História Impossible Love - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Madison Beer, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Liam Payne, Louis Tomlinson, Madison Beer, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Amor, Casamento-forcado, Sadomasoquismo, Zayn
Visualizações 196
Palavras 3.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei, anjos

Capítulo 23 - Salvando


Fanfic / Fanfiction Impossible Love - Capítulo 23 - Salvando

Point Of View Narradora

Madison ainda se debatia na cama enquanto o loiro tenta de uma forma desajeitada arrancar o resto da roupa dela. Estava apenas de calcinha e uma regata, mas não desistiria tão fácil de continuar lutando para que tal ato tão brutal não acontecesse em seu corpo.

Já cansado de tudo, e querendo agilizar, Luke puxou a regata com toda sua força fazendo o corpo da morena ir para frente, mas logo cair novamente quando o pano se tornou apenas trapo, deixando seu corpo semi nu, protegido apenas por a maldita lingerie preta. Ao levar um chute sobre a barriga, foi a gota d'gua e em troca ela levou um grande soco em seu rosto, fazendo a morena cair no chão, enquanto seu nariz começar a sair sangue e sua visão fica turva, momento perfeito para Hemmings subir sobre ela no chão e prender suas mãos com uma algema que estava em seu bolso, tornando ainda mais difícil para Beer conseguir se livrar de seu peso em cima dela.

— Por favor, não me machuque. — Implorou ela, chorando.

Enquanto estava prestes a sofrer um abuso acima de um bar, Zayn e sua gangue chega até a cidade de Liverpool, sempre enfiando o pé com vontade no acelerador e desviando de muitos carros e pessoas, afim de tirar logo sua amada das mãos daquele desgraçado, e temendo com o que possa estar acontecendo. Suas mãos as vezes aperta o volante com força, apenas ao pensar que Madison possa estar sendo violentada, e ele não cumpriu com o que prometeu á si mesmo.

Faltava pouco para chegar no destino, mas na casa Madison estava quase desistindo de lutar, pois em seu rosto já havia varias marcas de tapas, e seu pescoço estava coberto de cupões que não foram nada prazerosos, e sim muito doloridos que deixou círculos arroxeados. Estava apavorada e com medo, continuava vestida de lingerie mas Luke aproveitava cada parte de seu corpo para explorar e lambuzar, sem se preocupar com o tempo passando, apenas queria desfrutar o máximo daquele momento tão satisfatório. "Estuprar a namorada do meu rival, e depois mata-la. Existe jeito melhor para afetar ele?" pensava Luke, enquanto se deliciava com o corpo de Madison.

— Ainda esta seca... — Ele diz em sinal de desaprovação, quando seus dedos se desliza para cima e para baixo sobre a buceta dela, ainda por cima da calcinha. — Vamos resolver isso.

Ela foi obrigada a abrir a pernas, mas fechou diversas vezes mesmo recebendo tapas doloridos na bunda que á fazem choramingar e se contorcer no chão. A calcinha foi afastada com muito custo, ficando para o lado e deixando a buceta totalmente exposta, que foi tampada pela boca de Hemmings que começa chupar e lambuzar, deixando-a bastante molhada com sua saliva para receber seus dedos.

— Você tem um otimo gosto, querida.

Ele diz ao se afastar, mas substitui sua boca por dois de seus dedos que adentram o interior da garota, começando de imediato movimentos fundos e doloridos.

Madison se contorce tentando ficar livre daqueles dedos, e por algum tempo até consegue acertar as partes intimas dele, novamente usando os pés. É o momento perfeito para tentar sair correndo enquanto ele reclama de dor, mas as mãos presas atrapalhou muito seu processo, e a unica coisa que conseguiu foi se arrastar pra longe e levantar, mas foi surpreendida por braços ágeis que se prenderam em volta de sua cintura e jogou seu corpo sobre a cama, deixando ela dessa vez de bruços.

— Quero ver escapar de mim agora, vadia. — Suas mãos ficou presas debaixo da barriga, e ele apoio o peso da mão livre em sua costas.

Madison chorava, mas dessa vez estava mais difícil de sair quando três dedos começam movimentar em seu interior, machucando-a com tanta brutalidade e rapidez. Ela só consegue chorar, querendo colo e conforto de seu namorado, mas em troca disso ganhou um homem em cima de seu corpo machucando-a fisicamente e emocionamente enquanto chora e tenta movimentos inúteis para se livrar de mãos imundas.

Depois de algum tempo, ele se afastou e virou o corpo dela, obrigando-a a chupar os dedos melados com seu próprio liquido.

— Chupa, desgraçada. — Ele xinga por conta dela manter a boca fechada.

Sem paciência, ele segurou em suas bochechas com força até conseguir formar um biquinho nos labios dela, onde ele aproveitou a pequena brecha para enfiar os três dedos e fazer ela experimentar o seu proprio gosto. Não era um gosto ruim, mas por conta do que ele estava fazendo, obrigando ela a fazer tais coisas, tornava tudo horrível.

Por sorte, o carro de Zayn ja estava encostando do outro lado da rua, de frente para o bar que estava bastante movimentado. Ele e os garotos combinaram de silenciar suas armas, para Luke não tentar fugir caso tenha alguma saída na parte de trás da casa. Seus capangas estava seguindo-os enquanto andavam rapidamente em direção á pequena porta que da acesso para dentro da casa, mas foram impedidos por seguranças, e o único jeito que conseguiu se livrar foi dando tiros em cada pessoa que ousasse entrar em sua frente.

Desta vez, Luke estava tentando fazer Madison chupar seu pau, que estava para fora da calça e tocando nos labios da garota, mas que continua mantendo-os fechados.

— Não seja uma garota má.

Uma ideia brilhante mas burra passou na cabeça dela, e na mesma hora ela executou o plano. Abriu a boca e morder a cabecinha dele, na mesma hora Luke caiu no chão gritando de dor enquanto faz massagem no lugar da mordida, e ele pode notar que estava sangrando. Mais uma oportunidade, que Madison aproveitou bastante para se levantar, mesmo com sufoco, e correr até a pequena porta da entrada, que por sorte estava aberta. Ao sair do quartinho, o resto da casa não era muito diferente, tudo era feio com paredes mofadas e moveis velhos, dando enjôo na garota.

Mas, ela não ligou para isso, apenas queria sair logo daquele lugar e procurar alguma ajuda, mesmo vestida apenas com uma lingerie, o importante era se livrar das mãos de Luke. Coitada de Madison por achar que seria tão fácil e simples assim... Seus pés foi puxado, fazendo a garota bater o rosto no chão e seu nariz mais uma vez voltou a sangrar, por sorte não quebrou algum dente. Quando ele voltou a correr? Ela nem percebeu.

— Agora você vai ver, sua vagabunda. — Os cabelos negros foi puxado para cima, deixando ela ajoelhada.

Desta vez não teve como escapar, Luke foi mais agil e voltou a formar um biquinho na boca dela, obrigando ela a engolir seu pau.

— Se morder, eu te mato agora mesmo. — Ele ameaça, e ela estremeceu. — Vamos, mas chupa, amor. Você não quer que eu faça uma visita ao seu pai quando terminar aqui, né?

Ele acariciou os cabelos longos da moça, e ela chorou enquanto começa movimentar lentamente sua boca em torno do pau do loiro, que sorri de satisfação por ela ter obedecido. Por conta da jovem ser inexperiente, não sabia como fazer, coisa que irritou o rapaz.

— Chupa direito, porra. — Ele gritou, e mais um tapa foi dado na face dela.

Em seguida os cabelos voltou a ser presos entre os dedos dele, fazendo ela começar a chupar-lo no ritmo dele, rápido e fundo. Ao atingir sua garganta, por muitas vezes a jovem sente ânsia, mas se controla, com medo de apanhar mais. Para mais prazer, Luke segurou no pescoço da garota e apertando mais os dedos proximo ao couro cabeludo, obrigou ela a fazer a tão famosa garganta profunda, deixando-a por algumas segundos com a glande cutucando sua garganta e sem conseguir respirar por conta do nariz ter ficado preso na própria pele de Luke.

Zayn havia ouvido o grito de Hemmings, e deduziu que seu pior pesadelo estivesse acontecendo, então ignorou tudo e correu pela escada até chegar de frente á porta da entrada, e ele não pensou duas vezes ao dar um forte chute na madeira, que abriu com uma grande facilidade.

Na mesma hora, Luke estava gozando, enchendo a boca de Madison com seu liquido branco e finalmente deixou a garota se afastar, que estava soltando varias lagrimas e batendo em sua perna tentando puxar o ar que estava faltando, fora a dor em sua garganta. Zayn viu toda a cena, ao entrar na casa.

Madison estava com seu rosto cheio de sangue e baba, cabelos desgrenhados, de lingerie, com marcas pelo corpo, gozo escorrendo por sua boca até os seios, algemada e olhos cheios de lágrimas. Por algum segundo, ele quase fraquejou. Mas voltou a realidade e apontou a arma para o Luke quando viu a amada ser puxada pelos cabelos para cima e ser feita de refem.

— Zayn... — Ela sussurrou enquanto lágrimas descem por seu rosto, se sentindo sem mais forças para lutar.

— Solta ela, Luke. Você está cercado. — Gritou Zayn, ainda apontando a arma, junto aos outros garotos.

— Se eu morrer, essa princesinha vai comigo. — Ele diz, debochado. — Sabe, Malik.... — Ele apertou o pescoço da garota em torno de seus braços, quase deixando-a sem ar. — Ela é uma vadia muito difícil, quase não consegui aproveitar de tanto que ela se debateu, mas pelo menos me proporcionou um delicioso orgasmo com garganta profunda. Pena que vocês chegaram, senão eu iria foder essa bucetinha por horas. — Por pura provocação, Luke leva a mão novamente para dentro da calcinha da morena, que tenta impedir empurrando as mãos dele, mesmo fraca e respirando com dificuldade.

Ele acaba vencendo e volta a movimentar seus dedos dentro da buceta dela, que derruba lágrimas enquanto tenta desviar daqueles dedos que só machucam seu interior. Ela fez sexo apenas duas vezes, então ainda se sentia dolorida, por conta de ser tão apertada.

— Seu filho da puta! — Xingou Zayn. Ele aproveitou o momento certo para atacar.

Quando Luke se descuidou e abaixou a cabeça para beijar o pescoço de Madison, Zayn apenas olhou para os garotos e em seguida atacou Hemmings com um soco em seu rosto, que não atingiu Madison por conta dela ser muito mais baixa que ele. 33 cm de diferença na altura foi a salvação para Beer, que não aguentava mais toda aquela tortura. Os braços de Luke se afastou dela, e por conta disso acabou caindo no chão, mas rapidamente foi amparada por Niall e Liam, e enfim, finalmente pode suspirar aliviada.

Com o soco Luke acabou caindo no chão, mas antes que se levantasse Zayn ja estava em cima de seu corpo dando vários socos seguidos, fazendo com que logo o rosto também fique sangrando. Zayn acabou se desvencilhando e caindo para trás quando foi empurrado por Luke, mas foi treinado durante anos por George, e não iria ser um playboy metido que iria fazer ele perder alguma luta. Então, ele se recompôs e deu uma chave de braço, quebrando na mesma hora o osso de Hemmings, que gritou alto de dor e acabou desmaiando.

— Frouxo. — Zayn disse enquanto se levantava, pois nem usou seus golpes direito e Luke ja estava caído no chão, inconsciente. — Meu amor.

Ele correu ate a garota, que estava ainda no chão mas sendo amparada por Liam. Pobre Madison, estava com a visão turva, quase ficando inconsciente igual ao seu seqüestrador. Na mesma hora Zayn retirou sua camiseta, cobrindo metade do corpo da garota, mas o suficiente para ela se sentir menos exposta para os garotos.

— Vamos para casa, uh? Vem. — Ela esticou os braços para ele, e rapidamente seu corpo foi envolvido por mãos que deixam-a segura. — Louis, peça para Paul amarrar Luke e leva-lo ate a sala de tortura no galpão da saida de Londres. Quero me divertir amanhã.

Ele dizia emquanto caminhava para fora da casa com a garota em seus braços, que repousa sua cabeça no peitoral de seu amado, enquanto mantem os olhos fechados afim de sentir aquela paz que por tanto tempo não deu valor. Só agora sabe o quanto é bom ser livre.

— Liam, você dirige, vou com ela atrás. E pode ir direto para minha casa. — Malik se abaixou um pouco para entrar no banco de trás do carro, ainda com Madison em seus braços como se fosse um bebe. E na verdade, é sim. O seu bebe.

Paul e Harry voltavam para dentro da casa, e só sairam quando estava com Luke sobre o ombro de Paul, sendo levado como se fosse um saco de lixo. E pra falar a verdade, ele é isso sim. Harry entrou no carro com Niall e Louis, enquanto o capanga seguiu para a van, jogando Luke lá dentro e entrou logo em seguida, então o veiculo começou a se movimentar graças ao seu companheiro, também segurança/capanga de Malik.

Durante o caminho Madison foi chorando baixinho, e Zayn tentava consolar sua namorada com carinhos e palavras acolhedora, mas nada era o suficiente. Após tanto tempo chorando, acabou pegando no sono, e Zayn aproveitou para olhar de perto o estado em que sua noiva estava, o que era lamentável.

— Estou me sentindo péssimo, Liam. — Reclama Zayn, para o seu melhor amigo. — Ele gozou na boca dela, cara. O pescoço dela esta roxo, e tem sangue seco em seu rosto.

— Calma, bro. Relaxa. É difícil, mas você não teve como evitar isso, ela estava na responsabilidade de Justin e ele devia ter cuidado dela. E justo hoje ele não fez isso. Então não é culpa sua. Mas eu sugiro que Madison esconda isso dele e do pai, porque senão vão colocar ate segurança na cola dela e vai ser mais difícil de vocês se encontrar. Luke esta com a gente e vai morrer, ela não vai mais correr perigo.

— Olhando por esse lado, você tem razão em tudo. Preciso conversar com ela quando chegar em casa. Amanhã vamos resolver as coisas com Hemmings, mas de lá ele não sai mais vivo. — Ele sorri de forma assustadora. — Pretendo fazer ele sofrer bastante.

— Aquele filho da puta vai se arrepender. — Dizia Liam enquanto ainda dirige, mas as vezes olha Zayn pelo retrovisor.

Depois de mais algum tempo, finalmente o carro foi estacionado dentro da garagem da mansão de Zayn, mas Madison ainda estava em um sono profundo e com muito cuidado ele seguiu para dentro da casa com ela ainda em seus braços, e somente á soltou quando estava repousada em sua cama.

— On-onde eu estou? — Ela sussurrou enquanto leva a mão ate a cabeça e abre os olhos.

— Ja chegamos na minha casa, meu amor. Vou colocar agua na banheira pra você, ta bom? — Ela apenas assentiu e ele se afastou, indo para o banheiro encher a banheira.

Após alguns minutos, ele voltou para o quarto e pegou a garota no colo, voltando para dentro do outro cômodo, onde a banheira coberta por agua quente espera-os.

— Levanta os braços. — Ela foi colocada no chão e levantou os braços, ajudando ele a deixa-la nua. — Vem, meu bebê.

Ela foi colocada com cuidado dentro da banheira, e Zayn ajudou em cada momento no banho, ate ela estar totalmente limpa. O sangue seco foi limpado junto com algodão e água, sobrando apenas o corpo marcado e sua garganta dolorida.

Depois de mais de meia hora, Madison ja estava vestida com uma camiseta e boxer de Malik, sentada sobre o colchão enquanto ele penteia os cabelos lisos dela.

— Esta com fome?

— Sim. — Ela sussurrou enquanto brinca com os dedos.

— Vou buscar algo para nós, princesa. — Ele ajudou ela a se deitar na cama, ficando com a costas apoiada entre os travesseiros na cabeceira. — Já volto.

Depois que ele saiu do quarto, ela pegou o controle afim de tentar se distrair com algum filme e não pensar no que aconteceu, mas quando se tocava já estava com os olhos cheios de lagrimas enquanto ainda sente as dores dos tapas em seu corpo, junto com a vergonha por ter sido exposta para todos os garotos daquela maneira.

Zayn demorou um pouquinho mas voltou com uma bandeja mão, com morangos, panquecas, suco de maracujá e um pequeno comprimido sobre o guardanapo. Ele deixou a bandeja no colo dela, e ficou sentado ao lado, para poder comer também.

— Tome o comprimido, vai passar a suas dores. — Ela obedeceu e engoliu com a ajuda do suco.

Ambos começaram a comer, se deliciando com as maravilhas que Amy faz, deixando-os sempre com a boca salivando e pedindo por mais e mais. Mas, quando terminou de comer Madison já estava satisfeita, então deixou que ele retirasse o objeto prata de seu corpo e depositasse no criado mudo, para que ela volte a deitar.

O sono estava consumindo seu corpo aos poucos, e ela ansiava dormir para esquecer tudo aquilo.

— Vou tomar banho, é rapido. — Anunciou ele, e Madison apenas murmurou algo qualquer.

Enquanto a agua quente desliza pelo corpo másculo de Zayn, ele fica bastante pensativo e refletindo sobre o que fazer para fazer sua amada voltar a sorrir. Estava se mantendo firme na frente dela, para poder consolar ela, mas por trás estava despedaçado e segurando muito as lágrimas. Ele falhou. Mas ele percebeu que estava tarde demais para se lamentar, e a única coisa que poderia fazer é ajudar seu amor á superar esse trauma, e cuidar para que isso nunca aconteça de novo.

Após terminar o banho, ele caminhou de volta para o quarto vestido apenas de boxer, e sorriu ao ver Madison deitada de lado, dormindo e com um pequeno biquinho formado em seus labios. Ela é tão adorável.

Zayn se aconchegou atrás do corpo dela, abraçando sua cintura, e ela chegou a ficar rígida mas relevou ao perceber que era seu noivo.

— Vai ficar tudo bem, bebê. Vou te proteger. — Ele sussurrou no ouvido dela, causando ainda mais arrepio em seu corpo.

— Eu te amo, Zaza. — Ela disse no mesmo tom.

Em seguida deixou que o sono fosse tomado de vez, dormindo feito um anjo junto ao seu amado protegendo-a e as vezes enchendo de beijos seu rosto.

— Eu te amo mais, querida.


Notas Finais


Comentem, anjos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...