História Impossible Target ( Jackson fic ) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Got7, Mamamoo
Personagens Jackson, Mark, Moonbyul, Personagens Originais
Tags Agente Secreto, Águia, Got7, Jackson, Lobo, Mamamoo, Moon Byul
Visualizações 13
Palavras 831
Terminada Sim
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - Passados conhecidos, hora do futuro


--- Sonho ---


- Onde está o Jack ? - digo ao telefone 


- Nós soltamos ele quando você se entregar. 


- Não ousem tocar nele! 


- Tarde demais. Pelo menos ele ainda está vivo. Se você não tivesse nos dito seu ponto fraco, isso não teria acontecido. 


- Quando foi que eu disse a vocês o meu ponto fraco ? 


- Quando você se apaixonou. 


 O vidro quebra e eu acordo. Estou com a minha cabeça encostada em algo estranho e gelado. A minha visão está turva porque estou sem óculos e sem as lentes. Não estou enxergando direito. 


- Cadê os meus óculos ? - digo baixinho. 


- Aqui. - Uma voz familiar entrega algo pra mim. 


- Aaaaaah! Jack ? O que você está fazendo aqui ? 


- Você dormiu no meu ombro. Aish. Você não consegue nem colocar o óculos. Você é cega ? - Jackson diz colocando o óculos em mim. 


- Um pouco. Obrigada. Eu dormi mesmo em você ? - ele acena com a cabeça - Me desculpe. 


- Tudo bem. Eu descobri algumas coisas, inclusive onde fica o armazém. 


- Eu durmo por um tempinho e você simplesmente descobre tudo ? Explica tudo! 


- Primeiro, esse site não é de compras, esse site foi feito especificamente pra nós. O nome do site na realidade são coordenadas. Elas provavelmente vão levar a gente pra esse armazém. 

- Muito bem. Mas... posso perguntar por que você ficou aqui ? 


- Por que você agarrou o meu braço e não soltou mais!!


- Sério ? Me desculpa. Era só ter dado um peteleco na minha cabeça! Eu acordo quando fazem isso. 


- Como você sabe ?


- Os mercenários só conseguiam me acordar quando faziam isso. Eu tenho sono pesado.


- Como você foi parar com mercenários ?


Eu não sei se devo contar essas coisas pra ele. Eu nunca contei a ninguém na verdade. 


- É difícil explicar... Depois que a minha mãe me deixou, eu lembro de decidir sair daquela casa, ela era alugada mesmo. Não era muito grande também. Eu morava em cidade pequena então eu decidi sair de lá. Nos limites da cidade eu encontrei alguns caras. Inicialmente eu não entendia do que ele está falando. Mas eu me lembro de dizer que se eles não saíssem do caminho provavelmente eu iria morder aquelas pernas feias deles. Eles perguntaram porque eu estava sozinha por aí e eu disse que agora eu estava por conta própria no mundo. Eles começaram a rir e disseram que iam "cuidar" de mim. Eu vivi com eles até os 16. " Vivi" porque eles me deixavam em orfanatos no tempo livre, quando eles não me treinavam pra ajudar nos... roubos. Eu mudei muito de orfanato porque as vezes eles precisavam ir a outro lugar. Quando eu fiz 16, a família que me adotou na verdade foram eles. Fiquei com eles até os 18, quando ingressei na academia. Eles disseram que iriam pro exterior viajar e que eu deveria continuar minha vida em uma carreira boa e ter um emprego bom. Eles eram mercenários estranhos, não sei se eram bem mercenários. Eles raramente matavam mas eram ladrões de primeira. 


 Me perco nas lembranças sobre isso. Foi bom dizer isso pra alguém. 


- E você ? Qual é a sua história ? - pergunto. 


- Bom, meus pais morreram quando eu era adolescente e eu vivo sozinho desde então. Eles me emanciparam 3 meses antes de morrerem, então eu vivia por conta própria. Eu vim de uma família rica então eu nunca tive problemas com dinheiro. Mas eu sempre gostei de investigar as coisas. A morte deles foi o impulso que eu precisava pra seguir esse sonho. 


- Até agora não sabem quem os matou ? 


- Como sabe que foram assassinados ?


- Se eles tivessem morrido de causas naturais você não diria desse jeito. 


- Ah. Enfim, eu por muito tempo quis descobrir quem tinha sido, mas eu acabei desistindo. Decidi ajudar outras pessoas que passem por algo do tipo.


S/n


 Papai não sabia na época, mas o assassino de seus pais estava bem ali, tentando fazer com que eles decifrassem um monte de enigmas, brincando de gato e rato com eles. Na verdade não só o assassino de seus pais, mas do pai da mamãe também. Eles dizem que nunca esperavam que essas pessoas fossem na realidade a mesma, mas no passar do tempo tudo começou a fazer sentido.


Mari


 De tarde, Bia saiu mais cedo pra podermos analisar o site e descobrir o lugar do armazém. 


- Como você sabe se é altitude ou longitude ? - Bia pergunta. 


- Eu não sei. Mas algum desses vai ser por aqui na Coréia. É o que faz mais sentido. 


 Jack procura e acha um aqui em Seoul. 


- Achamos. 


- Então bora! - Bia diz. 


- Bia, tem certeza de que é uma boa você ir ? - pergunto


- Eu estou com vocês nessa, não importa o que aconteça, eu vou ajudar vocês. Sempre.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...