História Improvável sentimento - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Tokyo Ghoul
Personagens Ken Kaneki, Rize Kamishiro
Tags Ghoul
Visualizações 39
Palavras 1.174
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Só queria dizer que a Touka no começo desse capítulo foi inspirada na minha mãe kkkk

Capítulo 10 - Sentimentos aflorando


Hiname on💙

Caminho em silêncio ao lado de Suzuya,não somos íntimos o bastante pra conversar sobre o que aconteceu e confesso que ainda estou tentando processar o que vi naquele lugar. Bom,então Rize e Suzuya são irmãos postiços,Rize estava sendo mantida em cativeiro e o Maninho e Ela parecem ter uma conexão por causa do transplante de órgãos. Mas a questão é, e agora?

Juuzou: -Dia difícil não?

-Sim. Coisas demais aconteceram hoje. -digo após sair de meus pensamentos.

Juuzou: -Você gosta do Kaneki não é?

--Claro. Ele é o meu Maninh...

Juuzou: -Você sabe que não estou falando disso. Eu percebi sua preocupação, afeto e uma certa timidez quando fica perto dele. Você o ama.-diz me pegando de surpresa. Seu olhar é neutro,nem parece que ele acabou de descobrir facilmente meu segredo e jogado ele na minha cara.

--Obrigado por me acompanhar. Passar bem..-digo ásperadadamente e me viro na direção da Anteiku que está à poucos metros

Juuzou: -Não se preocupe. Não tenho nada haver com sentimentos  ghouls que você tem por ele.

Aperto meus olhos fortemente e corro até a porta da cafetaria na qual entro rapidamente.

Touka: -Aonde você estava?

Engulo em seco ao me virar e dar de cara com Touka-chan.

Vai dar merda~penso

--Eu...É que...

Touka: -Não minta pra mim. Eu já sei muito bem o que é.

--Sabe!-Arregalo meus olhos

Touka: -Sim,e te entendo.

--Você...Me entende? -digo confusa.

Touka: -Claro. Você já está numa idade onde isso é normal acontecer.

--É normal acontecer o que?

Touka: -Você arrumou um namorado.

Se eu tivesse bebendo café nesse momento, estaria cuspindo por todo lado.

--Namorado?

Touka: -Vai me dizer que o rapaz que te acompanhou até em casa e esteve com você até essa hora da noite, é apenas um amigo?-diz sarcástica.

--Eu....-travo sem ter o que dizer- é... você está certa, o rapaz que me trouxe é sim meu namorado.

Touka: -Eu sabia!

Por que eu disse isso? Não sei. Mas deve ser melhor do que ela saber que acabei de ajudar uma ghoul super perigosa e psicopata à sair de uma prisão.

Touka: -Traga ele aqui amanhã para conhecer -mos.

--Mas é que ele...

Touka: -Eu sei que ele é humano. Aliás, tem certeza que quer se envolver com um ?

--S-sim...

Touka: -Hum...Bom,a vida é sua. Estarei aqui pra te apoiar e bater no traseiro de namorados que te magoar.

--Kkk...Fico feliz em ouvir isso.

Touka: -Muito bem,agora vamos dormir que está tarde e amanhã teremos bastante trabalho. -ela engata seu braço no meu e subimos juntas as escadas. Tomo um banho demorado,me visto e me deito. Diferente dos demais dias,demorei pra pegar no sono,afinal o dia foi bem...louco. E agora mais essa,eu e Suzuya somos namorados e ele nem sabe....

Durmo.

 

Suzuya on💛

Chego á CCG,ando devagar e em silêncio pelos corredores, á esta hora a maioria dos investigadores já foram embora. Sigo até a ala dos alojamentos, as vezes eu queria não ter que morar aqui,viver nesse lugar...

?: -Juuzou?-olho em direção à voz.

- Yukinori San!-vou em sua direção lhe dando um abraço.-O que faz aqui?

Yukinori: -O que mais um velho de uma perna só poderia fazer na CCG se não visitar você?

Desde que perdeu a perna na batalha com a Coruja, Yukinori se aposentou do trabalho de campo e agora ensina na academia de iniciantes de investigadores.

--Fico feliz em saber que sou a causa de o senhor vir aqui.

Yukinori: -Achou o  que? Que ia se livrar de mim agora que virou um investigador da classe especial?

--Não, já me conformei que terei que suporta-lo por muito tempo -brinco e sorrio.

Yukinori: -Pode apostar. Bom,eu preciso ir e você precisa descansar. Prometa que vai me visitar na academia.

--Prometo Yukinori San

Ele passa a mão em minha cabeça e fecho meus olhos aproveitando o afeto.

Yukinori: -Me orgulho muito de você Suzuya. Você é como um filho que nunca tive.

--E o senhor como um pai. Obrigado por tudo.

O abraço e nos despedimos. Sigo pro meu quarto, tomo um banho e me visto logo me deitando. Fico relembrando do dia e me pego pensando na ghoul de dois kagunes. Apesar de nova,tem grande habilidade e é muito delicada e....Afasto esses pensamentos e vou dormir.

Rize on💜

Acordo com o barulho de gatos derrubando alguma lata de lixo,olho para o lado e me deparo com Kaneki em sono profundo. Seu cabelo branco está bagunçado e caindo sobre o rosto lhe dando um aspecto angelical. De repente balanço a cabeça me reaprendendo por obsrva-lo tanto,me levanto cuidadosamente e vou até seu armário, pego uma calça jeans preta e uma blusa da mesma cor. Sigo pro banheiro e fecho o porta, me despio e tomo um banho merecido, lavo bem meu cabelo é meu corpo. Termino e encontro uma escova sem nova no gabinete do banheiro,escovo os dentes e visto a calça.

Kaneki on💙

Acordo sonolento, passo a mão do outro lado da cama e me levanto rápido quando percebo que está vazio, corro pro banheiro e abro a porta de uma vez a encontrando...seminua.

Rize: --SAIAAA!!!-avança fechando a porta. Fito a madeira um pouco atordoado pelo que acabou de acontecer, apesar dela ter tapado,deu pra ver perfeitamente o delineado de seus seios. Aperto meus olhos com o intuito de esquecer a cena mas sei que não vai funcionar.

Sigo até a cozinha e pego um pedaço de fígado humano, corto ao meio e coloco em dois pratos. Coloco água no bule e começo a preparar um café. Cinco minutos depois ela sai do banheiro, sua expressão é um pouco indiferente, ela se senta no banco perto do balcão.  Coloco o prato em sua frente, quando me viro pra pegar um talher e volto,ela está comendo a carne com as próprias mãos com rapidez,e o devora em segundos. Em seguida pega um guardanapo e se limpa, sou tirado do transe com o som da chaleira, pego uma xícara e lhe sirvo café.

Rize: -Desde quando sabe fazer café? -diz pegando a xícara e levando aos lábios com delicadeza, nem parece que comeu igual um leão à poucos instantes.

--Desde que entrei na Anteiku.

Rize: -E como eu,vejo que saiu.

--Você está me dizendo que fez parte da Anteiku?

Rize: -Sim,assim que cheguei ao vigésimo distrito.

--E por que saiu?

Rize: -Para Yoshimura eu era perigosa e insaciável. E a organização dele era pra ghouls que queriam se alimentar sem causar mau aos humanos.

--O que com certeza não é seu caso... -sussurro.

Rize: -Quero minhas respostas.

--Não é por que você quer, será tudo no seu tempo.

Rize: -Bom,já que vou ficar aqui, preciso de roupas e outras coisas.

--E eu com isso?

Rize: -Que você vai comprar -sorri sarcástica e se senta no sofá ligando a Tv.

--Ok,irei comprar.

Rize: -Fiz um lista e...

--Você vai comigo.

Rize: -Mesmo?

--Sim. Sou vou me arrumar.

Vou até o banheiro e tomo um banho rápido, visto a roupa que peguei e saio.

--Vamos. -Ela se levanta e percebo que está com a boca meio suja de sangue, olho pro balcão e vejo o prato Onde estaria meu pedaço de fígado vazio.

Rize: -Não tinha nome seu escrito lá.-suspiro e começo a andar.

--Vamos logo  passa fome.

Rize: -Ei ei. Comilona. Co-mi-lo-na.




Notas Finais


Estão gostando? Próximo capítulo terá tretassss pessoas. Aguardem.
:)♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...