1. Spirit Fanfics >
  2. In 2033 >
  3. Quatro

História In 2033 - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 4 - Quatro


Emma point of view

Vai Emma, você consegue, só tem que ser romântica e conserta essa merda de casamento e ir embora – Penso comigo mesma – Você já não deve ser hétero mesmo, o que custa experimentar beijar uma mulher para ter certeza?

- Gina. - a chamo e ela me olha, no mesmo instante levo uma mão a sua cintura e a outra em sua nuca para a puxar, nossos corpos colidem e colo nossos lábios.

Regina parecia estar surpresa com o minha ação, logo ela rodeia seus braços em meu pescoço e aprofunda mais o beijo, assim que eu introduzo língua, a ouço suspirar e aperto sua cintura trazendo o seu corpo mais para mim mas Regina se afasta e me olha.

- O que está dando em você? Está diferente, não que eu esteja reclamando. - fala sorridente.

- Apenas... Apenas quero mudar e te tratar como uma rainha. - aquelas palavras saíram naturalmente e eu me assusto porém não demonstro.

- Você nunca foi assim. - diz se afastando. - Acho que nunca me amou de verdade. - murmura e sinto meu coração bater rápido.

Por que eu estava assim? Deus, socorro!

- Não sei o que dizer, minhas memórias foram apagadas...- um sorriso triste aparece em seus lábios. - mas prometo que de agora em diante será tudo, absolutamente tudo diferente. - acaricio seu rosto.

Que isso seja apenas um pesadelo.

(...)

Abro os olhos agradecendo por tudo ter sido um pesadelo. Arregalo os olhos assustada ao sentir um corpo sobre o meu. Olho e vejo cabelos negros, mordo meu lábio reprimindo um choro por não ser um pesadelo.

- Bom dia. - Regina diz com sua voz rouca.

- Er... Bom dia. - gaguejo e ela sorri.

- Não sei o que é, mas você está totalmente diferente. Parece outra pessoa. - fala me observando com um sorriso bobo e sonolento nos lábios.

- Me sinto uma pessoa diferente. - forço o sorriso. - Vai trabalhar hoje?

- Hoje é meu dia de folga...

- Regina, eu acho que preciso ir ao banheiro. - falo sentindo algo duro que não deveria estar duro.

Na verdade, nem deveria estar ali!

- Oh, desculpe. - sai de cima de mim, me levanto rapidamente e corro para o banheiro, tranco a porta e fico andando para lá e para cá.

- Bom dia Emma. - o holograma fala.

- Como eu faço xixi? Nunca tive um pênis antes. - pergunto encarando o enorme volume na minha calça.

- Quer que eu pesquise?

- Não! Óbvio que não, eu sou médica, acho que sei. - falo parando na frente da privada. Respiro fundo e abaixo minha calça junto com a cueca, encaro o membro que estava duro e ereto.

- Puta merda eu sou bem dotada. - falo rindo e balanço meu quadril fazendo ele balançar também. Gargalho e logo fico séria.

Ontem eu havia feito xixi no banho por medo de fazer na privada, e fiz apenas uma vez o dia todo.

Tento mirar na privada, fecho um olho e fico nervosa, aos poucos começo a soltar em...

- Oh merda. - murmuro ao perceber que eu havia errado - Janet, eu molhei as minhas calças.

- Acontece senhora Swan. - diz indiferente e levanto a sobrancelha.

Oh, entendi o porque ela era assim.

Bufo irritada, termino de fazer xixi, dou descarga e passo uma água pela cabeça do membro para o deixar limpinho, tiro minhas calças molhadas e coloco no cesto de roupas, tiro minha blusa e entro no chuveiro, tomo um banho rápido e logo saio, vou para o banheiro enrolada em uma toalha e vejo Regina nua andando pelo quarto e a encaro.

- Você tem costume de ficar andado nua assim? - pergunto tentando não olhar seu corpo e era quase impossível.

Seu corpo tinha curvas lindas.

- Às vezes quando vou tomar banho. - da de ombros e fica de costas para mim.

Eu estava definitivamente constrangida vendo aquela cena, pego um pijama que estava sobre a cama e visto sabendo que não iria sair naquele dia. Pego o celular extremamente fino que ficava do meu lado da cama e saio dando de cara com Alice.

- Bom dia. - falo e beijo o topo da sua cabeça, ela franzi o cenho e me encara.

- Que susto mãe. - fala rindo e beija minha bochecha. - Bom dia a propósito mamãe. - sorri e volta a mexer no celular e a andar.

Desço as escadas ainda estranhando todos aqueles móveis e decorações.

Minha casa era um sobrado também, mas tinha apenas um sofá, tv, geladeira, fogão, micro-ondas, uma cama de solteiro e um guarda roupas. Uma verdadeira casa de uma médica recém formada.

- Emma... - quase meia hora depois Regina aparece com seus cabelos molhados. Ela estava com uma calça preta com detalhes brancos. Uma blusa preta e uma jaqueta jeans. O seu look marcava perfeitamente todas suas curvas. - Quer sair comigo?

- Vamos a onde?

- A nossa escola. - fala e a encaro confusa. - Temos uma escola de artes, danças e música.

- Temos? - pergunto confusa.

- Sim. Se quiser ir, vá se trocar que saio em meia hora. - subo as escadas correndo, procuro o guarda roupa e me troco. Em dez minutos desço fazendo Regina sorrir ao ver a roupa que eu estava vestido.

Estava com uma blusa vermelha que mostrava minha barriga, uma calça branca rasgada e um tênis preto.

- O que foi? - pergunto a olhando.

- Você está com minhas roupas...- fala ainda sorrindo.

- Oh, perdoe-me. Vou me trocar...- dou meia volta e Regina segura minha mão fazendo com que eu pare.

- Pode ir, não reclamei. É que você dizia que meus gostos para roupas eram idiotas e bregas. - fala com um pequeno sorriso nos lábios.

- Eu não acredito que falava isso. - falo de boca aberta. - Suas roupas são maravilhosas. Seu estilo também é. - a elogio.

- Você não achava até antes de ontem.

- Agora eu acho. - sorrio e seguro sua mão. - Vamos?

- Claro. Alice, ande, já estamos indo. - chama Alice do pé da escada e logo a mesma desce correndo.

- Não estava achando meu tênis. - fala com o rosto vermelho e levanta os tênis na sua mão. - Vamos. - sai pela porta.

- Ela estuda lá na nossa escola?

- Sim, desde pequena. - percebo que ainda segurava sua mão. Sinto meu rosto esquentar e solto rapidamente. - Vamos então.

(...)

Paramos na frente de uma escola e vejo seu nome:"Artesanato Swan-Mills"

Nossos sobrenomes combinavam, pensava que se juntassem dois sobrenomes, ficaria brega, mas não, ficou ótimo.

Alice entra com sua mochila para dentro da escola e fico encarando a entrada. Percebo que Regina me olhava de uma forma diferente.

- O que foi?

- Estou tentando entender o que mudou em você.

- Se eu te falar você não vai entender.

- Fale.

- Eu vim de outro universo e a outra Emma deve estar em algum lugar por ai.- falo fazendo Regina gargalhar como se tivesse contado a melhor piada do mundo.

- Para de ficar falando que veio de outro universo ou pensarei seriamente em te levar em um psiquiatra.

- Falei que você não iria entender. - faço bico e cruzo os braços. Regina para de rir e fica me encarando.

- Não vai me dizer que está falando a verdade?

- Eu estou.

- E nesse universo que você veio, tem extra terrestres também? - pergunta e começa a rir.

- Tchau Regina. - saio do carro e vou para o lado oposto da escola.

- Ei, espera.- Regina sai rapidamente do carro, me puxa e acaba colando nossos corpos. Regina tinha uma pegada e tanto - Não fica brava Emms, eu estava brincando - fala sorrindo.

- Mas eu não. - tento me afastar. Sim, eu fiquei irritada com a brincadeira que ela tinha feito.

- Para com essa bobeira. Sei que não está falando a verdade.

- Então me deixa com meus "contos de fadas" e você fica com suas brincadeiras idiotas. - a empurro de leve e ela me aperta ainda mais contra seu corpo.

- Tudo bem, eu não brinco mais com isso. - ela tenta me beijar e eu me afasto irritada, Regina suspira e uma expressão impaciente aparece em sua face - Vai vim comigo? - pergunta me soltando.

- Vou dar uma volta por ai. - ela afirma com a cabeça e se afasta de mim rapidamente.

Começo a andar pela praça que tinha ali e vejo um lago. Um flashback me faz lembrar que antes de vir para cá, eu cai dentro de um lago.

- Meu Deus! Essa é minha chance de ir embora. - falo e começo a correr em direção ao lago, sem pensar duas vezes, pulo dentro dele e fico alguns segundos em baixo da água. Logo volto a superfície e vejo que não tinha saído dali.

Dou mais uns mergulhos e a única coisa que acontecia era que eu ficava ainda mais molhada.

Bufo e saio do lado, vou andando em direção a escola e entro pingando água. Eu estava com um enorme bico e meus braços cruzados.

Começo a andar pela escola procurando minha suposta esposa e vejo Regina parada na frente de uma sala que começa a gargalhar alto ao me ver.

- Estava irritada e resolveu literalmente esfriar a cabeça? - pergunta rindo.

- Não, apenas achei que se eu pulasse dentro do lago voltaria para minha vida - falo e ela continua a rir ainda mais.

Sua risada era um tanto quanto gostosa de ouvir, parecia risada de bebê e sem contar que ela ficava linda rindo com os olhos fechados.

Essa Regina era a cópia da Regina do meu universo, cabelos negros em um tom bagunçado que os deixava sexy, olhos castanhos e penetrantes. Dentes perfeitamente brancos, lábios rosados e um corpo maravilhoso.

A diferença entre as duas eram os jeitos. Essa Regina sempre tentava se aproximar com brincadeiras, tinha um brilho maravilhoso no olhar, mesmo que eu estava a um dia ali.

Já a outra do meu universo, ela era fria, sorria raramente, seu olhar era frio e sem vida, mas ainda sim era linda.

Essa Regina que eu estava, tinha um brilho que a deixava diferente.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...