1. Spirit Fanfics >
  2. In a Flash - Kim Namjoon (BTS) >
  3. Capítulo 47

História In a Flash - Kim Namjoon (BTS) - Capítulo 47


Escrita por:


Notas do Autor


Boa Leitura! ❤
Leiam as notas finais, por favor :)

Capítulo 47 - Capítulo 47


Fanfic / Fanfiction In a Flash - Kim Namjoon (BTS) - Capítulo 47 - Capítulo 47



Nam: E então... Vamos? 


SN: Nós vamos dormir lá? 


Nam: Acho melhor 


SN: Tá, então eu vou levar algumas roupas pra tomar um banho


Nam: Tá, eu te espero lá em baixo. —fui no closet e peguei umas duas peças de roupa... Não que eu esteja pensando em alguma besteira, mas se caso algo acontecer, eu terei uma roupa reserva, digamos assim. 

Depois de pegar as coisas, coloquei dentro de uma bolsa e desci.


Nam: Vai viajar? 


SN: Bobo kkk, eu sou uma mulher prevenida esqueceu? 


Nam: hm


Saeron: Estão saindo? 


Nam: Sim, talvez não dormiremos em casa


Saeron: Hm, já entendi tudo... 


SN: Não!!! Não é nada disso qu... — antes d'eu terminar de falar ele me interrompe


Nam: A gente vai aproveitar os últimos minutos do aniversário dela... Então, se ficar muito tarde nós não voltaremos pra cá, mas fique tranquila


Saeron: Tudo bem kkk, boa noite e divirtam-se


SN: É-é boa noite — sorrio um pouco sem graça e então saímos de casa. — Aish, que vergonha, ainda não entendi por que quer sair agora? 


Nam: Ah, não queria ficar sozinha comigo? 


SN: Mas já estávamos sozinhos


Nam: Não, minha mãe está aí, a Lia... 


SN: Hm, espero que seja nas boas intenções Senhor Kim


Nam: Mas é, podemos tomar alguma coisa, conversar... 


SN: É, podemos. 


Não dissemos mais nada e fomos em direção ao local, dessa vez não demorou muito por conta do horário, então a movimentação já estava mais tranquila


Chegando no edifício, ele guardou o carro no enorme estacionamento, e então subimos até o último andar.


SN: Não canso de dizer como esse lugar é lindo, de verdade


Nam: Sim, é muito bonito mesmo...Quer comer alguma coisa? tem alguns congelados, como eu não moro aqui, prefiro não deixar muitas coisas


SN: Interessante... Mas não precisa se incomodar, mesmo porque eu já comi, só quero tomar um banho pra tirar esse cansaço


Nam: A casa é sua... se lembra onde é o banheiro? — nego com a cabeça e ele começa a andar — por aqui — o sigo até chegarmos em um dos quartos


SN: Esse é o seu quarto? 


Nam: Nosso — olho confusa e ele continua parado 


SN: Vai ficar aqui? 


Nam: Não, já estou saindo, calma kkk


SN: hm


Nam: Qualquer coisa, estarei lá na sala. 


Quebra de tempo. 


Depois que eu terminei de tomar banho, estava saindo do box, quando olho pro suporte de toalhas, percebo que não a peguei, então resolvo olhar dentro de um armário que havia embaixo da pia, e mesmo assim não encontro. 


SN: Aish, não acredito... — penso um pouco e resolvo chamar — Namjoon!!! — logo ouço passos até a porta


Nam: O que houve? 


SN: Não tem toalha aqui dentro


Nam: Ah sim, vou pegar — fico esperando ele voltar


SN: Vai logo! Estou ficando com frio 


Nam: Já peguei! — bate na porta e eu abro uma pequena fresta


SN: Me dê logo! 


Nam: Está com pressa? 


SN: Não, mas por que está segurando a toalha ainda? Vai ficar esperando eu ir aí pegar? 


Nam: Olha, até que não seria ruim


SN: Para com isso seu safado. — ouço sua risada e assim me entrega a toalha. 


[...]



SN: Por que está aqui ainda? 


Nam: O quarto também é meu sabia? 


SN: Tá, mas se não percebeu eu preciso me trocar, achei que pelo menos aqui eu pudesse me trocar no quarto e não no banheiro


Nam: Pode se trocar, eu não vou ficar olhando pra você — paro em sua frente indignada, e ele continua sentado na ponta da cama mexendo no celular — O que foi? 


SN: Eu que te pergunto! O que você quer hein? 


Nam: O que eu quero? — fala se levantando e chega bem perto do meu rosto — Sério que você ainda não percebeu? 


SN: Sério! 


Nam: Eu quero você. — essas palavras foram como um choque pra mim, aquilo percorreu meu corpo por inteiro, numa onda intensa de arrepios, e eu sinto minhas bochechas queimarem de vergonha


SN: C-como?? — eu mal conseguia falar, ele foi se aproximando mais com seu corpo e eu fui recuando, dando passos pra trás até minhas costas baterem na parede — Namj-joon — minha respiração estava descompassada e ele se manteve sério olhando nos meus olhos


Nam: Eu quero você S/N, eu lhe trouxe aqui pra ficarmos sozinhos sim, mas eu não estou aguentando, o desejo está falando mais alto, eu preciso disso, e também sei que você quer


SN: Como? 


Nam: Dá pra ver no seu olhar, você quer isso tanto quanto eu, não quer? Fala pra mim. 


SN: E-eu n-não sei, você tá me deixando confusa — ele distribui alguns beijos pelo meu pescoço. Eu já não estava mais conseguindo resistir, aquele homem é uma tentação, e não sei se vou me aguentar 


Nam: Está tentando se controlar? Pra quê? Deixa vai? Seja minha nessa noite, eu prometo que vou no seu tempo, mas por favor, fique comigo S/N — ele segura em meu rosto com as duas mãos e eu sinto meu coração acelerar, achei que eu ia desmaiar ali, meu corpo não respondia aos meus comandos e eu estava ficando fraca


Não aguentei e o puxei para um beijo apressado e um pouco desajeitado, fui retribuída com apertos fortes em minha cintura, me fazendo suspirar. 

Eu estava só de toalha ainda, e não sabia onde enfiar minha cara quando ele puxou o pano que cobria meu corpo e cheirou a região entre minha clavícula e meu ombro. 


Nam: Você é ainda mais linda do que eu imaginava 


SN: Do que você imaginava??? Não quero nem supor que tipo de pensamentos o senhor tinha com a minha pessoa — digo provocativa, aquela tensão sexual entre nós estava me matando


Nam: Também acho melhor você nem saber — dá uma mordida no lóbulo da minha orelha


SN: A-ahh, tem certeza que quer isso? 


Nam: Tenho certeza absoluta — indaga baixinho próximo ao meu ouvido


Eu ia responder mas ele me interrompeu, tocando levemente em meus lábios com seu indicador, levei um pequeno susto quando ele deu um impulso pra eu pular em seu colo e entrelaçar minhas pernas em sua volta. Fomos andando até eu sentir minhas costas se encostarem em algo macio, logo deduzi ser a cama. 


Eu estava um pouco envergonhada, afinal, eu nunca fiquei nua diante dele, ou não imaginei uma situação dessas, por extinto acabo cobrindo meus seios com os braços, enquanto ele beijava meu pescoço loucamente. 


Nam: Está com vergonha de mim? 


SN: Não — menti — só acho injusto o fato de eu estar sem nada enquanto você continua com roupas


Nam: hm, depois eu que sou o safado... 


SN: direitos iguais meu amor — sorrio pra ele que sai de cima de mim e começa tirar suas roupas. Eu fiquei incrédula com tamanha beleza, nunca imaginei que ele fosse daquele jeito. Sua pele bronzeada dava um contraste perfeito ao seu abdômen um pouco malhado e à suas coxas torneadas. 

Ele veio em minha direção apenas com roupa íntima, a qual cobria o volume entre suas pernas. 

E agora foi minha vez de levantar e empurrá-lo pra cima da cama


Nam: Uou, o que vai fazer? 


SN: Você vai ver


Nam: Aish, você já está me deixando louco só de ficar assim em minha frente — me sento em seu colo e começo a rebolar levemente, fazendo-o gemer baixinho e passar suas mãos por toda extensão do meu corpo, enquanto nossas intimidades entravam em contato — posso dizer uma coisa? — profere com dificuldade, devido à excitação


SN: hmm


Nam: Você é muito gostosa


SN: Sou é? — deslizo minhas mãos pelo seu tronco e saio de cima dele distribuindo beijos em seu corpo até chegar no cós de sua cueca. — eu posso? — ele afirma com a cabeça e eu abaixo a peça, deixando-o completamente exposto pra mim. Passei a língua pelos meus lábios diante daquilo, seu pênis estava ereto e prontinho pra mim. 

Comecei a distribuir pequenos selares por sua cabecinha e sem demora abocanhei seu falo, que pulsava por atenção. 

Ele começou a murmurar alguns palavrões e gemer baixo, pedindo pra eu continuar, e assim fiz, com movimentos de vai e vem, me deliciando com sua pele quente, e envolvendo minhas mãos nas partes em que minha boca não alcançava, dando leves apertos


Nam: Aaah, isso, c-continua


SN: Tá gostando? 


Nam: M-muito aahh — disse de olhos fechados com a voz totalmente rouca, o que estava acabando com a minha sanidade. 

Continuei o chupando e cada vez mais aumentando a velocidade. As vezes eu tentava ir mais fundo mas acabava me engasgando um pouco por conta de seu tamanho... 

Seu gosto é maravilhoso, uma sensação muito prazerosa de sentir, principalmente nos momentos em que eu abria meus olhos e admirava suas expressões de prazer, e seus lábios entreabertos soltando pequenos suspiros. Quando percebeu que estava chegando ao seu limite ele pediu pra eu parar


Nam: P-pare, levante! 


SN: Por que? 


Nam: Eu só quero gozar quando estiver dentro de você — ele beija meu pescoço e logo desce pros meus seios, me fazendo delirar de prazer — ohh, você é deliciosa


SN: hmm, m-me chupa


Nam: O que? 


SN: E-eu preciso de você, p-por favor


Nam: Pede de novo! 


SN: Me chupa, deixa eu sentir seus lábios uh? — digo manhosa e ele continua descendo uma trilha de beijos pelo meu corpo até chegar na minha intimidade


Nam: Você está tão molhada que eu nem precisarei me esforçar pra entrar em você. 


SN: Hmm vai logo — sou surpreendida quando sinto seus dois dedos me invadirem. Ele começou a simular estocadas na minha entrada enquanto dava alguns beijinhos em meu clitóris. 

Eu gemia arduamente enquanto dava alguns sorrisos com a intenção de provocar o mesmo. 

Coloquei minha pernas em seu ombro, facilitando sua passagem em meu meio, sem demora ele começou a me torturar com sua língua, fazendo movimentos circulares em meu ponto sensível — oooh não para por favor!!! — exclamei um pouco extasiada enquanto agarrava seus fios de cabelo


Ele começou a ir mais rápido, sua boca estava quente, aquilo me deixou ainda mais rendida e de pernas bambas por aquele homem, as chupadas dele eram surreais, ele sabia realmente o que estava fazendo, onde tocar, onde beijar e como fazer isso. 


Nam: geme pra mim hm? 


SN: aaaah!! Isso está maravilhoso — arqueio minhas costas sentindo meu orgasmo chegar — Eu v-vou... — não consegui terminar de falar e ele acelerou os movimentos com a boca, me levando ao ápice — Awwwwn!!


Nam: Ahhh, seu gosto é tão bom — continuei em silêncio, tentando recuperar o fôlego — quer continuar? — acaricia meus cabelos olhando atentamente em meus olhos, engraçado como ele consegue se transformar da água pro vinho.


SN: Sim! Eu quero te sentir dentro de mim — ele sai de cima de mim e abre a gaveta do criado mudo, pegando um preservativo. — bela bunda! — digo divertida, o deixando envergonhado


Nam: Sabe o que é mais belo ainda? — ele volta pra cama com um olhar totalmente sedutor, sinto que aquele predador sexual estava voltando, me impressionando ainda mais com sua dualidade 


SN: O que? 


Nam: Você gemendo meu nome enquanto eu entro bem gostoso em você


SN: Eu sei que você é um pervertido mas não conhecia esse seu lado


Nam: Não? 


SN: Não... Mas posso dizer que estou adorando — ele sorri maliciosamente e coloca o preservativo em seu membro, 


Nam: Eu vou devagar tá?


SN: Uhum — sinto ele colocando só a pontinha no início, de alguma forma eu senti uma leve ardência, pois fazia um bom tempo que eu não tinha relações com alguém. Mas esse pequeno incômodo foi passando e se transformou em puro prazer, ele começou a acelerar aos poucos e começamos a gemer deliciosamente diante daquele barulho dos nossos corpos se chocando. 


Enquanto me estocava, ele ia beijando meus seios, de um jeito um tanto quanto desengonçado por causa dos movimentos mas dava pra ver que ele queria me dar o máximo de prazer que conseguia. 

Então eu comecei a rebolar meu quadril de um lado pro outro, ainda de olhos fechados, levei um pequeno susto quando senti um tapa em minha coxa


Nam: Abra os olhos!! Eu quero olhar pra você


SN: A-aahh, v-vai mais rápido!! — e assim ele fez. 

Continuamos nesse ritmo até eu sentir minha intimidade começar a pulsar ainda mais forte, fazendo ele parar com as estocadas — Não faz isso comigo — respiro ofegante — não para agora, e-eu imploro!! 


Nam: Eu não vou parar... Só quero ver você sentando gostoso em mim... Se eu estiver indo muito rápido me avise... Você me deixa louco! 


SN: Fico satisfeita em saber disso, porque eu pretendo deixar ainda mais — nos ajeitamos e eu subi em seu colo, me sentando entre suas coxas grossas, ele dá um tapa em minhas nádegas e eu jogo minha cabeça pra trás e começo a esfregar nossas intimidades sem ele me penetrar. 

Sinto sua respiração quente em meus seios, que estavam sensíveis aos seus toques. 

Me posiciono em cima do mesmo e sento devagar. 


Nam: Oooh! Você é tão apertada, continua — suas mãos seguram minha bunda me ajudando nos movimentos, que foram se tornando mais rápidos e fundos


SN: A-aahh, N-namjoon


Nam: Isso, vai mais forte, gostosa!! 


Não sei como eu ainda estava aguentando, depois de alguns segundos ele precisou me guiar pois minhas pernas já estavam sem força, e eu estava quase explodindo de tesão. 

Não me segurei e não demorei a sentir algo quente e viscoso sair de dentro de mim, com ele não foi diferente, mesmo estando "protegido" Digamos assim, eu pude sentir sua pulsação e quentura em meu interior. 

Saí de cima dele e nos deitamos sem dizer nada, apenas trocando algumas carícias. 


[...]


Fiquei deitada na cama coberta por um fino lençol branco enquanto esperava ele sair do banheiro, não sei o que dizer depois disso, na minha mente só se passava coisas do tipo "será que ele gostou"? Ou ele acha que "tudo isso foi um erro e vai fingir que nada aconteceu?" Acho que ele não seria babaca a esse ponto... 


Nam: Ei — se deita na cama e abraça meu corpo — Está tudo bem? 


SN: Tudo, e com você? 


Nam: Não poderia estar melhor — ele percebe minha inquietação e se pronuncia — parece estar nervosa, o que houve? 


SN: P-posso te fazer uma pergunta? 


Nam: Claro


SN: Você gostou? 


Nam: Por que está dizendo isso? 


SN: Pra falar a verdade, nem sei... Eu sou um pouco insegura em relação à tudo isso, você pode ter achado que foi errado, ou estar... — sou surpreendida mais uma vez com um abraço dele, então não pude terminar de falar


Nam: Olhe pra mim — levanto minha cabeça e direciono meu olhar ao seu — Eu gostei! E muito. Não ache que transei com você pra depois fingir que nada aconteceu, eu jamais faria isso. Foi incrível, e se você tem alguma insegurança em relação ao seu corpo ou algo do tipo, saiba que não deveria. Você é perfeita, em todos os sentidos — eu olho pra ele com um sorriso bobo no rosto, eu me sinto tão feliz por ele ter mudado e se tornado esse homem maravilhoso. 


SN: Então está tudo bem entre a gente? 


Nam: Com certeza... Mas e você, gostou? 


SN: Muito — sorrimos — você foi incrível. E pra ser sincera, não imaginava que era assim


Nam: Assim como? 


SN: Que escondia toda essa preciosidade debaixo dos ternos... Estou realmente surpresa, agora entendi porque a Mia não largava do seu pé


Nam: Ei, não vamos estragar o momento falando dessa garota, foca só na gente... Eu também fiquei surpreso quanto à você


SN: Eu ainda não acredito que isso aconteceu kkk


Nam: Se arrepende?? 


SN: Jamais. — dou um beijo em seus lábios e me ajeito entre seus braços, caindo no sono rapidamente. 




Notas Finais


Continua...

- Bem... Conhecem aquele famoso "postei e saí correndo" Então, é exatamente a situação em que eu me encontro no momento, perdi minha pose de escritora super culta kakakaka
Agora falando sério...
Sejam sinceros, eu revisei esse capítulo várias vezes antes de postar, mas mesmo assim, se tiver ruim ou se vcs não gostarem de algum detalhe, podem comentar, eu dei o meu melhor, apesar de hots não serem minha especialidade
Mas eu espero muito q vcs tenham gostado, de verdade! 🥰❤❤

Até o próximo, bjss 💋💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...