História In hiding - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eddie Vedder, Pearl Jam
Personagens Eddie Vedder, Jeff Ament, Mike McCready, Stone Gossard
Tags Amizade, Drama, Romance
Visualizações 26
Palavras 1.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 32 - Bugs


Fanfic / Fanfiction In hiding - Capítulo 32 - Bugs

Seattle, 10 de novembro de 1998

Anna dorme tranquilamente mas é logo acordada pelo som de batidas na porta. Abre os olhos ainda meio zonza e olha o quarto ao redor. Estava escuro já que as cortinas estavam fechadas. Derruba o livro que lia no chão ao se sentar na cama. O despertador no criado-mudo dizia que eram sete da noite. “Meu deus! Apaguei lendo!”, pensa. Se levanta e tenta caminhar rápido até a porta. As batidas continuam incessantes. – Calma! Já estou indo! – resmunga. Olha pela pequena janela, vê quem está do outro lado e em seguida abre a porta. – Eddie? – fala ainda meio rouca.

- Oi. – ele responde com um  sorriso quase cínico. Tinha uma garrafa de vinho nas mãos e um cigarro na outra.

- Tudo bem? – Anna coça a nuca e em seguida estala o pescoço. Eddie somente acena com a cabeça positivamente.

- Nossa! Você parece tensa! – ironiza ao ouvir o som dos estalos do pescoço dela.

- Estava cochilando... – ela ri.

- Posso entrar?

- Oh! Sim! – Anna se dá conta que o fazia esperar no frio do lado de fora e afasta-se da porta. – Entre. – Eddie o faz. – Aconteceu alguma coisa? – prossegue assim que fecha a porta.

- Por que esta pergunta? Eu não posso somente ter vindo te visitar? – ele soava até mesmo um pouco rude, o que era uma surpresa para ela.

- Não... Não é isso... – tenta se corrigir. Balança a cabeça com os olhos fechados e senta-se no sofá. – Eu só não esperava... Quer dizer... Estou meio perdida. Acabei de acordar. – abraça as pernas. Eddie assente e apaga o cigarro em um cinzeiro na mesa de centro. Logo em seguida bebe o vinho da garrafa. Anna o observa intrigada. – Stone não está. Ele está na Austrália. – quebra o silêncio e refere-se ao fato do namorada estar viajando com sua outra banda, a Brad.

- Eu não disse que vim ver Stone. – ele continua parado em pé de frente para ela. – Eu sei que ele está viajando. – bebe mais uma vez.

- Você já bebeu mais de uma dessas hoje? – Anna questiona.

- Você quer a verdade? – ele se senta ao lado dela.

- Sempre. – ela vira-se, encosta a orelha no encosto do estofado e o observa.

- Sim. – Eddie bufa e se aconchega no sofá com a cabeça inclinada para trás e a garrafa entre as pernas.

- Sr. Eddie Vedder, você então começou muito cedo. – Anna diz com a voz afetada e o faz rir.

- É... Eu sei... – ele vira o rosto para fita-la. Ainda tinha o sorriso no rosto.

- Quer comer algo? – ela toda o braço dele e o faz seguir seus movimentos com os olhos e depois volta-los para os seus.

- Não... Eu só queria conversar. – responde agora de forma mais doce.

- Não! Absolutamente não! – Anna se levanta. – Você não vai encher a cara de estômago vazia e depois vomitar minha casa toda! – brinca. Eddie respira alto pelo nariz.

- Então é isso. – ele também se levanta.

- Isso o que? – ela indaga já a caminho da cozinha.

- A SUA casa. – ele enfatiza a palavra. – Realmente aconteceu. Você e Stone. Juntos. Quer dizer, vivendo juntos.

- Pois é... aconteceu... – vira o rosto com um sorriso para ele.

- Você está feliz? – pergunta.

- Sim. Estou. – Anna para de frente para ele na cozinha.

- Que bom. – Eddie dá mais um gole. – Fico feliz por vocês dois.

- Obrigada. – ela abre a geladeira e procura por coisa ali.

- Engraçado.  – ele ri pelo nariz.

- O que? – Anna continua sem fita-lo.

- A sua vida e a do Stone começando e a minha desmoronando. – aquelas palavras a fazem levantar-se novamente e o encara-lo.

- Desmoronando? Como assim? – a primeira coisa que vem a cabeça dela é a cena de Beth no aniversário de Stone.

- Nem sei se quero realmente falar disso. – ele respira fundo.

- Você disse que queria conversar. – Anna insiste.

- É, mas não sei se sobre isso. Eu queria conversar com outra pessoa. Eu queria conversar com você. – Eddie força um sorriso.

- Eddie... – ela coloca as mãos sobre os ombros dele. – Você pode falar o que quiser comigo. Ele balança a cabeça em sinal positivo. Longos segundos se passam e os dois se encaram.

- Meu casamento não vai bem. É isso. – ela o libera.

- E por que? – Anna pega alguns legumes na fruteira.

- Nós temos brigado muito. E... Não é que nós não brigássemos antes, mas ultimamente é só o que fazemos. – ele passa uma das mãos sobre a boca e em seguida nos cabelos.

- Mas vocês brigam por que? – ela demonstra interesse.

- Ah... – ele suspira. – Por tudo, Anna. Por tudo. – Eddie se senta em um banco.

- Isso pode ser uma fase. – Anna sugere ao cortar alguns tomates.

- Uma fase que não acaba. – ele continua bebendo. – Eu acho que ela está me traindo. – fala com o tom mais grave que ela jamais ouvira em sua voz. Os olhos dele procuram os dela e ao encontra-los ele os paralisa ali.

- E por que? – ela responde gaguejando. – Por que você acha isso?

- Ela anda muito estranha. E me evita. E quando eu estou por perto tudo o que faço é um motivo para irrita-la.

- E você a confrontou? – Anna questiona. – Eddie acena que não.

- É só uma suposição, Anna. – era vez dela assentir.

- E o que você vai fazer a respeito?

- Nada. Eu só quero relaxar um pouco. Conversar com você. – ele parece menos tenso.

- Não digo agora. Digo... Bem... Digo com relação ao seu relacionamento.

- Anna, eu não quero pensar nisso. Eu já me senti melhor só de compartilhar isso. A gente pode somente conversar sobre outras coisas, beber um pouco, rir um pouco?

- A gente pode. – Anna abre um sorriso para ela. Eddie dá um longo gole na garrafa e a bate levemente sobre a bancada. Agora estava vazia.

- Muito obrigado. – devolve o mesmo sorriso.  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...