História Império : one-shots - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Império
Personagens José Alfredo "Comendador" Medeiros, Maria Marta Medeiros de Mendonça e Albuquerque, Maurílio Ferreira
Tags Malfred, Martilio
Visualizações 32
Palavras 1.461
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais uma one-shot que espero que gostem! Essa one vai ter a sua continuação muito em breve. Boa leitura!

Capítulo 7 - Martílio - "Me possua!" - parte I


Marta estava no banheiro retocando a maquiagem durante a festa de casamento da Maria Clara e Enrico. Quando estava saindo do banheiro deparou-se com o Maurílio na porta.

Marta: Você é louco? O que está fazendo aqui? - Maurílio á puxou para um beijo enlaçando-á pela cintura.

Marta: Imagina se alguém pega a gente se beijando? O que isso, meu Deus do céu? - Maurílio fechou a porta com chave.

Maurílio : Agora não pega mais! - a puxou novamente para um beijo apaixonado e quente. Sua língua saboreava avidamente a boca da mulher. Ele segurava a cintura de Marta com as duas mãos empurrando-á na direção da bancada da pia.

Marta: Maurílio, você está louco! - sussurrou entre beijos.

Maurílio : Louco por você! Não dá pra ressistir a noite toda no seco! - ergueu a Marta um pouco fazendo-a se sentar em cima da bancada da pia ficando entre às pernas dela. Marta deslizou o casaco do Maurílio deixando-o cair no chão, depois desabotoou a camisa dele deixando-a se juntar ao casaco. Maurílio abriu o zíper do vestido da mulher revelando suas costas, ele acariciou às costas dela com a ponta dos dedos, o vestido deslizou pelo corpo dela parando nos quadris. Ele tirou delicadamente o vestido deixando a Marta só de calcinha e sutiã. Marta o puxou para um beijo ardente, ela enlaçou sua cintura com às pernas. Sem parar o beijo ela abriu o cinto da sua calça e depois o fecho. Marta deslizou a mão dentro da calça do amante, acariciando seu membro por cima da cueca. - Ai, Marta, eu te quero tanto! - Maurílio enlaçou os dedos nos cabelos de Marta puxando-os e concentrou ua atenção no pescoço de dela, depositando beijos seguidos pelas leves mordidas no mesmo. Ele desceu os beijos nos seios da mulher,  Maurílio baixou o  sutiã de Marta revelando seus seios rígidos e abocanhando os mamilos dela, em seguida. Marta gemeu e arqueo o corpo em busca de um contato maior. Enquanto chupava um dos seios, massageava o outro apertando os mamilos. Maurílio desceu os beijos pelo corpo de Marta chegando no seu intimo, ele depositou leves mordidas na sua virilha, Marta gemeu. Ele beijou o sexo dela ainda por cima da calcinha já  molhada pela lubrificação, Maurílio sorriu ao perceber o nivel da excitação de Marta. Ele puxou a calcinha de lado revelndo seu sexo encharcado, Maurílio abocanhou o sexo dela sugando seus lábios vaginais. Marta sentiu uma onda de prazer percorrer seu corpo, ela agarrou-se da bancada da pia. Maurílio continuou com as caricias, ele ora chupava, ora a penetrava com a língua. Em nenhum momento deixou de olhar a Marta para poder captar cada reação, cada gemido. Ao mesmo tempo era uma visão além de erotica para ele : olhos fechados, lábios entreabertos, respiração pesada e as bochechas rosadas que anunciavam a chegada do orgasmo. Maurílio penetrou dois dedos na intimidade de Marta, chupando o clitóris dela ao mesmo tempo. Ele sentiu a intimidade da mulher se contrair fechando-se ao redor dos seus dedos, o orgasmo estava prester a tomar conta do corpo de Marta. Maurílio intensificou o ritmo das estocadas, fazendo o coкpo da mulher explodir em mil pedacinhos, Marta gemeu alto ao atingir o seu primeiro orgasmo. Maurílio a deixou se recuperar por uns instantes da intensidade das emoções antes de retirar os dedos de dentro dela, ele colocou os dedos na boca chupando-os saboreando o gosto dela. - Como você  é deliciosa, meu amor! - a beijou fazendo-a sentir o próprio gosto nos lábios, ela gemeu na sua boca.

Marta: Agora sou eu quem quero provar do seu gosto! - ela ajoelhou-se lentamente na frente do homem tirando a sua calça junto com a cueca, revelando seu membro pulsante e ereto. As primeiras gotas do líquido pré seminal não tardaram em se fazer presentes. Marta pegou o membro do homem na mão massageando-o devagar de cima para baixo, ela passou a ponta da língua na “cabecinha” do membro sentindo seu gosto salgado.

Maurílio : Ai, Marta...- jogou à cabeça para trás quando Marta colocou o membro na boca, a quentura da sua boca misturou-se com a quentura do mesmo. Marta começou a fazer movimentos lentos com a boca, massageando o membro do homem ao mesmo tempo. Ela ora chupava, ora lambia, ora fazia movimentos circulares com a língua, fazendo a Maurílio delirar de prazer. Marta acelerou os movimentos quando sentiu o orgasmo do homem se aproximando, Maurílio apoio-se na bancada da pia ao sentir suas pernas ficarem bambas. Agora ela colocou o membo dele inteiro na boca chupando-o desde a base até na ponta, permitindo que o amante atingisse o ápice na sua boca. Ela diminuiu os movimentos até sentir o corpo do Maurílio relaxar, Marta subiu os beijos pelo corpo dele chegando na sua boca e tomando-á num beijo que o homem retribuiu de imediato. Maurílio virou a Marta de costas beijando sua nuca, seus ombros, às mãos dele acariciavam seus seios.

Marta: Me possua! - sussurrou ao sentir o membro de Maurílio roçar sua bunda. Marta apoio-se na bancada da pia ficando de costas para ele e curvando o corpo. Maurílio posicionou-se atrás dela esfregando seu membro no sexo molhado dela, Marta mordeu o lábio inferior e gemeu. Ele a “torturou” mais um pouco esfregando seu membro na sua intimidade cada vez ameaçando penetra-la, até, em fim, se afundar nela. Ambos gemeram ao se sentir um dentro do outro.

Maurílio : Não feche os olhos! Quero que você se olhe no espelho enquanto eu te faço minha, quero que você se veja da mesma maneira como eu te vejo! - sussurrou no ouvido dela, ele a segurava delicadamente pelo pescoço com uma das mãos enquanto a outra estava espalmada na barriga dela. Maurílio começou se movimentar lentamente dentro dela, entrando e saindo do seu interior, aproveitando cada pedacinho do seu corpo. A respiração de ambos ficava ofegante com cada movimento. Maurílio virou a Marta de frente fazendo-á se sentar na bancada e se deslizou novamente dentro dela. Marta enlaçou a cintura dele com às pernas, sentindo o membro dele fundo no seu interior.  Maurílio enlaçou o braço ao redor da cintura de Marta trazendo-a mais perto para si, ele se movimentava devagar aumentando o ritmo gradualmente.

Marta: Mais rápido...mais forte! - gemeu ao sentir o homem acelerar as estocadas dentro dela, a sensação de ter seu membro duro, quente, pulsante no seu interior era maravilhosa. Marta podia senti-lo acariciar o seu interior acelerando o ritmo pouco a pouco, el deslizou a mão entre os corpo e acariciou o clitóris dela.

Maurílio : Você é tão gostosa, meu amor! -  Maurílio se movimentava cada vez mais forte dentro de Marta. - Geme para mim! Você sabe que eu fico louco! - Marta começou a sentir o orgasmo se aproximando, ela agarrou-se ao corpo do homem e gemeu no seu ouvido. O prazer começou a tomar conta do corpo dela lentamente, se intensificando na sua intimidade e espalhando um calor por corpo inteiro. A intimidade de Marta começou se fechar ao redor do membro de  Maurílio, ele sentia o próprio orgasmo perto. Ele intesificou ainda mais os movimentos dentro de Marta, ela podia sentir seu membro latejar anunciando o gozo iminente. Marta sentiu o calor que se construiu dentro do seu baixo ventre se espalhar no corpo inteiro, sua intimidade se contraia num ritmo frenético provocando sensações sem igual.

Marta: Eu quero sentir você gozar dentro de mim! – isso foi suficiente para que Maurílio se deixasse levar pelas sensações do momento, ele investiu uma vez mais até sentiu o seu corpo se tensar, ele retirou-se de dentro de Marta por completo para se afundar novamente dentro dela. Maurílio soltou um gemido agudo e ela o sentiu preenche-la com o seu prazer. Marta o sentiu ficar mole dentro dela, ele puxou-se para fora, ainda estavam abraçados tentando recuperar o ritmo das respirações pesadas. Ambos estavam ofegantes, suados...um sorriso de satisfação não demorou para aparecer no rosto dos dois.

Marta : Você está louco! – gargalhou.- E agora? Como vou voltar para a festa desse jeito, toda amassada?

Maurílio: Está linda, cheirosa...cheirando a mim! – esfregou sua barba no pescoço dela. – Não vamos voltar para a festa! – Marta o olhou confusa. - Vamos para o hotel onde estou hospedado. Vamos pasar a noite lá!

Marta : Você não cansa?

Maurílio: De você? Nunca!

Marta : Está me propondo um segundo round? – mordeu o lábio inferior.

Maurílio: Segundo, terceiro...os quantos você quiser!

Marta : Cuidados! Que eu posso ficar muito insaciável! – passou a ponta dos dedos na barriga do Maurílio, lhe causando arrepios.

Maurílio: Acho que vou dar conta disso, Imperatriz!

Marta : Acho que não posso recusar uma proposta tão tentadora! – puxou a Maurílio para um beijo.

CONTINUARA...


Notas Finais


Me digam nos comentário o que acharam!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...