História In Bangkok !Yugbam! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jungkook, Yugyeom
Tags Bangkok, Yugbam, Yugkook
Visualizações 116
Palavras 2.273
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello^^
Avisinhos nas notas finais <3

Capítulo 1 - Alunos novos


Fanfic / Fanfiction In Bangkok !Yugbam! - Capítulo 1 - Alunos novos

Mais um ano letivo começa em Bangkok Middle School - uma escola intermediária de elite localizada em um  bairro nobre na cidade de Bangkok, Tailândia - onde abriga os adolescentes mais inteligentes da região, eles são selecionados por exames de QI e aptidão física. É um instituto integral que oferece aos alunos dormitórios duplos dentro da constituição e também oferece um ensino impecável.

Kunpimook Bhuwakul é um dos estudantes desse colégio que neste exato momento está em seu dormitório pequeno de paredes cor de gelo, dois guarda-roupas e camas boxes desfrutando da boca ávida de Kim Taehyung que lhe proporciona um demorado boquete.

Kunpimook joga sua cabeça pra trás, uma das mãos passa por sobre sua testa para enxugar o suor e jogar alguns fios rebeldes para trás bagunçando ainda mais seus cabelos descoloridos. Com sua outra mão agarra os cabelos de Taehyung controlando a velocidade que este engole seu falo inchado.

Quando bambam chegou em seu ápice derramou-se na boca do maior que engoliu cada gota de sêmen deixando escapar nenhuma gota com maestria já que está acostumado com esse tipo de coisa. Enquanto recuperam o fôlego distribuem olhares cheio de malícia.

– Essa é a terceira que você solta na minha boca - diz Tae limpando algumas gotas de porra que sai pelo canto de sua boca enquanto encarava Bhuwakul ficando mais excitado ao ver o sadismo transbordando por aquelas orbes castanhas escuras.

– Tava bom - Bambam levanta de sua cama e vai até a janela que o da a imagem do pátio principal onde é possível ver a chegada de novos alunos.

– Eu ainda tô excitado - Kim levanta-se e vai andando em direção ao menor - te fiz gozar 3 vezes. Me faça gozar também - pede abraçando o outro por trás.

– Fez porque quis - Bambam o empurra e pega suas calças no chão - não tenho o porquê de te dar prazer.

Taehyung apenas assiste Kunp se vestir e sair do quarto sem proferir mais nada. Kunpimook é assim: faz o que quer, quando quer e com quem quer sem nunca realmente se importar com alguém. Trata qualquer um como seu brinquedo sexual e Kim é um deles. O de madeixas cinzas sabe disso, mas não importa-se com isso pois é recíproco.

Bambam foi a entrada principal observar os novos alunos até que ouviu alguém gritar seu nome.

– Fala aí, bastardo - disse Jinyoung  levantando a mão.

– Pensei que tinha sido preso durante as férias, babaca - Kunp levanta sua mão e cumprimentam-se com uma batida.

– É, eu fui, mas os filhos da puta me soltaram ontem - encosta-se em uma das pilastras e o descolorido faz o mesmo -  tava bom lá, eu dividia a cela com duas putinhas bonitinhas.

– Tu tava era feliz de tá comendo rabos por aí - ria vendo a expressão de "tristeza" do outro.

– E você seu puto? Passou as férias todas por aqui? - indaga Park já sabendo a resposta.

– Você sabe que eu não posso sair dessa merda.

Bhuwakul​ não tem família. Vem do sistema de adoção e por não ter pra onde ir e ter somente 17 anos, ainda menor de idade, a escola o prende e o faz ir em passeios com os outros alunos de mesma situação.

– Mas teve uns carinhas bem dotados nas viagens que fui junto com outros perdedores - ri fazendo cara de satisfeito.

– Porra, nem nas férias tu para de ser puta!

- E por que pararia? - ambos começam a rir - quem se cansa de ser desejado?

Pararam de rir por um tempo para observar a entrada por onde novos alunos entravam.

– Hey, cara, você viu Jackson por aí? - indaga Bambam.

– Você ainda ta atrás desse pobre coitado? - O moreno balançou a cabeça em negação.

– É bem possível que ele não volte, você fodeu tanto com a vida dele ano passado - Jr. dá de ombros.

– Ué, ele não me obedecia então tive que ensinar a ele da maneira mais difícil. Quero que ele seja um cachorrinho obediente como Taehyung. Me divirto vendo ele se fazer de difícil.

– Sinceramente, tenho pena desse garoto, mas não, não o vi desde que cheguei - suspira desvencilhando-se da parede - tenho que dá uma passada na direção. Nos vemos por aí, vadia.

O menor apenas acenou com a mão e voltou a observar os alunos que passavam pelos portões.

Muitas pessoas interessante entraram esse ano. Kunpimook presta bastante atenção nas pessoas ao redor interessando-se apenas pelos novatos.

Ele olha para as meninas de seios fartos que não o interessam tanto assim. Sim, Bambam é gay desde que se lembra. Na verdade, foi por conta de um estupro que sofrera em um dos lares adotivos para o qual foi designado, fora estrupado pelo "pai" várias vezes e quando contou pra "mãe" ela o espancou e o devolveu ao orfanato. Essa era a vida de Kunpimook: ser mandado pra qualquer casa e sofrer abusos constantes. O adotavam para servir de babá, trabalhos domésticos ou por ter um rostinho bonito e um cu apertadinho. Kunp sempre foi tratado como “qualquer coisa” e isso o deixava frustrado.

Até os 6 anos o pequeno tailandês ainda não havia um nome, não havia um documento que constasse sua existência. Fora encontrado em uma casa pequena e imunda, sua mãe o abandonou quando ele tinha 4 anos e ele nem ao menos tem lembranças do pai. Viveu dois anos sendo alimentado por vizinhos até ligarem para as autoridades.

Andando pelos grupos de alunos novos, ele viu um ser de cabelos vermelhos que lhe chama bastante atenção e no mesmo grupo viu um cara alto de olhos bem puxadinhos com duas pintinhas em uma das pálpebras ao lado de uma menina ruiva e outra loira. Bambam presta bastante atenção naquele grupo e quando ia chegar pra dar um oi avista Jackson Wang também prestando atenção no grupo pelo outro lado do pátio. O loiro deu a volta chegando mais perto de Jackson sem deixa-lo perceber.

– Sentiu saudades? - Indaga no ouvido de Wang que tomou um susto e antes que pudesse correr, Kunp segura seu braço com força - Você não vai fugir de mim.

– Bambam, me deixe em paz, por favor - o Chinês implora para parar, mas nada adianta e ele apenas aperta mais seu braço - Ai!

– Cala a boca! Vem comigo - o menor saiu arrastando ele pelos corredores - tava te procurando, tô doido pra ser fodido por você!

– BAMBAM, NÃO! - o outro descolorido tenta se soltar mais uma vez, mas sem sucesso - Me larga, Por favor! - Kunp o joga contra a parede o prensando aproveitando a falta de movimento no corredor.

– Eu mandei calar a boca! Você tá irritante hoje, hein - Bhuwakul aperta o membro coberto de Jackson que solta um gemidinho - tô com saudades dessa sua pele, tá bronzeada - dessa vez adentra sua mão na calça jeans antes de apertar forte enquanto  passa a língua pela orelha do outro.

– P-para! A-a-aqui não! - desiste de resistir ao ouvir passos.

– Bom garoto. - o pega pelo braço novamente e voltam a andar pelos corredores.

O  Tailandês leva Wang para o banheiro do último corredor onde tinha conseguido a chave com um dos zeladores, como? Nada que uma foda não resolva.

Ao chegar verificou se há alguém e pra sua felicidade não tem. Trancou o banheiro e soltou Jackson que correu para o fim do corredor que não é muito grande, tem apenas quatro cabines, três pias e uma parede espelhada.

– Bambam, me deixe em paz eu faço o que você quiser! - Tentava desesperadamente uma negociação com o descolorido, mas nada adianta.

– O que eu quiser? Mas eu só quero que você me coma - Wang cola-se mais a parede a medida que Kinp aproxima-se.

– Por que eu? O que eu fiz pra você? - O menor ri da expressão de medo do outro.

– Você é gostoso, isso é tudo!

Agarra a nuca de Jackson e segura forte sua cintura, o maior tenta empurra-lo, mas Kunpimook não o deixa e tudo que ele pode fazer é ceder ao beijo iniciado pelo de lentes azul.

Bambam o beijava com voracidade e no final deixou uma mordida em seu lábio inferior o fazendo sangrar um pouco.

– Ai.

– Beijos com gosto de sangue são os melhores - passa a lingua por onde feriu e inicia outro beijo enquanto explora o corpo de Jackson. 

Depois de mais um beijo selvagem, ele agarra os cabelos de Wang o fazendo sentar no chão do banheiro.

– Tire as roupas.

– Não, Bambam! - o mais novo puxa as calças Jeans deixando apenas a box branca.

– Espero que não tenha me traído durante as férias - tira as próprias calças.

– Eu não quero isso! - Ele tenta levantar as calças, mas Kunp o impede.

– Não é o que você quer, é o que eu quero! - Da um pequeno selar nos lábios magoados- Seja gentil comigo, por favor - sorri ironicamente. 

O mais novo leva seus dedos a própria boca os deixando bastante úmidos e depois os leva a sua entrada. Apoia um de seus braços no ombro do maior que acaba de recuperar totalmente a respiração enquanto a outra mão trabalha em preparar seu interior para receber Wang.

O de olhos negros fica excitado ao ouvir o outro arfar bem perto de seu rosto. O menor sabe que não precisa de muito para convencer Wang a toca-lo pois seu corpo e os sons nada indecentes que faz se encarregam de seduzir o ser abaixo de si com maestria.

Um beijo afoito foi iniciado e toda hora interrompido pelos arfares do de lentes azuis e isso já está deixando o totalmente louco. Em um ato desesperado agarra a cintura do ser em cima de si o trazendo para mais perto. Depois de por o pescoço alvo perto de sua boca tratou de apertar as nádegas com vontade arrancando mais arfadas do de cabelos claros que intensificou o ritmo que penetrava seus dedos.

Bhuwakul​ permitiu-se apoiar-se totalmente no chinês enquanto este põe seus dedos no mesmo lugar onde habitam os seus fazendo movimentos rudes em seu interior. Aproveitou a presença dos dedos do maior dentro de si e tratou de dar atenção para falo já desperto abaixo de si então abaixou a box branca e começou a masturbar-lo.

– Me fode logo - tira os dedos de si e prepara-se para sentar no pênis já latejante - Eu quero rápido e forte.

– Não - empurrou o fazendo cair no chão e depois o vira de costas empinando a bunda - eu faço como eu quiser.

– Como você... - é interrompido por uma estocada fazendo seu interior arder como inferno por este contato rude.

– Eu já te disse, Kunpimook - Mexe-se lentamente, mas fundo para torturar o de cabelos desgrenhados - se é pra te foder então eu vou fazer do jeito que eu quero! Quanto a isso você não tem poder nenhum sobre mim.

- Eu... Eu vou te... T-te ensinar u-ma.... Li... Ah! -sente um tapa sendo desferido em uma de suas nádegas, como ele ousa? - P-perdeu o-o juízo?

- Você gostou, até começou a sair pré gozo depois disso - sorriu fazendo o mesmo na outra nádega.

- Aaahgn.. para com isso, idi... AH! - começa a estocar mais rápido.

– Você sabe que não pode me “domar” - tira seu pênis de dentro do outro sem nenhum cuidado e faz as costas dele bater no chão.

- Aai! Seu desgrahg... Aaah... Hunhaang - novamente foi penetrado tento seus pulsos presos pelas mãos de Jackson.

- Na real? Eu detesto isso. Eu detesto te foder, detesto você, detesto não conseguir evitar essa sua vontade, mas já que é assim eu não vou perdoar Também.

É por isso que Bambam adora ser fodido pelo maior. Ele tem isso de “não sou manipulável”, mas está exatamente como Bhuwakul quer que ele esteja: no meio de suas pernas o fodendo rápido e com força.

Apesar de ofegante Wang encara o ser sendo estocado sorrir e arfar loucamente. Odeia que esse ser praticamente o obrigue a fazer isso, mas não consegue negar a tesão da porra que sente quando estão transando.

Kunp gozou primeiro e o outro fez o mesmo depois de mais algumas estocadas. Após atingir o ápice apenas levantou-se e foi a caminho de sua calça, percebeu que sua blusa havia sujado de sêmen então teve que fechar o casaco por sorte limpo.

– Você realmente não tem amorzinho comigo - comentou ao vê-lo destrancar a porta.

– Você estaria me fazendo um favor se esquecesse minha existência.

– Quero você amanhã aqui depois das aulas - Diz pondo suas roupas.

- Vai se foder, viado do caralho - bate a porta do banheiro depois de sair.

Kunpimook ao sair caminha rumo aos dormitórios quando uma mulher de cabelos cor vinho liso esbarra nele com uma garrafa d'água na mão molhando sua roupa. Ela pediu desculpas e ele apenas disse um “tanto faz” e vai ao banheiro mais perto para ver o quanto sua roupa está molhada. 

Entrou em uma das cabines pra mijar, mas ouve passos de duas pessoas entrarem no banheiro correndo e aparentemente as duas entraram na mesma cabine. Pelo som de sinto sendo desafivelado  então o de olhos claros percebeu que estão na cabine ao lado. Atacado pela curiosidade sobe no vaso para ver quem eram então vê o ruivo sentado no vaso segurando os cabelos do moreno do grupo que viu antes de achar Jackson. 

Assim que saiu dali foi para seu quarto sem tirar da cabeça a última imagem que viu, aquele ruivo é bastante interessante.


Notas Finais


Então vamos lá:

1 - alguns muitos capítulos vão ter lemon ( alguns com mais outros com menos que esse) e se você não gosta de ler esse tipo de coisa já sabe que seu lugar não é Aqui ;3

2 - como já devem ter percebido a vida do Bambam é toda fudida, mas não pus “sad fic” na sinopse porque por mais que tenha momentos tensos não vi a necessidade de por.

3 - Sim, vai ter Yugkook (muito até), mas não vai ser agora.

4 - Favoritem e comentem pra dar uma força ;3
Sério, dá mais vontade de atualizar quando sei a opinião de vocês <3

Até mais 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...