1. Spirit Fanfics >
  2. Impurities >
  3. Smoking

História Impurities - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoas, eu estou com essa ideia de escrever uma fanfic sobre Jason e Rose a um tempo, mas nunca botei em prática, eu tinha até escrito alguns capítulos mas acabei por apagar todos e recomeçar então hoje estou aqui para mostrar a todos que estiverem dispostos a ler, talvez irá flopar mas acontece.

Eu peguei algumas imagens da internet para usar de capa para os cápitulos, eu não sei quem são os artistas então vou agradecer se me darem os nomes para eu dar os devidos créditos.

E mais uma coisinha, essa história não terá conexão com nenhuma HQ, filme ou série, foi algo que pensei em fazer enquanto assistia a série Titans, mas quero que fique claro que não terá nenhuma conexão com a série, então é isso.

Boa leitura.

Capítulo 1 - Smoking


Fanfic / Fanfiction Impurities - Capítulo 1 - Smoking


Eu tinha saído da torre depois de brigar com o nosso líder, eu sinceramente não me importo com oque vão pensar, fizeram cara feia mas concerteza não estavam surpresos comigo, eu gritei com ele por mencionar o meu passado e quando ele gritou de volta eu simplesmente não gostei, aquele lugar carregado de raiva levou meus punhos até seu nariz.


Depois de sair correndo eu não sei como mas vim parar aqui nesse bar rústico, é o tipo de lugar que eu gosto de vir quando estou abalada, sem música estourando no ouvido, apenas algumas melodias e de vez enquando vozes de pessoas que se arriscam a cantar. A pintura daqui é escura com tons em marrom madeira, aquilo de alguma forma me acalmava


Agora estou fugindo da realidade com um copo de bebida alcoólica que a dois minutos estava cheio quase a transbordar, passei os olhos por todo o bar, procurando por uma distração, confesso que se eu fosse lésbica estaria bem contente com o tanto de mulheres exuberantes e incovenientes naquele local, havia duas vadias que não paravam de olhar para o meu olho ausente, se fosse em outro dia eu afundaria a cara delas no chão mas eu só sai para o lado de fora pra fumar, eu pensava já ter superado meu vício mas a cada momento de estresse uma tragada era o suficiente para me fazer fumar por uma semana inteira. 


Percebi alguém se aproximando enquanto eu bloqueava o vento para acender o cigarro, olhei de relance e vi uma silhueta conhecida, era um dos Wayne coincidêntimente o único com quem eu já fiquei. 


- Jason, faz um tempo que não te vejo. 2, 3 mêses? 


- Afinal quem está contando? Eu pensei que você já tivesse parado com o vício, mas já que eu também não sou nenhum mocinho eu vou aceitar um dos seus. 


- Você nunca muda não é? - Disse tirando uma caixa de cigarros do bolso e dando um a ele juntamente com o esqueiro. 


- Você me conhece.- Ele se colou suas costas no muro do bar junto comigo, olhamos a rua, as pessoas e carros á passar, hoje estava tudo calmo e olhamos alguns carros passando 


- Eu parei, eu só faço isso quando uma merda grande acontece. 


- Você tá legal? - Ele disse me olhando um pouco, eu odeio quando as pessoas me encaram. 


- Eu dei um soco na cara do passarinho. - Ele riu tirando seus olhos de cima de mim e sussurrou "boa garota".- Ele mencionou o meu pai e eu odeio isso, odeio quando esfregam na minha cara o sangue que eu tenho. Porra eles não sabem a quanto tempo eu to tentando separar as águas ruins das boas do sobrenome Wilson? 


- Eu sei como é ser taxado, pelos seus anciões. 


Ficamos um tempo ali relaxando, sem falar de nada apenas observando. Até que eu arrisquei a falar quando já estava relaxada. 


-A gente é muito fodido? 


- Talvez. Vamos beber alguma coisa? 


- Eu acabei de sair de lá. 


- Qual é, você perderia a chance de sair com o cara mais boa pinta dessa cidade? 


- Eu até gostaria mas o Dick namora com a Kori. 


- Muito engraçado. - Ele riu e passou o braço sobre meus ombros me levando para dentro daquele lugar novamente. 


Nós entramos e nos sentamos do lado um do outro em uma mesa de cercada por um sofá com vista para fora. 


- Aliás, oque você está fazendo aqui em Jumpcity? Pensei que estivesse em Gotham agora. 


- E estava, até ser expulso, digamos que eu estive dando tiros em certos chefões do crime. 


- Em quem você atirou? 


- Pinguim, o Batman não gostou e acabou me chutando, Dick me chamou para cá e aqui estou. 


Jason ficaria na torre? Aquilo realmente me deixou curiosa, mas não o suficiente para perguntar ou para me importar, talvez seja até bom, ter sempre um reserva caso seus relacionamentos noturnos sejam uma merda. 


- Olha, você é o meu consolo de me sentir violenta. 


- Não sou violento, tenho apenas modos mais eficientes contra o crime, e acredite, eu tava doido pra ouvir aquele 1,50 dar os últimos suspiros. 


- Quando você diz 1,50 eu posso ouvir sua voz irritante gritar "São 1,57!"- Eu o imitei e o Toddy riu. 


- Deus não! Por favor não me lembre disso. - Ele riu mais um pouco. - Eu desejava morrer cada vez que ele blefava isso. 


Passamos mais um tempo conversando, era ótimo quando nos falávamos, éramos como melhores amigos, nós entendiamos como mais niguém entendia, eu sabia oque ele queria e entendia completamente, eu já estive do outro lado e sei como as coisas são mais macabras do que apenas "dominar o mundo" Como nos filmes de super heróis, uns socos na cara não os fariam parar com o que os deixavam satisfeitos. 


Já ele sabia, como eu me sentia, estava sozinha tentando me encaixar em algo que talvez eu nunca vá, todos me vem apenas como a devastadora ajudante do Slade, me julgam a cada passo falso, tentam disfarçar isso com aqueles sorrisos de merda, o Todd era um dos poucos que não me olhava torto, na verdade eu acho que ele não se importa e eu gosto disso.


O porém de tudo isso é nossa vontade insaciável de juntar nossa linguas, tínhamos uma amizade colorida, não queríamos evitar, porque depois quando tudo acabava ficávamos meses sem nos ver. Mas eu tenho quase certeza que isso não incomodava nenhum dos lados, afinal, quem estava perdendo com aquilo? 


Aquela merda era tão automática que eu não sei em que certo momentos paramos de falar de assuntos banais para nos beijar. 


Nos encaramos por alguns segundos depois fechamos os olhos aproximando nossas bocas, ele colocou sua mão direita em minha nuca como sempre fazia, e eu apoiei minhas duas mãos em seu rosto. 


Quando afastamos apenas alguns centímetros para respirar ele disse com seu sorriso sarcástico:


- Finalmente a parte boa. 


Sem enrolação alguma pagamos a conta e saímos andando até seu apartamento que ficava a duas quadras daqui. 


A cada rua vazia nos prendiamos nas paredes para sentir o gosto da língua um do outro não dando oportunidade da libido abaixar. 


Respetivamente ele pós seu braço na minha frente apoiando sua mão na parede partindo pra cima da minha boca, eu sentia seus lábios se curvando, sorrindo, da minha reação de surpresa como se eu não soubesse que ele faria isso a qualquer segundo. 


- Fica meio difícil chegar até seu apartamento assim. - Eu disse tentando fugir daquele beijo que não me deixava respirar. 


- É o último. - Jason olhou nos meus olhos como se jurase, mesmo assim eu continuava a duvidar muito. 


Tudo estava acontecendo tão rápido naquela noite que eu realmente não tinha ideia de como eu estava ali naquele momento sendo abraçada pela cintura deitada semi nua na cama do apartamento de Jason. 


Eu acordei com o vento gélido que entrava pela janela aberta, eu cuidadosamente levantei peguei a jaqueta de Jason jogada em cima de um Abajur, fechei a janela e voltei onde estava, dessa vez tentando puxar um pouco de edredom para mim já que o garoto com quem eu dormia havia me deixado com menos da metade. 


Antes de tentar dormir eu peguei meu celular e abri uma das 7 notificações que havia nele, era uma, ou melhor três mensagens de Rachel. 


Rachel as 23:49 

"Ei Rose, você está bem?"

"Não vai voltar hoje e provavelmente não quer falar comigo, me responda quando ver isso ok?"


Rachel Há 15 minutos

"Você vai voltar não é? Por favor me responda estou preocupada. "


Suspirei e respondi:


"Sou a idiota que sempre volta, eu estou bem só não espere por mim. "


Desliguei o celular, e fechei os olhos tentando dormir. 


Notas Finais


Foi isso guys, espero que tenham gostado.

E esperem o próximo capítulo de Um ano na janela ;)

Obrigada por ler.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...