História In Life And In Death - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Lisa Marie Presley, Michael Jackson, Usher, Whitney Houston, Will Smith
Personagens Michael Jackson, Personagens Originais
Tags Michael Jackson
Visualizações 19
Palavras 1.106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura♡

Capítulo 10 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction In Life And In Death - Capítulo 10 - Capítulo 9

P.O.V Vanessa: On

Chegamos na festa e entramos na casa, assim que entramos, logo as pessoas vieram nos cumprimentar. Eu e Michael ficamos cumprimentando todos por alguns minutos até que no meio dessas pessoas acabei me distraindo e perdi o Michael de vista.

Avistei um balcão com várias bebidas diferentes e importadas, me sentei em uma das cadeiras do balcão e pedi um cardápio de bebidas:

-Vou querer um pouco de vinho por enquanto, por favor.

BarMan: Um vinho saindo! - Ele pegou uma bela taça de vidro e colocou-a em cima do balcão, em seguida pegou o vinho  e colocou dentro da taça- Aqui está! É tudo por conta da casa!

Ainda bem que é por conta da casa, eu nem trouxe minha carteira mesmo.

-Obrigada. 

Peguei a taça e dei um gole na bebida e... Isso é ótimo! Eu deveria ter experimentado isso antes!

Quando acabei de tomar o vinho, olhei o cardápio mais adiante e decidi pedir diferentes drinks. Tomei um Cuba Libre e um Hi-Fi. 

Confesso que já estava me sentindo um pouco bêbada, mas nada demais!

-Depois eu volto pra experimentar o resto... - Sai do balcão e fui procurar Michael. Quando o avistei, percebi que estava tirando fotos com algumas pessoas, uma delas a Maddona.

Me aproximei deles e decidi cumprimentar, e para ver se apareço nas fotos também né.

-Yoyo, olha só quem está aqui! A nossa querida Madonna! - Dei um abraço nela e ela retribuiu.

Madonna: Bom te ver também, Vanessa. Tá arrasando nessa roupa, hein!

-Obrigada! Você também está linda como sempre!

O fotógrafo percebeu minha presença e pediu para que eu também tirasse fotos com algumas daquelas pessoas. Depois de tiradas as fotos voltei a falar com os outros.

Logo então percebi que Michael conversava com Brooke Shields.

Ah, o que dizer sobre Brooke Shields? De acordo com a grande maioria dos homens, ela era uma mulher bonita, engraçada, extrovertida, atenciosa e blá blá blá. Mas, sinceramente, eu não consigo me considerar amiga dela. Nós quase nunca nos falamos, e, quando nos falamos parece que ela tem ciúmes do Michael conversar comigo.

-Mas então... - Me virei para Brooke - Como vão as coisas, Brooke? 

Brooke: Está tudo indo bem. E com você, Vanessa? 

-Está tudo bem, também.

 Brooke: Que bom.

Sérias e curtas. Assim eram minhas conversas com Brooke Shields.

Depois desse falho diálogo com Brooke, decidi falar com Michael, mas quando ia falar com ele, Brooke levou ele para falar com outras pessoas e eu fiquei ali, parada, vendo os dois se afastarem.

-Ótimo. Aproveitar que ninguém parece se importar com a minha presença e vou ativar meu modo invisível para ficar bebendo a noite toda. - Eu disse para mim mesma, em voz baixa.

Voltei para o balcão e pedi outra bebida. Desta vez um Marguerita e em seguida um Dry Martini.

Ainda não estava satisfeita e decidi pedir uma garrafa de Vinho. Peguei a garrafa e me dirigi até o quintal do casarão.

Chegando lá vi Michael bebendo uma garrafa de Vodka, junto dele estavam duas pequenas mulheres e mais algumas pessoas conversando atrás deles. Michael e as duas mulheres estavam rindo do nada.

-Festinha do riso aleatório e ninguém me chamou? Agora fiquei chateada! - Dei um longo gole na minha garrafa de vinho.

Michael: Do riso aleatório não! Estamos rindo de... Para falar a verdade nem sei do que estamos rindo!

Continuei bebendo o vinho até que a garrafa esvaziou.

-Mas que droooga! Por que não existe uma garrafa de bebida infinita??? 

Agora que o vinho acabou, parece que estou mais bêbada que antes. Minha cabeça está começando a doer. Mas da pra aguentar!

Fui andar até Michael e tropecei no meu próprio pé algumas vezes.

-Me empresta essa garrafa aqui! - Peguei a garrafa das mãos dele e dei um gole.

Uma das mulheres perguntou quantas bebidas eu já havia tomado só naquela noite. 

-Booom, eu tomei... uma garrafa de vinho inteira, mais um gole dessa vodka e agora 5 drinks contando com esse Bloody Mary aqui! - Peguei um Bloody Mary da bandeija que um garçom carregava.

Michael: Não acha que já bebeu de mais?

-Que naaaada! Bom, vou ver se encontro alguém vestido de urso por aqui. Tchau tchauuu 

Sai dali e me dirigi de volta ao salão de festa, aonde algumas pessoas dançavam. Fui para a pista de dança e disse a mim mesma:

-Agora é a minha hora de brilhar, baby!

P.O.V. Vanessa: Off 


P.O.V Michael: On

Eu me diverti hoje, encontrei amigos, conhecidos e pessoas novas nessa festa!

Mas, confesso que estou com um pequeno peso na consciência por ter deixado Vanessa sozinha a festa toda. Ainda mais agora que ela está totalmente bêbada!

Pergunto a algumas pessoas se elas viram Vanessa e uma delas diz que havia visto ela deitada em no chão, perto das escadas que ia aos quartos.

Fui até as escadas e (Graças a Deus) Vanessa estava exatamente lá, jogada no terceiro degrau das escadas, cantarolando alguma coisa. Sua roupa já estava toda amarrotada e suja de vinho, seu rosto parecia cansado e ela mantinha uma feição tristonha.

-Ei, acho que já está na hora de irmos para casa, não? A maioria das pessoas já foram embora.

Vanessa: lalalalalalala...

Ela não parecia ligar para o que eu dizia, então resolvi levá-la até o carro.

-Vamos me dê as chaves! - Ela me deu as chaves do carro e eu a coloquei no banco do passageiro e em seguida sentei no banco do motorista e liguei o carro.

-Muito bem, vamos lá!

Dessa vez vou tentar não dirigir tão rápido como todas as vezes que dirijo. Vi Vanessa encostar a cabeça na janela do carro e ficar olhando para as ruas vazias.

《Quebra de Tempo》

Como não posso deixar Vanessa ficar sozinha na casa dela (pelo risco dela poder querer pegar outro carro e sair dirigindo por ai), decidi levar ela para minha casa.

Pedi para que uma de minhas empregadas a ajudassem a tomar um banho e que eu iria pegar alguma camisa larga minha para ela vestir.

Quando acabaram de ajudá-la no banho e ela já havia se trocado, uma das empregadas perguntou se deveria leva-la ao quarto de hóspedes.

-Não precisa. Ela irá dormir aqui em meu quarto.

Vanessa se deitou na cama e se encolheu. Ela parece tão pequena com essas mangas largas da camisa que eu a emprestei...

Dei um lençol a Vanessa e ela aparentemente adormeceu.

Decidi que ela dormiria na cama e eu dormiria no chão. Peguei alguns lençóis e almofadas e os joguei no chão, em seguida me deitei em meio a eles. 

Antes do cansaço e do efeito da bebida me fazerem dormir, ouvi Vanessa sussurrar: "Boy, i think i love you...". Essa pequena frase era das músicas de Vanessa, o que significaria isso? Talvez ela estivesse apenas cantando, não é...? 

Fiquei pensando sobre isso por um tenpo, mas logo acabei adormecendo.





Notas Finais


Eu tinha sumido, desculpaa♡ :")


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...