1. Spirit Fanfics >
  2. In Love With a Rockstar- Fillie (Short Fic) >
  3. Just Friends?

História In Love With a Rockstar- Fillie (Short Fic) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


tive que mudar a imagem pq eu esqueci dos presentes sorry

Capítulo 7 - Just Friends?


Fanfic / Fanfiction In Love With a Rockstar- Fillie (Short Fic) - Capítulo 7 - Just Friends?

1 Mês depois:

Millie’s POV

Eu acabei de chegar em casa de um dia exaustivo no meu último ano de escola. Não acredito que cheguei lá. Abro rapidamente meu celular e vejo uma mensagem do cacheado. Ele perguntou se ele poderia me ligar de Face Time agora. Eu apenas disse que sim. Segundos depois de respondê-lo a solicitação de ligação toma a tela do meu celular. Atendo de imediato e depois de alguns segundos a chamada conecta.

-Oi Mills. – Diz ele animado.

-Oi Finn. – Digo subindo correndo a escada da minha casa. A tour dele acabara a poucos dias e ele disse que vinha me visitar. Estou esperando ansiosa por esse dia.

-Eu tenho uma surpresa para você. – Diz ele quando eu finalmente chego ao meu quarto. Eu também tinha uma surpresa para ele. Uma pulseira de prata com seu nome em cima e dentro o meu. Eu acho que ele vai gostar do presente, eu espero que goste. -Quero que você vá até a porta da frente. O presente está lá. -  Deixo minha mochila na cama e volto á porta.

– Beleza Finnie estou descendo agora.

- Fica em ligação comigo, quero ver sua reação. – Desço o resto da escada e chego finalmente à porta de casa.

-Ok, vou abrir. – Digo pouco antes de abrir a porta. Quando finamente abro a porta tenho uma grande surpresa.

- Oie. – Diz o cacheado na porta da minha casa sorrindo com os braços abertos. Me jogo em seus braços o abraçando com todas as minhas forças, estava com saudade.

-Estava com saudade Finn.

-Eu também Mills, eu também. – Ele me da um beijo demorado e apaixonado que não acontecia a muito tempo. Eu comecei a chorar, eu não aguentava de saudade dele. Me consumia todos os dias. Era dolorido demais. – Ei Mills, ei. Não chora bem não chora. – Diz ele se afastando um pouco e passando os dedos no meu rosto retirando as lágrimas dele. – Em deixa eu te dar seu presente. – Diz ele.

-Mais o presente não era você? - Pergunto confusa.

-Também, mas eu tenho mais um presente para você. – Fala retirando uma caixinha preta de veludo da mochila em suas costas. – Não é muita coisa, mas eu achei a sua cara. – Diz ele abrindo a caixinha. Nela tinha um colar dourado com um pingente de rosa vermelha de cabeça para baixo. As lágrimas voltam ao meu rosto, assim como chegam ao rosto do cacheado a minha frente. – Eu sei que você é alérgica a flores. Mas eu queria dar flores a você de qualquer maneira. – Eu choro mais ainda.

- Finn é lindo, eu amei sério mesmo. – Digo entre lágrimas. – Eu tenho um presente para você também, Finn. – Digo abrindo um sorriso. – Vem entra. – Digo abrindo o braço para ele entrar.

-Licença. – Diz ele.

-Para que isso Finn, vem. – Digo pegando na sua mão e o puxando escada acima ao meu quarto. – Releva a zona que está meu quarto.

-Citando o Noah, se isso, - diz ele movendo a mão pela área do meu quarto. – É “zona” – Diz ele entre aspas. – Meu quarto é Chernobyl. – Conclui ele rindo. Vou até a minha penteadeira e pego a caixa roxa quase preta na gaveta e vou até o cacheado que estava jogado em minha cama.

-Olha não tem tanto significado quanto o seu mais é de coração. – Viro a caixa para ele e a abro. Ele olha para a joia e seus olhos se enchem de lágrimas novamente.

-Mills... É... Perfeito. -Ele me puxa para seu colo e me beija. Entre suas lágrimas salgadas eu tenho o melhor beijo que eu tive até hoje. Assim que a falta de ar nos alcança nos soltamos. Ele me olha com brilho nos olhos e me solta uma frase que é um baque. – Eu te amo. Nossa eu te amo, eu te amo tanto Mills. Você não tem ideia do quanto.

- Eu também te amo Finn. Meu Deus eu te amo desde sempre.

-Eu acho Mills, que eu te amava antes de te conhecer. Eu amava a ideia de você e te amei desde que eu te devolvi sua mochila com o meu nome.

- Eu sonhei com isso tantas vezes. Mais nunca achei que fosse virar realidade.

-Mills coloca para mim por favor? – Pede ele se referindo a seu presente que dei a minutos atrás. Eu coloquei a pulseira em seu pulso e fechei. – Obrigada.

- Pode colocar em mim também?

- Posso, claro Mills. – Ele pega o colar na caixinha e eu levanto meu cabelo. Ele passa o colar pelo meio do braço que eu segurava meu cabelo e prende ele na parte de trás do meu pescoço e dá um beijo em cima de onde deixou o colar. – Obrigada. – Digo novamente.

- De nada Mills, meu prazer.

-Vamos assistir um filme?

-Vamos claro.

-Vou fazer pipoca, você escolhe o filme?

-Pode ser.

-Já volto então.

Finn’s POV

Millie desceu para fazer pipoca e eu fiquei com a tarefa de escolher o filme. Peguei o controle e liguei a TV. Entrei na Netflix e pensei no que iríamos assistir. Pensei em uma comédia romântica de primeira e acabei decidindo que seria isso mesmo. Acabei escolhendo D.U.F.F. Sempre adorei esse filme. Assim que coloco o filme pego meu celular e corro para mandar mensagem para Sadie, a prima da morena. Eu já pensava em fazer isso desde que eu a conheci. Vou pedir ela em namoro.

Sads

Iai Sads

Iai Finn qual é a boa?

Então Sads

Eu vim para Fayetteville ver a Mills

E nós falamos a frase de três palavras

Já até sei o que está vindo

Você quer pedir ela em namoro?

Exatamente Sads, exatamente

Tá vamos lá.

A Millie tem aula amanhã

Você vai ter das oito

Às duas para arrumar tudo

Beleza

E eu obviamente vou precisar da sua ajuda

Claro

Beleza eu acho...

 que dá para você cantar para ela

Claro

Não dá para ter flores

Eu tava pensando em chocolates

Pode ser

Aqueles de coração em vermelho sabe?

Sei sim

Acho que ela vai adorar

E alianças?

Do que a Millie gosta?

Ela sempre quis alianças grossas

Gosto de prata

Pode ser grossa de prata escura será?

Eu acho que dá sim

Você poderia ir comigo comprar as alianças?

Claro Finn

Às 10?

Pode ser

Te busco então, me manda o endereço?

Mando sim

Até Finn

Até Sads

Desliguei o celular e instantes depois a morena entra pela porta com duas latas de monster e um pote de pipoca que exalava um cheiro ótimo.

-D.U.F.F? Adorei sua escolha, amo esse filme.

-Eu também. – Digo sorrindo. Ela deixou a comida na mesa de cabeceira e se jogou na cama ao meu lado, ela se deitou em cima de mim e me beijou. Seguro na sua cintura enquanto a beijo profundamente. Ela logo se solta das minhas mãos e deita ao meu lado na cama com a cabeça em meu peito. Dou play no filme e assim nós ficamos. Em algum momento ela pegou a comida e nós comemos. Ela incrivelmente, ou não tão incrivelmente assim, ela sabia o meu sabor de monster favorito. O de uva. Sim, eu sou simples. O dela é o branco. Ai quanta coisa que eu já sei dela em um mês. Realmente eu amo ela. Estávamos quase terminando o filme quando comecei a pensar: Bianca e Wesley são muito diferentes um do outro e eles deram certo, eu acho que assim como eu e a Mills somos diferentes nós vamos dar certo também. Quero muito que nós funcionemos. Nós terminamos de comer e descemos para arrumar as coisas. Millie lavou a louça enquanto conversávamos e eu guardava as coisas nos armários. Decidimos sair com os amigos da morena para uma balada. Eram cinco horas quando falamos com Sadie para dizer que iríamos buscá-la às oito. Eu e Millie ficamos juntos, conversando por mais um tempo. Até que as seis nós fomos tomar banho. Ela lavou meu cabelo assim como eu lavei o seu. Isso pode já ter acontecido mais foi tão gostoso quanto á primeira vez. Meia hora depois nós estávamos saindo do banho. Millie escovou, passou o creme, amassou e secou meu cabelo. Às sete ela começava a secar o seu próprio cabelo. Decidi perguntar algo para ela que vinha me incomodando desde que fomos vistos juntos a primeira vez. Ela como já me segue a um tempo sabe que eu não me incomodo com a crítica e a opinião alheia. Mas isso nunca havia acontecido com ela. Então eu não consigo não me importar com seu estado mental em relação a crítica e a opinião de meus outros fãs e da mídia, que sabe ser muito ruim quando quer. Fico deitado na cama pensando nisso até que 15 minutos depois a morena sai do banheiro com o cabelo seco e uma chapinha em mãos. É agora.

-Mills

-Oi, Finn.

-Eu queria te perguntar como você se sentiu em relação aos comentários das minhas fãs e da mídia sobre o show e o beijo. Eu quero que você seja totalmente honesta. Porque de um jeito ou de outro eu sei quando você está mentindo. – Lágrimas teimosas começam a descer por seu rosto e ela vira para mim.

-Eu realmente queria não me importar como você, mais as coisas que eles disseram de mim... – Eu corro para abraçá-la. Eu a arrastei para isso quando a chamei para aquele palco. Mas eu não me arrependo de tê-lo feito. Eu fico triste por o que ela está passando, pode ser egoísta da minha parte, mas eu realmente não me arrependo de ter feito isso. Ela me abraça forte e tenta continuar a sua frase. – E as palavras e xingamentos que usaram contra mim. Eu... Ninguém devia passar por isso.

-Verdade Mills, verdade. – Eu a abraço mais um pouco até ela se soltar me dar um selinho e voltar para seu embelezamento e eu voltei para a cama. Eu precisava resolver isso. Enquanto ela passava a chapinha no seu longo cabelo eu fui falar com Noah. Liguei para ele para ser mais rápido. Avisei Millie de que iria tomar uma água e saí do quarto. Desci as escadas da grande casa da morena e quando cheguei a cozinha eu liguei para o meu agente. Depois de dois toques ele atendeu.

-Oi Noah.

-Oi Finn, o que foi agora?

-Olha sem rodeios, eu quero que você fale com todos os sites de fofoca e qualquer site que tiver comentado, especulado ou falado mal da Millie.

-Finn, olha eu sei que você tem muito apreço por ela e pela relação de vocês mais...

-Sem mais Noah que soltem os cachorros, que me processem eu to pouco me fodendo com a minha reputação. Eu só quero que eles parem de falar sobre ela.

-Ok Finn, ok. Eu deixo você informado.

-Eu volto para casa depois de amanhã, obrigada Noah.

-Nada Finn, eu espero que isso valha a pena.

-Vai Noah eu sei que vai.

-Tchau Finn.

-Au Revoir Noah. – Desligo e pego um copo de água. Subo novamente e volto para o meu posto na cama da morena. Agora ela não estava mais arrumando seu cabelo.

-Mills?

-No closet Finn.

Entro no closet e ela estava somente de calcinha olhando seus vestidos de festa.

-Gosto do vermelho e do prata. – Digo. Ela da um pulo e coloca a mão no peito.

-Que susto Finn.

-Desculpa Mills, mas eu gosto daqueles dois. – Digo apontando para os dois vestidos mencionados.

-Gosto deles também. Acho que vou com o prata.

-O que você decidir vai ficar lindo. E eu vou achar perfeito. – Ela tira o prata do armário e coloca no cabideiro de prata que tinha no meio do seu closet.

-E o sapato? – Diz ela indo para o fundo do ambiente onde estavam seus sapatos. Olho atentamente e vejo que a maioria dos seus sapatos são tênis geralmente vans ou all stars. Viro para os sapatos de salto que ela estava olhando e meus olhos prendem em um salto preto alto. Olho para ela novamente, aponto para o salto e digo:

-Esse. – Ela olha para onde minha mão apontava e pegou o sapato.

-Então pronto. – Falou ela indo em direção a porta pegando o cabide com o vestido que estava pendurado. A segui até a porta e assim ela voltou para a cadeira onde estava e eu para sua cama. Ela passou creme em seu corpo e suas pernas. E depois levantou e colocou o vestido escolhido. Assim ela sentou novamente na cadeira e começou a maquiagem. Eu levantei peguei minha mochila e dentro dela tirei uma calça jeans preta, uma blusa simples branca e minha jaqueta de couro preta. Me visto e nos pés recoloco o Jordan com o qual eu vim. Passei meu perfume enquanto a morena dava os toques finais em sua maquiagem. Ela colocou graciosamente os saltos pretos que estavam ao seu lado em seus pés e se levantou. Agora ela estava um pouco mais alta, mais ainda menor que eu. Ela passa um perfume forte e um pouco doce e um desodorante. Passei o meu também. Ela entra novamente no closet e volta momentos depois com uma bolsa preta e uma jaqueta de couro também preta igual a minha. Ela pega seu celular que estava carregando na mesa de cabeceira de seu lado da cama e sua carteira e colocou dentro da bolsa. Ela passa a jaqueta por seus braços e vem ao meu encontro.

-Vamos? – Pergunta.

-Vamos.      


Notas Finais


inté daqui a pouco


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...