1. Spirit Fanfics >
  2. Implícito >
  3. Barba

História Implícito - Capítulo 34


Escrita por:


Notas do Autor


Oioi, gente!
Estamos de Quarentena? SIM!
Estamos escrevendo? SIM!
Então lave bem as mãos, coma direitinho, fique bem, juntos vamos passar por isso.
Beijinhos
Dh

Capítulo 34 - Barba


BARBA




Tinham dois clones além do original, e se fosse outro clone ele nem queria saber também, de qualquer forma, três Narutos, pelados, armados - se é que você pode entender - e enroscados em Hinata de três formas obscenas. Na verdade o Uchiha tinha bem visto as tetas dela balançando, livres, Senhor! Nunca pensou que Hinata era aquele tipo de mulher capaz de dar conta de três num mesmo round, ela lhe parecia gostar mais do bom e velho papai e mamãe, com luzes apagadas.

A vida engana a gente de uma maneira tão engraçada…

Recuou, fechando a porta e ouvindo o xingamento da esposa do Hokage depois de encostar as costas ao lado da entrada da sala.

Devia ter batido na porta.

Devia mesmo ter batido na porta.

Mas porra, se Naruto queria foder a esposa dele porque o desgraçado não tinha trancado a porta da própria sala?!

Ele colocou a única mão no rosto e riu de nervoso, tanto problema pra resolver e agora tinha também que processar os peitos da mulher do melhor amigo.

Naruto abriu a porta e colocou somente a cabeça para fora, a cabeça de cima, glória! Pois o loiro ainda estava nu.

- O que você quer?!

- Conversar

Hinata abriu a porta por completo e saiu para o corredor, vestida, ainda bem, com os cabelos revoltos, ela não olhou para Sasuke em nenhum segundo, porém o Uchiha reconhecia o rubor nas bochechas dela.

- Amor? - Naruto a chamou.

- Te vejo em casa.

- Tá bem, te pego em casa.

Não era aquilo que Sasuke estava esperando, o moreno abafou um riso e a mulher olhou por cima do ombro como quem quer checar se era no instante que ela chegasse em casa ou depois do jantar.

Meneou a cabeça, limpando o canto dos lábios com o indicador, ia ser agora! O jutsu de clone das sombras era o que mais tinha aprendido a apreciar em seu marido.

- Até já.

Ah a vida de casado! Se existia um estilo de vida melhor, Naruto desconhecia. Ele ainda sorria quando inclinou a cabeça para Sasuke, pedindo para o amigo entrar e se sentar.

- Espero você colocar as calças.

- Para com isso, você nunca viu uma rola, não? Entra ai., Antes que eu mude de ideia e vá atrás da minha mulher.

Sabendo que o Uzumaki falava sério, Sasuke passou para dentro da sala do Hokage e Naruto fechou a porta em seguida, ele e os clones continuavam nus, agindo com completa naturalidade, o Uchiha fitou a figura pelada do amigo de esguelha apenas uma vez, fazendo questão de manter os olhos no chão já que não queria mesmo ver a piroca ereta do loiro.

- Desculpa, não devia ter entrado sem bater antes. Olha eu não... Você podia por favor vestir as calças?

Um dos clones explodiu e o segundo recolheu as roupas do Hokage do chão, e as entregou ao original, desfazendo-se em seguida. Agora sendo o único Naruto da sala, o Uzumaki, segurando desde as cuecas até o sobretudo branco com seu título de Hokage bordado, passou para dentro do banheiro privativo de sua sala. Esteve se sentindo espetacularmente bem nos últimos dias, com um tipo de disposição que a muito não tinha, mas sentia falta da ajuda extra que Shikamaru lhe dava, pelo menos quando o mão direita estava ali, ele conseguia transar com Hinata em paz.

- Você quer algo? - Naruto perguntou do banheiro, sua voz ecoou pela sala. - Tem que ser algo bem urgente, eu estava resolvendo uns atrasos com minha mulher.

- Eu vi.

E ouviu também. E falando em ouvir, Sasuke estava ouvindo algo esquisito, algo que fazia Sasuke se recordar de coisas obscenas.

- Você está batendo uma punheta aí?!

Com a falta de resposta, Sasuke percebeu que era aquilo mesmo.

- Ah Naruto pelo amor de Deus! Eu tô aqui dentro, porra!

O loiro desatou a rir de dentro do banheiro.

- Puta merda, viu.

- ...Para com essa frescura, você não bate umazinha agora que a Sakura deu um pé na sua bunda?!

- Eu não...

- Sabe qual o problema com seu casamento? - O loiro abriu a torneira e Sasuke ouviu a água rolar. - Vocês dois ficam de frescura.

O Uchiha ficou em silêncio, ergueu o olhar para a mesa do Hokage, havia uma calcinha amontoada sob um monte de pastas.

- Você usa os clones com ela?

- Tem uma calcinha em cima da sua mesa, Naruto. - Ele disse e quando terminou, absorveu o que o outro tinha perguntado. - Que que é que você disse?!

Naruto saiu do banheiro com as calças no corpo, o sobretudo e uma camisa social sob o ombro.

- Os clones, Hinata adora, você nunca usou com a Sakura? Tipo um pega ela por trás e o outro faz aquele serviço de mamada nas tetas?

Naruto estava de sacanagem?! Ele não ia falar sobre aquilo com o Uzumaki! Estava num limbo horroroso com Sakura, numa semana horrorosa e agora aquela...

Naruto vestiu a blusa social de mangas compridas e se sentou do outro lado da mesa, puxando a calcinha de cima das pastas e a guardando na primeira gaveta.

- Da pra fazer uma dupla penetração mas não sei se Sakura curte esse tipo de coisa, ou um fode e o outro faz massagem.

Ele não se lembrava de ter ficado tão encabulado com Naruto como naquele momento. Suas bochechas tinham um tom vermelho vivo e a boca estava aberta, sem palavras possíveis a serem pronunciadas.

- Se tem algo melhor do que pegar minha mulher em cima dessa mesa, provavelmente é deixar você constrangido.

Desconcertado o Uchiha fechou a cara na carranca habitual, arrancando outra gargalhada de Naruto.

- ...Eu vim porque quero falar sobre...

- Então nada de clones, qual é, vocês usam fantasias?

- Naruto vai tomar no seu cu.

- É por isso que você está se separando. 

- Quer parar? É complicado...

- Você é complicado mesmo. Deveria descomplicar com uns quatro clones agarrando a Sakura. - Ele voltou a rir enquanto Sasuke fechou ainda mais a cara. - Você já deu umazinha com ela na sala dos médicos?

Adoro esse tipo de coisa num lugar mais público, sabe? Correndo o risco de alguém ouvir um gemido.

- Entrar e pegar você e a patroa em cima da mesa.

- Exatamente.

- Não, não gosto e Sakura não gosta e nunca fui atrás dela no hospital com esse tipo de intenção, porque lá é o trabalho dela.

- Sasuke Uchiha... A pureza em forma de homem. Então, além dos meus conselhos matrimoniais, você quer mais alguma coisa? Um aparelho de barbear pra você deixar de parecer um mendingo com essa barbicha?

Ele não tinha a mínima vontade de fazer a barba já há algum tempo, mas não estava assim tão mal quanto o loiro descreveu. 

O Hokage estalou dedo por dedo e já que o moreno estava ali, começou a falar sobre algo que estava pensando já há alguns dias: Seu menino, Boruto.

- Sabe Sasuke eu sei que tinha pedido para você dar uma atenção extra ao meu garoto.

Sim, era exatamente aquilo que Sasuke tinha vindo fazer ali.

- Descobri que Sarada está ressentida por causa dele.

- Eles brigaram?

- Não exatamente.

Naruto esperou por mais, só que não havia mais, realmente Sasuke era complicado. Ele cruzou as pernas por debaixo da mesa, não adiantaria esperar por um diálogo quando sabia que conversa não fazia o feitio do amigo.

Amigo?

Sasuke se distanciara tanto dele... Estava mais para um colega antigo.

- Podíamos ir beber alguma coisa, uma hora dessas. Ou comer.

Eles estavam falando das crianças um momento atrás e agora Naruto tagarela a sobre comida?

- Pra que?

- Pra viver a vida, Sasuke. Conversar e relembrar dos velhos tempos, quando você não usava essa barba.

- Não, obrigado.

- Claro. Quase me esqueci da sua aversão por contato humano.

Não era aquilo... Ele só tinha coisas demais para resolver com Sarada, com Sakura e ainda tinha Itachi, que inferno. Estava digerindo aquela conversa com o irmão morto ainda, com muita azia.

Mas ali, perto de Naruto, enquanto analisava o par de olhos azuis, pensou ter visto uma sombra de ressentimento.

Era melhor levar a conversa para outro lado, não tinha intenção alguma de fazer com que Naruto sentisse algo ruim, ele o respeitava, o admirava, o tinha como um irmão, mesmo que não estivessem vivendo  exatamente como melhores amigos nos últimos tempos.

- Sobre Boruto...

- Sim, isso. Bem, quando pedi para você treina-lo eu não estava nos meus melhores dias.

Tinha sido bem no início dos sintomas da doença de Naruto aparecerem sem um motivo aparente, a vila estava sobrecarregada e tudo tinha se tornado uma bola de neve.

- Tenho me sentido muito melhor e eu quero treinar meu filho, então quero que se afaste.

- Ah, entendo.

- Farei Boruto se tornar um bom ninja, não que você não seria capaz... Não é isso que estou dizendo, mas você compreende que como pai, quero fazer isso com minhas próprias mãos? Molda-lo.


- Claro.

- Entao é isso, sobre o que você queria conversar?

- Na verdade era sobre Boruto, mas se você está me liberando dos meus compromissos com ele, então não tenho mais o que conversar.

Os dois trocaram um olhar demorado, mas a seriedade do momento acabou quando Naruto sorriu de forma tristonha.

- Parece que só conversamos por causa de Boruto.

- Muitas coisas aconteceram e nós dois nos distanciamos, Naruto. Mas minha estima por você continua intacta.

- Sempre polido...

- É a verdade.

- Eu sei, mas não é como se fosse o suficiente, se você não marca presença vai acabar desaparecendo. - Ele suspirou e apoiou o cotovelo na mesa, encaixando o rosto na mão falsa. - Sakura deve se sentir da mesma maneira e eu sei que não é da minha conta, mas deveria tentar conversar com ela. Não quero ter que escolher um lado nessa briga de vocês.

Sasuke confirmou e se levantou.

- Eu sei que se você tivesse que escolher...

- Seria ela. Desculpe, mas é como você mesmo disse: você é complicado.

O moreno concordou, teve a certeza ali que estava completamente sozinho, sozinho como quando sua família foi descartada.

Despediu-se de Naruto, saindo para as ruas de Konoha, precisava se livrar daquela barba.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...