1. Spirit Fanfics >
  2. Impure - Jaemin (NCT) >
  3. Our Secret

História Impure - Jaemin (NCT) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii!! Mais uma atualização
nem demorei, foi rápido
boa leitura e perdoem se tiver erros 💗

Capítulo 7 - Our Secret


Fanfic / Fanfiction Impure - Jaemin (NCT) - Capítulo 7 - Our Secret



— Ah é? E o que vai fazer? Vai me bater?

Você se levantou para confrontar o mais velho, não sabendo bem de onde vinha toda a a ousadia já que não havia mais nenhum resquício de bebida em você.

— Eu poderia...  — ele respondeu.  — Mas você já está grandinha demais para apanhar, ______.

— O que você quer dizer então?

— Você vai ver.


                    ....

Era como se Jaemin fosse fazer algo com você naquele exato instante por causa da intensidade das palavras dele e em como tinha tirado sua paciência, mas ele não fez. Seu irmão deixou você pensar no significado do que ele tinha dito.


Porém não teve chance de perguntá-lo sobre isso depois já que ele não te deu atenção durante o café da manhã na segunda-feira, apenas disse que iria mais cedo para resolver um assunto e que vocês não iriam juntos para o colégio.


Na Jaemin, o que você planeja?


— Senhorita Na, está prestando atenção?


O professor de coreano te chamou, fazendo com que todos os olhares se voltassem para você. Mesmo depois de confirmar,  ele pediu para você repetir sobre o que ele estava falando antes e, ainda bem, você entendia do assunto fixado no quadro e rapidamente se livrou da situação.


As aulas passaram se arrastando. Yuri tinha se sentado na primeira mesa da última fileira, bem longe de você, e isso era anormal já que ela sentava do seu lado desde sempre.


Ótimo, mais uma pessoa que estava agindo estranho com você...



No final da aula, Donghyuck apareceu. Ele não esperou você sair da sala, entrando para te ajudar a guardar suas coisas na mochila.


— E aí? Vamos?


Assentiu para ele e o seguiu pelos corredores, não percebendo para onde estavam indo até que reconheceu a biblioteca da escola.


— Por que aqui? Eu disse...


— É que um certo alguém não gostou da ideia de ficarmos a sós.


Ele não precisava citar nomes para que você soubesse quem era esse "certo alguém".


Haechan respeitava a opinião de um amigo acima de qualquer outra coisa.


— Isso é ridículo.


— Na verdade ele tem razão, dois adolescentes com hormônios á flor da pele completamente sozinhos... tem ideia de como isso é perigoso?


Afastou seus olhos dos dele,  pensando em dizer que o Lee estava falando bobagens, mas ele não estava nem um pouco errado.


— Vamos começar logo.



               __________




As semanas seguintes foram quase iguais, e com elas finalmente percebeu o que Jaemin quis dizer sobre te tratar de acordo.


A forma que o Na encontrou de te punir foi te ignorar.


Mesmo que você insistisse em manter contato, tentando abraçá-lo ou falar carinhosamente com o maior, ele não se rendia. Na verdade, Jaemin ficava muito tenso quando você se aproximava demais, se desvencilhando do seu toque com rapidez, como se fosse feri-lo, e isso te magoava muito.


Mas obviamente era algo que ele queria que você sentisse, queria que se arrependesse por ter quebrado a confiança dele.


Yuri também não conversava mais com você, ela tinha se afastado de um jeito estranho e tão de repente, mas continuava a andar com Yangyang, Xiaojun e seu primo, Hendery.


Suspirou dentro do vestiário feminino vazio, você era única que ainda trocava a sua roupa depois que a aula de educação física teve seu fim.


Enquanto terminava de vestir o uniforme, escutou uma voz:


"Jaemin e Jeno... sim... eles quase foram parar na diretoria hoje." Era uma garota e ela falou tão rápido que você não teve certeza se era isso mesmo.


— O que? Por quê?


— Jaemin e Xiaojun estavam brigando de novo.


— Ele teria quebrado o nariz de verdade dessa vez se o Jeno não estivesse lá para segurar o Na.


—  Compreensível. Na está furioso por causa do que aconteceu com a irmã dele.


Ao finalmente estar vestida e sair do vestiário, não se surpreendeu ao ver as três fofoqueiras do colégio... Sakura, Mina e Soojin.  Sendo que Sakura era da sua sala e as outras do terceiro ano.


Porém, elas não esperavam que você ainda estivesse dentro do vestiário escutando tudo.


— Ah, olhe só, a irmã do Na está aqui. Você não sabia disso, não é?


— Não... eu não sabia.


Foi só o que disse, dando as costas sem se importar de parecer mal educada.



                        ...



Pretendia ir direto para casa já que Haechan tinha faltado á aula naquele dia, mas acabou tendo uma ideia diferente.


  A última aula de Huang Renjun era de flauta, o que te fez desviar seu caminho e ir até a sala de música.


Através da parede de vidro, logo encontrou o garoto tocando com os outros alunos. Fazia algum tempo que você não passava por ali, tinha o hábito de vir para esse lado propositalmente só para observá-lo.


Renjun ficava realmente muito bonito concentrado como estava.


Não viu os três minutos esperando por ele passarem enquanto o olhava e aos poucos os alunos foram saindo. Renjun demorou um pouco mais para juntar suas coisas e também saiu da sala.


Apenas um segundo foi necessário para que ele se desse conta da sua presença.


— Oi, Renjun...


— E aí!


— Tava te esperando... e-eu queria falar com você.


Por que estava gaguejando? Se sentiu patética por isso.


— Claro.


O garoto não expressou emoção, tranquilo com a situação como se já soubesse o porquê de você estar ali.


— Escuta, você sabe o que...


— Sim, sei. Xiaojun provocou o seu irmão, e acho que você sabe que ele não avançaria em alguém com tão pouco.


— O que foi que aquele garoto disse de tão ruim?


— Melhor não querer saber.


O tom do maior era sério, deixando claro que não era para insistir.


— Jaemin brinca com a sorte.


— Não culpo ele, faria o mesmo.


Você balançou a cabeça em negativo ao ouvi-lo, cruzando os braços.


— Qual é o problema de vocês? Nem tudo se resolve com violência!


Ele somente sorriu com a sua indignação.  


— É que tem coisas que não dão pra segurar, você não consegue controlar. Sabe como é... ser levado ao limite e não resistir aos seus impulsos. 


Ao olhar muito para Renjun, era quase sempre certo de que cenas daquele dia surgiriam na sua mente como um filme. A lembrança fresca de você sendo tocada como nunca havia sido antes... de como você e Renjun ultrapassaram todos os limites.


             ____________



Ser humilhada por Huang não estava nos seus planos ao aceitar jogar vídeo game na casa dele, principalmente depois de ter desafiado o maior dizendo que era melhor. Mas ele não pegou leve como o Jaemin fazia, ele te destruiu.


— Fácil como tirar doce de criança.


— Eu te odeio! Vai, me dá mais uma chance.


Renjun riu, mas concordou.


Depois de mais ou menos duas horas jogando com ele, seu celular vibrou na sua mochila jogada no chão da sala e você rapidamente checou.


"Cadê você, pirralha? Volta pra casa agora!"


A mensagem era de Jaemin. Você disse que iria passar a tarde com Yuri depois da aula, esperava que o Na não fosse até a casa dela para checar se era verdade. Seria azar demais.


Respondeu com um: "Já estou indo"  e guardou o aparelho novamente.


— Renjun, como você faz?


Perguntou para ele, que te olhou como quem diz: o quê?


— Esses golpes especiais. Como você faz?


— Quer que eu te mostre?


Sugeriu o maior, sorrindo minimamente.


— Quero!


Huang quebrou o espaço entre vocês, colocando as mãos dele sobre as suas, te instruindo sobre quais botões apertar na hora certa. Você pegou jeito em pouco tempo e logo estava fazendo tudo sozinha.


— Que garota esperta, aprendeu rapidinho.


Sorriu convencida e, ao dar pausa no jogo e se virar para Renjun, foi surpreendida com os lábios dele contra os seus, mas logo relaxou e se entregou para ele.


Já tinha ficado com Huang escondido várias vezes, a primeira vez foi quando você tinha apenas quinze anos e ele dezesseis.


O garoto te encontrou chorando no terraço do colégio, mas você não podia contá-lo a razão de estar tão triste. 


Mesmo assim ele te consolou nos braços dele, enxugando suas lágrimas e um clima surgiu para que você fosse beijada pelo maior.


Vocês não pensavam que esse segredo era algo tão sério. Jaemin não saberia sobre isso e, mesmo que descobrisse de alguma forma, ele não se importaria se isso não passasse de alguns beijos, não é?


 Você e Renjun não tinham feito nada demais...


Até aquele momento.


O momento em que sentiu a mão dele subindo a sua saia colegial aos poucos, acariciando a sua pele por de baixo do tecido e te causando arrepios gostosos.


A essa hora você já tinha perdido a noção de qualquer coisa que não fosse Huang Renjun.




            ____________



"Esqueça o que fizemos, vai ser melhor se fingirmos que isso nunca aconteceu."



Como ele queria que esquecesse se não estava facilitando as coisas?



— Posso perguntar uma coisa?


Renjun assentiu.


— Sobre desejo... — desviou o olhar para a parede branca do corredor, se recusando a encarar o Huang. —  Uma pessoa pode ser considerada ruim por desejar muito algo que não pode ter, não é? Algo que é proibido pra ela?


Silêncio. Ele ficou em silêncio por quase um minuto e, ao voltar a encará-lo, percebeu que Renjun estava te olhando com... compaixão? Sim, era exatamente isso.



O moreno estendeu a mão, retirando o cabelo da frente do seu rosto e acariciando sua bochecha levemente rosada.


Fechou seus olhos, apreciando o toque caloroso de Renjun, porém vocês  se assustaram com o barulho de passos e vozes no final do corredor.


Abriu os olhos e tentou se afastar do garoto, mas não deu tempo de se mover muito.


Seu irmão já estava se aproximando junto com Sun-hee. 



 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...