História Império : one-shots - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Império
Personagens José Alfredo "Comendador" Medeiros, Maria Marta Medeiros de Mendonça e Albuquerque, Maurílio Ferreira
Tags Joséalfredo, Malfred, Mariamarta, Martilio, Maurílio
Visualizações 41
Palavras 1.636
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem desta continuação! Boa leitura!

Capítulo 8 - Martílio - "Me possua!" - parte II


Marta e Maurílio entraram no quarto aos beijos, ele fechou a porta com o pé.

Maurílio: Marta, você não tem ideia de quanto te desejo! - Maurílio tinha os braços enlaçados ao redor da cointura da mulher, abraçando-á forte.

Marta : Tenho ideia, sim! - Marta podia sentir o volumen que se formava na calça do Maurílio.

Maurílio: Quero te pedir fazer uma brincadeirinha...- abriu um sorriso safado.

Marta : Você sabe que eu adoro brincar! - mordeu o lóbulo da sua orelha.

Maurílio: Isso é um “sim”? -  Maurílio puxou a Marta pelo braço indo na direção do quarto, ele tirou da gaveta do criado mudo um objeto que facilmente podia ser identificado como um brinquedo sexual, um membro de silicone para ser mais exacto. - Topa? - perguntou mostrando o objeto para Marta, ela mordeu o lábio inferior e pegou o membro.

Marta : Senta aí! - disse com seu jeito altivo de Imperatriz e apontou para o sofá que havia em frente a cama. Maurílio tirou o casaco colocando-o no costado do sofá e sentou-se. - Muito bem! Não ouse levantar daí  sem eu mandar! Entendeu?

Maurílio: Sim, minha Imperatriz!

Marta deslizou o xaile que cobria seus ombros, deixando-o cair no chão. Ela abriu o zíper do vestido e baixou as alças do mesmo, o vestido deslizou pelo corpo dela até parar nos quadris. Marta olhou para o Maurílio que á estava fitando com olhar sedento. Ela pegou os laterais do vestido e o deslizou pelos quadris, o vestido juntou-se ao xaile. Agora estava só de calcinha e sutiã de renda preta. Maurílio não tirava os olhos de Marta, as curvas do seu corpo lhe pareciam simplesmente irresistíveis. Marta abriu o fecho do seu sutiã, baixou lentamente as alças do mesmo e o deixou cair no chão. Os mamilos dela já eram rígidos e adquiriram uma cor rosada devido a excitação. Marta acariciou os próprios seios apertando os mamilos entre os dedos, Maurílio sentiu seu membro latejar dentro da calça. Marta deslizou a calcinha pelas pernas com deliciosa lentidão, agora estava completamente nua baixo o olhar faminto do Maurílio. Ela deitou-se na cama abrindo ás pernas, lhe dando uma visão privilegiada ao amante do seu sexo já completamente molhado.

Maurílio: Marta, você sabe como me deixar louco, né? - Marta apenas sorriu como resposta e mordeu o lábio inferior. Ela começou massagear os seios apertando os mamilos com os dedos. Uma das mãos deslizou lentamente pelo corpo, acariciando a barriga e descendo na intimidade. Marta começou acariciar própria intimidade lentamente, ela colocou o dedo na boca umedecendo-o para depois leva-lo ao clitóris, massageando-o em movimentos circulares. Ela soltou um gemido baixinho ao sentir sua intimidade se contrair levemente na antecipação, Marta podia sentir o líquido lubrificante escorregar até a sua cavidade anal. Marta deslizou um dedo dentro da sua intimidade sentindo o quão quente era, ela fazia movimentos de vai e vem sentindo o orgasmo se contruir lentamente no seu baixo ventre. Ela colocou na boca o membro de silicone, chupando-o e umedecendo-o com a própria saliva, Marta o esfregou no seu sexo gemendo baixinho antes de desliza-lo no seu interior.

Marta : Maurílio...que gostoso! - gemeu ela ao colocar o membro por inteiro na sua intimidade.

Maurílio: Continua, meu amor, é tão gostoso de olhar! Quero te ver gozar! - o homem acariciava o próprio membro por cima da cueca, a calça e a camisa dele se juntaram faz tempo aos roupas da Marta.

Marta fazia movimentos devagar no seu interior seguindo o ritmo desejado, ela retirou o membro de dentro para afunda-lo novamente por inteiro no seu interior. Agora ela fazia movimentos circulares com o membro fundo no seu interior.

Maurílio: Você gosta, meu amor, é gostoso?

Marta : Delicia! - Marta aumentava o ritmo gradualmente ao sentir o orgasmo se aproximando cada vez mais, o calor que ela sentia no seu baixo ventre estava prestes a invadir o corpo inteiro. Ela aumentou os movimentos mais ainda seguindo o ritmo que lhe exigia o próprio prazer, os gemidos também eram mais intensos, mais urgentes. Em fim, o corpo de Marta explodiu num gozo intenso, ela gemeu alto e fechou às pernas instintivamente. Maurílio sentia que seu membro ira explodir de tanto tesão. Marta abriu os olhos encarando aquele olhar faminto e cheio de desejo.

Maurílio: Essa foi a visão mais erotica e maravilhosa que eu vi na minha vida! A única coisa que quero nesse momento e te possuir!

Marta: O que está esperando, então? - mordeu o lábio inferior. Essas palavras foram suficientes para Maurílio puxar a Marta para um beijo de tirar o fôlego, ela colocou a mão no sei peito empurrando-o para se deitar na cama. Marta se sentou no seu colo rebolando no seu membro, a intimidade molhada dela roçava o membro do amante por cima da cueca.

Maurílio: Ai, meu amor, faz assim! É tão gostoso! - ele apertava suas nádegas. Marta tirou a cueca do Maurílio revelando seu membro ereto, ela pegou o membro na mão massageando-o lentamente.

Marta: Me diga o que você quer? - Marta continuava massageando o membro com deliciosa e torturante lentidão.

Maurílio: Estar dentro de você! - as caricias que Marta fazia no seu membro o faziam se concentrar só nas sensações que lhe foram dadas. Marta colocou o membro do homem na boca chupando-o desde arriba para baixo, fazendo o homem gemer. Marta ora chupava, ora lambia o membro do Maurílio sentindo o próprio endurecer com cada caricia. Maurílio estava cada vez mais próximo do ápice. - Marta, eu quero tanto você! Eu preciso estar dentro de você! - Marta intensificou os movimentos massageando o membro mais rápido, enquanto sua boca se deleitava com a “cabecinha”, ela sabia que o orgasmo do amante não tardaria em chegar. Instantes mais tarde sentiu a prova do prazer do Maurílio na sua boca, um gosto salgado invadiu sua boca misturando-se com a saliva. - Se a sua intenção foi me matar de prazer, você conseguiu! - Marta apenas sorriu como resposta. Ela subiu com beijos pelo corpo do homem, ele inverteu as posições ficando sobre ela,  Maurílio passou a mão pelo corpo da mulher acariciando-o. Ele esfregou a barba no pescoço dela, inalando o cheiro da sua pele. - Adoro seu cheiro de mulher! - sua mão deslizou na intimidade de Marta acariciando-á. - Tão molhada! -  Maurílio penetrou dois dedos nela, Marta gemeu e arqueou o corpo. Ele retirou os dedos chupando-os, em seguida. - Tão gostosa... tão mulher!

Marta outra vez inverteu as posições ficando sobre Maurílio, ela pegou seu membro esfregando-o na sua intimidade, ele gemeu.

Maurílio: Isso! Faz assim, meu amor! - Marta acariciava seu clitóris em movimentos circulares com a ponta do membro do Maurílio, ela penetrou a ponta do membro na intimidade. -Você é tão quente! - Marta deslizou pelo membro do amante até senti-lo completamente no seu interior, ela gemeu ao sentir o membro latejar dentro dela. Marta começou se movimentar devagar no membro do Maurílio, ele podia sentir a intimidade dela apertando-o. Ela inclinou-se sobre Maurílio beijando o pescoço dele, ele acariciava as nádegas dela.  Maurílio colocou um dedo no ânus dela acariciando sua apertura, ela gemeu. - Você quer, meu amor? - penetrou lentamente o dedo na sua cavidade anal massageando seu interior, Marta mordeu seu ombro. - Marta?

Marta: Gostoso! - Marta continuava subir e descer no membro do  Maurílio enquando o dedo dele massageava seu ânus. Marta ficou sentada no colo do homem se inclinando para trás, ela retirou o membro da sua intimidade colocando-o na sua cavidade anal. Marta mordeu o lábio inferior quando sentiu o membro do amante preenchendo-á. Ela apoio-se nas pernas dele e começou se movimntar lentamente, Marta pegou a mão do  Maurílio levando-á no seu sexo. Maurílio acariciava o clitóris inchado dela, ele deu leves tapinhas na intimidade dela antes de penetrar dois dedos nela.

Maurílio: Para um pouco, vai ser mais gostoso assim! - Marta sentia o membro do Maurílio pulsar na sua cavidade anal, enquanto seus dedos entravam e saiam do seu interior e mais um dedo massageava seu clitóris em movimentos circulares. Marta gemia e agarrava os lençóis, ela movimentava os quadris rebolando no membro do Maurílio.

Marta: É tão bom! - mordeu o lábio inferior, ela acariciava seus seios apertando os mamilos. Marta acelerou o ritmo dos movimentos e sentiu o membro do parceiro latejar ainda mais no seu interior acariciando cada terminação nervosa do seu ânus. Os dedos dele continuavam acariciando sua intimidade, os gemidos de Marta ficavam cada vez mais altos e urgentes.

Maurílio: Goza para mim, meu amor! - Marta sentia sua intimidade se contrair cada vez mais rápido, estimulado ao mesmo tempo a contração do seu ânus.

Marta: Ah...- soltou um gemido alto ao sentir o orgasmo invadir seu corpo provocando ondas de prazer que se espalhavam desde seu baixo ventre por corpo inteiro.

Maurílio: Eu não aguento mais...- Maurílio estava prestes a atingir o próprio auge, ele retirou-se de dentro da cavidade anal da mulher e penetrou a “cabecinha” na intimidade dela, soltando um gemido agudo ao chegar no ápice. - Isso foi...incrível! - disse com a respiração pesada. Marta deitou-se sobre o corpo do Maurílio, ela enterrou a cabeça no ombro dele, ele acariciava as costas dela com a ponta dos dedos. - E  aí, Imperatriz? Dei conta do recado?

Marta: E como deu! - depositou beijos no ombro dele. - Depois de um dia tão tenso foi a melhor forma de me relaxar.

Maurílio: Você me matou de prazer!

Marta: Quem disse que a noite terminou? – puxou seu lábio inferior mordendo-o.

Maurílio: Minha Imperatriz insaciável! -  Maurílio a puxou para um beijo ardente e o fogo não demorou em reacender...beijos molhados, corpos suados, respirações ofegantes, gemidos urgentes...era tudo que importava nessa noite regada de paixão.


Notas Finais


Me digam nos comentários o que acharam!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...