisamos conter a overdose, chamem minha madrinha -a rosada falava correndo e amparando o menino. O qual foi praticamente jogado em seus braços por dois caras mascarados -Preparem a sala de cirurgia! Ferimento no abdômen, ele perdeu muito sangue! -gritou, ajudando a manter o garoto vivo.

Olhava a luz do letreiro de emergência permanecer acesso, naquele momento estava fazendo um curativo no joelho da pequena garotinha sentada na sala de espera. A imagem do menino de cabelos ruivos e olhos mel naquele estado a deixava angustiada, não via a hora, ou melhor, o dia, de poder ser ela a salvar a vida de alguém daquela maneira. Entendia muito sobre anatomia, sobre como iniciar, continuar e terminar uma cirurgia.

Tirou o jaleco o dobrando e colocando pendurado na bolsa, colocou seu crachá dentro da bolsa e saiu apressada. Seu plantão tinha acabado e ela ainda tinha que organizar as coisas para escola, embora seja enfermeira, Sakura ainda era uma adolescente de dezoito anos um pouco mais "premiada" por ter uma inteligência fora dos padrões, por conseguir concluir o curso de enfermagem em dois anos desde que entrou no ensino médio com ajuda dos pais, os quais a emanciparam antes de viajar, uma viagem da qual nunca voltaram vivos. Morreram em um assalto ao Banco Central em Suna.

"- Saky, estou nervosa, acha que vão me receber bem?

By:Hina "

"- Hina, fique calma. O máximo que vão fazer é olhar, comentar. Eu estudei quase dois anos naquele lugar e nunca fui notada. A gente aguenta."

Sorriu sentada no banco do ônibus, tudo o que ela precisava era matar sua fome com um delicioso espaguete com molho de camarão e salada de rúcula e tomates, tinha passado o dia com vontade de comer e certamente iria querer jantar aquilo, mesmo que fosse exatamente uma e quarenta e cinco da manhã.

-Oi...Vou querer o de sempre -pediu, já deixando pago no balcão -Um chá gelado de camomila também.

-Expediente difícil? -o recepcionista perguntou, como passava lá várias vezes pela semana, acabaram se tornando amigos -Pode sentar, eu levo para você.

Sakura sentou-se em sua mesa preferida, quinze minutos depois seu prato estava em sua mesa. Soltou um longo suspiro ao ouvir o alvoroço do lado de fora, ela era a única cliente ali e estranhou a quantia de flashes e vozes. Encarou a porta de entrada enquanto bebericava de seu chá, vendo passar por ela a banda Amaterasu. Os quatro integrantes, adolescente famosos, estavam ali, no seu Brasserie preferido. O balconista parecia explodir a qualquer momento, soltou um longo suspiro se levantando. Estava cansada demais e não iria sair pelas portas de vidro no meio de toda aquela agitação.

- Eu não sei, o que me recomenda?

- Para de ser idiota, Naruto. Escolha de uma vez.

- Espaguete com molho de camarão -ouviu responder. Revirou olhos, agora o preço de dezessete e noventa iria para possíveis vinte reais e cinquenta. Um aumento significativo para o bolso da garota -O mesmo que ela está degustando no momento, também seu preferido.

-Hum? -naquele momento os olhares dos quatro integrantes pararam na garota que apenas os ignorou terminando de tomar seu chá -Beleza, vai ser esse aí mesmo!

"Escandaloso" -pensou consigo mesma e sorriu em negação.

Sakura passou pouco mais de trinta minutos dentro daquele lugar esperando a "poeira" baixar, ou seja, os fofoqueiros de plantão deixar a saída livre. Estava morrendo de sono e tudo o que queria era dormir, mesmo que fosse por poucas horas. Colocou seus fones deixando tocar uma de suas músicas preferidas e se levantou um pouco desesperada pela hora, afinal onde morava não era o melhor e mais seguro lugar do mundo, mas também não o pior, de toda maneira, estava muito tarde.

-Merda...

Seu celular estava no chão assim como sua bolsa, o fone enrolado no colar. Aquele estava sendo o momento mais constrangedor de sua vida.

-Desculpe -murmurou mais para ela mesma do que para ele que a ajudava a pegar as coisas e também pegava sua carteira que tinha derrubado -Obrigado, hum....É Sasuke, não é?

-Hum...-respondeu o Moreno lhe entregando o celular e a encarando com sobrancelhas erguidas. A garota parecia em dúvida de quem era ele, o que era estranho já que toda a cidade e o país os conheciam - Não quebrou, deveria prestar mais atenção.

-Ah...Obrigada, boa noite - falou revirando olhos e dando as costas parando na porta e sorrindo acenando -Boa noite, Idate!

-Boa noite rosinha, e vê se descansa, não se mata não!

Saiu do Brasserie pedindo um táxi enquanto andava, colocou os fones novamente e respirou fundo parando na esquina.

"Não podia ter esbarrando no Idate? Seria menos vergonhoso.." -pensou ao entrar no carro.

Sasuke saiu do Brasserie com os outros, entraram na van da banda e partiram para suas casas. Em sua mão estava o delicado colar que a rosada deixou cair quando esbarrou com ele, provável que ao se enroscar no fone e o celular ir ao chão, tenha arrancado o acessório e a rosada não tinha notado. Encarou a janela da van esperando ansiosamente chegar em casa, pegou-se pensando nos olhos verdes da garota, na voz baixa e serena, nos cabelos estranhamente rosados. Mas o que mais o fazia pensar era possibilidade de alguém não ter certeza de quem era ele, ou melhor, ter dúvidas de quem era, e aquela garota claramente não tinha certeza em seu tom de voz.

"Garota desastrada" -pensou.

Apertou o colocar nos punhos e o jogou pela janela da van, fechou os olhos e tentou ficar na paz que só quando Naruto dormia ou estava fora ele tinha. Mesmo sendo cantor, vocalista da maior banda do país, o Moreno ainda sim era reservado, gostava de ficar isolado e sozinho nos tempos vagos, claro, quando não estava em festas ou com mulheres. Mas tudo o que ele precisava era dormir, quando acordar certamente vai se dar conta da grandiosa noite que proporcionou a milhares de pessoas, ou talvez mais tarde, tinha que estar cedo no colégio e aquilo estava sendo o seu maior ódio no momento. 


Notas Finais


Para quem reconhece o título, conhece a história de Império Dinastia na versão original do universo de Fairy Tail, escrita por mim e até o momento, não estava reescrevendo, mas escolhi renovar e mudar as coisas, ultimamente meu cérebro só funciona a base de inspirações no universo de Naruto, tive três novas inspirações e uma delas não pertence ao universo de Naruto. Diversificar né manas. Mas então pensei...Ora, porque não, né meninas, turu pom? Vou publicar tudo e quando não vir inspiração para uma, TEM QUE VIR para outra né? Espero que gostem!!! Hahahaha Até os próximos 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...