História Improváveis, mas possível - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, De Army Pra Army, Interativa, Jikook, Namkook, Surubangtan, Taekook
Visualizações 24
Palavras 1.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Lírica, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Uiuiui. Demorou mas taí.

Pedido feito por: joicecehayase.

Foi foda escrever essa aqui. Mano quando vc disse que queria um Jimin apaixonando eu já pensei em altas coisas que ele podia ter feito. O Hobi ficou meio Fdp Aki, mas acho que ficou bom

Beijinhos e boa leitura.

Capítulo 5 - JiHope


Fanfic / Fanfiction Improváveis, mas possível - Capítulo 5 - JiHope

Olá, meu nome e Park Jimin e tenho 17 anos. Não sou lá muito alto, claro que com 1,75 eu passo tranquilo pela maioria dos garotos em minha turma.

Ah é, falando em turma, tenho que contar uma coisa pra vocês, no começo desse ano nós tivemos vários novatos no colégio e isso inclui um novo rapaz no terceiro ano. Ele era alto e dança muito, percebi isso quando, na calourada, os novatos tiveram que apresentar ou atuando ou dançando.

O nome dele? Hoseok, Jung Hoseok. Ele tinha 19 anos, fazia aniversário no começo do ano.

Houve um dia em que tivemos uma palestra sobre algum assunto importante, reuniram todas as turmas do colégio e o Hoseok acabou se sentando ao meu lado.

Fiquei muito nervoso, mas tentei não demonstrar. Ele era um rapaz tão lindo, inteligente e tinha um sorriso divino.

Pena que ele era de outra turma e nós raramente nos encontrávamos.

Mas não digo que não fiz nada para tentar chamar sua atenção.

No nosso colégio o dia dos namorados é comemorado da seguinte maneira: A escola é enfeitada com rosas e corações e em cada carteira fica pendurado uma espécie de pacote, nele as pessoas colocam o que acharem melhor, cartões, flores, chocolate, etc. Fizemos isso na hora do intervalo, as salas do terceiro ano estavam cheias de várias meninas e eu e mais uma cinco garotos estávamos lá.

Eu havia escrito um cartão simples, depois o coloquei no pacote que estava na mesa de Hobi.

É, Hobi-hyung. É assim que o chamo.

Não sei se havia mais algum garoto que deixou carta ou qualquer coisa pra ele, mas eu apenas assinei o meu com minhas iniciais, PJ. E minha série, 2°A.

Percebi que depois do intervalo haviam algumas meninas comentando sobre as cartas que haviam recebido, eu recebi várias, tanto de garotas quanto de garotos. Algumas eram assustadoras mas outras eram até fofas.

No final da aula, acabei passando por uns amigos de Hoseok e eles estavam conversando, acabei por escutar parte da conversa.

–É, cara. Uma tal de PJ do segundo. Acho que conheço essa menina.

–Acho que não. Hoseok disse que a carta foi fofa e que deixou ele intrigado pra conhecer a menina.

Meu coração deu uma leve travada quando ouvi aquelas palavras.

Resolvo voltar para dentro do colégio, já que não vi Hoseok sair. Assim que subo para o segundo andar o vejo guardando suas coisas e por fim ele fecha a porta do armário. Sim, aqui nos corredores temos os armários onde os alunos guardam suas coisas.

Ele me vê e sorri. Sinto meu rosto quente.

Me aproximo e ele fecha seu armário.

–Seu nome é Jimin, não?– Ele pergunta.

–S-sim, é que… eu vim aqui pra falar com você.

–Bem, pode falar.

–Eu escrevi uma carta pra você.– Resolvo contar. –E eu assinei apenas com minhas iniciais.

–Olha, eu recebi apenas uma carta, e pelo jeito como escreveu eu deduzi que era uma garota, a tal de-

–PJ? São minhas iniciais.

–Como?!– Ele me olha incrédulo. Parecia meio assustado.

–Park Jimin. Eu sei que pode parecer meio estranho, mas é, desde que te vi pela primeira vez eu acabei me “encantando” por você.

Eu estava praticamente me declarando pra ele, que parecia não esboçar nenhuma reação. Comecei a gaguejar e a sentir minhas mãos suarem.

–O-olha, Jimin. Eu não sou gay ou qualquer coisa assim, sinto muito se isso for acabar te magoando, mas eu-

–Prefere mulheres, eu sei.

–Não é nem isso, é só que, independente de ser homem ou mulher, você “não faz meu tipo”, entende? Você é até bonito, mas eu não quero nada.– Ele coloca o cartãozinho que eu havia entregado a ele dentro de algum de seus cadernos.

–Está bem, desculpe se te incomodei. Eu só…

–Ei.– Ele me chama. –Não precisa ficar assim. Podemos ser amigos.

–Amigos.– Dei um pequeno sorriso.


O tempo foi se passando, mas eu não desisti de tentar conquistá-lo. Nos encontrávamos com mais frequência, principalmente no intervalo, eu tentava chamar sua atenção com discretos gestos, como toques ou sorrisos. Mas parecia não funcionar.

Tentei diversas coisas para ver se ele acabava se apaixonando por mim, até fazer ciúmes!! Pedi ajuda para meu amigo Kim Taehyung, e ele aceitou com uma condição, eu devia ajudá-lo a conquistar um garoto do primeiro ano.

Enfim, não funcionou, mas o Tae saiu com o garoto do primeiro. #Sad.


No final do ano teria a festa de formatura do terceiro ano, vocês sabem como é, formal, tem que ter casais e não sei mais o que.

Eu recebi diversos convites, mas não aceitei nenhum. Não iria com ninguém que não fosse com o meu Hoseok, mesmo que ele já tivesse par.

O baile foi bonito, os casais dançando junto e coisa, só eu lá, sozinho, de vela pra pelo menos três casais, e um bendito copo com alguma bebida.

Mais para o final da noite vi a parceira de Hoseok sair do salão de festas chorando e com a maquiagem toda borrada.

O moreno veio até mim sorrindo e se sentou ao meu lado.

–E lá se vai minha ex.– Diz e depois olha para mim sorrindo.

–O que você fez?– Pergunto e começo a mordiscar a borda do meu copo.

–Disse pra ela que estava interessado em outra pessoa, ela insistiu pra saber quem era, mas eu não quis dizer.– Ele passa braço pelo encosto da minha cadeira.

–E eu? Posso saber quem é?– Pergunto mas sem olhá-lo.

–Acho que não preciso responder.– Ele diz e eu me viro.

Ele me olhava sorrindo, estava sentado de lado, com o corpo virado para mim, com uma mão ele puxou o copo da minha boca e com a outra aproximou nossos rostos.

MEU TEUS TO CÉU, NENE!!!(N/A: procurem essa expressão na net. É algo que os gaúchos e principalmente eu falo.kkk)

Senti aqueles lábios tocarem os meus de forma calma, Hoseok mantinha os olhos fechados, logo tratou de aprofundar o beijo e de bom grado permiti.

Ele beija tão bem, eu sentia ele puxar levemente os cabelos da minha nuca, o que me fazia arrepiar e querer mais, coloquei minhas mãos no seu rosto e pescoço.

Por fora eu poderia estar o mais, como posso dizer? “Sensual", mas por dentro havia um show de fogos de artifício!!

Quando separamos o beijo ele deu uma leve mordida no meu lábio.

–Mas você não disse que era hétero?– Pergunto.

–Você chamou minha atenção, Park. Sei que fazia de propósito. E sobre eu ser hétero, era mentira. Na verdade eu só fiquei com aquela menina por causa dos meus pais e amigos.

Ele continua a se explicar, mas eu não queria ouvir aquela explicação, então voltei a selar nossos lábios.

–Tá bem, já entendi. Falo demais, não?

–Um pouquinho.– Respondo sorrindo.


Notas Finais


Beijinhos e até a próxima história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...