1. Spirit Fanfics >
  2. Impossível amor >
  3. Bônus 2

História Impossível amor - Capítulo 21


Escrita por: SweetBieber14

Notas do Autor


Hey Babys como vocês estão?

Capítulo Corrigido

Espero que gostem

Capítulo 21 - Bônus 2


BÔNUS 2

Dez meses depois

Depois da minha transformação, fiquei em coma durante duas semanas, meu corpo se esgotou tentando controlar meu lobo, foda- se o idiota era forte. Depois de me recuperar eu tinha escutado um fodido sermão de meu pai e Lily estava brava comigo por arriscar minha vida, mas eu prometi a ela que não tocaria ninguém.

Como o combinado depois que eu conseguisse ter controle do meu lobo eu iria para Faculdade e assim estava sendo, eu estava fazendo Arquitetura na universidade de Toronto que fica a duas horas da aldeia. Lily ainda morava lá, mas assim que ela terminasse o colégio viria morar comigo, nos víamos somente nos finais de semana que era quando eu tinha tempo para ir para a aldeia.

Suspirei sentindo a tensão em meus músculos, nos últimos dias meu lobo está inquieto, morar na cidade não me deixava me transformar com tanta frequência, somente quando ia para casa. Mas esta semana ele estava sempre arranhando minha mente pedindo para ter o controle.

- Você vem para a festa? – Levantei meu olhar, vendo Laura, minha colega de turma.

- Não – respondi, hoje era sexta feira e eu iria direto da aula para casa.

- Você nunca vem às festas – ela me acompanhou para fora da sala.

- Eu preciso dirigir para casa – dei de ombros.

- Esta nevando as estradas vão estar todas fechadas – ela insistiu.

- É bom eu me apressar então – deixei ela para trás, entrei no meu carro e meu celular tocou.

- Estou ....

- Ela está se transformando – Foi a voz do meu pai que me fez parar. Ao contrário das transformações de lobos, as das fêmeas são diferentes, acontece quando ela tem sua primeira ovulação ou como os lobos chamam entram no cio, Tia Cait me disse que insuportável para aguentar, e a Loba de Lily só vai se transformar depois que Lily estiver passado pela primeira ovulação dela, e para isso ela precisava de um macho para ajudar. E foda- se ninguém tocaria nela ao não ser eu.

- Estou chegando – rosnei já saindo do estacionamento.

- Drew, não vai dar tempo – papai disse, e meu lobo rosnou – Deixe o Lyon cuidar dela.

- Ninguém toca nela – Rosnei e meu lobo arranhou minha mente sentindo que Lily precisava de nós. Desliguei o celular acelerando o carro, quando estava chegando perto da aldeia uma árvore tombada estava trancando a passagem, sai do carro não pensando duas vezes antes de me transformar e correr por entre as árvores, meu lobo estava descontrolado precisava chegar até Lily o mais rápido possível.

- Eu vou entrar, e cuidar dela – Lyon disse de costas para mim, papai que estava parado na frente da porta da casa de Lily sorriu quando me viu.

 Rosnei, e Lyon se virou me olhando com os olhos arregalados, me aproximei fazendo ele caminhar para trás até tropeçar e cair. Estava pronto para fazer pedaços dele quando o grito de dor de Lily chegou até mim. Voltei a minha forma humana correndo para dentro da casa, escutei Tio Ryan rosnando sobre eu estar sem roupa, mas tudo que me importava era chegar até Lily. 

Assim que abri a porta de seu quarto, o cheiro de sua excitação fez minhas pernas tremerem e meu pau ficar duro, tampei o mesmo com a mão.

- Estamos lá embaixo – mamãe disse passando por mim, com tia Cait a seguindo. Caminhei até a cama, Lily estava toda molhada de suor, seu rosto estava vermelho.

- Drew – ela sussurrou ofegante me olhando, seus olhos azuis em um misto de dor e desejo, subi na cama, trazendo seu corpo para junto do meu.

- Estou aqui, baby – selei seus lábios, mas não foi o suficiente para ela, sua língua invadiu minha boca, em um beijo faminto.

- Faça parar – ela gemeu mordendo meu lábio inferior, seu cheiro ficando cada vez mais forte. – Por favor.

- Tudo bem – desci minha mão por seu corpo, sumindo entre suas pernas – Porra – gemi quando senti o quão molhada ela estava.

- Drew, eu não aguento mais – ela gritou de dor e eu não pensei mais, cobri seu corpo com o meu e entrei nela. Nós dois gritamos, minha cabeça tombou em seus ombros, as paredes de sua intimidade estavam me queimando e me apertando vivo, era tão bom. Impulsionei meu quadril entrando mais fundo nela, Lily gemeu baixo.

- Mais rápido – ela pediu e porra eu não iria negar nada a ela. Segurei sua coxa abrindo mais ela para mim, entrando mais fundo, porra isso seria rápido. Esbarrei meus lábios no dela e suas mãos puxaram meus cabelos, enquanto ela gemia, seu interior me apertou e eu quase vim, escorreguei minha mão entre nossos corpos meus dedos encontraram seu clitóris e eu mal toquei neles e Lily gemeu alto gozando em volta do meu pau, me levando com ela para o céu, minha visão embaçou e minhas costas arderam.

- Tudo bem? – Perguntei ainda tentando recuperar minha respiração, Lily abriu os olhos me olhando, no fundo de seus olhos azuis consegui ver sua loba me olhando satisfeita.

- Sim – ela sorriu sonolenta, mas não durou muito – ela está pronta.

- Tudo bem – sai dela devagar e peguei uma manta enrolando nela, abri a porta vendo a cueca box no chão vestia a mesma, saindo do quarto com Lily.

- Estou com medo – Ela disse enquanto descíamos as escadas.

- Estou aqui – entrelacei nossos dedos – Deixe ela sair, baby – selei seus lábios saindo pela porta de trás com ela. Quando chegamos no quintal, deixei ela ir sozinha, Lily gritou e meu lobo arranhou minha mente querendo proteger sua companheira, em segundos Lilly tinha se tornado uma linda loba negra, ela cambaleou por alguns minutos e depois se virou me olhando.

- Oh, ela é tão linda – mamãe sussurrou e me virei vendo papai, tio Ryan e tia Cait parados na porta.

- Vou pedir a Elizeu para preparar a cerimônia – Tia cait disse animada, e eu a olhei confuso – Vocês têm a marca, querido.

- Nas suas costas Drew – papai disso – Uma lua – olhei para Lily e sorri. Me transformei deixando meu lobo conhecer sua companheira. Lily era minha até a eternidade.

Justin Bieber

- Mais rápido, vovô – sorri escutando a voz alegre e fofa da minha neta, essa garota é tão parecida com Drew que as vezes me assusta.

- Justin, coloque ela no chão – Ivy disse parada no jardim, me curvei deixando Nora descer de minhas costas.

- Não, vovô – ela resmungou se agarrando ao meu pelo.

- Nora, desça – Lily pediu, e a menina desceu de minhas costas, e correu para sua mãe.

- Se vista e entre o jantar está pronto – Ivy disse, dando um selinho em meu focinho fazendo meu lobo ronronar.

- Onde vocês foram? – Drew perguntou, enquanto segurava Dominic que dormia tranquilamente no colo de seu pai.

- O vovô me levou na cachoeira – Nora respondeu entrando na sala de jantar – ele disse que quando eu me transformar ele vai me ensinar a pegar peixes.

- Tudo bem, aventureira, se sente e coma – Lily colocou o prato na frente dela, e ela não demorou a atacar. Nora tinha seis e Dominic tinha seis meses. Depois que Drew e Lily se casaram eles terminaram a faculdade e voltaram para a aldeia afinal Drew é nosso alfa agora que Elizeu se aposentou, e foda-se meu filho é um alfa do caralho. 

Ivy se formou na faculdade e agora é professora na aldeia para as crianças que ainda não entendem que não podem dizer para gente de fora sobre nós, eu estou ajudando Drew com a empresa de arquitetura que ele abriu. Senti uma onda de amor passar pelo meu corpo e olhei para minha esposa, cada ano que se passa Ivy fica mais linda, e nossa conexão mais forte.

- Parem com isso – Drew gemeu, olhando para nós dois. – Esperem nós irmos embora, antes de começarem com isso. – Ivy corou se sentando ao meu lado na mesa.

- Vou dormir com o vovô e a vovó – Nora disse quando terminou de comer. Drew me olhou e eu concordei com a cabeça. Uma hora depois ela estava dormindo em seu quarto. Sai de seu quarto e toda a casa estava silenciosa e escura, sorri sabendo o que Ivy estava fazendo.

- Quando você vai aprender que não pode se esconder de mim? – Desci as escadas sentindo o cheiro dela ali, entrei na cozinha e encontrei uma de suas blusas ali, minha esposa tinha ficado cada vez mais esperta em embaralhar meus sentidos, percorri a casa toda pegando suas peças de roupas, parei na porta no nosso quarto, onde sua calcinha estava pendurada na porta. Entrei no quarto e o cheiro de seu desejo me atingiu.

- Cadê minha linda e Travessa esposa? – Escutei seu riso baixo e me aproximei da cama vendo os fios de seu cabelo saindo de debaixo da mesma. Me curvei pegando seu pé, seu gritinho baixo me fez rir.

- Justin – ela resmungou quando puxei ela de debaixo da cama, vendo ela vestida somente com uma camisa minha.

- Eu sempre vou achar você baby


Notas Finais


É isso babys espero que tenham gostado muito obrigada pelos como.

Me contem o que acharam.

Para quem ainda não sabe eu estou postando outra fic "Love From The Past" vão lá dar uma olhadinha.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...