História In Between - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles
Tags Colegial, Comedia, Harry, Romance, Soulmates
Visualizações 353
Palavras 2.587
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Wow, eu estou realmente surpresa com a quantidade de comentários no capítulo anterior.
Vocês são os melhores leitores do mundo. Obrigado por isso.
Eu queria ter postado esse capítulo mais cedo, mas me enrolei um pouco.
Mas espero que gostem...

Capítulo 28 - Queen of my heart


Fanfic / Fanfiction In Between - Capítulo 28 - Queen of my heart

 

Alyssa levou ainda algum tempo para assimilar o fato de que realmente estava de volta ao seu corpo. Não sabia explicar o que havia causado aquilo, mas ver Harry sendo levado para longe dela lhe causou uma reação ruim.

E se ele se afastasse agora que havia voltado a ser ele mesmo?

Odiaria ser deixada de fora da vida dele e por isso, forçou suas pernas a correr pelos corredores vazios, porque tinha urgência em dizer a Harry o que sentia por ele.

O coração batia acelerado no peito a cada passo apressado que dava. O mesmo coração que quase parou quando encontrou os jogadores, ainda comemorando. No meio deles, o capitão...beijando a capitã das líderes de torcida!

Tudo parecia ter voltado ao que era antes afinal!

 

Harry ainda era carregado pelos companheiros de time, mas seu coração estava ficando para trás. Queria que o soltassem e então poderia correr de volta para os braços de Alyssa. Ninguém sabia que quem merecia todas as honras para aquela comemoração era a garota. Ela tinha sido espetacular naquele jogo e Harry sabia que Alyssa havia se esforçado tanto por ele. Porque ela podia ter ferrado totalmente com a única chance dele de não se tornar um mecânico como seu pai. Não que isso fosse menos honroso, porque naquela noite havia descoberto o quanto seu pai parecia se orgulhar dele e a recíproca era verdadeira. Não seria nenhuma vergonha trabalhar com seu pai, era um trabalho honesto e ter seu pai por perto era sempre maravilhoso.

Mas Alyssa despertou nele o desejo de ir mais longe, de ser alguém melhor e talvez até poder proporcionar uma velhice confortável para seus pais, que a vida toda lhe deu tudo o que estava em seu alcance.

Além disso, Alyssa tinha seu coração e agora talvez fosse a hora certa para dizer-lhe isso. Não queria que o fato de estar de volta aos seus corpos, os afastasse, porque havia percebido que queria aquela garota em sua vida para sempre. E tinha uma promessa a cumprir...

Soltou-se dos amigos e mal se firmou no chão, sentiu quando Chanel se lançou em seus braços e o beijou, antes mesmo que pudesse recuar. No inicio deixou-se ser beijado, mas então lembrou-se da noite do pijama e do que ela havia dito sobre ele. Abriu os olhos para afastá-la e foi quando viu Alyssa, parada a certa distancia, com aquela cara de decepção e os olhos cheios de lágrimas.

Merda! Mil vezes merda!

A garota saiu correndo e ele empurrou Chanel sem a menor delicadeza e correu atrás de sua garota.

Tarde demais...

 

Os dias que se seguiram foram cheios de tentativas de aproximação. Harry ligou, sem resposta. Tentou invadir o quarto dela, mas ela deu um jeito de trancar e a cortina estava sempre fechada. Na escola ela agia como se ele não existisse.

Era a semana do baile e Harry ainda tinha esperança de poder se explicar e assim poderiam ir juntos ao baile, como haviam combinado. Mas Chanel parecia mesmo disposta a foder com a vida dele, porque agora Harry era ainda mais adorado pela vitória do time e a garota não perderia sua chance de tentar ser a rainha do baile. E para garantir isso, claro que precisava ser a acompanhante do rei do futebol.

Harry nem se importou com os boatos de que tinha reatado com a garota, nem se deu ao trabalho de negar. Estava perdido demais para  perder tempo com essas futilidades. E se viu concordando em levar a garota ao baile, já que parecia claro que Alyssa não iria.

Mas seu coração morava na casa ao lado e na manhã do dia que seria o baile, fez sua ultima tentativa. Encheu-se de coragem e tocou a campainha da casa de Alyssa. Foi atendido por Katherine Mitchell, que o olhou de cima a baixo como se fosse um inseto que deveria ser esmagado e afastado de sua filha.

__ Sra Mitchell, posso falar com a Alyssa? – disse educado.

__ Minha filha não tem nada pra falar com você! – disse esnobe.

__ Mas eu preciso falar com ela! – insistiu – é muito importante.

__ Não entende que Alyssa não quer falar com você? Ela não vai ao baile! – Katherine disse com certo prazer ao ver o menino se encolher – mas disse que espera que você se divirta com...Chanell!

Harry quis gritar e invadir a casa, mas apenas deixou os ombros cair, derrotado. Tinha perdido a garota de seus sonhos por causa de um estupido beijo, que nem foi culpa dele.

__ Por um momento, Harry... – Katherine ainda estava parada lá – eu comecei a acreditar que você tinha mudado.

A porta foi fechada na cara dele. E a mulher se voltou para a filha sentada na escada, com os olhos cheios de lágrimas, enquanto era envolvida pelos braços carinhosos de seu pai.

__ Não fique com essa cara triste, Alyssa! – disse – sempre conseguimos tudo o que quisemos. E você não precisa desse garoto em seu futuro.

Alyssa apertou o papel em suas mãos, como se aquilo queimasse seus dedos. A carta de Yale. Ela havia sido aceita. Harry havia conseguido aquilo por ela e nem ao menos teve como agradecer. As palavras de sua mãe faziam sentido para seu lado sensato. Tinha que manter o foco nos estudos agora, afinal esse era o objetivo.

Mas como controlar o coração, que parecia gritar por Harry? Não estava em seus planos apaixonar-se por aquele garoto, mas não foi algo que pudesse controlar ou evitar. O sentimento foi a invadindo devagar, de maneira sorrateira e quando ela percebeu, não tinha mais como arrancar aquele desejo de seu peito.

O desejo que correr para os braços dele e beijar aqueles lábios carmim, enroscar os dedos em seus cabelos cacheados e o puxá-lo para si. O desejo de se perder naquele corpo delicioso e que ela aprendeu a conhecer e desejar.

Mas Harry estava novamente com Chanell e ela iria embora para Yale, sem nunca conhecer a sensação de perder-se de desejo naqueles braços, como imaginou que seria sua primeira vez. De certa forma, ele havia lhe dado uma primeira vez, afinal era a primeira vez em que seu coração se partia por amor...

 

Naquela noite...

Harry olhou sua roupa de gala e suspirou triste. Ficou longo tempo olhando a janela de Alyssa, mas estava com as cortinas fechadas. Luzes apagadas. Pensou em desistir de ir ao baile, mas todo o time já havia ligado perguntando onde estava o capitão. Zayn era o mais insistente. Isso sem mencionar Chanel que havia mandado até mesmo áudios histéricos perguntando onde ele estava.

Sua vontade naquele momento? Mandar todo mundo se foder!

Só queria se encolher em sua cama e chorar como uma garotinha. Não tinha saco para passar a noite toda, recebendo tapinhas falsos nas costas, ou sorrindo como se estivesse feliz por ser o par de Chanel.

Não foi assim que planejou esse baile. Alyssa devia ser seu par naquela noite. Eles dançariam juntos, felizes, apaixonados. Provavelmente seriam os reis do baile e então terminariam aquela noite entre lençóis e gemidos. Daria a ela a melhor primeira vez de sua vida.

Pelo menos era assim que ele imaginava e desejava que fosse.

Mas o que conseguiu foi apenas um coração que parecia estar se rasgando no peito. Mesmo quando já estava devidamente vestido e rodeado de pessoas sorridentes no baile, permanecia sério, como se estivesse em um velório. Seu próprio talvez. Chanel o arrastava para todos os lados, como se estivesse exibindo um troféu. E Harry deixou-se levar, sem reclamar e sem nunca sorrir. Estava morto por dentro.

__ E então? Gostou do meu vestido? – Chanel o tirou de seu mundo.

O garoto observou o vestido preto e extremamente colado ao corpo, com uma longa calda que se arrastava pelo chão. Chanel tinha belas curvas, mas tudo havia perdido a graça para Harry.

__ Está linda. – não era mentira, mas também não havia entusiasmo.

__ É tão apertado que mostra quase tudo. – ela sussurrou no ouvido dele, de maneira sensual – vou te contar um segredo...não estou usando lingerie.

__ Tomara que não tenha uma diarreia. – Harry disse e a garota fez uma cara de nojo. Não era a reação que esperava dele ao saber que estava sem calcinha. – eu vou até ali, pegar uma bebida.

Harry se afastou e Chanel ficou parada lá com cara de idiota.

 

Enquanto isso...

Tifanny e Zayn estavam no carro dele, indo para o baile. Era a primeira vez em que ele havia concordado em estar em um lugar publico com a garota e ela estava radiante por isso.

__ Gostou da minha roupa, Z? – ela acariciava a coxa dele.

__ Vai ficar muito melhor no chão do meu quarto mais tarde, baby. – disse mordendo os lábios de maneira cafajeste – mas sim, está linda essa noite.

A garota sorriu e enquanto ajeitava-se no banco, encontrou algo ali. Arregalou os olhos ao descobrir uma calcinha minúscula. E o pior é que ela sabia a quem aquela peça pertencia.

Seu primeiro impulso foi gritar, ou chorar ou bater em Zayn.

Mas pensando friamente, decidiu que ia dar um basta nessa palhaçada e se vingaria a altura. Com esse pensamento em mente, virou-se para aquele lindo moreno e fez  a cara mais sensual que pode, enquanto deslizava suas longas unhas pelo peito dele. O que definitivamente chamou sua atenção.

__ Sabia que ver você assim de smoking está me deixando muito excitada? – disse safada e Zayn levantou uma sobrancelha, sem desviar os olhos da estrada – quero arrancar isso no dente e seria meio como transar com James Bond.

__ Wow! Você me conhece garota...estou sempre armado e perigoso!

__ Que tal uma rapidinha antes do baile? Eu sempre quis saber como é transar em lugar público. Olha, pare aqui, ali atrás daquela moita.

__ Está falando sério? – ele saltou do carro já animado.

__ Você se esconde atrás da moita, vai tirando toda a roupa e vou passar por lá, e então pula em cima de mim...como se eu fosse Halle Berry.

__ Adorei isso. – Zayn correu para trás da moita e Tiffany riu do quão idiota ele era quando começou a tirar as roupas e jogar de lá – não demora amorzinho, já estou com a arma carregada e pronta para atirar.

A garota recolheu todas as roupas dele e entrou no carro dando a partida. Zayn levantou a  cabeça quando ouviu o ronco do motor.

__ O que está fazendo baby?

__ Vai se foder, seu tarado de merda! – ela mostrou o dedo do meio e arrancou em alta velocidade.

Zayn estava boquiaberto com aquilo. Estava na rua. Sem carro. Sem garota para transar. Sem roupa nenhuma. E ainda precisava chegar ao baile...então saiu andando, como se nada tivesse acontecido ali.

 

No baile...

__ Deus, estou tão nervosa! – Chanel fazia drama.

__ Está brincando? Você vai ser a rainha do baile com certeza! – uma das garotas da torcida disse.

__ Eu sei. – disse esnobe.

Parado ao seu lado, como uma estátua, Harry apenas revirou os olhos. E quis gritar quando a garota mandou que ajeitasse a gravata porque estavam tirando fotos dos dois. Quem aquela piranha achava que era? Por que diabos ele havia aceitado vir a esse maldito baile?

 

 

Alyssa estava enrolada em um cobertor e sentada na varanda de sua casa, olhando a noite. Seu pai a observou lá de dentro por um tempo, até decidir que aquela tristeza gritante no rosto da filha já tinha ido longe demais. Katherine iria mata-lo, mas mesmo assim, saiu da casa e aproximou-se da filha.

__ Oi princesa.

__ Oi papai. – disse baixinho.

__ Não vai ao baile?

__ Não... – desviou os olhos – não combino com essas festas.

__ É por causa do Harry?

__ Não! – apressou-se em dizer – talvez...talvez Harry goste de outra pessoa.

__ Mas ela é uma princesa como você? – o pai perguntou.

__ Ela vai se tornar uma rainha nessa noite.

__ Não tem comparação. Uma princesa é mais jovem e mais linda. – Kevin disse carinhoso – especialmente se essa princesa for minha filha!

__ Pai... – sorriu sem jeito.

__ Gosta mesmo dele, não é? – perguntou com cautela.

__ Gosto sim. – admitiu sem hesitar.

__ Eu também Alyssa. – Kevin sorriu e Alyssa o olhou meio sorrindo – Harry é um ótimo garoto. E, ao contrário de sua mãe, eu acho que ele vale a pena. Assim como acho que você deveria ir a esse baile e tomar o é que seu.

__ Mesmo que eu quisesse ir...não comprei roupa nenhuma para a ocasião. – disse dando de ombros. – não tenho vestido de festa.

__ Se essa é a sua desculpa, eu posso resolver isso. Espera aqui. – Kevin correu para dentro da casa e voltou trazendo nos braços uma caixa  - eu não sou famoso pelo bom gosto em matéria de escolha de roupa feminina, mas a simpática mocinha da loja me garantiu que isso é...um arraso, ou algo assim.

Alyssa abriu a caixa e sorriu grande com o lindo vestido de festa em tons verdes, que a fez lembrar os lindos olhos de Harry. O pai lhe entregou outra caixa com um par de sapatos de salto que combinavam com o vestido.

__ São lindos e você é o melhor pai do mundo! – Alyssa se jogou nos braços dele e beijou seu rosto.

__ Faço qualquer coisa por esse seu sorriso, anjo. – ele acariciou o rosto da filha – agora, se apresse. Vai se arrumar que eu te levo ao baile. Vai pegar seu príncipe de volta.

 

 

No baile...

Era o momento em que todos esperavam. Uma mulher subiu ao palco para anunciar o rei e a rainha do baile.

__ E o titulo de rei do baile desse ano vai para... – ela fez certo suspense – nosso herói do futebol, Harry Styles!

O garoto forçou um sorriso quando um feixe de luz focou em seu rosto. Ao seu lado, Chanel vibrava e o beijava no rosto, como se soubesse que ela seria a rainha.

Harry forçou suas pernas a caminharem até o palco, para receber a honraria. Manteve o sorriso forçado no rosto enquanto a coroa era ajeitada sobre sua cabeça, recebeu o cetro das mãos da professora e agradeceu gentilmente. Mas por dentro queria sair dali correndo e gritando.

__ E agora, o ponto alto da noite. Este ano a rainha do baile é... – a cara de nojo da mulher não passou despercebida – Chanel Bale.

A loira fingiu surpresa e caminhou ate o palco dando pequenos pulinhos. Recebeu a coroa e o cetro de rainha. Praticamente arrancou o microfone das mãos da professora e começou a agradecer a mãe por permitir todas as plásticas que a manteve gostosa, pelo cabelereiro que manteve seu cabelo brilhoso e seguiria em frente se não fosse silenciada. Harry fechou os olhos e suspirou para não dar um soco na vadia. Ela achava que estava em uma premiação importante do Oscar? Como podia ser tão ridícula, santo Deus!!!

Como rei e rainha , deveriam iniciar o baile com a primeira dança. Então todos se afastaram , abrindo um circulo ao redor do casal, que estavam prontos a começar a dança, quando a porta central foi aberta e todos os rostos pareceram se voltar naquela direção.

Harry piscou várias vezes, apenas para ter certeza de que não era fruto de sua imaginação. Ignorou Chanel totalmente e caminhou naquela direção, indo de encontro à linda garota parada lá, sorrindo pra ele. E todo seu mundo parecia ter voltado para o lugar certo naquele momento.

Porque a rainha de seu coração finalmente estava ali...Alyssa!!!


Notas Finais


Não me odeiem por terminar exatamente nessa parte, mas o capitulo ia ficar grande demais...
Respirem fundo porque a melhor parte vem no próximo kkkkkk
Só lembrando que quanto mais comentarem , mais rapido sai o capitulo.
sem pressão kkkkkk
Love always


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...