História Imprevisível - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hana Inuzuka, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Juugo, Karin, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Kizashi Haruno, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Tamaki, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Hentai, Itachi Uchiha, Itasaku, Naruhina, Romance, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sasusaku
Visualizações 284
Palavras 3.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii meus amores, como estão da vida?
Cheguei cheguei com a novidade da vez!!!!

ITA-KUN TÁ DE VOLTA PRA ARREGAÇAR 🎉🎉

Gente obrigada pelos comentários, favoritos, é incentivo para escrever. Se houverem muitos erros na escrita reclamem que eu concerto, podem interagir comigo, eu adoro conversar rs

Boa leitura!!! 💘

[NÃO ESQUEÇAM DAS NOTAS FINAIS]

Capítulo 31 - Capítulo XXXI


Fanfic / Fanfiction Imprevisível - Capítulo 31 - Capítulo XXXI

Terça, 12 de Setembro de 2017

 

A dois dias atrás eu travei uma batalha com o meu eu. 

Um domingo que deveria ser de festa eu posso dizer que foi de surpresas e umas não foram tão boas. A aparição de Jüugo e a internação de Sasuke tornaram meu final de semana frustrante. Mas não consegui pensar em mais nada depois de ver que meu moreno estava em um estado tão crítico. Ele ficou internado e o motivo de eu está em casa em plena terça é porque ele só foi liberado hoje. O Dr. Kabuto conversou com a Mikoto ontem e alertou a ela sobre Sasuke está em um possível estágio de depressão.

Infelizmente ele já esteve numa situação similar quando mais novo após todo o trauma da traição da mãe, mas o Itachi havia sido como um antidepressivo na vida do irmão e as coisas não foram tão difíceis. Só então percebi o quando a ausência de Itachi está afetando Sasuke. Itachi não falou mais comigo desde que passou o endereço de onde está, até pensei em não ir vê-lo amanhã, mas eu preciso convence-lo a voltar e tirar Sasuke dessa situação desagradável. 

Estou dormindo na casa do Sasuke desde ontem depois de uma conversa séria com Naruto. Ele está preocupado com o amigo e acha necessário a minha presença na vida do Sasuke agora que essa situação o pegou desprevenido. Eu decidi que ficaria uns dias por aqui ainda no hospital enquanto ele estava inconsciente, Naruto só me fez acelerar o processo de trazer algumas roupas para cá antes da alta dele. 

Quando Naruto e Neji chegaram com ele aqui hoje quase me entreguei as lágrimas junto com Biwako. Ele estava com um semblante tão abatido que eu me amaldiçoei por não ter percebido tais indícios antes. Naruto falou que o doutor explicou que eles devem maneirar na bebida já que o sistema imunológico de ambos está baixo. Desde então Sasuke se deitou e só se levantava para ir no banheiro, e como percebi que ele precisava ficar um pouco sozinho fiquei pela sala mesmo para lhe dar um pouco de espaço, mas felizmente ele me chamou para o quarto e agora está deitado no meu colo enquanto acaricio seus macios cabelos, acho até que ele pegou no sono.

 — Não está com fome? – Perguntou me fazendo pular de susto.

— Aí que susto Sasuke. A Biwako já fez o almoço, mas só vou comer quando você for. 

— Susto porque? Tá devendo? Tem o que para almoçar? – Debochou rindo.

— Devendo eu estou mesmo, dois carros. Pedi para ela fazer macarrão com cheddar, estou com vontade de comer desde ontem. 

— Vontade de comer tipo desejo? Você tá grávida e não quer me contar porque acha que vou rejeitar você? – Falou se levantando do meu colo e sentando-se de frente para mim.

— Quantos baseados você fumou? Eu não tô grávida, só vi a receita numa página do face e quis comer. Agora me responde uma pergunta, você e o Jüugo são amigões? – Perguntei desviando o olhar para a rua movimentada.

— Nos conhecemos no ensino fundamental, Suigetsu e ele vieram logo após o Naruto, acho que posso considera-los amigões, mas porque a pergunta? E como conhece ele?

Se eu não tivesse pensando que ele faria uma pergunta dessa antes, estaria em um beco sem saída. Sasuke me encarou como se eu fosse uma criminosa, e parece que nada passa perante essas bagas penetrantes.

— Nos conhecemos numa festa, nos esbarramos domingo, conversamos um pouco e ele me falou que vocês viajaram para fora do estado, para onde foram?

Nada pior que responder uma pergunta com outra. E o ruivo não me falou nada, quem descobriu isso para mim foi Hana aproveitando da bebedice de Obito.

— Tanto lugares. Colorado, Flórida, Massachusetts, Texas... Você não precisa saber do Sasuke que eu fui no passado Sakura. – Respondeu frio.

— Massachusetts? Você foi fazer o que lá? Porque nunca me falou sobre isso? Você sabe que eu nasci lá.

— Sim, sei. Como acabei de falar, você não precisa saber do Sasuke do passado, eu não fui um cara legal. Mas se quer tanto saber, eu fazia competição de racha em Provincetown. 

— Sério? Vocês corriam na areia? 

Provincentown é uma das cidadezinhas mal habitadas do estado onde tem uma praia fascinante.

— Não. Corrida ilegal, muita grana envolvida, temos um esquema maneiro e sempre que o dinheiro bate a meta a gente fecha com um parceiro que libera a pista do Provincetown Muni. 

Sasuke fala como se fosse a coisa mais normal do mundo. 

— Co-como assim, você corria no aeroporto? Como nunca denunciaram isso? – Perguntei incrédula.

— Simples, é um rolo bem esquematizado, e como eu já disse tem muito dinheiro envolvido, ninguém quer perder grana. Nossos eventos são a noite e o aeroporto é para pousos programados, não tem como dar errado.

— Não tem? Você ainda compete? 

— Sou o atual vencedor. E tivemos que parar por um tempo por causa da inspeção, mas já vamos poder voltar a rotina. – Ele deu um sorriso largo e eu quero acreditar que isso nunca vai dar errado.

Imagina meu moreno sendo preso. Cruzes!

— Por isso carros velozes? O Lexus era para isso né? 

— O LFA foi o primeiro carro que eu corri e até minha última vitória era com ele, mas agora tem outro, só para garantir que vou continuar invicto. Não me olhe como um rebelde, até o Shikamaru que é todo certinho está no esquema.

— Qual é o carro da vitória? – Sorri tentando me envolver no assunto já que ele parece tão relaxado em falar sobre isso.

— Um Bugatti Chiron, chega a cem em menos de três segundos e a trezentos em menos de quinze, uma arma na minha mão. 

Acho que a convivência com o Sasuke está me tornando numa viciada em carros. 

— Aí fica fácil de ganhar. – Falei e Sasuke riu do óbvio.

Antes de continuarmos a conversa Biwako entra no quarto avisando que o almoço está pronto e Sasuke levanta na maior disposição. Só espero que ele esteja melhor para ir a faculdade amanhã.

 

***

 

Quarta, 13 de Setembro de 2017

 

Estou acabando de passar algumas informações sobre uma matéria para o notebook. Passei a trazê-lo para a universidade agora que estou de carro novamente já que sou uma tristeza para fazer manuscritos. Ino e Hinata estavam estudando comigo mas já foram para o Joe como sempre e eu estou na biblioteca da universidade. Parece que aqui é o lugar mais silencioso que consigo encontrar em toda Manhattan. 

Ouço um murmurinho e fito algumas meninas se aproximarem da mesa em que estou. Se não me engano a maioria é da sala do Sasuke e outras de algum outro curso que deve ter alguma semelhança com o meu. 

A loira de cabelos longos e cara de deboche se senta de frente para mim e as outras seguidoras do diabo ficam atrás dela com uns sorrisinhos debochados. Fecho meu Mac pronta para começar minha básica sessão de foras já que as caras de putas me fizeram ficar de mal humor, mas a loira me interrompe com um sorriso que até posso considerar sincero.

— Sakura né? – Franzi o cenho com a pergunta que mais pareceu retórica. — Meu nome é Shion, deve já ter me visto em algumas aulas ao longo dos períodos com as meninas, as outras são de Ciências Econômicas então não deve se lembrar muito bem. Enfim Saky, você não veio segunda e ontem então não deve está entendo o motivo do nosso entrometimento nos seus estudos, mas estamos aqui a pedido o reitor. 

— O que o Hashirama quer? – Perguntei meio ríspida, preciso terminar minhas anotações e tentar me comunicar com Itachi de uma vez.

— Segunda ele chamou algumas meninas, cujo essas somos nós, e falou sobre a Festival de Halloween desse ano. Como somos os veteranos da vez, ele justificou que deveríamos participar já que não estaremos na universidade no próximo ano, resumindo, pediu para fazermos uma apresentação e organizar a festa, também pediu para que as mesmas também fizessem as apresentações de Natal. A questão é que pretendíamos chamar todas, mas as meninas nos falaram sobre as tais impossibilidades que não é conveniente ser dita já que nem todos sabem, mas ainda temos esperança que você se junte a nós junto com a Tenten. A Hinata falou que você fazia aula de dança, ia ser bem legal, o que você acha?

Puta que me pariu. Me apresentar em Festival de Halloween e Baile de Natal. Hashirama tá de palhaçada. Mas não deve ser tão ruim, sempre achei muito legal as apresentações por mais sem graça que fossem.

— Já tem alguma ideia em mente? – Perguntei para a tal Shion.

— A dançarina aqui é você... – Ela riu nasalado e revirei os olhos. — A gente fez um grupo para trocar ideias, a mais viável vai ser adepta. 

— Ok. Me coloca nesse grupo e eu passo algumas ideias depois, agora não consigo pensar em nada. – Anotei meu número numa folha do fichário e dei para ela. — Vou esperar me colocarem. Agora tenho um compromisso importante, nos falamos qualquer hora. 

Comecei a arrumar minhas coisas e elas pegaram os celulares extremamente caros para anotarem meu número. Acho que preciso de um novo antes que o Sasuke resolva fazer isso por mim.

— Hum... Sakura... é... – Uma ruiva me chamou. — Eu sou Karui... Bom... É que... Sabe... 

Revirei os olhos e apoiei meus cotovelos na mesa para descançar a cabeça sobre minhas mãos.

— Aí que garota tímida. Sakura, é que a gente queria saber se aconteceu algo com o Sasuke. – Uma outra morena perguntou. 

— Hum. Sasuke teve uns problemas pessoais. 

Respondi seca. Para que essas serventes do tinhoso querem saber do meu homem?

— Ele raramente falta, foram três dias seguidos, os professores ficaram preocupados assim como todos. – Shion falou e meneei a cabeça.

— Entendo. Ele está bem se essa era a preocupação de vocês. Preciso ir, até mais. 

Falei me levantando sem esperar por uma resposta mas ouvi um sonoro "Tchau". Não fiz questão de responder, minha cabeça está dando voltas e voltas, e voltando a pensar se o que vou fazer é certo. Ontem mandei uma mensagem a Obito informando que iria fazer uma prova para entrar em um curso de Marketing Empresarial. Mentira pura. Mas eu precisava de uma desculpa para ver Itachi. 


Eu: Vou sair da faculdade agora. 
Itachi: Ótimo! Vem para o endereço que passei e acelera esse carro.
Eu: Vou na velocidade que eu achar confortável.
Itachi: Que seja, só venha de uma vez.
Eu: Grosso, tô indo.

 

Não obtive mais resposta do arrogante. 

Assim que entrei no carro conectei o pendrive e começou a tocar Pavarotti num volume baixo, e assim segui para o destino com ajuda do GPS. Se eu fizesse o trajeto na velocidade que eu queria chegaria em quase três horas, então ousei a apertar o volante e afundar o pé no acelerador, orando para nenhum inconsequente me pegar desprevenida. 

A cada bip do GPS sobre quantos minutos faltavam para chegar eu ficava mais eufórica. 

Estacionei o carro no estacionamento ao lado do endereço que Itachi me passou e sentei-me em um baquinho para observar o mar enquanto o esperava. O dia está quente e eu não estava nem um pouco animada na hora de escolher uma roupa, então coloquei um vestido rodado floral de cor azul e sapatilhas, sem me importar se estava bom ou não. 

Prendi meu cabelo em um coque bagunçado pela demora de Itachi que já está me deixando irritada. O lugar é bem calmo, ótima escolha para quem quer fugir. 

— Desculpa a demora, estava no banho quando ligou. 

Ouvi a voz atrás de mim e ao me virar tomei um susto. 

Itachi está irreconhecível. 

A camiseta cinza deixou a mostra os dois braços fechados de tatuagens, além de um piercing no nariz, e o mais impressionante, a barba estranhamente volumosa e os cabelos presos em um coque samurai que o deixou muito charmoso. 

Quatro meses fizeram bem para ele — bem demais. 

— Uau! Você tá... hum, como posso dizer... diferente sabe. – Quase saiu "diferente bom" mas não quero levantar a moral dele que já deve está altíssima pela minha cara de idiota. 

— Que bom. Você está bonita, parece mais humana vestida desse jeito. 

Ele sorriu de uma forma tão perfeita que meu coração aqueceu.

— Eu não preciso ter aquela pose longe de Manhattan. Sasuke também gosta desses vestidinhos, são confortáveis. 

Resmunguei passando a mão pela testa.

— Falando nele, como está?

— Hum... saiu do hospital ontem, queria falar sobre isso com você. 

Itachi me encarou com as mãos no bolso da bermuda de moletom e sentou-se ao meu lado no banquinho de madeira. 

— Prossiga...

Ele falou encarando o mar como se o fato de eu está ao seu lado seja super trivial.

— Mikoto não falou completamente a situação, mas parece que aquela bebedice toda quem a ver com a sua ausência. Sasuke está doido atrás de você, buscando por simples notícias suas, e parece que isso... Itachi, ele meio que está entrando num estágio de depressão. Até me mudei para ficar com ele, mas não creio que vá ajudar. Você precisa voltar, ninguém aguenta vê-lo daquele jeito, parece que só sabe se divertir quando está bêbado, isso não é normal. 

Pausei esperando que Itachi dissesse algo mas ele continuou encarando o mar. 

Suas expressões estão calmas mas sua respiração está pesada. 

— Itachi, você é irmão dele, ele viveu durante quase dez anos tendo apenas você como família e mesmo tendo o pai entrando em contato constantemente era você que estava com ele, entende isso? A vinda deles não mudou o laço que vocês tem, você continua sendo a prioridade do Sasuke. Eu não sou digna de tanta importância para você fazer isso. 

Ele me encarou sem demonstrar nada, e isso me doeu. Como doeu.

— Você está certa. – Pausou voltando a encarar a praia deserta e continuou. — Você não é digna, nunca foi, e não pense que eu me afastei por sua causa porque você não é era tão importante a ponto de eu largar minha vida por ser rejeitado. Você foi uma foda boa, diferente, eu queria continuar só isso, mas agora é passado.

Um pontada de decepção fez meu peito doer. 

Itachi foi tão frio com as palavras que eu mal o reconheço.

— Se não importo para você porque me fez vir até aqui? Porque entrou em contato comigo depois que foi embora? – Perguntei o encarando e recebi um olhar de esguelha.

— Eu pensei que você talvez fosse mudar de ideia, mas depois passou. 

Foi ríspido e desejei ir embora mas minhas pernas estão trêmulas. 

Porque ele teve que ficar absurdamente bonito com esse estilo novo? Porra.

— Entendi. Você vai voltar? Digo, pelo Sasuke claro. 

— É claro que eu vou, ele é a única pessoa por quem eu voltaria. Enfim, eu te chamei aqui por outra razão, pretendo voltar para Nova York amanhã, soube que a Hinata vai se casar com o Naruto em alguns dias e vai ir morar com ele, queria saber se você podia alugar o quarto. 

— Quê? Porque eu faria isso? – Aumentei meu tom de voz sem querer.

— Minha namorada está comigo, mas ela não quer morar junto e não pode bancar um apartamento sozinha, também não quer que eu alugue um para ela, então por hora pensei que pudesse alugar o quarto da Hinata, pelo menos até aquela louca mudar de ideia. 

Meu coração ficou apertado e senti uma puta vontade de chorar. Como assim ele tem uma namorada? 

Exitei em responder ao vê-lo me encarando como se eu fosse uma estranha e me remexi no banco incomodada. Na verdade quis ir embora mas acabei cedendo.

— Claro. 

— Certo. Tem como ela ficar com você a partir de amanhã?

— Uhum. – Respondi encarando meus pés.

— Beleza. Não sei ao certo que horas vou chegar mas entro em contato. Outra coisa, não precisa ficar com meu irmão, eu farei isso, não tenha dúvidas que eu serei uma companhia melhor. 

Deus, porque ele está sendo tão grosso comigo?

— Ta bom, amanhã eu volto para meu apartamento. 

— Ótimo, até amanhã então. 

Itachi levantou-se e nem ao menos se despediu. Atravessou a rua e entrou na ruazinha de prédios fofos, me deixando frustrada no banco com lágrimas ameaçadoras no canto dos meus olhos. 

Andei até o estacionamento e não suportei o aperto do meu coração ao entrar no carro. Desabei sobre o volante soluçando pela dor da minha alma. Desejei tanto revê-lo e a forma como ele me tratou só deixou claro a repulsa que o mesmo adquiriu durante os meses longe. 

Enxuguei as lágrimas com um lenço que havia no porta-luvas e tratei de dirigir novamente para Manhattan. 

 

***

 

Quinta, 14 de Setembro de 2017

 

Hinata e eu nos sentamos na cafeteria depois da faculdade. 

Eu pedi parar conversarmos depois da aula e ela assentiu apreensiva, e não a culpo de ter ficado dessa forma, eu acordei sem ânimo algum. 

Ontem quando cheguei em casa Naruto, Neji e Sai estavam jogando com Sasuke e fiquei feliz em vê-lo bem melhor. Na hora de dormirmos eu estava me sentindo tão fria que Sasuke começou a fazer mil e uma perguntas sobre o meu dia e sobre a "prova" que eu deveria ter feito, e sem muito ânimo falei que não me sai bem, o que deve ter o deixado confuso já que me dedico tanto aos estudos. Mas aquilo foi o suficiente para Sasuke virar para o lado oposto e dormir sem me dar um boa noite, e tudo porque eu menti para encontrar o irmão dele que me tratou como um lixo.

— O que aconteceu Saky? 

Hinata perguntou assim que a garçonete colocou nossos pedidos na mesa. 

— Fui ver Itachi ontem. A essa hora ele deve está no apartamento do Sasuke ou na empresa. 

Ela abriu a boca com os olhos bem abertos e colocou a mão na boca. 

— Vocês fizeram algo? Tipo, como convenceu ele?

— Te explicar. Ele era o contato que estava me ligando naquele dia, e pediu para que eu fosse vê-lo ontem, resumindo, ele falou que iria voltar pelo Sasuke, mas eu preciso desabafar Hina. – Cocei meus olhos que arderam pelas lágrimas que se acumularam. — Ele me tratou super mal, falou que eu era só uma foda, que eu nunca importei para ele, que sou passado, e para completar ele está namorando amiga, namorando. Quero acreditar que é vingança, mas ele estava tão sério.

Algumas lágrimas escorreram pelas minhas bochechas pelo meu nervosismo.

— Saky, o que você sente pelo Ita? – Perguntou cautelosa.

— Eu não sei de verdade, pensei que fosse carinho mas quando ele falou da namorada eu senti um aperto no coração, foi tão doloroso Hina, e ainda me pediu para alugar seu quarto para ela porque a menina não quer morar com ele e não pode bancar um apartamento sozinha. Sabe, parece que ele quer me torturar. Droga Hina, ele está tão lindo, com barba e tatuagens, até mudou um pouco o cabelo. 

— Saky, não sei muito bem como você está se sentindo em relação a isso, mas pensa no Sasuke e no quanto vocês estão felizes, não deixa que a volta do Itachi separem vocês. Na minha opinião você devia ignorar o fato da volta dele, surpreende-lo sendo amiga da tal namorada e se preparar para o meu casamento que deve ser o mais importante no momento. 

Sorri com o comentário agradecendo a Deus pela ótima amiga que Hinata é.

Óbvio que não conseguirei ignorar a volta dele, mas posso me tornar amiga da namorada dele sem sombra de dúvidas. Hinata está certa, eu estou feliz com o Sasuke e tenho que procurar um vestido para o casamento dela ao invés de ficar pensando naquele idiota.

— Obrigada, é por isso que eu te amo. A menina vai ficar lá a partir de hoje, vamos fazer uma recepção para ela. 

— Ótima ideia, e eu também amo você. Sabe como é, nada de cara inchada e vestido sem graça no meu casório. 

Rimos e comemos conversando sobre a recepção que faríamos a nossa nova hóspede. 


Notas Finais


E aí gente, nosso Ita-kun tá de volta pra foder tudo rs
O que acharam do novo Itachi?
O que acharam da reação da Sakura?
O que esperam que vai acontecer?

Vamos interagir jovens...

Gente não sei já deixei o link aqui, mas vou deixar de novo. Tenho outras duas fics "novas" deem uma olhadinha lá e caso gostem favoritem

https://spiritfanfics.com/historia/atracao-magnetica-10928088 — ATRAÇÃO MAGNÉTICA

https://spiritfanfics.com/historia/para-sempre-sua-10743367 — PARA SEMPRE SUA


[ACHARAM QUE NÃO FOSSE TER NÉ RS OLHA O SPOILER]

— Tá bom. Sua namorada é muito bonita, boa escolha. – Sorri amigavelmente com um gosto amargo na boca pela mentira deslavada.
— Eu sei, ela é perfeita. Só passei para deixar ela, Sasuke e eu vamos sair com o Naruto, o Obito e o Shisui, e faz o favor de buscar suas coisas amanhã. Outra coisa, a Hotaru está achando que vocês não vão gostar dela, seja legal uma vez na sua vida.
Itachi falou de forma rude e senti medo pelo seu tom severo.
— Itachi não sei o que está acontecendo com você, mas eu sempre fui legal com as pessoas e para sua informação nós até nos arrumamos para irmos no Moca descontrair um pouco e conhecer ela. Você está sendo inflexível comigo desde ontem e eu nem sei o motivo, eu não te fiz nada então para de me tratar como se eu fosse um lixo.
Falei nervosa com os lábios tremendo.
Itachi me fitou inexpressivo e seus lábios se curvaram minimamente num sorriso sarcástico.
— Estou te tratando da maneira que você merece.

Até quarta!! 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...