1. Spirit Fanfics >
  2. Impossível >
  3. Sentimento amargo

História Impossível - Capítulo 9


Escrita por: e _Lazuli


Capítulo 9 - Sentimento amargo


Fanfic / Fanfiction Impossível - Capítulo 9 - Sentimento amargo

Dia da partida entre a conferência Leste e Oeste. Washington Sucess vs Sun's Bat.

O time de Teppei e Hanamiya já estava se aquecendo e o clima estava tão tenso que ninguém nem sequer tinha conversado desde que chegaram ali.

Hanamiya já andava tranquilo, mesmo que ainda sentisse um fisgada ou outra de dor. Ele estava com roupas simples, como se estivesse apenas em uma saída social com os amigos e nem aparentava ser o técnico substituído.

Quanto aos homens do time: Teppei estava ansioso, mas otimista; Mark estava nervoso e só sussurrava "vamos ganhar" durante o aquecimento, como se fosse um mantra; Hitachi estava calmo e silencioso como sempre; Hikaru estava calmo e silencioso, o que não era normal para a imperatividade dele. Agora ambos pareciam mesmo gêmeos; Takuto estava soando frio, mas calado; e Coudie estava sentado no banco com cara de poucos amigos.

Um estalar de dedos foi escutado e mesmo diante do barulho de tantos torcedores, aqueles do Washington Sucess conseguiram ouvir perfeitamente. Era Hanamiya. Ele fazia aquele gesto com frequência, logo se tornou um hábito conhecido por todos do time. Significava que ele estava dando uma ordem.

- Reunir. - Hanamiya disse em um sussurro e foi obedecido imediatamente.

- Fiz uma substituição de última hora. - Ele falou e Coudie o encarou com fúria, deixando Teppei atento aos dois.

- Quem vai sair? - Takuto perguntou apreensivo, já que naquele momento só tinha um jogador de reserva.

Washington Sucess era um time bem fechado, todos eram contratados sob medida e não tinha mais que dois reservas, raramente isso acontecia. Logo, quando Hanamiya assumiu o posto de treinador e deixou de ser oficial, só restou Hikaru como reserva e agora ele ia tirar alguém para por Hikaru no lugar.

- Coudie Willians. - Hanamiya respondeu e Coudie o agarrou pela camisa com força. 

- Você não pode fazer isso! - Coudie gritou trêmulo. 

- Não só posso, como vou. - Hanamiya não se exaltou. O que era estranho.

Teppei tentou segurar as mãos de Coudie e afastá-lo, mas sem sucesso.

- Não pensa no quanto eu treinei para isso?! Você só entrou como substituto e já...!

- Está querendo dizer que não tem confiança que o time vai ganhar sem você? - Hanamiya o interrompeu e num solavanco soltou as mãos de Coudie de si.

- Não vamos brigar. - Mark comentou e abraçou os ombros de Coudie o levando para o vestiário quase que arrastado.

- Voltem a se aquecer. - Hanamiya ordenou ao resto do time, mas Teppei ficou de frente para ele.

- Por que fez isso? - Sua expressão cansada chamou a atenção do novo treinador. - Os pais dele vieram assistir a partida, é uma questão de orgulho para Coudie e você...

- E eu com isso? - Hanamiya cortou o mais alto. - Devo me preocupar? Colocar o orgulho dele acima da vitória?

- Não estou dizendo isso! Ele é um jogador muito bom, Hanamiya!

- Por acaso esqueceu com quem está gritando? - Hanamiya deu um passo a frente e mesmo sendo mais de 10 centímetros mais baixo que Teppei, ele conseguia ser intimidador.

- Não... mas queria. - Teppei respondeu e respirou fundo antes de se afastar.

O jogo começou 20 minutos depois.

Coudie voltou para o banco, ainda parecia abalado, mas não disse nada enquanto observava o jogo em silêncio e Teppei se sentiu mal por ele, mesmo sem motivo, já que não era escolha dele que Coudie ficasse de reserva.

Vencer uma partida em casa era questão de orgulho, mas vencer uma partida fora de casa era melhor ainda. Com essa ideia impregnada nas veias de todos os jogadores ali presentes, foi quase um empate se no último segundo Hikaru não tivesse feito uma bela ponte aérea combinada com Hitachi.

Washington Sucess 111 x 109 Sun's Bat, quatro períodos com 2 intervalos utilizados e um total de 1 hora e 8 minutos.

- Vamos beber!!! - Mark gritou pulando no colo de Teppei e sendo seguido por Takuto e Hikaru fazendo o grandão cair no chão. 

- Tudo por conta do Teppei! - Takuto gritava e mesmo que tudo parecesse festa, ainda rolava um atrito entre dois jogadores ali presente.

No dia anterior, pouco antes do final treino Kiyoshi tinha dito: "Se vencermos sob direção do Hanamiya,  eu pago o jantar com direito a 1 rodada de bebida para todo o time!" E agora teria que cumprir.

Foram todos para o restaurante mais próximo da sede do Washington Sucess e comeram e beberam bem, masantes disso, quando ainda estavam na quadra, Coudie esperou que todos saíssem para ficar sozinho e ir pro vestiário. 

A reação de Coudie não foi uma das melhores, ele não disse mais nada depois da discussão com Hanamiya e passou o resto do jogo inteiro sem energia.

Seu silêncio era ensurdecedor e sua falta de expressão também, mas Hikaru também não estava tão confortável com a situação apesar de ter gostado de ter entrado em quadra.

No final do jogo como sempre Teppei era  um dos últimos a sair do vestiário, assim como Coudie, mas hoje propositalmente ele estava esperando o homem.

Como o ginásio estava completamente vazio, Kiyoshi ouviu Coudie suspirar e ir se arrastando até o vestiário, esperou um tempo para disfarçar e foi atrás dele como quem não queria nada, mas parou na porta assim que ouviu outra voz que não era a de Coudie. Estava conversando com ele.

- Então... eu realmente sinto muito, Coudie-chi. - Era Hikaru.

 Kiyoshi se escondeu no canto da porta.

- Você fez alguma coisa? - Coudie perguntou com o tom cansado.

- N-não mais.. - Hikaru foi interrompido.

- Então não sinta... - Coudie disse querendo encerrar a conversa e soando um tanto rude. - ... agradeço a preocupação, mas está tarde, você deveria ir logo pra casa.

Silêncio.

- C-certo... Hitachi está mesmo me esperando... até mais! - Hikaru pegou suas coisas e saiu em passos rápidos, ele ainda parecia incomodado quando passou por Teppei e nem sequer o viu atrás da porta, era apenas um bom garoto com medo de ser odiado.

Saindo de seu "esconderijo" e sem Coudie notar, em alguns minutos já estavam ambos fora do ginásio, mas por incrível que pareça, Kiyoshi perdeu ele de vista.

Seu plano era oferecer para levá-lo em casa, considerando seu estado, mas pelo visto ele queria ficar sozinho.

Decidindo mandar mensagem quando chegasse em casa, foi o que Kiyoshi fez, largando o celular de lado enquanto ia comer alguma coisa e aguardava a resposta de Coudie preocupado.

Era realmente incrível como Hanamiya era sempre os motivos das dores de cabeça de Kiyoshi, mesmo que não tenha afetado diretamente a ele.

Suspirando por lembrar daquele idiota e com o celular na mão, ele acabou cochilando no sofá, esperando uma resposta de Coudie, até que ouviu muito barulho.

Barulhos de vidro estilhaçando foi o que acordaram Kiyoshi, foi um susto pois no primeiro momento ele achou que tinha sido na casa dele, mas se acalmou assim que percebeu que o som vinha da casa ao lado.

A casa ao lado...

Correndo para fora e sem pensar duas vezes Teppei entrou pelo portão alheio se deparando com uma cena assustadora.

Coudie estava bêbado e invadiu a casa de Imayoshi, e estava quase apanhando de Hanamiya, por pouco foi segurado e puxado ao mesmo tempo em que Kiyoshi segurou um soco com uma mão livre, afastando Coudie para trás com a outra.

- É sempre vocês infernizando minha vida! - Hanamiya estava rouco pela raiva e Coudie atrás de Kiyoshi, se esforçando para se soltar murmurando coisas incompreensíveis.

- Você sabe que ele está assim por sua causa! - Kiyoshi retrucou sem pudor, ver seu amigo assim realmente havia lhe deixado com raiva também. 

- Foda-se! Eu quero você e ele bem longe daqui, essa não é minha casa, sorte a dele que Imayoshi não está aqui.  - Hanamiya ordenou em tom pesado e Kiyoshi não tinha nada para rebater. 

- Perdoe ele. Depois eu converso com Imayoshi. - Ele estava prestes a ir embora e arrastar Coudie com ele, mas era incrível a força de um bêbado. Coudie se soltou e caiu na frente de Hanamiya.

- Eu te odeio! - Coudie chorava ou soluçava, era difícil diferenciar. - Eu gostava de você, achava bacana a sua arrogância, mas você não é bacana, você é um monstro! Um... um... bastardo...

- Ei! Não bate nele! - Kiyoshi disse puxando o amigo, quando Hanamiya fez menção de chutar Coudie.

- Vamos! Deixa eu mostrar pra ele quem é o monstro! - Hanamiya não estava em uma boa condição temperamental também e Kiyoshi se acalmou ao notar.

O melhor a se fazer era afastar os dois.

- Hanamiya Makoto! - Kiyoshi o olhou firme assim como a voz. - Resolva isso comigo depois, agora eu vou levar Coudie embora e prometo que assim que tudo estiver resolvido vamos te deixar em paz.

Hanamiya pareceu respirar fundo e como resposta apenas virou as costas e entrou para casa fechando a porta, agora sem os vidros das janelas, quebrada.

Aquilo ainda ia sair caro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...